Subscribe:

domingo, 4 de outubro de 2015

ESTUDO BÍBLICO APRENDENDO A SER UM JARDIM FECHADO...


               ESTUDO BÍBLICO APRENDENDO A SER UM JARDIM FECHADO...
Os Jardins Suspensos na Babilônia foram considerados uma das Sete Maravilhas do Mundo, embora não se tenham encontrado nenhum vestígio de sua existência, salvo um poço incomum, de onde se suspeita que fosse usado para irrigação.

O rei Nabucodonosor ordenou a construção dos jardins, para agradar e consolar sua esposa preferida Amitis, que nascera na Média, um reino vizinho, e vivia com saudades dos campos e florestas de sua terra.

Era um “Jardim fechado”, um jardim privado, um jardim particular.

Séculos antes, quando Nabucodonosor nem sonhava em existir, Salomão usou uma expressão similar para com a sua Sunamita:

“Você é um jardim fechado, minha irmã, minha noiva; você é uma nascente fechada, uma fonte selada”.

O noivo chama a noiva de “Jardim fechado” (Cantares 4.12)

Cabe aqui registrar que muitos consideram este livro, uma alusão do amor de Jesus à sua noiva. Sendo assim, para o Senhor Jesus, eu e você somos um “jardim fechado”.

Mas afinal, o que vem a ser um jardim fechado?

É um ambiente privado, onde só se entra com autorização.

Nele, o Senhor tem o direito de plantar o que quer, e também arrancar aquilo que é prejudicial ao seu jardim. Ele poda, Ele rega, Ele cuida e no devido tempo espera os frutos. (João 15)

Quando viemos a Jesus, muitos de nós éramos como um campo devastado. Isto porque abrimos as nossas vidas, a pessoas que nada à ela acrescentaram. Quando éramos donos de nós mesmos, permitimos que muitos bagunçassem o nosso jardim, leia-se vida.

Na Bíblia, isto nos faz lembrar-se de Diná, a filha de Jacó. Era uma moça que não conhecia a vida secular, era como seu pai, uma peregrina, um jardim fechado para as coisas do mundo. Um belo dia, Diná, saiu para ‘ver’ as filhas da terra. A curiosidade fez-lhe abrir o seu jardim para um jovem moço, que na linguagem bíblica lhe deflorou sua pureza. Sua triste história é resumida em quatro verbos: VER, TOMAR, POSSUIR E HUMILHAR. (Gênesis 34)

Hoje, precisamos entender que não pertencemos a nós mesmos. Temos um dono, somos propriedade exclusiva de Deus. (I Pe.2:9)

Vale aqui lembrar o conselho de Paulo em Filipenses 4:8 que diz:

“...tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas”.

A grande realidade é que ser um jardim fechado, tem as suas implicações. Porque afinal, devemos estar fechados para o mundo, e não para Deus...

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.