Subscribe:

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

ESTUDANDO SOBRE A EPÍSTOLA DE 1ª CORINTIOS...


                                  ESTUDANDO SOBRE A EPÍSTOLA DE 1ª CORINTIOS...
1 Coríntios
O verdadeiro e os falsos fundamentos - 1 Coríntios 3:1-23 - O grande incêndio
Carta 1 Coríntios, capítulo 3, do versículo 1 ao 23, diz:
"1. E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.
2. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis,
3. Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?
4. Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?
5. Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um?
6. Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
7. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.
8. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.
9. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
10. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
11. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
12. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
13. A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
14. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
15. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.
16. Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?
17. Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.
18. Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio.
19. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia.
20. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos.
21. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso;
22. Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso,
23. E vós de Cristo, e Cristo de Deus."
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Interpretando:
Conforme ensina a Palavra de Deus, em todas as condutas e palavras de uma pessoa, há um espírito e sua intenção, ou seja, a intenção está no espírito que age e fala através da pessoa.
Por isso, a Palavra de Deus diz para discernir e julgar os espíritos de todos que proferem algo que afirmam ser da parte de Deus.
1 João, capítulo 4, diz:
"1. Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
2. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;
3. E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo.
4. Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.
5. Do mundo são, por isso falam do mundo, e o mundo os ouve.
6. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro."
Este texto da Palavra de Deus de 1 João 4, pede uma consideração para esclarecer algo ainda obscuro para alguns.
Diz a Palavra que, o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus. Sabemos que os espíritos malignos confessam e creem que Jesus Cristo veio em carne e é o Filho de Deus. O espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne, é o espírito do anticristo que está naqueles que não creem, não confessam e nem aceitam que o Senhor Jesus Cristo, o Messias, já veio ao mundo e que a obra da redenção do esperado já foi realizada. Os judeus e outros no mundo são os referidos nessa Palavra. Por isso, muitos confundem e inclusive em expulsão de demônios ficam dizendo para o demônio falar o nome de Jesus Cristo por causa desse texto da Palavra de Deus. Demônios e espíritos enganadores profetizam, dão glórias a Deus, falam em outras línguas, adoram a Deus, e manifestam dons, também, parecendo ser de Deus. Nisso diz a Palavra de Deus pelo apóstolo João: "Provai se os espíritos são de Deus".
Entenda isso: Há pessoas que estão possuídas ou possessas por espíritos malignos ou demônios e, podem ser ou não anticristos, mas os anticristos não precisam estar possessos de espíritos malignos ou demônios. Também, há pessoas que simplesmente podem viver pelo espírito do mundo (Efésios 2), e levar uma vida aparentemente normal, dentro da concepção do homem natural, sem crer no Senhor e sem ter salvação, podendo ser ou não anticristos.
1 Coríntios, capítulo 14, diz:
"27. E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete.
28. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus.
29. E falem dois ou três profetas, e os outros julguem."
Agora, em 1 Coríntios 14, o apóstolo Paulo confirma que, outros espíritos, que não são da parte de Deus, podem profetizar no meio da congregação dos santos e por isso deve ser julgada se a profecia vem pelo Espírito Santo.
A Palavra que o apóstolo Paulo apresenta em 1 Coríntios 3 está ligada diretamente com a Palavra do Senhor Jesus Cristo revelada no Evangelho de Mateus capítulo 7.
Será compreendido que, nos dias atuais, no tempo em que vivemos, não há apenas um fundamento sobre o qual a Igreja que se diz de Jesus Cristo está sendo edificada. Ficará compreendido que existem outros fundamentos, falsos fundamentos, usando o nome do Senhor Jesus Cristo, sobre os quais estão sendo edificados, não um único povo (edifício, obra) que se diz ou se intitula povo de Deus, mas vários povos que pretendem(?) ser de Deus, cada qual dizendo ser ele o Corpo de Cristo ou verdadeira Igreja. Mesmo que alardeiem que "Maior é quem os une", ficará provado, também, que essa frase de efeito é uma grande dissimulação, ajustada convenientemente para momentos oportunos.
Evangelho de Mateus, capítulo 7, diz:
"21. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
23. E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
24. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
25. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
26. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
27. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda."
Temos a Palavra de Deus que deve ser constantemente lida e considerada diante de tudo que se ouve, vê e lê.
Além disso, quando os dons, que dizem ser de Deus, se manifestam, ensina a Palavra de Deus que devem ser julgados. Sim, julgados por outros que possuem o dom de discernir espíritos e que são fiéis e conhecedores da Palavra, para confirmar se é o dom real e verdadeiro do Espírito Santo ou se é um espírito enganador que está usando ou falando através da pessoa com toda a aparência de que é Deus.
Muitos relutam em acreditar que Satanás faz maravilhas usando o nome do Senhor. A Palavra de Deus já diz que faz, mas os ensinos e doutrinas de espíritos enganadores e de demônios, pelo fascínio do engano e do falso brilho, por causa dos sinais e sensações que manifestam ou exteriorizam, conseguem manipular uma multidão. O próprio espírito enganador, engana, para que não acreditem, que nele, haja engano.
