Subscribe:

sábado, 14 de fevereiro de 2015

ESTUDO COM O PODER DE JESUS CRISTO A LÍNGUA PEÇONHENTA É DESTRUÍDA...


ESTUDO COM O PODER DE JESUS CRISTO A LÍNGUA PEÇONHENTA É DESTRUÍDA...
Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração. Mateus 12.34.
Aguçam a língua como a serpente; sob os lábios têm veneno de áspide.Salmo 140.3. 
Como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso; ou como se, entrando em casa, encostando a mão à parede, fosse mordido de uma cobra. Amós 5.19.
Quem não recua diante de uma serpente? Mesmo sabendo que ela não é venenosa, nossa primeira reação é espanto ou aversão. Depois de sermos mordidos por uma serpente, nossa única saída é tomarmos soro antiofídico.
SERPENTES PEÇONHENTAS DO BRASIL
As serpentes peçonhentas que ocorrem no Brasil pertencem a dois grupos: 
Crotalíneos (jararaca, surucucu e cascavel), responsáveis por 99% dos acidentes.
Elapídeos (coral-verdadeira), responsáveis por 1% dos acidentes com serpentes peçonhentas.
O veneno das jararacas tem ação proteolítica, coagulante e hemorrágica. Os primeiros sintomas de envenenamento são: dor imediata, inchaço, calor, rubor e sangramento no local da picada.
As principais complicações são bolhas na pele, grangrena, abcesso e insuficiência renal. 
O veneno da cascavel tem ação neurotóxica, coagulante e miotóxica. Os primeiros sinais de envenenamento são dificuldade em abrir os olhos, visão dupla e turva, dor muscular, edema no local da picada e urina avermelhada. As principais complicações são insuficiência respiratória e renal.
A surucucu. Seus nomes vulgares são: pico-de-jaca, surucutinga e surucucu-de-fogo. Seu veneno tem ação proteolítica, hemorágica e neurotóxica. Os primeiros sintomas de envenenamento são: dor, e inchaço no local da picada, diarréia, queda da pressão arterial e diminuição da freguência cardíaca. Pode também ocorrer necrose e insuficiência renal.
MEDIDAS PARA PREVENIR ACIDENTES COM SERPENTES.
- Usar botas ou botinas com pederneiras de couro, pois 80% das picadas atingem as pernas, abaixo dos joelhos.
- Usar luvas de aparas de couro para remexer em montes de lixo, folhas secas, buracos, lenha ou palha e afaste galhos com um pedaço de pau, pois 19% das picadas atingem as mãos ou antebraços. 
- Cuidado ao mexer em pilhas de lenha, palhadas de feijão, milho ou cana. As serpentes gostam de abrigar em locais quentes, escuros e úmidos.
- Onde tem rato, tem serpente. Não deixe amontoar lixo.
- Atenção ao calçar sapatos e botas. Animais peçonhentos podem se refugiar dentro deles. 
PRIMEIROS SOCOROS
- Não se deve amarrar ou fazer torniquete para isolar o veneno na região atingida.
- Não deve cortar o local da picada.
- Deve se evitar dar para beber ao acidentado querosene, álcool, urina e fumo.
- Manter o acidentado deitado em repouso, evitando que ele ande, corra ou se locomova por seus próprios meios. 
- Levar o acidentado imediatamente para centros de tratamento ou serviço de saúde mais próximo para tomar o soro específico. 
Lopes, Sônia
Bio – Volume II Introdução ao Estudo dos Seres Vivos
1ª ed. São Paulo –Editora Saraiva , 2002
O SORO ANTIOFÍDICO.
O soro antiofídico na verdade é obtido a partir do sangue do cavalo. Retira-se o veneno de uma serpente peçonhenta por meio de uma extração manual, feita por um técnico experiente. E, após a extração, é seco e liofilizado (processo de remoção de remoção total de água) para armazenamento, sendo mantido em freezer. Para ser utilizado no processo de produção do soro antiofídico, o veneno recebe solução fisiológica para tornar-se líquido novamente.
