Subscribe:

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

APRENDENDO A SER IGREJA DE JESUS CRISTO...


                                    APRENDENDO A SER IGREJA DE JESUS CRISTO...
1 Coríntios 1.1-9
1  Paulo, chamado pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, e o irmão Sostenes,
2  à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:
3  graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
4  Sempre dou graças a meu Deus a vosso respeito, a propósito da sua graça, que vos foi dada em Cristo Jesus;
5  porque, em tudo, fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento;
6  assim como o testemunho de Cristo tem sido confirmado em vós,
7  de maneira que não vos falte nenhum dom, aguardando vós a revelação de nosso Senhor Jesus Cristo,
8  o qual também vos confirmará até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo.
9  Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.
GRANDE IDEIA: A igreja é de Deus por meio de Jesus Cristo e é em Cristo que ela cumpre o propósito de sua existência.
INTRODUÇÃO:
Estamos começando esta série de mensagens expositivas na 1 Carta de Paulo aos Coríntios. Esta é na verdade a 2 carta escrita a esta igreja, mas a verdadeira primeira carta desapareceu na história. Assim, a 2 se tornou a primeira. Paulo foi o fundador desta igreja, conforme Atos 18. Ele escreveu 1 Coríntios quando estava em Éfeso, por ocasião da sua terceira viagem missionária. Esta carta foi escrita porque pessoas da família de Cloe, que provavelmente era uma mulher, haviam comunicado a Paulo acerca dos problemas que a igreja estava vivendo, e também alguns irmãos daquela igreja haviam visitado Paulo e levaram uma carta solicitando explicações de Paulo sobre vários assuntos.
Não podemos refletir sobre esta carta, sem antes entender o que era a cidade de Corinto. Broadus  David Hale, afirma que Corinto existiu em dois períodos históricos. Em 146 a.C. a cidade foi destruída pelos Romanos. Mas em 44 a.C., 100 anos depois, o Imperador Júlio Cesar viu a importância do lugar e iniciou sua reconstrução. Era uma cidade edificada no alto de uma montanha, e cercada por dois portos. Os navios deixavam cargas num porto, transportavam tudo de carroças para outro porto, de onde se seguiam as viagens. Tornou-se uma cidade importante para o império e extremamente comercial. Era a maior cidade comercial daquela época. Tinha cerca de 600 mil habitantes. Estimou-se que apenas 140 mil eram homens livres e os demais todos escravos. Afirma-se que 60 mil escravos eram vendidos num só dia. Por causa do valor dos escravos fortes, eles eram criados como animais.
Corinto tinha uma mistura muito grande religiões. Devido ao grande numero de pessoas que iam para lá levando sua religiosidade, praticamente todas as religiões do mundo de então tinham um templo ou algo semelhante na cidade, mas a religião principal era a adoração à deusa Afrodite, a deusa da fertilidade, cujo templo dispunha de 1000 sacerdotisas, chamadas de prostitutas-cultuais.
Foi para esta cidade que Paulo se dirigiu, em sua segunda viagem missionária. Uma cidade de tremenda riqueza para uns poucos, de pobreza para muitos e escravidão para a maioria. Uma cidade onde a vida humana era comercializada por pagãos; uma cidade de pecado excessivo, promovido pelos pais da cidade.
Ao longo de nossas reflexões, mais informações serão acrescentadas sobre esta cidade.
Nos versículos que lemos, temos a saudação do apóstolo Paulo, suas palavras introdutórias da carta, mas já nestes 9 versículos, temos muito a aprender com os ensinos deste apóstolo. Uma questão relevante é perceber que o nome de Jesus é citado em todos os versículos, com exceção do verso 5, que não está escrito claramente, mas diz “nele”, e neste caso, refere-se a Jesus.
Jesus Cristo é o foco destas palavras. Paulo escreve à igreja mostrando que Jesus é o Senhor dela, ele é o dono, é nele, por ele e para ele que a igreja existe. Assim, ele nos apresenta 3 lições importantes sobre a igreja.
1.    A IGREJA PERTENCE A DEUS POR INTERMÉDIO DE JESUS.
Paulo inicia sua carta afirmando que foi chamado para ser apóstolo pela vontade de Deus, e que escrevia esta carta à igreja de Deus que estava em Corinto.  É interessante pensar nestas palavras. Ele não escrevia para a igreja dos coríntios, nem do irmão fulano, nem do pastor sicrano. Ele escrevia para a igreja de Deus.
Os versículos e capítulos seguintes vão mostrar que aquela igreja sofria com uma interpretação errada de si mesma. De quem eles eram no Senhor Jesus. Numa igreja em que as pessoas disputavam a liderança e a atenção, Paulo afirma que a igreja é de Deus, por meio de Cristo. Ninguém mais é dono dela. E por isso mesmo, ela deve ser dirigida pela vontade deste Deus soberano. Paulo não era um apóstolo por sua própria vontade, mas pela de Deus. Eles não eram uma igreja pela sua própria vontade, mas pela de Cristo.
