Subscribe:

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

EM MEIO AS LUTAS, APENAS ADORE AO SENHOR...


                         EM MEIO AS LUTAS, APENAS ADORE AO SENHOR...
João 4. 24 que diz:
"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem".
“Deus não está buscando adoração; Ele já tem muita adoração no céu, pois lá, anjos, arcanjos, querubins e serafins, em miríades de miríades, O louvam sem parar. Mas a Bíblia diz que Deus está buscando adoradores. É isto que Deus quer: Pessoas santas que O adorem”


I.                   O PODER DA ADORAÇÃO

A Bíblia tem muito a dizer sobre adoração. Os termos adorar, adoração e adoradores aparecem quase 200 vezes por toda a Bíblia. Há ainda centenas de outras passagens que descrevem vários atos de adoração, mas onde a palavra não é mencionada especificamente.

1.     HÁ PODER NO LOUVOR E NA ADORAÇÃO Atos 16:23-26
Vamos iniciar esta mensagem sobre este tema lendo Atos 16:23-26. Tudo começa com a prisão injusta de Paulo e Silas em Filipos. Eles expulsaram um espírito de adivinhação de uma moça, e as autoridades locais de Filipos os lançaram em uma cela inferior da prisão, após lhes darem muitos açoites. (v.23) Isto quer dizer que eles apanharam muito! Além dos traumas da grande surra que levaram, tiveram seus pés presos a um tronco. Quando uma pessoa era presa naquela época, no modo em que eles foram, significa que eles ficavam numa posição imóvel, sofrendo com isso a perda da circulação sanguínea. Por estarem numa cela na região inferior da prisão, numa masmorra, significa uma atmosfera de depressão, escuridão e total isolamento. De acordo com os costumes da época, não receberiam pão e nem água.
Apesar da atmosfera da prisão e do formigamento causado pela má circulação do sangue, por volta da meia-noite, Paulo e Silas possivelmente recobrando os sentidos, começaram a orar incessantemente e passaram a cantar hinos, louvando a Deus! Imagine que estranho som era aquele para os outros prisioneiros, que estavam acostumados a ouvirem só gemidos, gritos de dor devido aos espancamentos e palavras de baixo calão contra aqueles que os prendiam naquele lugar.
De repente um terremoto tremeu toda a prisão! As portas foram abertas e incrível, as amarras de Paulo e Silas e de outros prisioneiros foram desatadas! O que havia causado aquela tamanha descarga de poder?

2.     O LOUVOR NOS ELEVA PARA A PRESENÇA DE DEUS E DE SEU PODER!
Paulo e Silas conheciam o poder de como deixar seus corações acima dos problemas. Através do louvor e adoração seus corações se elevaram para a presença de alegria e de paz na presença de Deus, se tornando canais pelos quais Deus podia atuar em qualquer circunstância.
A Bíblia diz que Deus habita no meio dos louvores do seu povo. (Sl.22:3) A palavra hebraica para "habitar" é Yashab que significa habitar, se casar.
O louvor é um veículo de fé que nos leva a um relacionamento íntimo com o nosso Deus, quando nos reunimos em Seu nome. Ele nos leva a desfrutar todos os benefícios desse relacionamento - o poder, a proteção, a alegria, a segurança, o gozo, etc... O salmista escreve: Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei lhe o nome. (Salmos 100:4)
Isto corresponde às palavras de Jesus, que Sua presença está com aqueles que se reúnem em Seu nome. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles. (Mateus 18:20) Reunir-se em Seu nome significa que Jesus deve ser o foco, o centro da assembleia ou da reunião.
Não é a cura. Não é a bênção e nem o ritual o foco. Ele é o tema central de tudo - da pregação, dos cânticos, das ofertas e dízimos, etc... O autor do livro de Hebreus escreve: A meus irmãos declararei o teu nome, cantar-te-ei louvores no meio da congregação. (Hebreus 2:12) É nesse tipo de reunião que Cristo manifesta a Sua presença e Seu poder.
O poder e unção do Espírito Santo se torna evidente numa reunião, em relação ao tempo que é dedicado à adoração e ao louvor. Eu estou falando sobre a manifestação dos dons do Espírito em meio ao povo, e não da manifestação do Espírito na vida de um pastor na direção do povo. O plano de Deus é que os dons do Espírito Santo se manifeste entre o povo; isto é, por meio de várias pessoas da congregação. Portanto, é necessário criar o clima para essas manifestações do Espírito de Cristo.