Nos dias atuais, estamos no ano de 2014, há muito já está manifestado o espírito enganador no meio do povo que se diz evangélico. Esse espírito já está revelado e sua manifestação está cada dia mais exposta e com condutas explícitas, o que antes era oculta e discreta. Esse espírito enganador sempre esteve no meio do povo, mas agora, chegou o momento dele ser revelado e tornado exposto, para que saibam quem está regendo e manipulando o povo. As pessoas, agora, conhecendo a verdade, decidirão, e conforme já antecipa a Palavra de Deus, estarão condenadas ou não à perdição eterna.
Pela interpretação dessa parte da Palavra de Deus, 1 Coríntios 3, será confirmada a manifestação e consequências das obras desses espíritos enganadores. Essas obras, que são falsas, regidas por esses espíritos enganadores, nos dias de hoje, são chamadas e exaltadas como sendo originadas da parte de Deus, por desconhecimento da Palavra de Deus que foi ensinada já dentro do pacote-pronto-inquestionável-intocável do falso fundamento, por causa da escravidão espiritual gerada pelo falso fundamento, por causa da cobiça, avareza, prostituição, sinais, interesses pessoais e coceiras nos ouvidos.
1 Timóteo 4, diz:
"1. Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;
2. Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;"
2 Timóteo 4:3, diz:
"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;"
Esses doutores são aqueles que, usados por espíritos enganadores, criam outros fundamentos sobre os quais são edificadas obras que dizem ser da parte de Deus.
Antecipo para que não pensem que este texto da Palavra de Deus esteja fora do assunto ou do contexto. Esta Palavra é ampla e abrangente para todo e qualquer assunto que relacione as pessoas e a Igreja do Senhor Jesus Cristo.
No final, ocorrerá um momento terrível para todos aqueles que pensavam estar servindo e seguindo o Senhor Jesus Cristo.
O Senhor Jesus Cristo, Ele mesmo, falou e revelou o que viria nos tempos futuros.
A interpretação trará algo novo e cada um medite, tirando suas conclusões, e principalmente, tomando decisões, diante da Palavra de Deus.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Ontem, uma conversa repugnante no meio do povo. Hoje, uma conversa normal no meio do povo:
Ontem:
1 Coríntios 3:4, diz:
"Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?"
Hoje:
1 Coríntios 3:4, diz:
"Porque, dizendo um: Eu sou da Igreja 1 do apóstolo 2; e outro: Eu sou da Igreja 2 do bispo 5; e outro: Eu sou da Igreja 3 do pastor 3; porventura não sois carnais?"
Essas Igrejas possuem líderes e, esses são citados como referência de doutrina e verdade de Cristo.
Nos dias de hoje, dizem: Eu sou da Igreja do Bispo "X"; Eu sou da Igreja do Apóstolo "Y"; Eu sou da Igreja do Pastor "Z"; Eu sou da Igreja do Missionário "W", etc.
No texto da Palavra de Deus lemos o apóstolo Paulo repreendendo os santos, ainda carnais, meninos em Cristo, porque havia uma conversa estranha e repugnante entre eles. Essa conversa estranha e incompatível com os santos era sobre algo que, nos dias de hoje, é considerada normal, sem qualquer tipo de "outras intenções", sadia, compreensível e compatível.
Essa conversa, rechaçada com rigor pelo apóstolo Paulo na ocasião pretérita, nos dias de hoje, seria da mesma forma repreendida entre aqueles que se dizem ou se consideram evangélicos. Mas, por que será que isso não ocorre nos dias de hoje? Por que era rechaçada a conduta de alguns da Igreja nos tempos dos apóstolos e nos dias de hoje, na totalidade, é normal?
Assim, surgem as principais e terríveis perguntas:
O fundamento de ontem é o mesmo fundamento de hoje?
A doutrina de ontem é a mesma doutrina de hoje?
A igreja de hoje, que se diz evangélica, com diferentes identificações, líderes e membros é uma só Igreja de Cristo?
É verdadeira a frase: Maior é o que nos une e nossas diferenças estão superadas ou, maior é o que nos separa?
Essas perguntas serão respondidas pela interpretação da Palavra de Deus.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
A prontidão para reagir contra as conversas que afrontam a verdade de Cristo e seu Corpo, a Igreja:
1 Coríntios 3, diz:
"1. E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.
2. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis,
3. Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?
4. Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?"
A Palavra de Deus está dizendo que, é carnal, com inveja, contendas e dissensões, aqueles que vivem dizendo, nos dias de hoje:
"Eu sou da Igreja do Bispo "X"; Eu sou da Igreja do Apóstolo "Y"; Eu sou da Igreja do Pastor "Z"; Eu sou da Igreja do Missionário "W", etc."
Diante de uma conversa estranha e repugnante, o apóstolo Paulo contrapôs e apresentou o argumento conforme as verdades com discernimento apresentando significados espirituais firmes e verdadeiros. A atitude do apóstolo Paulo é o exemplo daquele que conhece a única verdade e, com amor, ousadia, zelo e constância, cuida dos rebanhos do Senhor.
