Subscribe:

sexta-feira, 2 de maio de 2014

O JARDIM FECHADO DE DEUS...


                                                   O JARDIM FECHADO DE DEUS...

Cânticos dos Cânticos 4.12
 “Você é um jardim fechado, minha irmã, minha noiva; você é uma nascente fechada, uma fonte selada”.
Introdução
A Bíblia nos conta que, desde o princípio, o plano de Deus era se relacionar com o ser humano numa harmonia perfeita.
Mas quando o pecado entrou na história, este relacionamento foi quebrado e o ser humano ficou separado de Deus. Então, Deus (que fez questão de continuar tendo a companhia do ser humano), fez uma ponte de ligação conosco, enviando Jesus (João 3.16).
E todos que recebem Jesus como Senhor e Salvador, que são salvos por ele, são chamados de Igreja, a Noiva de Cristo. É por ela que Jesus se entregou! ...por amor a esta noiva.
Agora, você sabe qual foi a recompensa que Jesus recebeu por ter dado a vida para morrer na cruz?
Foi você. Fui eu. Foi a noiva. Sim, nós somos a recompensa! A noiva é a recompensa!
Por toda a Bíblia, nós lemos deste amor de Cristo por nós, um amor tão intenso é como o amor de um noivo para com sua noiva.
E esse livro “Cântico dos Cânticos”, ele é dedicado somente a isto: ao amor do Senhor por Sua amada.
Este livro descreve o amor, a paixão, o desejo do noivo, que representa Jesus, para com sua noiva, que represento eu e você, a Igreja.
E esse verso 4.12 é uma declaração do Noivo para a Noiva, uma declaração de Jesus para a igreja. Ele a compara com um “jardim fechado”.
Amado, Jesus lhe chama de “jardim fechado”.
Mas o que vem a ser isso?
Jardim fechado significa: Esta é uma propriedade privada.
Porque num jardim fechado só entram pessoas autorizadas, pessoas que o dono do jardim permite entrar. É como se existisse uma placa: “Entrada permite somente para pessoas autorizadas”.
Neste jardim fechado tudo é cuidado... tudo é feito exatamente como o dono do jardim determina.
Ele planta o que quer, ele tira o que quer. Ele rega, ele poda, ele zela pelo bem do jardim. E até protege o jardim, porque é dele.
Assim somos eu e você: Nós, como noiva de Cristo – como igreja, nós somos este jardim fechado... propriedade exclusiva de Deus, como está escrito em 1Pd 2.9: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus...”.
Quando nós entendemos isso (que não somos mais de nós mesmos, mas que somos de Deus – propriedade de Deus), é que passamos a zelar pela santidade, pela pureza, na nossa vida.
É a partir disso, que nós procuramos fazer tudo o que agrada a Jesus, o nosso Noivo.
Estamos vivendo os dias que antecedem a vinda de Jesus, e nesse tempo, espera-se que nós, nos guardemos para Jesus, tal como a noiva se guarda virgem, pura, para o seu noivo, porquanto está apaixonada por ele (moça que não se conservar assim até o dia do casamento, não deveria casar de branco na igreja – pois o branco simboliza justamente isto: a condição de pureza; e se não é mais pura, por que o branco?).
Em Ef 5.27, lemos que Jesus espera encontrar a “igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável”.
Jardim fechado implica em cuidados nos relacionamentos
Quem sabe, na sua vida, muito estrago foi feito no seu jardim, por pessoas que não lhe ajudaram, mas que só lhe atrapalharam, lhe feriram e que bagunçaram a sua vida.
Nós temos que tomar cuidado com as influências que recebemos: Com quem você anda? Quem entra na sua vida? ...será que estas pessoas estão fazendo o seu “jardim” ficar mais bonito ou estão estragando o que o Senhor plantou?
Vamos ter mais cuidado com quem nos relacionamos. É melhor andar sozinho por um tempo do que mal acompanhado.
Jardim fechado implica em cuidados com os olhos, os ouvidos e os pensamentos
Como jardim fechado, propriedade exclusiva do Senhor, nós devemos nos comprometer, cada dia mais, a guardar os nossos olhos.
O que você vê lhe influencia, lhe guia. Se você assiste programas na TV, filmes, que são cheios de cenas de sexo, violência, desobediência aos pais, essas coisas vão influenciando você sem que você perceba.
Quando alguém lê uma revista pornográfica ou vê uma cena suja, aquelas imagens ficam registradas no cérebro e o inimigo fica lançando setas para trazer isso à lembrança toda hora.
Ah! Nós precisamos vigiar para não abrir o portão do jardim para as feras virem e devorarem, e nos destruírem.
O que ouvimos também nos influencia.
Quanto mais você ouvir músicas que edificam a sua alma, que ajudam no seu relacionamento com Deus, mais perto dEle você fica e mais bem cuidado será o seu “jardim”!
Agora, que tipo de conversa temos escutado? No que você fica pensando: em piadinhas sujas, histórias “picantes”, músicas cheias de sensualidade? Isso tudo vai entrando e sujando o “jardim” que somos para Deus.
É comum se ouvir dizer que “mente vazia é oficina do diabo”. A Bíblia ensina, em Cl 3.1-3, que devemos ocupar a nossa mente com os pensamentos de Deus: “1 Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. 2 Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas”.
Fp 4.8 diz: “...tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas”.
Quando isso não é feito e pecamos, como nos sentimos? ...tristes. Isso ocorre porque este “jardim fechado”, que você é como propriedade exclusiva de Deus... quando você peca, você se sente muito triste, porque é como se o “jardim” tivesse sido invadido, bagunçado.
E o problema é que nós mesmos abrimos o portão para deixar o pecado entrar (quer pelos olhos, pelos ouvidos ou pelos pensamentos)...

BISPO/JUIZ. MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.