No versículo 2, Paulo esclarece que a carta não era apenas para os coríntios, mas também para todas as igrejas ou seja, “todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso”. Isto inclui a nós. Ou seja, as lições e advertências dadas aos coríntios, são também dirigidas a nós. Se ele pertenciam a Deus, nós também. Se os crentes não eram donos daquela igreja, muito menos nós o somos.
Deus é o dono. Jesus é o Senhor deles e nosso. Compreender que a igreja é de Deus, nos levará a repensar atitudes e conceitos. Nos ajudará a trabalhar com a igreja no intuito de agradar não mais a si mesmos, mas ao dono dela, o Senhor Jesus. Assim, as regras que nos dirigirão, não serão as regras de leis, estatutos, regimentos, vontades de líderes ou do grupo, mas sim, as leis, a vontade e a palavra de Deus, expressa exclusivamente na Bíblia.
2.    A IGREJA DEVE CUMPRIR A MISSÃO PARA A QUAL FOI CHAMADA.
Para alertar aos Coríntios sobre sua missão como igreja. Paulo fala que Deus nos deu 3 chamados.
No vs.1, Paulo diz que pela vontade de Deus, ele foi chamado para ser apóstolo. Longe de nós o desejarmos esta função ou título, mas a palavra apóstolo pode ser traduzida como mensageiro de Deus com ordens a serem cumpridas. E, nesta condição de mensageiros, todos os nós os crentes nos encaixamos muito bem, pois também temos ordens claras de Deus para serem cumpridas enquanto vivermos, buscando sempre a salvação das pessoas deste mundo.
Paulo continua no vs.2, dizendo que Deus nos chamou para sermos santos. Mesmo a uma igreja complicada e carnal como a de Corinto, conforme lemos no cp.3, Paulo chamou de santificados em Cristo e chamados para serem santos.
Ser santo significar se separar do mundo para ser exclusivamente usado pelo Senhor. Cada membro da igreja deve obedecer a este chamado de santificar-se, e segundo Jesus em João 15:3 “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado”, ou seja, esta purificação, esta limpeza que a santificação produz se dará pela obediência à sua palavra.
Paulo ainda continua afirmando no vs 9, que nosso terceiro chamado é para vivermos em comunhão ou unidos com Cristo. Aqui podemos nos lembrar das palavras de Jesus em João 15.5 quando afirmou: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”.
3.    A IGREJA PRECISA RECONHECER A AÇÃO SOBERANA DE CRISTO.
Como foi dito no início desta mensagem, a palavra Cristo aparece em todos os 9 versículos que lemos nestas palavras de saudações. Em cada uma destas situações, Paulo nos mostra que é Cristo quem nos tornou igreja, ou seja, o seu corpo, e tudo o que fazemos, é por intermédio de Jesus.
Há pelo menos 9 ações de Jesus Cristo na vida igreja, citadas por Paulo nestes versos.
1.    É Jesus quem escolhe sua liderança: v.1 – chamado para ser apóstolo.
2.    É Jesus que nos santifica: v.2 - santificados em Cristo Jesus.
3.    É Jesus o nosso Senhor: v.2 -  Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:
4.    É Jesus que nos concede graça e paz: v.3,4 - graça a vós outros e paz; a propósito da sua graça, que vos foi dada em Cristo Jesus;
5.    É Jesus quem nos capacita: v.5 - enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento;
6.    É Jesus quem confirma em nós sua mensagem: v.6 - o testemunho de Cristo tem sido confirmado em vós.
7.    É Jesus quem nos concede os dons: v.7 - não vos falte nenhum dom, aguardando vós a revelação de nosso Senhor Jesus Cristo,
8.    É Jesus que nos conservará e sem culpa. V.8 - o qual também vos confirmará até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo.
9.    É Jesus que se une a nós e nos conduz a Deus. V.9 - Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.
Nestes primeiros 9 versículos somos convidados a olhar para Jesus em todo tempo e reconhecer sua ação soberano, bem como seu grande amor e graça derramados em nossos corações.
Este reconhecimento de que é Cristo que dirige sua igreja e que, portanto, temos as condições necessárias de estarmos com ele no céu, quando ele voltar, enche nosso coração de esperança, fé, amor e alegria.
CONCLUSÃO:
Na saudação de Paulo à igreja de Corinto e à todos os crentes, aprendemos que “A igreja é de Deus por meio de Jesus Cristo e é em Cristo que ela cumpre o propósito de sua existência”.
Você e eu temos esta alegria de sermos cooperadores, participantes em mesmo nível, para servimos a um Deus que muito nos ama, que pagou um preço altíssimo por nossas vidas e salvação, e que quer guiar nossos passos para que sejamos, dia após dia, verdadeiramente abençoados.
A igreja é de Deus em Cristo, suas ações devem, portanto ser obedientes a Cristo. O que você tem feito para cumprir a vontade de Cristo em sua vida...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.