II.                 O QUE É ADORAÇÃO?
Adoração não é louvar. Ouço muitos dizerem que gostariam cantar hinos de adoração. Eles querem dizer sobre cantar hinos lentos e sem palmas. Isto é errado. Não existe hinos de adoração e outros sem adoração. Eu posso adorar ao Senhor sem dizer uma só palavra. Eu reconheço a Sua presença e me ajoelho ou me prostro com o rosto no chão, levanto as mãos, levanto ou abaixo a cabeça, meu corpo se curva diante Dele, etc...
Adorar é reconhecer a realidade da presença de Deus. Adoração tem haver com a nossa atitude de respeito, reverência e submissão. De maneira simples, o adorador diz: "Eu tenho certeza de que Deus está comigo. Eu sei que Ele está neste lugar. Vou render cada parte do meu corpo a Ele - vou aplaudir, levantar minhas mãos, curvar meu corpo, me ajoelhar, vou saltar de alegria, vou dançar, vou levantar minha voz, enfim, quero que Ele fique alegre comigo e saiba que eu encaro a Sua presença como realidade neste lugar. Não irei servi-lo só com a minha mente, mas no meu espírito que é o lugar onde Ele habita, então, canalizarei esse rio de água viva para a vida dos meus irmãos! Os meus problemas e necessidades pessoais não estão acima da realidade da Sua presença e poder neste lugar! Não usarei cânticos e nem orações para conseguir alguma coisa, sem antes perceber de que estou experimentando a sua santa presença!" E por aí vai...
Jesus falou sobre essa atitude: Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. (João 4:24) Preciso explicar esse versículo agora. Primeiro - Deus é Espírito. Ele não é carne e nem alma. Ele é o Espírito de Deus que nos abençoa com toda sorte de bênçãos espirituais nos lugares celestiais ou espirituais. Ele habita no nosso espírito - no espírito humano. O homem é espírito, alma e corpo (carne).
Cada uma dessa partes têm suas necessidades, mas é necessário entender a ordem de Deus. Primeiro Ele abastece a necessidade do nosso espírito, que á Sua presença. Depois as outras áreas serão atingidas pelo Seu poder.
Segundo - O adorem em espírito. Significa que devemos adorá-lo com o nosso espírito humano com a ajuda do Espírito Santo; isto é, submetendo o nosso espírito que foi criado por Deus para se encher da Sua presença. Neste ponto devo lutar com a minha mente que só quer coisas materiais - as tais chamadas bênçãos. Devo vencer a minha tristeza, depressão, solidão e outros problemas que tentam aprisionar a minha vida numa dimensão inferior, das necessidades da alma e da carne, tentando me impedir de entrar na dimensão do Reino de Deus ou nas dimensões celestiais. É nesse lugar que estão todas as nossas vitórias Uma coisa interessante é que Deus criou o espírito humano para se relacionar com o Espírito de Deus, e para ser a porta para todas as riquezas dos céus para a vida humana. Deus não habita na alma porque Ele não é alma. Deus não habita na nossa carne porque Ele não é carne. Ele habita no nosso espírito, porque este é da mesma natureza de Deus - Deus é Espírito. Deus criou a alma humana para que possamos nos relacionar com as áreas psicológicas de outras pessoas - mente, emoções e vontade. Deus nos deu a carne com os seus sentidos ( tato, olfato, visão, audição e paladar) para que possamos nos relacionar com as coisas materiais que nos cercam.