Antes de ser injetado no cavalo, o veneno é diluído ainda mais, ficando menos potente, o cavalo recebe, em intervalos de dias, várias aplicações deste veneno, sendo que a cada diluição vai diminuindo, apresentando uma maior concentração. Através deste processo, tem-se em mãos o antídoto perfeito para o todo tipo de veneno de víbora. 
Todas estas informações acima foram para esclarecer os males que o veneno pode causar e a urgência em que uma pessoa ofendida precisa ter para combater o veneno da víbora.
Na vida espiritual precisamos ter todos os cuidados para não sermos ofendidos pelo veneno da serpente (Diabo). Se um dia você for ofendido o antídoto é o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.
1. MANEIRAS DE SE PROCEDER DIANTE DE UMA LÍNGUA VENENOSA.
Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração. Mateus 12.34.
Aguçam a língua como a serpente; sob os lábios têm veneno de áspide.Salmo 140.3. 
Como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso; ou como se, entrando em casa, encostando a mão à parede, fosse mordido de uma cobra. Amós 5.19.
Na nossa trajetória cristã, corremos todos o risco de sermos atingidos por palavras venenosas que na verdade, são semelhantes ao veneno de cobras.
Vencemos o leão.
Vencemos o urso.
Mas somos picados pela cobra em nossa própria casa. Muitas vezes deixamos o veneno da serpente contaminar a nossa língua e ofendemos alguém em nosso próprio lar, desestruturando a família.
A casa fala também do nosso lar.
John Wesley disse: “Aprendi mais sobre o cristianismo com a minha mãe do que com todos os teólogos da Inglaterra”. Se a família negligencia seus deveres a sociedade sofre as conseguências.
Será que alguém no nosso lar está sendo picado pela serpente? A nossa língua é comparada a uma espada afiada, veneno de áspide. Devemos buscar relacionamentos construtivos. Nas palavras de Thomas Dewuitt Talmadge “ o lar é um teste importante para o caráter. O que você é em casa será em qualquer outro lugar, quer demonstre, quer não”. A nossa vida será tanto saudável quanto saudável forrem os nossos relacionamentos familiares.
A casa – fala da nossa personalidade e caráter. 
Em nossa alma precisamos fazer limpezas constantemente através da Palavra de Deus, para que não sejamos picados por insetos venenosos, tais como: inveja, ódio, mágoa, orgulho, lascívia, medo, ansiedade, incredulidade etc.
Alistamos abaixo algumas maneiras importantes para se defender contra uma língua venenosa.
a) O julgamento dos outros nos torna cegos para as nossas próprias falhas.
b) Calar em relação aos insultos dos outros nos proporciona um autoconhecimento mais lúcido e faz com que paremos de projetar as nossas falhas sobre as pessoas.
c) É atitude madura calar-se diante de insultos sem perder a capacidade de amar e manter-se sereno.
d) Preferiria brincar com relâmpagos ou segurar em fios de alta tensão com sua corrente faiscante a proferir uma palavra precipitada contra qualquer servo de Cristo. A.B. Simpson.
e) Como cristãos, devemos saber lidar com as críticas de modo positivo. Daí a necessidade de crescermos em graça e sabedoria.
f) Precisamos de muito equilíbrio emocional, a fim de que continuemos nossa caminhada de fé.
g) É possível ter ressentimento, ódio e amargura e ser feliz? Obviamente, não! Acolher no coração tais sentimentos nocivos é trilhar no sentido oposto da felicidade.
h) Para sermos felizes precisaremos ter atitudes nobres, como amar, perdoar e submeter-se aos princípios da Palavra de Deus.
i) Não importam as circunstâncias adversas ou mesmo os incidentes que nos aconteçam, o que nos acontece não é importante – o importante é como reagimos ao que nos acontece.
j) Se o meu coração estiver angustiado porque alguém disse ou fez algo contra mim, então devo imediatamente pedir a Deus que me liberte das atitudes de vingança que me corroem e destroem.
l) Devo substituir, também, os sentimentos negativos por atitudes de perdão, bondade e amor.
m) É importante saber que, além de causar doenças psicossomáticas, as emoções negativas tem o poder de reduzir a nossa capacidade intelectual e bloquear a minha inteligência emocional. 
n) E o que é pior: pode bloquear o fluir de Deus na minha vida.
o) Com a graça de Deus, todos somos capazes de transformar veneno verbal em marcos de crescimento.
p) Precisamos todos aprender a transformar veneno de cobra em soro antiofídico, que é uma substância que combate o veneno de víboras peçonhentas.