No meio dos rebanhos do Senhor, ninguém fala o que quer e do jeito que pensa que é. Não. Por isso, entre os crentes, nada pode ser falado à toa e ficar sem explicação ou admoestação. Quem fala, fale segundo a Palavra de Deus, a verdade de Cristo. Se surge alguma conversa estranha, explique e seja exortado. Nenhuma conversa fica à toa no meio dos santos de Deus.
O Senhor Jesus Cristo é o único fundamento e doutrina e, os doze apóstolos do Cordeiro, tudo ensinaram para que o único fundamento e doutrina edificasse a Igreja do Senhor. Ninguém pode criar nada novo, tudo está escrito e revelado pela interpretação ampla da Palavra de Deus, do Velho e do Novo Testamentos.
O apóstolo Paulo, de uma conversa aparentemente ingênua e sem maldade, traz a revelação e seriedade de uma sutileza na intenção do espírito que fala através dos crentes ainda carnais na ocasião dos fatos. Essa conversa repugnante e repelida veementemente pelo apóstolo Paulo é a mesma que, nos dias de hoje, é padrão, normal e sem motivo para repreensão. Certa ocasião, o apóstolo Pedro, deixou que Satanás falasse através dele, com aparência de argumentação sensata e coerente, mas foi repreendido pelo Senhor e, faço menção dela para firmar a dimensão das consequências quando alguém abre a porta para Satanás, ser carnal e andar conforme os homens. É uma repreensão do Senhor que confirma a extrema diferença entre um homem espiritual que entende das coisas de Deus e um homem carnal que nada entende das coisas de Deus. Os carnais tropeçam, e servem de tropeço para outros.
Evangelho de Mateus 16:23, diz:
"Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens."

Essa conversa, repugnante, cheia de carnalidade e dissimulação, nos dias atuais, é parte indispensável da estrutura do sistema religioso que foi implantado e plantado usando o nome do Senhor Jesus Cristo. Esse sistema religioso é o que chamam hoje de Igreja Evangélica.
O apóstolo Paulo, de uma conversa "inocente", prova que um espírito que promove uma relação entre pessoas, sem ser pelo Espírito Santo, pode levar para um desvio e perdição com uma aparência de verdade. É o fermento sendo lançado no meio da massa. O apóstolo Paulo (e todos os ensinos da Palavra de Deus) confirmam que, entre crentes não há conversação sem sentido ou sem consequência.
Essa conversa que era repugnante no passado e nos dias de hoje é regra do sistema religioso implantado, é um fermento do fundamento que já nasce levedado, a massa (o povo) já nasce corrompida. Levedar a massa significa: corromper e levar à prostituição espiritual os seus ouvintes e seguidores praticantes do falso fundamento e da falsa doutrina. Esse fermento na massa dos dias de hoje, não é um fermento que veio depois, como se o povo, antes, estivesse sendo edificado sobre um fundamento verdadeiro. Esse fermento (que não é fermento), pelo poder de corrupção que exerce sobre a doutrina, tornou-se o próprio falso fundamento que cada um estabeleceu e estabelece conforme a sua denominação ou placa evangélica. A massa, o povo, já nasce fermentado, levedado e corrompido. Um espírito enganador estabelece o fundamento para gerar um povo corrompido.
Carta do apóstolo Paulo aos Gálatas, capítulo 5, versículo 9, diz:
"Um pouco de fermento leveda toda a massa".
O texto acima da carta aos Gálatas 5:9, diz respeito quando um fermento é lançado em uma massa pura.
Pergunta: E quando a massa já é impura na sua essência? No caso de ser já impura na essência, o caso não caberia porque a massa já é corrompida em si mesma e colocar fermento nada altera o que já é. Pode ficar pior do que é.
Por exemplo, uma denominação que se diz evangélica, que diz que seu salvador é Jesus Cristo, mas ainda guarda uma das condições da Lei de Moisés para justificar-se e até salvar a alma, adotar mais uma condição da Lei ou doutrinas de espíritos enganadores, em nada altera porque a massa já é corrompida na sua essência. Pode ficar pior.
Por causa disso, será compreendida a razão de, por mais que as iniquidades, malignidades, escândalos e blasfêmias sejam manifestadas por pessoas, normalmente líderes religiosos evangélicos, que usam o nome de Cristo, eles ainda permanecem e o povo que está espiritualmente dominado e escravizado por eles, ainda os defende. O povo defende porque é tão corrompido quanto os promotores de escândalos e, ainda, o pior, todos coniventemente, em comum, usam a Palavra de Deus para ajustar uma justificativa acobertadora. Nunca se arrependeram, não se arrependem e jamais se arrependerão do que fazem.
É comum entre os que se dizem evangélicos, acusarem outros de "religiosos" ou fariseus. Mas, nesta interpretação da Palavra de Deus, restará provada que, esses que se dizem evangélicos, que acusam outros de religiosidade, são os mais violentos, impiedosos, iníquos, dissimulados, mercenários, lobos, mercadores de ovelhas, negociantes politiqueiros e enganadores religiosos dos tempos atuais e, conforme a Palavra de Deus diz, tenderão a ficar pior do que já estão porque a iniquidade e blasfêmia do espírito enganador ficarão tão notórias e explícitas por causa do fogo do Senhor que está sendo manifestado e, para quem está acordado, já estão nítidos, ao ponto de até um ímpio conseguir ver.