Finalmente em terceiro lugar - em verdade. Em verdade significa em realidade. A realidade da presença de Deus. A sinceridade como eu encaro essa realidade. Não estou numa reunião para dormir, para reclamar, antes, devo tratar a presença invisível de Deus como fato real. Deus é real. Ele está vivo. Ele está entre nós. Não devo ser vazio, mas devo me concentrar nessa realidade da Sua presença. Devo estar convicto de que Deus está comigo e entre os irmãos. Muitas pessoas vão ao culto de uma maneira vazia e sem interesse real em Deus. Estão mais preocupados no que podem alcançar. Esta é uma atitude tremendamente errada! Oram de forma vazia, cantam de maneira vazia, etc...
Na verdade, quando vou pregar devo exercer essa função no espírito de adoração, porque acredito e estou convicto de que Deus está falando por meu intermédio. Quem ouve, deve ouvir com a atitude de adoração, reconhecendo a realidade da voz de Deus. Quando cantamos, seja que ritmo for, devemos cantar em espírito e em verdade; isto é, com atitude de adoração, sabendo que estamos cantando para Deus e que Ele está presente.
Quando oro, devo crer de que estou falando com Deus face a face. Quando aplaudo, ou levanto as mãos, ou danço, ou salto de alegria, etc., devo fazer isso tudo com sinceridade, em verdade, em realidade, reconhecendo a veracidade da presença de Deus.
Adorar não é louvar e nem cantar. Adoração tem haver com a minha atitude em relação a Deus e todas Suas coisas. De modo que eu posso pregar sem adoração. Posso ouvir a mensagem da Palavra de Deus sem adoração. Posso cantar, louvar, orar e contribuir sem adoração. A adoração é a base para tudo o que vou fazer na obra de Deus. Ah, se as pessoas entendessem isto!
Os músicos não brigariam tanto. Não desejariam ser estrelas. O culto não teria essa história de primeira, segunda e terceira parte. Nós pastores pregaríamos com maior temor, querendo que as almas entendessem realmente o coração e a vontade Deus para elas. O dirigente de louvor compareceria perante o povo como um ministro, e não como alguém que vai cantar alguns corinhos para preencher um espaço do culto. Haveria alegria em ofertar para manter a casa de reuniões, porque Deus seria o Senhor do nosso dinheiro. Na verdade, faríamos tudo para glorificar um Deus que está presente!
Sem adoração, tudo o que fazemos é vazio, é humano, é carne, é apenas mente e alma, tentando fabricar um clima espiritual - é uma banalidade.
Deus não se agrada desse tipo de atitude. Ele quer um povo alegre, que vence, que supera e se supera por causa da Sua presença! Mas para isso precisamos ter a atitude interior correta em relação a Ele. Precisamos ser adoradores. Adoração num sentido mais exato é amar a Deus sobre todas as coisas! Disse Jesus: Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. (Marcos 12:30) Foi tudo isso que Paulo e Silas fizeram naquela noite na prisão em Filipos, e como resultado experimentaram um grande livramento.