2. A LÍNGUA BENÇÃO OU MALDIÇÃO?
Tg 3.1-12.
1 Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo. 
2 Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo. 
3 Ora, se pomos freio na boca dos cavalos, para nos obedecerem, também lhes dirigimos o corpo inteiro. 
4 Observai, igualmente, os navios que, sendo tão grandes e batidos de rijos ventos, por um pequeníssimo leme são dirigidos para onde queira o impulso do timoneiro. 
5 Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! 
6 Ora, a língua é fogo; é mundo de iniqüidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno. 
7 Pois toda espécie de feras, de aves, de répteis e de seres marinhos se doma e tem sido domada pelo gênero humano; 
8 a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero. 
9 Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. 
10 De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. 
11 Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? 
12 Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce. 
13 Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras. 
14 Se, pelo contrário, tendes em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem vos glorieis disso, nem mintais contra a verdade. 
15 Esta não é a sabedoria que desce lá do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca. 
16 Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins. 
17 A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento. 
18 Ora, é em paz que se semeia o fruto da justiça, para os que promovem a paz. 
Sem exageros, podemos dizer que, nos dias de hoje, uma das maiores necessidades dos cristãos está exatamente em cuidar daquilo que falam.
Certa vez, enquanto John Wesley estava pregando, ele notou uma senhora na audiência que era conhecida por sua atitude crítica. Durante todo o culto, ela estava sentada e observava sua ova gravata. Quando o culto terminou, ela se aproximou dele e disse muito diretamente: “ Sr. Wesley, sua gravata está muito longa. Isto é uma ofensa para mim!”. Ele perguntou se alguma das senhoras presentes teria uma tesoura em sua bolsa. Quando lhe passaram a tesoura, ele a deu para sua crítica e pediu que ela aparasse o que não estava de acordo com seu gosto. Depois que ela a cortou próximo do colarinho, ele disse: “Tem certeza de que agora está bom?”. “Sim, agora está muito melhor”. “Então, empreste-me esta tesoura um momento”, disse Wesley. “Tenho certeza de que a senhora não se incomodará se eu também lhe fizer, uns retoques. Tenho que lhe dizer, madame, que sualíngua é uma ofensa para mim é muito comprida! Por favor, ponha-a para fora... Eu gostaria de tirar um pouco”. 
Em outra ocasião, alguém disse a Wesley: “Meu talento é falar o que penso”. Wesley respondeu: Este é um talento que Deus não se importaria se você o sepultasse!”. Isto é um bom conselho para os cristãos. 
Se não vigiarmos a língua poderá se tornar um instrumento nas mãos do Diabo. Pedro; o discípulo de Jesus estava pertinho do Senhor Jesus, sempre ouvindo os seus ensinamentos, contemplando os milagres do senhor Jesus e até orando para endemoninhados e enfermos. Em um certo momento Satanás usou a sua língua para pronunciar algo completamente antagônico à vontade de Deus.
Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia.
E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá.
Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens. Mt 16. 21-23.
VEJA O CONTRASTE DA LÍNGUA DESCONTROLADA E A LÍNGUA CONTROLADA PELO ESPÍRITO SANTO.
Difama Afama 
Destrói Constrói 
Desanima Anima 
Empobrece Enriquece
Murmura Louva 
Gera conflitos Pacifica 
Contra segredos Guarda segredos
Mal agradecida Agradece 
Instrumento do Diabo. Instrumento de bênçãos
O diabo da munição. O Espírito Santo usa
3. A NOSSA LUTA NÃO É CONTRA CARNE E SANGUE.
Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. 
Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; 
porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. 
Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Ef 6. 10-13.
O nosso inimigo não é:
A esposa
O esposo
O filho
A filha
O irmão
A irmã
O nosso irmão em Cristo
Parente
Enfim, o ser humano não o é nosso inimigo, mas aquele que muitas vezes está por traz das situações, procurando levar-nos de encontro com o outro, acabamos digladiando.
