Subscribe:

quinta-feira, 5 de março de 2015

AMARÁS AO TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO, SERÁ QUE FAZES ISSO?


             AMARÁS AO TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO, SERÁ QUE FAZES ISSO?
“E eis que se levantou certo doutor da lei e, para experimentá-lo, disse: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Perguntou-lhe Jesus: Que está escrito na lei? Como lês tu? Respondeu-lhe ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.Tornou-lhe Jesus: Respondeste bem; faze isso, e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: E quem é o meu próximo?Jesus, prosseguindo, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, os quais o despojaram e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. Casualmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e vendo-o, passou de largo. De igual modo também um levita chegou àquele lugar, viu-o, e passou de largo. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão; e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. No dia seguinte tiraram dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que gastares a mais, eu to pagarei quando voltar”.
( Lucas 10:25-35)
Nos últimos três versos eu comparei o amor do Samaritano ao amor de Jesus. Pois muitas vezes Jesus nos acha caído cheio de feridas causado pelo salteador de nossas almas no caminho da vida,  então ele nos derrama do seu balsamo cura as feridas e nos leva a uma estalagem, ou seja, a uma igreja e como fez o Samaritano ao hospedeiro Jesus da aos pastores e irmãos condições para cuidar do ferido até que ele volte e ainda hoje nos faz a mesma promessa: Cuida dele; e tudo o que gastares a mais, eu to pagarei quando voltar.
Porem será que estamos cuidando destas almas feridas ou estamos fazendo como o sacerdote; que o vendo, passou de largo.Ou como o levita chegou àquele lugar, viu-o, e passou de largo.
Quantos Sacerdotes e levitas hoje passam de largo quando se deparam com um irmão caído a beira do caminho quantos de nós negligenciamos este mandamento de Deus dia após dia em nossas vidas? Então me lembro de 
outra parábola:
O Servo Vigilante 
“Estejam cingidos os vossos lombos e acesas as vossas candeias; e sede semelhante a homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas, para que, quando vier e bater, logo possam abrir-lhe. Bem-aventurados aqueles servos, aos quais o senhor, quando vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os fará reclinar-se à mesa e, chegando-se, os servirá. Quer venha na segunda vigília, quer na terceira, bem-aventurados serão eles, se assim os achar. Sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que hora havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Estai vós também apercebidos; porque, numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem. Então Pedro perguntou: Senhor, dizes essa parábola a nós, ou também a todos? Responderam o Senhor: Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, que o Senhor porá sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?  Bem-aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar fazendo assim. Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens. Mas, se aquele servo disser em teu coração: O meu senhor tarda em vir; e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, virá o senhor desse servo num dia em que não o espera, e numa hora de que não sabe, e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os infiéis. O servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites; mas os que não a soube, e fez coisas que mereciam castigo, com poucos açoites será castigado. Daquele a quem muito é dado, muito se lhe requererá; e a quem muito é confiado, mais ainda se lhe pedirá” (Lucas 12: 35-48)
Quantos são os que estão despercebidos achando que o Senhor tardará a voltar e fazem a obra de qualquer maneira, quantos ao invés de curar as feridas das ovelhas perdidas e conduzi-las ao aprisco tem se apoderado das lãs das ovelhas e quando elas pensão que encontraram um pastor descobrem que não passava de um mercenário que ferindo as deixa abeira das estradas da vida...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.