III.              O QUE É LOUVOR
A palavra louvor tem muitos significados como: confiar, alegria, recomendar, encomendar, aplaudir, magnificar, exaltar, etc.. Para nós cristãos, o louvor é uma expressão da nossa atitude de adoração. Nos levantamos em nosso espírito, no poder do Espírito Santo e glorificamos ao Senhor com palavras, que são frutos do nosso amor pelo Senhor e reconhecimento pessoal da Sua presença e da Sua grandeza! Então expressamos amor, reconhecimento e ação de graças. O autor do livro de Hebreus declara: Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome.
(Hebreus 13:15) Louvor é destacado aqui como fruto de lábios, isto é, são palavras.
Quando nos exercitamos na experiência da adoração e do louvor, somos levados cada vez mais a uma posição de comunhão, harmonia e intimidade com o Pai. Passamos a experimentar cada vez mais Seu Reino sobrenatural e Seu poder. O salmista diz: Bem-aventurado o povo que conhece os vivas de júbilo, que anda, ó SENHOR, na luz da tua presença. (Salmos 89:15 ) Note como o salmista destaca a atitude de adoração e de louvor. A adoração é revelada na expressão "anda na luz da Tua presença". Andar significa submeter-se a algo que eu considero real. O que é real? A presença de Deus. Sobre a atitude de louvor veja a expressão "conhece os vivas de júbilo". Vivas de júbilo tem a ver com palavras, gritos, etc... Ele destaca que esse povo é feliz! PORTANTO É IMPOSSÍVEL LOUVAR, PREGAR, ORAR, OFERTAR, OU FAZER QUALQUER COISA NA OBRA DE DEUS, SEM ANTES CULTIVAR UMA ATITUDE DE ADORAÇÃO. Sem cultivar e reconhecer a realidade da presença de Deus, tudo que fizermos é apenas humano, vazio, sem conteúdo - é morte e não glorifica a Deus! Pensamos que tudo está bem, mas aos olhos de Deus tudo está mal! Veja o que a Bíblia diz: Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte. (Provérbios 14:12)
Nesta mensagem não estou tratando de "como" louvar, e sim sobre o assunto de realmente há poder numa vida de adoração e louvor. Mas neste momento não deixar de expressar de que existem várias ações na atitude de louvar o Senhor, como: expressões verbais do sinto em minha adoração, ação de graças que significa agradecimento por tudo o que o Senhor tem feito em minha vida. Posso louvá-Lo tocando instrumentos, cantando, gritando, dançando, batendo palmas ou levantando as mãos enquanto minha boca celebra os Seus feitos. Mas o louvor verdadeiro não é somente essa caminhada nas emoções que invadem minh'alma. Tenho que tomar cuidado, pois Jesus ensinou sobre os fariseus hipócritas apenas encenavam algo que não vinha do coração; Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. (Mateus 15:8) Mais uma vez é ensinado sobre o perigo do louvor sem a adoração; isto é, sem o reconhecimento da realidade da presença de Deus!