1 Coríntios 3, diz:
13. "A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um."
O apóstolo Paulo, conhecendo a verdade do espírito daquela conversa estranha já repreendeu para evitar que o maligno iniciasse sua obra fermentadora no meio dos santos. O apóstolo Paulo já advertia e rechaçava sobre o que seria manifestado nos tempos futuros, nos dias de hoje, ou seja, o domínio do espírito do engano que, se possível fosse, enganaria até os escolhidos.
Quando o fermento assume o controle, o fundamento também é alterado.
Esses espíritos enganadores trabalhando na face da terra, pelas doutrinas de demônios e de homens sem o Espírito de Deus, com muito amor, com muitas obras de caridade, usando a Palavra de Deus, usando o nome de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo, estão conduzindo uma multidão para a perdição eterna.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Verdadeiro fundamento e falsos fundamentos:
As tradicionais e atuais denominações chamadas evangélicas trouxeram há tempos e mantêm, doutrinas que dizem ser bíblicas e aplicáveis para os tempos da Nova Aliança, em Cristo. Essas tradicionais e atuais igrejas, com seus fundamentos diferenciados, consideram hereges todos aqueles que negam suas doutrinas mas, já diferem de uma denominação para outra, são divergentes entre si. Sobre os fundamentos diferenciados que plantaram que são as doutrinas próprias e distintas entre denominações, usando em comum o nome do Senhor Jesus Cristo, edificaram e continuam edificando obras que dizem ser de Deus ou Igreja do Senhor.
Como consequência desses fundamentos diferenciados surgem as identificações denominacionais, as conhecidas "placas de igrejas". Quando os líderes dessas denominações alardeiam que há harmonia no falso Corpo de Cristo que eles edificam, unindo todas as congregações e usando a famosa frase de efeito: "Maior é Aquele que nos une", com discernimento de verdades espirituais e pela interpretação da Palavra de Deus, conhecendo seus bastidores denominacionais, sabemos que essa unidade é falsa, não existe. Quando se unem é para algum movimento público visando demonstrar força carnal nas ruas, como um povo numeroso que serve para ser usado para todos os fins políticos de um povo cristão sindicalizado, mercadológicos e alienantes, não para honrar a Cristo.
Na verdade, muito maior é o que os separa, não há unidade no falso Corpo de Cristo edificado por eles e, o Senhor Jesus Cristo, por causa do falso fundamento que plantaram, nunca foi o maior, nunca foi a pedra de esquina, nunca foi o único caminho da salvação de todo aquele que crê, nunca foi o único digno de toda a honra e adoração.
Por causa dos falsos fundamentos criados pelos seus líderes, esses e os nomes denominacionais foram poderosamente transformados em referências da facciosa, desmembrada e retalhada falsa Igreja de Jesus Cristo. O que esses líderes falam e ensinam são os fundamentos e, cada um planta o seu próprio fundamento, com aberrações e blasfêmias contra a Palavra de Deus, dizendo ser de Cristo.
O único fundamento verdadeiro é Jesus Cristo, a sua Palavra. Ninguém pode por outro fundamento como se fosse de alguém em particular, por isso ele, o apóstolo Paulo, adverte: quem diz pertencer a Paulo ou Apolo comete pecado porque diz estar debaixo da doutrina e domínio deles e não de Cristo. Estão dizendo que "são", "pertencem" a homens e não Cristo. Ainda, sutilmente, na intenção real do espírito dessa estranha conversa, Paulo e Apolo tornam-se exaltados e vangloriados acima de Cristo, como se a glória fosse deles e não de Cristo. Na frase "Eu sou de Paulo", "Eu sou de Apolo", estavam exaltando e idolatrando homens, com sentimento maligno cheio de facciosa soberba e inveja ocultas. Paulo e Apolo são exaltados e Cristo rebaixado. A fama dada conforme homem natural é pecado de idolatria e tem sentido de "endeusado". Em Cristo essas coisas não existem.
Atos do Apóstolos, capítulo 14, diz:
"12. E chamavam Júpiter a Barnabé, e Mercúrio a Paulo; porque este era o que falava.
13. E o sacerdote de Júpiter, cujo templo estava em frente da cidade, trazendo para a entrada da porta touros e grinaldas, queria com a multidão sacrificar-lhes.
14. Ouvindo, porém, isto os apóstolos Barnabé e Paulo, rasgaram as suas vestes, e saltaram para o meio da multidão, clamando,
15. E dizendo: Senhores, por que fazeis essas coisas? Nós também somos homens como vós, sujeitos às mesmas paixöes, e vos anunciamos que vos convertais dessas vaidades ao Deus vivo, que fez o céu, e a terra, o mar, e tudo quanto há neles;"
Exatamente, através dessa sutileza maligna, perversa e diabólica encoberta, o sistema religioso evangélico implantou e plantou suas separações de poderes denominacionais intocáveis e inquestionáveis. É proibido questionar, mesmo que a aberração do engano esteja exposta e violentamente contrariando e blasfemando contra a Palavra de Deus. Alegam que fazem parte da unidade do falso Corpo de Cristo que criaram, mas isso é pura dissimulação. A unidade do falso Corpo de Cristo não existe, eles são facções. Eles são facções, mas não são do Corpo de Cristo na terra.
