Subscribe:

sexta-feira, 20 de março de 2015

ESTUDO BÍBLICO SOBRE MARIA A MÃE DE JESUS...


                                ESTUDO BÍBLICO SOBRE MARIA A MÃE DE JESUS...
Existem dois tipos extremos de religiosos: os que veneram, adoram Maria e outros que desrespeitam e até amaldiçoam àquela que deu a Luz ao filho de Deus, Jesus.
Como cristãos e seguidores fieis de Sua Palavra (Bíblia), devemos respeitá-la, porém, jamais adorá-la. O próprio apóstolo Pedro, tido como papa pelos devotos declara em Atos 4.12:
Não há salvação em nenhum outro,
pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome
dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”.
Maria foi pecadora como qualquer um de nós e não sem mácula como ensina a doutrina católica. Ela mesma reconheceu seus pecados ao fazer uma oferta por sua remissão. Veja:
Levítico 12.8 – “Se ela não tiver recursos para oferecer um cordeiro, poderá trazer duas rolinhas ou dois pombinhos, um para o holocausto e o outro para a oferta pelo pecado. Assim o sacerdote fará propiciação por ela, e ela ficará pura”.
Lucas 2.22-24 – “Completando-se o tempo da purificação deles, de acordo com a Lei de Moisés, José e Maria o levaram a Jerusalém para apresentá-lo ao Senhor (“como está escrito na Lei do Senhor: "Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor" )e para oferecer um sacrifício, de acordo com o que diz a Lei do Senhor: "duas rolinhas ou dois pombinhos".
Em 8 de dezembro de 1854, papa Pio IX criou o dogma da imaculada conceição de Maria. Já no Concílio de Nicéia, em 787 d.C., o culto à Maria foi estabelecido.
O que a Bíblia diz a respeito?
Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito:
‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto” (Mt 4.10).
O que você faria se uma pessoa lhe chamasse por outro nome que não seja o seu? Nem mesmo o anjo Gabriel lhe atribuiu um outro nome. Já o catolicismo atribui a Maria cerca de 1.025 títulos. Veja alguns:
Nossa Senhora de Fátima
Nossa Senhora Aparecida
Nossa Senhora do Amparo
Nossa Senhora Auxiliadora
Nossa Senhora do Bom Parto
No 3º Concílio, em 431 d.C., Maria recebe o título: Mãe de Deus – “Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte, amém”
Entenda, Deus não tem mãe! Se eu afirmo que Deus teve uma mãe, então Ele teve início. Se teve início, não pode ser eterno. Se assim fosse, João Batista, primo de Jesus, seria também primo de Deus. José, marido de Maria, seria padrasto de Deus. Jesus como homem, teve mãe e não teve pai, pois foi gerado do Espírito. Jesus como Deus, teve pai e não teve mãe. Consegue entender suas duas naturezas?
E depois de Jesus? Dizem que Maria permaneceu virgem (C.I.C. p. 143, #510). Podemos ver na própria Bíblia católica onde Jesus foi seu primogênito – “E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria” (Lc 2.7). Primogênito significa aquele que vem antes dos outros, filho mais velho, o primeiro. Se realmente Jesus fosse filho único, a Bíblia usaria a palavra: unigênito.
Onde estão seus irmãos? A Bíblia relata: “Chegando à sua cidade, começou a ensinar o povo na sinagoga. Todos ficaram admirados e perguntavam: "De onde lhe vêm esta sabedoria e estes poderes miraculosos? Não é este o filho do carpinteiro? O nome de sua mãe não é Maria, e não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? Não estão conosco todas as suas irmãs? De onde, pois, ele obteve todas essas coisas?" (Mt 13.54-56).
Observe no texto que, José não a conheceu (relações íntimas) até que ela deu a luz. Muitos forçam a barra ao dizer que Jesus não teve irmãos, alegando que quando a Bíblia cita irmãos e irmãs, esta se referindo ao grau de parentesco como tios e primos, e isto porque no hebraico e aramaico não há diferença entre si. Isso até poderia ser levado em conta se estivéssemos falando do Antigo Testamento que fora escrito nesta língua, mas estamos falando do Novo testamento que fora escrito em Grego.