Louvor genuíno a Deus é assunto de humilhação e devoção sincera ao Senhor.
Jesus disse: Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. (João 4:23) Repare que o Pai está procurando por um certo tipo de pessoas. O louvor como resultado da adoração agrada ao Pai. Ele se deleita no amor e na devoção de Seus filhos. Ele espera pela fragrância de nossas afeições, desejando manifesta Sua doce presença e pode em nosso meio!

1.     LOUVAR A DEUS É UM ESTILO DE VIDA
Não deveríamos ter a ideia de que só podemos louvar ao Senhor na reunião da igreja, mas louvar ao Senhor deve ser parte de nossas vidas em todo lugar, como no carro, na casa, na cama, tomando banho, nos passeios, no trabalho, em qualquer lugar, porque o louvor nos traz o refrigério da presença do Senhor, juntamente com Seu poder e unção para os momentos específicos. O salmista diz: Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios. (Salmos 34:1)
Louvor é uma expressão de fé e uma declaração de vitória! Declaramos de que o Senhor está conosco e no controle de todas as circunstâncias, sejam boas ou más, que se relacionam com a nossa vida. Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Romanos 8:28)

2.     O LOUVOR FAZ O INIMIGO CORRER
Quando louvamos o Senhor da maneira correta, Ele envia a Sua presença gloriosa em nosso meio e repele a presença depressiva do inimigo. Uma atmosfera que está cheia de adoração e louvor, é angustiante para Satanás e seus demônios. Haverá radicalmente uma separação da luz das trevas, e isso ocorreu no céu, quando ele e uma terça parte dos anjos desobedientes foram expulsos por Deus de lá. O salmista profetizou dizendo: O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus. (Salmos 50:23)
Nós temos um belo exemplo desse princípio na terra, além do da prisão em Filipos. Em 2 Crônicas 20, encontramos a experiência do rei Josafá. Não irei entrar em detalhes desta passagem, mas quero me deter no fato que ocorreu quando eles começaram a louvar ao Senhor diante de possível batalha. Tendo eles começado a cantar e a dar louvores, pôs o SENHOR emboscadas contra os filhos de Amom e de Moabe e os do monte Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados. (2 Crônicas 20:22)
Somos desafiados pelo Senhor e pela Sua Palavra a sermos pessoas que O louvem, para que assim possamos experimentar a manifestação do Seu poder em nossas vidas!
Dou abaixo algumas expressões bíblicas de louvor:
Sacrifícios de louvor - Hebreus 13:15
Bater palmas e gritar ou aclamar - Salmo 47:1
Instrumentos musicais e danças - Salmo 150:4
Cantando canções de louvor - Salmo 9:11
Salmos, hinos e cânticos espirituais - Efésios 5:19,20
Celebração (envolve barulho) - Salmo 98:4
Levantando as mãos - Salmo 134:2
Calma, silêncio e confiança - Salmo 4:3-5; 46:10
Em alta voz - Salmo 33:3; 95:1-6

*Abel adorou ao Senhor, pela fé, ao oferecer a Deus um sacrifício mais excelente do que o de Caim. Comparar Gênesis 4:1-5 e Hebreus 11:4.

*Noé adorou quando "edificou? um altar ao Senhor; e tomou de todo o animal limpo, e de toda a ave limpa, e ofereceu holocaustos sobre o altar". Gênesis 8:20.

*Abraão adorou quando ! à ordem de Deus ! tomou o filho amado, Isaque, e fez uma viagem de quase três dias à terra de Moriá, a fim de oferecê-lo em sacrifício sobre o altar. Gênesis 22:1-14 e Hebreus 11:21.

*Jacó adorou ao contemplar as promessas da aliança de Deus em relação à terra de Canaã. Gênesis 17:28-31 e Hebreus 11:21.

*Os filhos de Israel adoraram quando entenderam que Deus olhara para a aflição deles. Êxodo 4:31.

*A reação de Moisés foi de adoração quando o Senhor passou diante dele, pois proclamou: "O Senhor, o Senhor Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração". Êxodo 34:6-8.

*Josué caiu por terra e adorou ! como está registrado em Josué 5:14.

*Gideão adorou após Deus lhe assegurar a vitória sobre os midianitas. Juízes 7:15.

*Samuel adorou. 1 Samuel 1:28.

*Davi adorou após a morte do filho que Bate-Seba lhe dera. Em 2 Samuel 12:19-20, lemos: "Viu, porém, Davi que seus servos falavam baixo, e entendeu Davi que a criança estava morta, pelo que disse Davi a seus servos: Está morta a criança? E eles disseram: Está morta. Então Davi se levantou da terra, e se lavou, e se ungiu, e mudou de roupas, e entrou na casa do Senhor, e adorou". 2 Samuel 12:19-20.

*Os levitas adoraram ao Senhor na época do rei Ezequiel, após o templo ser purificado e o culto a Deus restaurado. 2 Crônicas 29:30.

*Os anjos adoraram quando Deus trouxe Seu Filho Unigênito ao mundo. Hebreus 1:6.

*Os magos, que vieram à Belém logo após o nascimento de Jesus; "Entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra". Mateus 2:11.

*Os Apóstolos adoraram ao Senhor ressurreto. A Bíblia diz que "quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram". Mateus 28:17.

*Paulo adorou. Atos 24:11-14.

