Subscribe:

sábado, 11 de agosto de 2012

PARA SE AMAR NÃO PRECISAR TER IDADE...

 PARA SE AMAR NÃO PRECISAR TER IDADE...
João 13.1-11
-Introdução: Jesus como pessoa Divina manifestou o amor em todos os seus atos e palavras, por que “Deus é amor” (I João 4.8). Lembro-me de uma série de cartões com um casal desenhado e com frases dizendo: ‘amar é..’. Contudo eram frase vazias e sem sentido. Hoje sei que o amor é Deus e que só é possível amar através de Deus. Amar é ter Jesus no coração.
Hoje fala-se muito de amor em histórias, filmes, novelas e canções românticas, mas um amor carnal e interesseiro, cheio de problemas que não lhe são peculiares. A bíblia diferencia as palavras para o Amor de Deus como ÁGAPE, um Amor caridoso, que sacrifica seus interesses e se doa totalmente. O amor de família e amizade como FILEO, um amor que se identifica pelos laços do companheirismo. E o amor de homem para mulher como ÉROS, o amor erótico e sexual.
Em qualquer destes sentidos de amor, percebe-se que para as pessoas o amor é um conto que tem início, meio e fim. Mas a Bíblia diz que Jesus “tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (João 13.1). O Amor que vem de Deus não tem fim, é INFINITO, capaz de amar até as últimas conseqüências.
Um verdadeiro cristão conhece o Amor de Deus e vive este Amor seja para com o próximo, os amigos e com o cônjuge.
Como é o Amor de Deus?
Vejamos o exemplo de Jesus ao amar seus discípulos e vamos comparar este Amor infinito comparando com três talheres para ilustrar:
1- O Amor é como uma COLHERv.2Comparo o Amor com uma colher por que a colher ajunta, apanha em maior quantidade. O Amor verdadeiro não tem medidas, ele sempre ajunta, abraça e abrange a todos. O verdadeiro Amor AJUNTA “O Amor é paciente, é benigno; o Amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece” I Coríntios 13.4Jesus foi paciente, foi benigno, bom,  não tinha ciúmes de um ou de outro, não se vangloriava de seus feitos (ufanar), nem foi soberbo. O Mestre acolhia seus discípulos com Amor.Jesus reuniu seus discípulos, ajuntou pessoas diferentes, não excluiu o Judas (v.2) que já estava ali mal intencionado. Manifestou seu Amor incondicionalmente. Não colocou acima de seus amigos, mas se ajoelhou e lavou os seus pés para servir.Se você ama alguém, deve procurar esta pessoa, ajuntar-se a ela. Se você conhece alguém que não se preocupa com você nem te acompanha ou te exclui em alguns momentos esta pessoa não te ama verdadeiramente por que o Amor não exclui e sim inclui.
Você tem ajuntado as pessoas para manifestar o Amor de Deus incondicionalmente?
O Amor de Deus deve ser compartilhado!
                              
2- O Amor é como uma FACAv.6-8
Podemos comparar o Amor com uma faca por que a faca tem a função de SEPARAR. Mas esta é uma função incômoda, pois é doloroso ser cortado, mas o verdadeiro Amor separa o que é ruim e lança fora como medo, por exemplo, “o perfeito Amor lança fora todo o medo” (I João 4.18).
O Amor “não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade” I Coríntios 13.5,6
Jesus não se conduzia inconvenientemente, era educado, não procurava seus interesses, não se irritava (exaspera), não se ressentia do mal, aceitando Judas mesmo sabendo que era um traidor, Pedro mesmo sabendo que o negaria. Jesus não se alegrava com a injustiça, não aceitava coisas erradas como fez quando expulsou os vendedores do templo (João 2.13-22).
Jesus ajuntava seus discípulos com Amor, as estava disposto a cortar tudo o que não fosse bom em suas vidas. Ao lavar os pés de Pedro, este resistiu e Jesus lhe deixou claro “se eu não te lavar, não tens parte comigo” (v.8). Isso é interessante para mostrar que o Amor verdadeiro, não aceita tudo e é disposto a cortar o mal pela raiz.
Se você conhece alguém que te incomoda com a verdade, fica te corrigindo, saiba que esta pessoa te ama. Se você tem alguém que precisa ser corrigido, não se cale, fale “a verdade em Amor” (Efésios 4.15) do Amor a esta pessoa com um “pai que disciplina seu filho a quem ama” (Hebreus 12.7).
Você tem cortado o erro das pessoas que ama?
O verdadeiro Amor recusa tudo que é mal!

3- O Amor é como um GARFOv.9-11
A função do garfo é firmar, segurar, prender. Assim também o Amor deve FIRMAR nossas vidas. O verdadeiro Amor não tem dúvidas, pois é firme e confiante.
A Bíblia também diz que o Amor “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O Amor jamais acaba” I Coríntios 13.7,8ª. Isso é firmeza!
O Amor de Jesus era firme e capaz de sofrer tudo até a cruz, esperou seus discípulos orarem com ele e nos espera que o aceitemos, suportou a dor da cruz, é um Amor que não tem fim por que jamais acabará.
Jesus provocava esta firmeza em seus discípulos. Após dar aquela ‘cortada’ em Pedro, este se firmou dizendo “Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça” (v.9). Esta foi uma posição firme e confiante.
O Amor de Deus em você e pelas pessoas precisa produzir esta firmeza em sua vida. Uma confiança inabalável e forte. Se você conhece alguém que diz amar, mas vive vacilando, saiba que este não é o verdadeiro Amor de Deus.
Você sente firmeza em seu Amor pelas pessoas?
Deus quer que amemos com firmeza!

O verdadeiro Amor ajunta, corta e firma!
-CONCLUSÃO:
Talvez você já tenha sido AJUNTADO por alguém sem entender por que. Isso é o Amor Divino.
Ás vezes você é CORTADO por alguém em seus erros e não sabia que esta pessoa te ama e te ensina o melhor.
Quando estamos perto de alguém que nos dá FIRMEZA e confiança é por que amamos e somos amados verdadeiramente com o Amor de Deus através desta vida.
Ame as pessoas não com seu Amor próprio e sim com o Verdadeiro Amor de Deus, que infinito, capaz de ajuntar mesmo quem não merece, cortar o que não é bom e te firmar na verdade...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.