Como pode ter tido outros filhos, sendo Maria a virgem?
Virgem? Observe atentamente o que descreve a Bíblia em Mt 1.18-20; 24-25:
Foi assim o nascimento de Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achou-se grávida pelo Espírito Santo. Por ser José, seu marido, um homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia anular o casamento secretamente. Mas, depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo”. “Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa. Mas não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus”.
Maria foi uma mãe como muitas hoje em nosso sistema, porém, muitos colocam-na na posição de Jesus, o mesmo que ensinou que não divide sua glória com ninguém. Vejamos:
a) É só nome de Jesus que os demônios são expulsos – Mc 16.17
b) As enfermidades são curadas em nome de Jesus – Mc 16.18
c) Somente Ele pode interceder por nós – Jo 15.26
d) Somente Jesus pode nos perdoar – At 2.38
e) Somente Ele realiza milagres – At 3.6
Na Bíblia Sagrada, em canto algum vemos Maria como “RAINHA DO CÈU”. O que vemos neste livro único é “REI DOS REIS” tratando-se do Senhor Jesus (Ap 19.16).
Se olharmos para o passado notaremos que o que fazem com a Maria é exatamente trazer uma cultura pagã para dentro das igrejas. Já ouviu falar:
1- Astemis da Grécia – tida como a deusa-virgem.
2- Astarte da Fenícia e Canaã – conhecida como Senhora do céu (Jz 2.1310.16).
3- Ísis do Egito – Também tida como rainha do céu – queimavam-lhe velas.
“Pois há um só Deus e um só mediador
entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus” (I Tm 2.5).
“Vocês negligenciam os mandamentos de Deus
e se apegam às tradições dos homens” (Mc 7.8).
“Tenham cuidado para que ninguém os escravize
a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas
e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo” (Cl 2.8).
Maria deve sim ser respeita e jamais adorada, jamais colocada no lugar de Deus ou mediadora, pois esta função pertence a Jesus. Nem mesmo o ajno Gabriel deu-lhe sequer um título honroso (Lc 1.28). Ela fora chamada de bendita entre as mulheres por causa de Jesus. O termo “BENDITO” é utilizado muitas vezes na Bíblia referindo-se aos que temem a Deus. Ex.Deuteronômio 28.1-6.
A própria Maria reconheceu ser pecadora, veja:
“e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador” (Lc 1.47) – Quem necessita de salvador a não ser o perdido?
TÍTULOS IMERECIDOS:
Advogada dos pecadores – “Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo” (I Jo 2.1).
Mediadora entre Deus e homens - “Pois há um só Deus e um só mediador
entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus” (I Tm 2.5).
Redentora – “É, porém, por iniciativa dele que vocês estão em Cristo Jesus, o qual se tornou sabedoria de Deus para nós, isto é, justiça, santidade e redenção, para que, como está escrito: "Quem se gloriar, glorie-se no Senhor" (I Co 1.30-31).
O QUE APRENDEMOS COM TUDO ISTO?
Culto não deve ser feita à criatura – Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto” (Mt 4.10).
Nossa oração deve ser sempre dirigida a Deus – “E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. O que vocês pedirem em meu nome, eu farei" (Jo 14.13-14).
Leia também em sua Bíblia: Mt 6.7 (sobre orações repetitivas); Jo 14.6 (sobre o único caminho: JESUS); At 4.13 e I Tm 2.5 (sobre o único acesso a Deus).
“Quando Pedro ia entrando na casa,
Cornélio dirigiu-se a ele e
prostrou-se aos seus pés, adorando-o.
Mas Pedro o fez levantar-se, dizendo:
"Levante-se, eu sou homem como você".
(At 10.25-26) – Esta também seria a atitude de Maria nos dias atuais...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.