É claro que a Bíblia fala em muitos lugares sobre aqueles que se envolvem em adoração falsa: "em vão me adoram", Mateus 15:9; "fizeram para si um bezerro de fundição, e perante ele se inclinaram", Êxodo 32:8; "e fizeram um ídolo do bosque, e se prostraram perante todo o exército do céu, e serviram a Baal", 2 Reis 17:16; "inclinaram-se perante a obra das suas mãos, diante daquilo que fabricaram os seus dedos", Isaías 2:8. Mas Jesus tinha prazer na verdadeira adoração: "Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás". Mateus 4:10. Os crentes adoram a Deus em espírito e em verdade, regozijando-se continuamente em Jesus Cristo, e não confiando de modo algum na carne. Veja João 4:24 e Filipenses 3:3. Devemos ver então que cada ser humano adora alguma coisa. É uma característica natural inata. Há um objeto, uma pessoa, uma filosofia, um feito, um motivo, uma divindade em algum lugar que é entronizado dentro de cada pessoa. A própria composição humana exige adoração! Cada atividade de ser, toda a energia da vida, a devoção dos poderes ! tudo é forma de adoração. Um homem não pode viver sem elas. Não existe ninguém sobre a terra que não tenha, de algum modo, no coração, na vida, na essência do seu ser, um ninho no qual existe uma divindade a quem adora. Isto não significa que os homens por natureza são verdadeiros adoradores de Deus, mas adoradores assim mesmo. Digo por experiência própria que um perdido adora acima de tudo a si mesmo, com todo o coração, toda a alma e toda a mente. As únicas pessoas que podem adorar a Deus, e adorá-lO de maneira aceitável, são as que receberam uma natureza nova através de uma obra da graça de Deus. A pessoa que nasceu de novo tem a lei de Deus em seu íntimo e escrita em seu coração. Ela tem um desejo e impulso novos de adorar a Deus; e porque o Espírito Santo habita dentro dela e lhe ensina, pode então adorar a Deus em espírito e em verdade.

IV . O QUE É A VERDADEIRA ADORAÇÃO?


A palavra "adorar" hoje em dia é usada comumente de maneira geral, indefinida e negligente. Temos a tendência, por exemplo, de nos referir aos cultos domingueiros como "adoração pública", embora muitas vezes haja muito pouca adoração. Ler a Bíblia e meditar sobre o que leu não é adoração. Pode ajudar, mas não é adorar. Ouvir o sermão não é adorar. Orar não é adorar. Talvez seja, e com certeza deve ser, acompanhado de adoração, mas não o é em si mesma. Cantar não é necessária nem especificamente adorar, embora hinos de louvor cantados com o espírito apropriado podem expressar adoração. Adorar é deixar que a alma se curve em contemplação reverente diante do objeto adorado. Adorar a Deus é curvar-se diante d?Ele em meditação de amor e contemplação dEle mesmo:

"Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhamos diante do Senhor que nos criou". Salmo 95:6.

"E o povo creu; e quando ouviram que o Senhor visitava aos filhos de Israel, e que via a sua aflição, inclinaram-se, e adoraram". Êxodo 4:31.

"E todos os filhos de Israel vendo descer o fogo, e a glória do Senhor sobre a casa, encurvaram-se com o rosto em terra sobre o pavimento, e adoraram e louvaram ao Senhor, dizendo: Porque ele é bom, porque sua benignidade dura para sempre". 2 Crônicas 7:3.

"Então Josafá se prostrou com o rosto em terra, e todo o Judá e os moradores de Jerusalém se lançaram perante o Senhor, adorando-o". 2 Crônicas 20:18.

Eis algumas citações tiradas de fontes diversas:
*Adorar de verdade é erguer-se e aproximar-se de Deus na mente, coração e espírito. Não é um mero ato exterior e formal.

*Adoração é quando a alma do crente sobe a Deus em louvor e admiração sinceros. A verdadeira adoração a Deus é feita de maneira sincera e sensível.

*A verdadeira adoração é a alma e essência da religião do crente. Chegamos diante de Deus em adoração ! aproximamo-nos dEle a fim de oferecemos nosso louvor e sacrifícios.

*A verdadeira adoração é a expressão característica e essencial de viver na realização da presença íntima de Deus.

*Adorar é ser absorvido com Deus. É o que há de mais profundo em nós querendo conhecer o que há de mais profundo em Deus. Veja Salmo 42:7.