Tendo em vista que as pessoas ficaram dominadas debaixo dos ensinos dos falsos fundamentos, foram aterrorizadas com frases de efeito para que não questionassem os espíritos enganadores. As conhecidas frases de efeito são: "Não toque no ungido", "Deixa que é com Deus que ele tem de prestar conta", "Não julgue o irmão", "Obedeça o seu pastor ou líder", "Não questione o ministério". Essas frases de efeito, diante da Palavra de Deus, com interpretação real, nada são, mas servem de escudo para sustentação de todo o engano que realizam.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Edificando sobre o falso fundamento:
1 Coríntios 3, diz:
"6. Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
7. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.
8. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.
9. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
10. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
11. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo."
Ensina o apóstolo Paulo que, aquele que planta a preciosa semente, que é a Palavra de Deus, e aquele que rega a semente, nada são para serem idolatrados ou receberem glória de facciosa intenção. Quem planta e quem rega são cooperadores de Deus, seus obreiros, os quais devem realizar cada qual a sua parte, unicamente, conforme o único fundamento e verdade, que é Cristo e sua Palavra. Por isso, eles são um, ou seja, unidade, plantando e regando a mesma Palavra de Deus. Um planta o fundamento e outro faz a manutenção, regando, para que o fundamento seja mantido o mesmo, inalterado e Deus dê o crescimento e o Corpo cresça perfeito.
2 Coríntios 2:17, diz:
"Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus"
1 Pedro 1:23, diz: "Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre."
Quando se diz, que "o único fundamento é Cristo", é comum as pessoas entenderem que basta falar o nome de Jesus e qualquer lugar serve para ser chamado de igreja evangélica com reunião dos santos ou dos filhos de Deus. Não é simplesmente usar o nome do Senhor Jesus Cristo, não, mas viver pela sua Palavra, pelo único fundamento. Só há um Cristo, só há uma Palavra de Deus e uma única interpretação dessa Palavra.
Seria o Espírito Santo confuso ou enganador ao ponto de levantar uma igreja com diversas interpretações da mesma Palavra de Deus? Pior, com extremas blasfêmias contra o Deus Altíssimo? A Palavra de Deus é Espírito e Vida. A falsa palavra de Deus é espírito e morte.
Havendo apenas um Cristo e apenas uma Palavra de Deus, como compreender as facções do sistema religioso implantado e plantado? Isso ocorre por causa dos falsos fundamentos. Esses falsos fundamentos, falam do nome de Cristo apresentando outra interpretação da Palavra de Deus. Sendo assim, se apresentam outra doutrina que dizem ser de Deus, certamente que esse Cristo também não é o verdadeiro, apenas usa o seu nome.
O nome de Jesus Cristo serve apenas de "isca". Aquele que foi pego pela isca inicia sua caminhada por um falso fundamento de um falso Cristo. Esse que foi fisgado porque queria crer e conhecer o Senhor Jesus Cristo, começará um caminho tenebroso do falso Cristo. Outros, usando o nome de Cristo, colocaram na "isca" a cobiça, a sensualidade, o dinheiro, uma vida melhor, prosperidade financeira sem limites, e outras carnalidades de espíritos enganadores.
Dentro do caminho do falso fundamento, do falso Cristo, da falsa graça, o discípulo aprende que não pode questionar seus líderes, que lhes deve cega obediência, mesmo com as aberrações contrárias à Palavra de Deus.
Dentro do caminho do falso fundamento, os discípulos aprendem poderosas frases de efeito que sempre exaltam a denominação e seus líderes se tornam intocáveis homens-ídolos.
Dentro do caminho do falso fundamento, exalta-se a glória do mundo junto com a glória de Cristo.
Dentro do caminho do falso fundamento, há todos os tipos de negociatas mercadológicas e políticas, usando o povo como massa de manobra, pessoas cegas e escravizadas para atenderem interesses dos falsos poderosos "homens de Deus". Já previa a Palavra de Deus que, daqueles que queriam Cristo, das ovelhas, deles seria feito negócio, ou seja, seriam usados como fatia de mercado e massa de manobra para satisfação de interesses encobertos.
2 Pedro 2:3, diz:
"E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita."
1 Timóteo 6, diz:
"3. Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade,
4. É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questöes e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas,
5. Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais."
Dentro do caminho do falso fundamento, Satanás domina e o povo pensa que é obra do Senhor Jesus Cristo.
Evangelho de Mateus 24:24, diz:
"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos."
