Subscribe:

terça-feira, 30 de abril de 2013

PARA SER NOIVA DE CRISTO É NECESSÁRIO SANTIDADE...

                              PARA SER NOIVA DE CRISTO É NECESSÁRIO SANTIDADE...

A igreja hoje vê a Segunda Vinda de Jesus como a solução para todos seus problemas atuais, sejam eles de ordem pessoal (pecados, envolvimento com o mundo, paixões carnais, problemas de relacionamento), ou de coletividade, como Corpo de Cristo. Acredita-se que as igrejas que nunca conseguiram andar juntas, ao soar da última trombeta, como num passe de mágica, estarão em unidade perfeita. Toda a nossa resistência em obedecer ao Senhor terminará, pois afinal…”Ele sabe que somos pó” (Sl 103.14), “e enxugará de nossos olhos toda lágrima” (Ap 7.17;21.4), e estaremos com vestes brancas (santificados) diante dele. 
Em meio à situação atual de destruição avançada de nosso planeta, de crises econômicas e sociais globalizadas, as doutrinas de que a igreja pode obter tudo o que for reivindicado – experimentando vitória financeira e cura plena para suas enfermidades, sem precisar passar por tribulações, sofrimentos e perseguição – vêm ganhando espaço no meio evangélico, baseando-se em versículos isolados e, muitas vezes, fora de contexto.
Mas será que tudo será tão fácil assim para a igreja, mesmo sabendo que o juízo começa pela casa de Deus (1 Pe 4.17)? Afinal, o que Deus espera da igreja em nossos dias? O que o Espírito Santo tem falado? Temos uma visão clara do propósito de Deus para nós (sobre este assunto, veja o livreto “Visão”, de Christopher Walker), ou estamos sendo levados por todo vento de doutrina e 
modismo? Será que nosso papel atual é apenas deixar a história acontecer, adotando uma atitude alienada e passiva, como muitos vêm interpretando erroneamente o que disse o poeta niteroiense em sua bela música “…É meu (do Senhor), somente meu, todo trabalho, e o teu trabalho (nosso) é descansar em mim (no Senhor)”? Que igreja se encontrará com o Senhor? Que tipo de pessoa 
participará da igreja gloriosa, da Noiva do Cordeiro?
O fim está cada vez mais próximo, o grande e terrível dia do Senhor se aproxima e com ele as Bodas do Cordeiro. Cresce na igreja a consciência de que é necessário apresentarmo-nos diante do Senhor, em santidade e pureza, para este dia. Contudo, existem três fatos importantes que precisamos considerar em relação à nossa preparação para sermos a Noiva do Cordeiro.

1 – Para ser a Noiva de Cristo, a igreja precisa estar livre do sistema deste mundo
O sistema do mundo foi planejado por Satanás como forma de resistência à expansão do Reino de Deus na Terra, e o Inimigo vem desde o princípio da humanidade seduzindo ao homem com suas mentiras, contaminando a este com sua rebeldia, independência, soberba e cobiça, motivos pelos quais foi banido da presença de Deus e lançado na Terra (Ez 28.12-19; Is 14.12-15). A igreja, para cumprir sua missão e ser a Noiva de Cristo, precisa ser santa, pura, sem mancha, refletindo a glória do Senhor, completamente livre deste princípio satânico (1 
Pe 1.16; 1 Jo 2.15; Ap 12.1;18.4), que terá seu fim no lago de fogo.