*Adoração é a reação dos crentes, de tudo o que são ! mente, emoções, vontade e corpo ! ao que Deus é, diz e faz. Esta reação tem seu lado espiritual na experiência interior da alma e também o lado objetivo da obediência prática à vontade revelada de Deus.

*A palavra "adorar" vem do latim "adorare". O significado é "dar valor a alguém ou atribuir valor a algo". Adorar é, essencialmente, reconhecer o valor de Deus. É reconhecer que Deus é digno de ser adorardo. Do ponto de vista linguístico, tem o mesmo significado de "louvar" a Deus ou "glorificar" Seu nome.

*A palavra hebraica "shakah" traduzida como adorar no Antigo Testamento significa "curvar-se, suplicar humildemente, mostrar reverência, prostrar-se ou expressar reverência". A reverência e a humildade são elementos absolutamente necessários à verdadeira adoração.

No Novo Testamento, a palavra grega que corresponde a "shakah" é "proskuneo", que significa "beijar (como um cão quando lambe a mão do dono), prostrar-se em reverência ou reverenciar". Já possuiu um cachorro? Provavelmente ao chegar a casa, à noite, ele pula de alegria ao vê-lo, balançando o rabinho, lambendo-lhe a mão, dando-lhe um benvindo digno de rei. Talvez, outras vezes, apenas se sente ao lado da cadeira, ou estenda todo o corpo sobre seus pés. Os cães desejam o contato físico com os donos. O povo de Deus deve ter uma reação semelhante quando Deus se aproxima de sua alma! O próprio pensamento da presença de Deus deve nos estimular e afetar nossa alma. Devemos ansiar por estar em Sua presença. Mas não vamos ficar satisfeitos em só estar perto do Senhor; vamos nos jogar em Seu seio, em adoração!

POR QUE É IMPORTANTE ADORAR?
É importante adorar a Deus porque, Deus é importante! Ele tem a primazia! E na adoração verdadeira Deus recebe toda a honra e glória, todo o louvor e gratidão, toda a adoração e devoção, toda a atenção e reverência, toda a admiração e estima. Em outras palavras, através de nossa adoração, mesmo que nossos esforços sejam débeis, Deus é exaltado pela perfeição do Seu caráter e pela grandeza de Sua pessoa. Ele é reconhecido como o único e verdadeiro Deus; o Deus eterno, imutável, onipotente e soberano. Admitimos Seu senhorio majestoso. Confessamos que só Ele é digno de consideração. Homens e anjos não são nada, o mundo não é nada, a criação inteira não é nada quando comparados a Deus. Ele é exaltado acima de toda a criação!
V.                Os cinco Ingredientes da verdadeira adoração


Vamos meditar nos ingredientes que compõe a verdadeira adoração.
(Salmos 100.1-4)

 Celebrai com júbilo ao SENHOR, todas as terras.
Servi ao SENHOR com alegria; e entrai diante dele com canto.
Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto.
Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome.
Porque o SENHOR é bom, e eterna a sua misericórdia; e a sua verdade dura de geração em geração.


1.     A alegria. (Vv. 1-2)

A. "Faça um barulho alegre" [Igreja não é velório, hospital ]
B. "A alegria do Senhor é a vossa força" (Neemias 8:10)
C. Davi disse isso de seu relacionamento com o Senhor. (Salmo 4:7)
D. A Igreja primitiva experimentou esta alegria. (Atos 2:46-47)
E. É um dever dos crentes. (Salmo 5:11, 32:11, Lucas 10:20, Filipenses 4:4)


2.      Servir. (V. 2)

A. Nenhuma adoração é verdadeira até que estejamos dispostos a servir!
B. O que Deus disse a Israel? (Êxodo 23:25, Deuteronômio 10:12)
C. "Nossos corpos como sacrifício vivo" = serviço razoável! (Romanos 12:1)
D. Este é uma chamado para você e para mim hoje!