Dentro do caminho do falso fundamento, surgem poderosas novidades e visões com ventos de falsas doutrinas e falsas profecias personalizadas pelos seus idealizadores, exaltando aquilo que "inventaram", como se estivessem trazendo algo novo e ainda não experimentado pelo povo que usa a Bíblia Sagrada. Mas, conforme aquilo que inventam, sempre o desvio do caminho da Palavra de Deus estará corrompido, apenas dão continuidade ao falso fundamento. Nos dias atuais (2.012), as mais comuns são as poderosas igrejas apostólicas e igrejas proféticas. Dizer que é igreja apostólica não passa de frase de chamada de marketing evangélico para convencer pessoas que essa igreja apostólica é melhor do que aquelas que não são apostólicas. Nisso, já vemos a real intenção da expressão "igreja apostólica". São igrejas apostólicas e fazem o que é reprovado pela Palavra de Deus, ou seja, negam a doutrina dos apóstolos do Cordeiro, mas vive pela doutrina do apóstolo líder criador de outro novo fundamento.
A verdade é, se um povo anda conforme a doutrina de Cristo, que é a doutrina dos apóstolos do Cordeiro, é considerado Igreja do Senhor. Se segue a doutrina de Cristo, dada pelos apóstolos, não depende de seu líder ser apóstolo. Uma igreja pode existir em um lar, uma casa de um filho de Deus e não ter apóstolo. Essa igreja no lar é uma Igreja de Cristo que segue a doutrina dos apóstolos do Cordeiro, sem placa e sem marketing promocional carnal.
Dentro do caminho do falso fundamento, quando surgem os escândalos contra líderes chamados generalizadamente de evangélicos, os falsos homens de Deus, que dizem ser de Deus, criam uma falsa perseguição do inimigo contra a Igreja para parecerem vítimas. Pior, o povo seguidor, espiritualmente cego e escravizado, acredita, sendo chamado para participar de manifestações públicas como se Igreja de Jesus Cristo fosse classe de operários liderados por partidos políticos, conforme o mundo faz. Usam o povo como massa de manobra para fazerem muita festa nos bastidores da corrupção e alardeiam um falso Cristo, como se Jesus fosse iníquo, lobo, mentiroso, politiqueiro e mercenário como eles. São lobos e mercenários dominando pessoas sem entendimento da Palavra de Deus. Uns são dominados porque são iguais aos seus dominadores, outros são dominados porque não conhecem a Palavra de Deus, senão, já teriam saído do meio dessa prostituição espiritual que levará à perdição eterna.
Dentro do caminho do falso fundamento, o dinheiro toma lugar de Cristo. Dentro do caminho do falso fundamento, a Lei do Velho Testamento anula a graça de Jesus Cristo, anulando a única e verdadeira salvação que é somente em e através de Cristo. Os mais conhecidos e aterrorizantes falsos fundamentos são a lei do dízimo, a lei da guarda do sábado e o uso do véu, entre outras doutrinas de homens e de demônios que delas se ramificam. Por exemplo, Teologia da Prosperidade é uma blasfêmia ramificada da lei do dízimo.
Dentro do caminho do falso fundamento, a iniquidade ferve e cheira mal todos os dias diante do Senhor dos Exércitos e há uma sensação de que tudo está bem. O mal vem ...
Esse edifício e lavoura, que dizem ser de Deus, estão sendo levantados e cuidados com corrupção da Palavra de Deus. Os líderes e seus obreiros plantaram e regaram pelo falso fundamento. Usam a mesma Palavra de Deus, corrompendo cada qual na medida da ação do espírito enganador que age, plantando diferentes fundamentos. Não há exagero dizer, figuradamente, que é uma Babilônia evangélica
As obras do falso fundamento serão perdidas e nada se aproveitará dela. Haverá um grande incêndio. São mortos que pensavam estar vivos.
Por isso, diz a Palavra de Deus:
Evangelho de Mateus, capítulo 7, diz:
"21. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
23. E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.
24. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
25. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
26. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
27. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda."
Em Mateus 7:22, diz que os falsos filhos de Deus profetizavam, expulsavam demônios e faziam maravilhas usando o nome do Senhor Jesus Cristo.
Isso confirma a Palavra de Deus em outra passagem que diz, se possível, até os escolhidos seriam enganados por causa dos poderosos sinais dos falsos crentes que usavam o nome do Senhor nas suas obras.
Evangelho de Mateus 24:24, diz:
"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos."
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Amaldiçoando os rebeldes que se levantam contra o falso fundamento:
Tendo em vista as pessoas estarem dominadas debaixo dos ensinos dos falsos fundamentos, aterrorizadas com as poderosas frases de efeito para que não questionem os espíritos enganadores, o mal prossegue constante na sua obra.
Os estudos bíblicos oferecidos pelos líderes do sistema religioso evangélico e suas pregações denominacionais jamais contrariarão as obras dos espíritos enganadores.
Já foi explanado que, as conhecidas frases de efeito são: "Não toque no ungido", "Só você é o dono da verdade?", "Deixa que é com Deus que ele tem de prestar conta", "Só Deus pode julgar", "Não julgue o irmão", "Obedeça cegamente seu pastor ou líder", "Não questione o ministério", "Eu profetizo", etc.
Essas frases de efeito, diante da Palavra de Deus, com interpretação real, nada são, mas servem de escudo para sustentação de todo o engano e malignidades que realizam contra a Palavra de Deus.
