Subscribe:

domingo, 14 de outubro de 2012

UMA NUVEM DE TESTEMUNHA...


UMA NUVEM DE TESTEMUNHA

A palavra chave deste cap. é “suportar” que está traduzida “paciência” em vs. 1. Achamos esta frase em vs. 1,2,3,7 e 20. A palavra significa “agüentar a prova” ou “tolerar” ou “resistir”.
Os crentes Hebreus sofreram um período de prova (10:32-39) e foram tentados a desistirem e renderem-se. Deus não exigiu a morte de nenhum destes crentes (vs. 4), mas coisas eram difíceis. Para fortificar sua fé, Paulo dá três exortações:
I. O exemplo do Filho de Deus 12:1-4
Em cap. 11 os hebreus viram os grandes heróis do Velho Testamento. Agoira em vs. 2 eles devem olhar para Jesus. Cristo agüentou muitas tribulações e provas aqui na terra. Qual foi o segredo da Sua vitória? Eu acho que o segredo foi que sempre olhou para o Pai e sempre fez a sua vontade. Assim nós devemos sempre olhar Jesus porque isso é o segredo da vitória.
A luta de Jesus para aniquilar o pecado custou a Sua vida. A maioria de nós terá que viver para Cristo e não morrer como Ele morreu; e para correr nesta corrida da vida temos que olhar continuamente para Jesus, o autor e consumidor da nossa fé.
II. A garantia do Amor de Deus – 12:5-13
Como está escrito em Cap. 5:12 de Hebreus, este povo já esqueceu as verdades básicas da Palavra de Deus. Aqui em vs. 5 Paulo acha que eles já esqueceram também o que a palavra diz de sofrimento. Aqui Paulo refere-se á Prov. 3:11 para faze-lo lembrarem que o sofrimento na vida dum crente muitas vezes não é condenação, mas é correção. Esta palavra “correção” significa “treinar uma criança”. Os hebreus eram ainda crianças na fé e Deus provou a sua fé um pouco para fortificá-la. Condenação é o trabalho dum juiz; correção é o trabalho dum pai. Condenação é para sustentar a lei; correção é uma prova de amor que faz a criança melhorar. Satanás diz ao crente que a correção de Deus é prova que Deus não nos ama, mas realmente é o contrário (vs. 6). Deus só corrige a pessoa que Ele ama.
Quando o sofrimento entra na vida dum crente há várias maneiras para reagir:
1. Pode resistir a correção de Deus e criar uma atitude dura para com as coisas de Deus, dizendo a si mesmo, “Deus não mais me ama”, “Por que isso aconteceu na minha vida e não na vida de outra pessoa?”, “Não vale a pena ser um crente”. Uma atitude assim só produzirá tristeza.
2. Pode desistir e cair fora da igreja e do trabalho do Senhor. Esta atitude também está errada (vs. 12-13)
3. Pode aceitar a correção de Deus e usa-la para o seu próprio bem.
III. O poder da graça de Deus – 12:14-29
Aqui o pensamento principal é a graça do Senhor (vs. 15 e 28). Aqui também encontramos uma comparação entre Moisés e Cristo, e entre Sinai e Sião, e entre o velho e o novo concerto.
Debaixo da lei houve temor e tremor, ao lado do monte coberto com fumaça e fogo. Quando Deus falou o povo tremeu. Hoje em dia nós temos uma experiência espiritual que é a de Israel no monte Sinai porque nós temos um sacerdote celestial (Cristo), um lar celestial (o céu), uma comunhão celestial (com o Pai), e uma voz celestial ( a Bíblia) que nos traz uma mensagem de graça e amor.
Nos vs. 22-24 achamos o tipo das bençãos do Novo Testamento. Sião é a cidade celestial (Heb. 13:14 , Gal. 4:26) em comparação a Jerusalém, que foi destruída em 70 D. C. Há três grupos de pessoas nesta cidade:
1. Os anjos que ministram aos santos,
2. A “assembléia” dos primogênitos,
3. Os santos do Velho Testamento
A palavra “aperfeiçoados” não significa que estes santos tem seus corpos glorificados, mas significa que estes santos do Velho Testamento estão aperfeiçoados pela morte e ressurreição de Jesus (10:14 , 11:40). Jesus está nesta cidade também, porque ele é o Mediador do Novo Concerto.
Que pena que alguns hebreus voltaram para uma cidade terrestial que foi logo destruída, e para um templo terrestial que também foi destruído, e para sacerdotes e sacrifícios da terra. O sangue de Jesus já resolveu todos os problemas e só ficou para o judeu aceitar Cristo como Salvador. O sangue de Abel pediu vingança (Gen. 4:10); o sangue de Jesus providenciou perdão e salvação. Isso é GRAÇA. O novo Concerto é um concerto de GRAÇA. A GRAÇA de Deus não falha, mas nós falhamos muito (12:15)
Nos últimos versos deste capítulo achamos que Deus está movendo a terra. Todos nós gostamos de coisas seguras mas Deus já estava preparando a destruição do Templo e da cidade santa, Jerusalém. Foi necessário destruir as coisas materiais para substituí-las com as coisas espirituais. Paulo refere a Ageu 2:6 para mostrar que um dia Deus vai destruir até a terra e os céus e assim nós vamos receber todas as coisas novas.
Vs. 28 mostra a aplicação prática, “retenhamos a graça”. Como é que nós recebemos graça? Nós recebemos somente diante do trono de graça onde nosso Sumo Sacerdote Esterno intercede por nós. Temos que servir o Deus vivo, e não as velhas leis e práticas. Nós fazemos parte dum reino que nunca vai mudar, e estamos construindo as nossas vidas sobre as verdades eternas que temos em Cristo...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.