2 – Nossa preparação consiste em vivermos como testemunhas do Senhor na Terra e destruir o princípio de Satanás (Ap 12.11)
A palavra “testemunha” (mártir) empregada na Bíblia está relacionada com aquelas pessoas que resistem a todo tipo de sofrimento até a morte, mas que não negam a sua fé. Além disso, é uma expressão de origem forense, de advocacia, também empregada desta forma nas Escrituras, para se referir ao julgamento de uma pessoa ou fato.
É interessante notar a respeito das testemunhas que a expansão e consumação do Reino de Deus depende da sua atuação (At 1.6-8; Mt 24.14). Jesus foi constituído 
juiz e seus discípulos, testemunhas (At 10.41-43). Será que estas passagens significam que nosso papel é somente evangelizar? Ser testemunha de Jesus quer dizer ser um evangelista? Qual o nosso papel como testemunhas do Senhor?
“Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam. Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? Então, a cada um deles foi dada uma vestidura branca, e lhes disseram que repousassem ainda por pouco tempo, até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como igualmente eles foram” (Ap 6.9-11). Esta passagem mostra o anseio das testemunhas do Senhor pela consumação do Reino de Deus, para que toda esta luta chegasse ao fim. Não obstante, foram encorajadas a esperar por mais um tempo, pois outras testemunhas ainda precisavam ser levantadas para que se estabelecesse o juízo que estava por vir.
Salmo 8.2-5 também nos ajuda a compreender o nosso papel como testemunhas do Senhor: “Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste, que é o homem, que dele te lembres e o filho do homem, que o visites? Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste.” 
Davi teve a tremenda revelação de que Deus vai usar o homem como testemunha para julgar e condenar a Satanás e seus anjos (1 Co 6.3), mas viu o homem em posição de fraqueza, como pequenino, uma criança que ainda mama. Na realidade, esta é a posição do homem quando comparado aos seres espirituais. Quando o homem com todas as suas limitações, destituído da glória de Deus, concebido em pecado (Sl 51.5), e vivendo no mundo que jaz no maligno, rompe com tudo isto e escolhe viver uma vida de submissão a Deus – não dando ouvidos às artimanhas do diabo, não se conformando com este mundo, não seguindo os desejos de sua própria carne, mas fazendo a vontade do Pai, resistindo até mesmo à morte – ele é aprovado por Deus. E Deus usa-o para calar o Inimigo e deixá-lo indesculpável, pois tendo este toda sabedoria, e andando na presença de Deus, em ambiente de santidade e pureza, mesmo assim deu lugar à maldade. Desta forma o diabo será condenado para sempre e o princípio de rebeldia que foi plantado na humanidade será destruído. 

3 – Quantas testemunhas são necessárias para este julgamento de Satanás?
A Bíblia fala do juízo final, mas também cita o julgamento de atos cometidos por uma pessoa, seja pecado ou iniquidade. Neste caso, havia a lei das testemunhas, 
segundo a qual nenhum parecer podia ser dado sem a palavra de duas ou três testemunhas, tanto para estabelecer uma decisão, quanto para se ouvir acusação 
contra o presbitério, ou qualquer outra situação (Dt 19.15; 2 Co 13.1; 1 Tm 5.19; Mt 18.16). Mas para o julgamento de Satanás, não bastam duas ou três testemunhas, como nesta lei. Como vimos em Apocalipse 6, existe um número necessário de testemunhas que precisa ser completado antes que haja juízo. Estes são os “homens dos quais o mundo não era digno, todos os que obtiveram bom testemunho por sua fé” (Hb 11.38-39), que passaram por tribulações e foram vitoriosos, que não deixaram suas lâmpadas se apagar, como as virgens néscias (Mt 25.1-8).
Em que estágio nos encontramos atualmente?
A Noiva de Cristo está sendo formada neste ambiente de batalha espiritual, de hostilidade, de sofrimento, de perseguição, com dores de parto (Ap 12). O fim se aproxima, o relógio de Deus corre acelerado. Em breve ouviremos um dos anciãos perguntar: “Estes com vestiduras brancas, quem são e de onde vieram?” 
Depois destas coisas, ouviremos no céu uma como grande voz de numerosa multidão, dizendo: “Aleluia! A salvação, e a glória, e o poder são do nosso Deus, 
porquanto verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande meretriz que corrompia a terra com a sua prostituição e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos… Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus” (Ap 19.1-9)...

BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.