Atenção!
Quando os espíritos enganadores são questionados e enfrentados pela Palavra de Deus, além dessas frases de efeito, é comum, aqueles que confrontam serem amaldiçoados tanto por líderes como por seus discípulos, fiéis seguidores e repetidores de suas doutrinas. Esses amaldiçoadores falam que a pessoa que confronta é um rebelde ou endemoninhado e que se não se juntar ao grupo que chamam de igreja não será salvo, porque está fora do Corpo de Cristo. Amaldiçoam dizendo que Deus irá pesar a mão contra o rebelde, sua casa, família, trabalho, que os cortadores, gafanhotos e demônios de todos os tipos estarão trabalhando para destruí-lo. Amaldiçoam dizendo que a pessoa não conseguirá vencer e perderá tudo. Amaldiçoam dizendo: "Eu profetizo que você será um desgraçado na vida e que o diabo dominará você ...". Enfim, falam da mesma forma quando a pessoa era um servo de Satanás, ou seja, agora o inimigo está com outra capa, o escravizador das almas continua o mesmo.
Isso é impossível porque os amaldiçoadores não são Corpo de Cristo, são facções levantadas e sustentadas por espíritos enganadores, propagadores de mentiras bíblicas com corrupções perversas da Palavra de Deus, blasfemando do Altíssimo Deus. Sendo eles os falsos, aqueles que confrontam não estão em rebeldia contra a verdade de Cristo e sua Palavra. Ao contrário, aqueles que confrontam estão zelando pela verdade, pureza e santidade da Palavra de Deus, que foi corrompida por esses enganadores astutos. O que eles fazem é um jogo para tentar mudar a posição dos personagens.
Quando um espírito enganador fala, amaldiçoando, essa palavra de maldição deve ser repreendida em nome do Senhor Jesus Cristo, pois, é Satanás falando e impondo seu poder de império. Sendo assim, essa palavra de maldição deve ser rechaçada pelo nome do Senhor Jesus Cristo, porque é o próprio inimigo lançando sua ordem de maldição.
Quando alguém ouvir essas palavras de maldição, proferidas por falsos líderes, obreiros e falsos irmãos em Cristo, com autoridade e firmeza repreenda em nome do Senhor Jesus Cristo. Não tenha medo e nem tema Satanás com sua voz arrogante, pois o Senhor te guardará de todo o mal.
Um crente verdadeiro não está submisso às doutrinas de demônios e nem aos espíritos enganadores que se manifestam por meio dos líderes e falsos irmãos do sistema religioso evangélico.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Edificando sobre o verdadeiro fundamento:
1 Coríntios 3, diz:
"6. Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
7. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.
8. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.
9. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
10. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
11. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
12. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
13. A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
14. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
15. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo."
Edificar sobre o verdadeiro fundamento é edificar pela verdadeira Palavra de Deus. Mesmo que ocorra algo errado no caminho, pode ser consertado e quando o apóstolo Paulo diz que a obra se queima quer dizer que ela é condenada e destruída e a pessoa, conforme as circunstâncias, pelo fogo do poder de Deus, do Espírito Santo, é levada ao arrependimento e conserto, salvando sua alma da perdição por causa do erro da obra que tomou algum desvio.
Essa obra não tem dimensão limitada, pode ser um momento ou algo de muito tempo, cada caso é tratado em particular situação.
Diferentemente são as obras dos espíritos enganadores que plantaram os falsos fundamentos.
Todas as obras dos falsos fundamentos serão destruídas e tudo se perdeu, perde e perderá.
O apóstolo Paulo plantou e Apolo regou e o crescimento da obra foi dado por Deus.
O apóstolo Paulo diz que, segundo a graça de Deus que lhe foi dada, plantou, ou seja, ele plantou o verdadeiro fundamento, a única doutrina para edificação da Igreja de Jesus Cristo foi, e é, a que foi dada aos doze apóstolos do Cordeiro e esses ensinaram para que outros dessem prosseguimento e regassem, sem alterações ou novas interpretações. A doutrina dos doze apóstolos do Cordeiro é a própria doutrina de Cristo.
A doutrina dos doze apóstolos do Cordeiro, doutrina de Cristo, é o único e verdadeiro fundamento sobre o qual a verdadeira Igreja do Senhor Jesus Cristo é realmente edificada.
Apocalipse 21:14, diz:
"E o muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro."
Esses doze fundamentos são um só.
Efésios 2, diz:
"18. Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.
19. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
20. Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;
21. No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.
22. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito."
Esta passagem de Efésios 2, da Palavra de Deus, está dizendo que temos acesso ao Pai unicamente pelo Espírito Santo. Também, diz a Palavra de Deus que, quem tenta acesso por outra forma é ladrão, salteador (João 10:1), ou seja, por "outro espírito", e é o que os do falso fundamento fazem, tentam acesso ao Pai e ao Filho por "outro espírito", outro caminho. Que a única Igreja é edificada sobre o fundamento verdadeiro, dos apóstolos e dos profetas e que Jesus Cristo é a principal pedra de esquina.
Evangelho de João 10, diz:
"1. Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador."