3.     A proclamação de honra! (V. 3)

A. Temos que aclamar que Ele é o Senhor e Deus!
B. Devemos aclamá-lo como Criador!
C. Temos que atribuir a ele todas as Suas obras e maravilhas! [... foi ele e não nós...].
D. Este é o ponto de (Lucas 17:10)

4.      A  ação de graças. (V. 4)

A. Este é um dever de todos os homens, que Deus tem abençoado! Deuteronômio 8:10, Salmo 107:22
B. Se você é um cristão, você lhe deve gratidão especial! Colossenses 1:12-14
C. É a vontade de Deus que você seja grato em todas as coisas. (1 Tessalonicenses. 5:18)

5.      O louvor. (V. 4)

A. "Bendizer" = Celebrar, falar bem, elogiar.
B. Devemos oferecer louvor a Ele continuamente. (Hebreus 13:15)
C. Deve ser uma decisão voluntária exaltar, engrandecer e glorificar a Deus!


Adoração em Espírito e em Verdade

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem", (João 4: 23).
Esta afirmação, embora bastante conhecida, ainda não é bem compreendida pela maioria dos brasileiros. Para compreendê-la, adequadamente, precisamos analisar em profundidade o significado individual das palavras utilizadas.

1. ADORAR: Muitas pessoas pensam que adorar é orar e cantar louvores. Na verdade isso é apenas cultuar; adorar é muito mais profundo do que isso. Veja que enquanto amar significa se relacionar com plena igualdade, seja na dor, na alegria; adorar significa se submeter e servir, seja na dor, na alegria etc. (quem ama, divide, compartilha; quem adora, se prostra, se submete aos ensinamentos e ordenanças com total confiança).

2. ESPÍRITO: A palavra espírito está relacionada à alma, à parte do ser humano que não tem aparência física, mas controla todo o corpo semelhantemente ao "software" nos computadores e robôs. Referir-se ao espírito é referir-se a parte não aparente, porém, a mais importante.

3. VERDADEIRO: A palavra verdadeiro significa sem falsidade, sem hipocrisia; de coração puro.

Então, a afirmação: "Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito..."; em palavras mais simples poderíamos traduzir assim: os verdadeiros servos servirão ao Pai com o interior da alma, isto é, por vontade própria e sem produzir aparências inúteis tais como discursos demagogos, orações repetitivas, histerias em praça pública, etc.

Já a segunda afirmação: "Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai... em verdade"; poderíamos traduzir assim: os verdadeiros servos servirão ao Pai... Sem falsidade, sem hipocrisia e de coração puro, isto é, por entendimento e convicção e não por obrigatoriedade desta ou daquela tradição.

 Portanto, não é pelo que aparentamos nem pela obediência cega que faremos a vontade do Pai. O verdadeiro adorador segue a orientação de Deus buscando uma conduta pura e irrepreensível independentemente dos costumes desta ou daquela Denominação. O extremismo, tanto no que diz respeito ao tradicionalismo religioso, quanto no que diz respeito a alucinações espiritualistas, não representa a vontade de Deus.

Sendo assim, se não é pela parte aparente que Deus nos avalia, então de que maneira poderemos identificar as pessoas que fazem realmente a vontade do Pai?

 Na verdade, analisando apenas as aparências fica muito difícil de identificá-las; o verdadeiro cristão não se preocupa em produzir aparências. Observe a orientação de Jesus Cristo descrita em Mt. 6:3-7 "... quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita;... E, quando orardes, não sejais como os hipócritas;... Mas tu, entras no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como...". Portanto, não temos a capacidade e a legitimidade de julgar e condenar esta ou aquela pessoa por não possuir a "aparência cristã" que nós esperávamos. Precisamos meditar sobre isso antes de intentarmos julgar quem vai para o céu e quem vai para o inferno, seja ao nosso redor, seja na nossa cidade, na nossa nação ou nas nações estrangeiras. Não podemos esquecer que é pelo fruto que se conhece uma árvore, e não pela sua aparência.

Que Deus nos abençoe e nos guarde em nome de Jesus, amém...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.