Subscribe:

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

DEUS NÃO SUPORTO MAIS TANTA SOLIDÃO...


                                      DEUS NÃO SUPORTO MAIS TANTA SOLIDÃO...
Você já reparou quantos quadros apresentam ilhas desertas? Você olha o desenho e lá estão duas pessoas, náufragos ou abandonados, naquela ilhazinha, embaixo das palmeiras.
Dizem os psicólogos que muitas vezes em nossa vida, nos sentimos como náufragos numa ilha deserta. Nessas ocasiões estamos como que aprisionados num círculo de solidão, sentimo-nos totalmente abandonados, sem pessoa alguma a quem possamos recorrer ou de quem possamos depender. É a solidão!
Todos nós estamos sujeitos à solidão, e a Bíblia nos mostra a resposta de Deus a este problema. Muitas são as causas que provocam a solidão. Uma pode ser a perda de uma pessoa querida. Outra pode ser a mudança de um ambiente familiar e agradável para outro onde a pessoa é desconhecida e se sente desambientada. Também pode acontecer que uma pessoa seja abandonada pelo seu grupo de amigos.
Seja qual for a causa da solidão, saiba que Deus está interessado em nós.
A solidão não é simplesmente consequência da ausência de pessoas, porque a multidão muitas vezes é o lugar mais solitário. Vocês que viajaram, sabem disso. Você está cercado de pessoas, mas sente a tristeza da solidão. Isto acontece porque a solidão não depende do número de pessoas que estão com você em determinado lugar, mas do relacionamento que você tem com estas pessoas.
Não é o número de pessoas que determina o seu sentimento de solidão, mas o seu relacionamento com alguém. Encontramos na Bíblia a história de pessoas que experimentaram a solidão, mas que encontraram a solução para este problema.
O profeta Elias é uma destas pessoas. Em seu tempo, a rainha Jezabel tinha introduzido deuses pagãos na vida religiosa de Israel, que foram aceitos pelo povo. Para agradar sua mulher Jezabel, o rei Acabe deu-lhe autoridade sobre assuntos religiosos, e mandou construir ídolos e templos aos deuses dela.
Acabe igualou o culto a Baal ao culto a Jeová. Então, Deus enviou Elias. O profeta destemidamente denunciou o pecado que todos haviam cometido, abandonando Jeová. E por causa da pregação de Elias, Jezabel decidiu matá-lo. Então, Elias fugiu para o deserto e se escondeu em uma caverna. "E lhe veio a palavra do Senhor dizendo: Que fazes aqui Elias?" (1 Reis 19:9).
A sua solidão era real, palpável, pois ele se sentia triste, desanimado e derrotado por não ter absolutamente ninguém ao seu lado. Foi então que Deus começou a resolver o problema de Elias.
A primeira providência que tomou foi Ele próprio revelar-se ao profeta. Elias tinha que aprender a lição de que um homem que conhece ao Senhor nunca está só, pois Deus prometeu ser um auxílio bem presente na angústia. E na escuridão e na solidão da caverna Deus estava lá. Deus estava se revelando a Elias naquela solidão, mas ele estava tão desconsolado que parecia ter perdido a capacidade de buscar a Deus através da oração. Ele estava enfraquecido pela solidão e pelo desespero. Então, Deus veio em seu auxílio e lhe revelou a sua presença.
A consciência da presença de Deus em nossos corações é o primeiro passo para vencermos a solidão. Este princípio é ilustrado na Bíblia em diversas ocasiões. Em Deuteronômio 31:6-8, encontramos Moisés falando a Josué. Estava se aproximando a hora da morte de Moisés e Josué tinha sido escolhido para assumir o comando do povo de Israel. Então Moisés lhe disse: "Esforça-te e anima-te, pois com este povo entrarás na terra que o Senhor jurou a teus pais lhe daria, e tu os farás herdá-lo. O Senhor é que vai adiante de ti; Ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará. Não temas; não te espantes." (Dt 31:7-8).
Repare que, por duas vezes, vemos a promessa de que Deus não vai desamparar Josué. Moisés tinha avisado Josué sobre a sua morte; era natural que o sentimento de solidão se abatesse sobre Josué. Nas Moisés tranquilizou Josué: "O Senhor será contigo, não te deixará, nem te desamparará." O sentimento de solidão podia ser dissipado com a promessa que Deus não o deixaria só.
O segundo passo para vencermos a solidão é a atividade espiritual. Voltemos ao profeta Elias. "Disse-lhe o Senhor: vai, volta pelo caminho para o deserto de Damasco. Quando lá chegares, unge a Hazael rei sobre a Síria." Nos versículos 16 a 18, Deus determina a Elias uma tarefa e o adverte em não ficar escondido na caverna. Ele deve empenhar-se na realização do trabalho que lhe foi determinado.
Quando estamos ocupados realizando a vontade Deus, podemos sentir sua presença e sua aprovação bem dentro de nós. Ociosidade não é a vontade de Deus para o homem.
Há um terceiro passo no versículo 18: "Também conservei em Israel 7.000 – todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que não o beijou." Elias sentia-se sozinho porque julgava ser o único que amava a Deus. Mas Deus lhe disse que saísse e fosse se ajuntar a outros que também amavam a Deus, o mesmo Deus a quem ele amava. Quando encontrasse outros com a mesma fé e o mesmo amor, haveria uma aproximação e uma comunhão que iria dissipar a solidão que ele havia sofrido enquanto estava sozinho na caverna.
Muitos se entregam à solidão porque não querem empregar seu tempo nem se dar ao trabalho de encontrar uma oportunidade de comunhão com aqueles que compartilham da fé e do amor de Deus. Este é o terceiro passo para vencer a solidão: Manter comunhão com os que amam o Senhor.
Conclusão:
A maioria dos conselhos populares e de orientação técnica para a cura da solidão começa dizendo que a pessoa deve se ocupar com alguma coisa, deve andar sempre com as mãos ocupadas. Mas isto é atacar o problema partindo de uma premissa completamente errada. Deus não mandou que Elias primeiro ficasse ocupado e depois encontrasse alguns amigos. Deus começou revelando a sua presença. Qualquer atividade ou amizade que você estabeleça sem considerar a presença pessoal de Cristo na sua vida, nunca poderá satisfazer sua necessidade.
A resposta de Deus ao problema da solidão é compreender e aceitar a verdade maravilhosa e abençoada de que Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo moram nos filhos de Deus. E assim Deus está pessoalmente presente. E onde Deus está não há motivo para solidão.
Deus tem um trabalho determinado para cada um de nós e quando nos ocupamos em executá-lo sentimo-nos libertos da solidão.
Finalmente, através da comunhão com aqueles que professam o amor e a fé em Deus, nos libertamos da solidão.
Quando tentado a escondermos em nossas cavernas, como Elias, que possamos experimentar a presença real de Deus em nossas vidas. Deus está no teu coração. Você não está só...

BISPO/JUIZ. MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.