(...)
"8. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas
A doutrina de Cristo é a doutrina que os doze apóstolos do Cordeiro plantaram, o fundamento, e ninguém pode criar outra, criando outro ou novo fundamento.
Se alguém edifica sobre fundamento verdadeiro, significa que está edificando sobre Cristo e pela Palavra de Deus.
Se alguém edifica sobre fundamento falso, significa que está anunciando um falso Cristo e uma falsa Palavra de Deus e através dessa palavra edificando uma falsa igreja, um falso povo de Deus.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
A Lei e a Graça - Os dois maridos:
Carta aos Romanos, capítulo 7, diz:
"1. Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?
2. Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.
3. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.
4. Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus."
Em Romanos 7 o apóstolo Paulo diz que, a mulher, da qual o marido ainda vive e se for de outro marido, comete adultério e vive em prostituição. Isso diz respeito à Lei e à Graça. Significa que, para aqueles que pregam e vivem por Cristo e a Lei estão em adultério, prostituição espiritual. Possuem dois maridos.
A Lei é espiritual na sua interpretação revelada, mas é ao mesmo tempo carnal se permanecer na sua natural compreensão. A Lei foi abolida, extinta, somente da prática pela sua carnal compreensão, mas vive-se pela sua interpretação espiritual com revelações firmes e eternas. Quando o Senhor diz na Palavra em determinados momentos "estatuto perpétuo para ser cumprido", está dizendo isso pelo significado da interpretação espiritual revelada e não, jamais, pela compreensão natural e carnal.
Ninguém pode ficar com dois maridos. O povo que proclama Cristo e ao mesmo tempo pratica a Lei de Moisés, a Lei do Velho Testamento, vive em adultério e prostituição espiritual, está corrompido e basta ver o que ocorre nos dias atuais, que cada dia mais O DIA está revelando, porque o fogo, a presença do Espírito Santo está trazendo à tona o que estava encoberto e dissimulado.
Quem é filho de Deus sairá desse incêndio para a salvação enquanto outros, por não serem de Deus, continuarão servindo aos falsos fundamentos de espíritos enganadores, pois, não acreditarão que estão em pecado e blasfêmia. É o que vivemos hoje nessa atual dispensação quando muitos saindo do sistema religioso evangélico, que será um grande incêndio, por causa da presença gloriosa do Espírito Santo para revelar os falsos e libertar os filhos prisioneiros.
1 Coríntios 3, diz:
"16. Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?
17. Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo."
1 Coríntios 3:16 e 17 está dizendo que, os filhos verdadeiros, os santos, são o templo de Deus, morada do Espírito Santo e, os falsos obreiros e falsos filhos de Deus, com seus falsos fundamentos e falsos ensinos bíblicos, por causa do poderoso, violento, perverso e dissimulado engano que realizaram, se destruírem os filhos de Deus (templo de Deus), eles serão destruídos. A obra de um falso homem de Deus trará sobre ele destruição porque escandalizou ou matou uma ou inúmeras ovelhas do Senhor. Essa morte é espiritual. Desviar a ovelha da única verdade e salvação em Cristo traz destruição ao agente do maligno. Esses fatos ocorreram, ocorrem e ocorrerão numa dimensão ampla, de particular ou generalizada situação.
Significam, também, os líderes e seus ministérios seguidores, com seus falsos fundamentos, falsas doutrinas, falsas obras de Deus, destruírem um ou inúmeros filhos de Deus, desviando-os do caminho, no meio do grande incêndio, Deus resgatará os seus salvando-os, mas Deus destruirá os agentes do mal.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Ninguém se glorie nos homens:
1 Coríntios 3, diz:
"18. Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio.
19. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia.
20. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos.
21. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso;
22. Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso,
23. E vós de Cristo, e Cristo de Deus."
Este texto está dizendo que, o fato de dizer que "Eu sou de Paulo", "Eu sou de Apolo", e nos dias de hoje o que já vimos e conhecemos, é se gloriar nos homens e não em Cristo.
Ninguém é alguma coisa, Cristo é tudo.
Homens, que se dizem de Deus buscam ser idolatrados com honrarias e exaltações humanas, carnais, nada são, são vãos. São enganos.
Quando uma obra não é de Deus e sim de espíritos enganadores, os homens tomam o lugar de Deus e recebem glória, arrastando sua multidão fiel a ele e não ao verdadeiro Deus para a perdição eterna.
... Grande será o incêndio. Salve sua alma. Honre a Deus Pai e ao Senhor Jesus Cristo.
... Se você não encontrar lugar, tipo prédio ou denominação para congregar, onde se viva pela doutrina dos apóstolos do Cordeiro ou de Cristo, estabeleça uma igreja na sua casa. Reúna os santos da mesma forma como existia no tempo dos apóstolos, sem placas, sem estatutos, sem sistema religioso, sem dízimos, sem guarda dos sábados, sem uso do véu, sem trindade católica romana, simplesmente Igreja do Senhor Jesus Cristo para todos os povos, conforme a doutrina de Cristo, a doutrina dos doze apóstolos do Cordeiro, o único e verdadeiro fundamento...

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.