Digladiar segundo o dicionário Aurélio é: combater com espada ou gládio, corpo a corpo – contender – lutar.
Disse o SENHOR a Moisés: Faze uma serpente abrasadora, põe-na sobre uma haste, e será que todo mordido que a mirar viverá. 
Fez Moisés uma serpente de bronze e a pôs sobre uma haste; sendo alguém mordido por alguma serpente, se olhava para a de bronze, sarava. 
Números 21. 8,9.
O sacrifício de Cristo teve um efeito retroativo, eliminou o veneno das serpentes. O olhar foi um ato de obediência. Tudo aquilo tipificava a morte de Cristo na cruz do calvário.
Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. 
Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. 
Is 53.4,5.
sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, 
mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, I Pe 1.18,19.
Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.
I Jo 1.7.
Jesus tomou os nossos pecados, nossas enfermidade, nossas dores e levou sobre si. Todo veneno veio sobre Jesus. O sangue de Jesus é como se fosse o soro antiofídico. O sangue de Jesus Cristo tem o poder de eliminar todo o veneno da nossa alma e purificar-nos de todo os nossos pecados. Aplica pela fé este sangue sobre a sua alma e verás o grande efeito. 
4. USE A SUA LÍNGUA PARA PROFETIZAR BENÇÃOS.
Põe, ó Senhor, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios. Sl 14l.3.
Meu amado irmão não esqueça de fazer constantemente esta oração, o Senhor Jesus lhe ajudará.
Profetiza bênçãos sobre as vidas.
Ez. 37. 1-10.
1 Veio sobre mim a mão do SENHOR; ele me levou pelo Espírito do SENHOR e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos, 
2 e me fez andar ao redor deles; eram mui numerosos na superfície do vale e estavam sequíssimos. 
3 Então, me perguntou: Filho do homem, acaso, poderão reviver estes ossos? Respondi: SENHOR Deus, tu o sabes. 
4 Disse-me ele: Profetiza a estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR. 
5 Assim diz o SENHOR Deus a estes ossos: Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis. 
6 Porei tendões sobre vós, farei crescer carne sobre vós, sobre vós estenderei pele e porei em vós o espírito, e vivereis. E sabereis que eu sou o SENHOR. 
7 Então, profetizei segundo me fora ordenado; enquanto eu profetizava, houve um ruído, um barulho de ossos que batiam contra ossos e se ajuntavam, cada osso ao seu osso. 
8 Olhei, e eis que havia tendões sobre eles, e cresceram as carnes, e se estendeu a pele sobre eles; mas não havia neles o espírito. 
9 Então, ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. 
10 Profetizei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso. Ez. 37. 1-10.
Algumas coisas não estão dando certo em sua vida, e você continua falando palavrões, murmurando o tempo todo, dizendo ta danado, sou sem sorte, tudo que eu faço não dá certo. Chegou o momento de profetizar bênçãos sobre a sua vida, sua família e seus amigos. Reúna a sua família e começa em seu próprio lar, buscar a Deus de todo o coração. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. Jesus disse: Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles Mt 18.20. A união da família no lar potencializa na oração.
CONCLUSÃO
Alguém há cuja tagarelice é como pontas de espada, mas a língua dos sábios é medicina. 
Pv 12.18
A língua serena é árvore de vida, mas a perversa quebranta o espírito. Pv 15.4.
O perverso de coração jamais achará o bem; e o que tem a língua dobre vem a cair no mal. Pv 17.20.
A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto. Pv 18.20.
Trabalhar por adquirir tesouro com língua falsa é vaidade e laço mortal. Pv 21.6.
O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias. 
Pv 21.23.
A língua falsa aborrece a quem feriu, e a boca lisonjeira é causa de ruína. Pv 26.28. 
Eu tenho o que eu confesso.
Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito Jo 15.7.
Confesso Jesus como meu Senhor (Rm 10.9,10), tenho salvação.
Confesso que “pelas suas pisaduras fomos sarados” (Is 53.5), tenho cura.
Confesso que o filho me libertou (Jo 8.36); tenho liberdade absoluta.
Confesso que “o amor de Deus é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo” (Rm 5.5); tenho capacidade de amar a todos...

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.