Subscribe:

sábado, 12 de novembro de 2011

A IGREJA DO TANQUE DE BETESDA...

A igreja do Tanque de Betesda

betesda
A IGREJA  DO TANQUE DE BETESDA
Em João 5 temos o relato de um homem que esperava à beira do tanque de Betesda (que significa no hebraico, casa de misericórdia), para ser curado de sua paralisia de 38 anos. Este homem ao ser abordado por Jesus ele menciona que ninguém o ajudava na hora em que a água era movida no tanque. Porém, Jesus, sem hesitar ordena a sua cura e imediatamente aquele homem se vê livre do seu mal.
Ao redor daquele tanque, da casa de misericórdia, jazia uma multidão  de enfermos, cegos, coxos e paralíticos à espera de um milagre e todos, por estarem ali, pagando um preço alto, tinham fé suficiente para receberem a sua benção. Porém, se apenas um na multidão era curado, podemos afirmar que uma multidão ficava apenas na esperança e que uma multidão morria na sua enfermidade. Não existiria tempo hábil para uma multidão ser curada. O anjo descia, segundo a tradição (ver nota na Bíblia Vida Nova) e movia a água e o primeiro, que entrava no tanque, na casa de misericórdia, era curado. Apenas o primeiro.
Jesus, que tem todo o poder para curar, aborda aquele paralítico e o cura sem nem mesmo ele afirmar que tinha fé no filho do homem para ser curado e nem mesmo ser o primeiro da fila. Aquele homem era um homem de fé e por isso Jesus o cura.  E os outros? Não tinham também tamanha fé? Não estavam ali da mesma forma para serem curados?
Questão difícil: Por que o misericordioso Jesus não curou a todos na casa de misericórdia? Ele mesmo afirmava: “Misericórdia quero…” Tente entender e talvez não conseguirá.  Tente entender quando a bíblia diz: “Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” (Is.1:19) quando o mesmo Deus inspira o apóstolo Paulo a dizer: “Até à presente hora sofremos fome…”(I Cor. 4:11). Será que o apóstolo não conhecia o  Deus de Is. 1:19? E o que dizer de Naamã, o siro,  único homem curado de lepra na época de Eliseu, com tantos leprosos em Israel? Ou de Trófimo, amigo de Paulo que este o deixara doente em Mileto (II Tm. 4:20), será que o avental de Paulo (At. 19) não curava mais?
Questões como essas não são reveladas nos púlpitos. Não há espaço para um Deus que faz quando ele quer e se quiser fazer e  eu sei que a nossa missão sempre será de crer que o impossível vai acontecer, que Deus cumpre com suas promessas…
E por falar em promessas, em Êxodo 3:17 o Senhor expressa firmemente que faria Moisés e todo o povo entrar na terra que mana leite e mel e nós conhecemos o final da história. Eles entraram? Moisés entrou?  Em Atos 16:32 Paulo diz: “Crê no senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”, mas em I Cor. 7:16 o mesmo pergunta: “Como sabes, ó mulher, se salvarás a teu marido?” Em Isaías 54:17 conhecemos uma poderosa palavra: “Toda arma forjada contra ti, não prosperará…esta é a herança dos servos do Senhor, e o seu direito que de mim procede, diz o Senhor.” Que palavra poderosa!!! Porém, o mesmo profeta que entregou esta promessa tão protetora, morreu por uma arma forjada contra ele. Isaías foi serrado ao meio, no reinado de  Manassés. Mesmo com esta palavra poderosa a arma forjada prosperou. Tiago, o apóstolo, também foi vítima de uma arma que prosperou contra ele, pois foi morto ao fio da espada (At. 12:2).
Se o propósito do senhor Jesus era apenas de curar aquele paralítico, o que se pode fazer?
Estamos diante de uma mensagem que não escorre como mel na nossa boca. Na nossa vida cristã nos apegamos às promessas bíblicas e quase que encostamos Deus na parede para que ele cumpra a nossa promessa. E vivemos disso: “Deus fará!!!” “Deus vai fazer, pois é a sua promessa !!!” Pregadores em multidão, estão nos púlpitos distribuindo bençãos sem fim. Tem até a unção do carro zero. Você recebe uma oração com imposição de mãos e é só esperar que o carro vai chegar. Lembra da multidão de doentes na casa de misericórdia? O quadro é parecido. Muitos necessitados, porém dentre a multidão, quem sabe um não é sorteado, digo, abençoado. Esquecemos da nossa parte. Esquecemos que Deus não é um tipo de apresentador de auditório distribuindo dinheiro para uma platéia avarenta. Pelo contrário ele é um Deus que quer ser conhecido, ser revelado na intimidade. O homem que fora curado ainda não conhecia Jesus e só mais tarde ele se encontra com ele  e agora podia testemunhar de quem o curara. Jesus se revelou para ele. Você conhece a Jesus ou só busca as suas bênçãos?  Dos dez leprosos em Lucas 17, só o que voltou foi quem Jesus se revelou como salvador. Os outros só receberam a cura.
Temos ouvido freqüentemente que Deus fará. Que o melhor de Deus ainda está por vir, que essa terra será tomada pela paz de Deus, porém a bíblia  alerta que “nos últimos dias o amor (a Deus) de muitos se esfriará”, “que a iniqüidade se multiplicará”, também diz: “quando andarem dizendo: Paz e segurança, vos sobrevirá repentina destruição…” Parece que estamos nos tempos de Jeremias, muitos profetas pregando paz, porém ninguém atento ao que Deus de fato fará. Tragédias mundiais, mortes coletivas, fome, pestes… A bíblia se cumprirá. Ela não mudou!  Porém, muitos ainda buscam seus próprios interesses.
Quantas frustrações escondidas. Muitos enfermos na casa de misericórdia morreram em suas enfermidades, muitos hoje que dão tudo o que têm se frustram por não ficarem ricos. O “Deus do já” está dizendo: “Para mim mil anos é como um dia!” Ou então: “terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia…” Em Filipenses 4:13 Paulo diz: “Tudo posso naquele que me fortalece”, porém, antes ele diz: “Tanto sei estar humilhado, como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias já tenho experiência, tanto de fartura, como de escassez.” Ora e o trabalhador não é digno de seu salário? Como pode um apóstolo passar por escassez?
Pastores adotaram o sistema de um novo evangelho. Seguir a Jesus agora é sinônimo de se ter os melhores empregos, os melhores salários, os melhores carros… Com toda a autonomia desfrutam de uma riqueza e se fazem de modelo de prosperidade para uma multidão que jaz à beira do “tanque de Betesda” à espera de um milagre e que, enquanto esperam, depositam toda a sua fé no gazofilácio ou no envelope. Seus carros são somente  seus, suas propriedades também e a igreja de Jerusalém não é mais o modelo. Todos devem buscar suas próprias riquezas.
A igreja do tanque de Betesda, está aí em qualquer esquina. As multidões jazem à espera de um milagre, ouvindo todo dia que Deus vai fazer. Hananias, Azarias e Mizael não compartilham da mesma fé e quem sabe não teriam a fé suficiente para se membrarem a tal igreja, pois afirmaram em Dn 3:17 e 18: “Se o nosso Deus quer, livrar-nos ele livrará… se não…” Não afirmaram: Deus vai livrar!!!
Em decorrência desta apaixonada pregação multidões estão à espera de um milagre financeiro que nem sempre acontece. E os pastores, bispos e apóstolos visitam cada vez mais as concessionárias de automóveis importados.
Jesus, com certeza, passeia no nosso meio e na casa de misericórdia também e ele toca em quem ele quiser, tem compaixão de quem quiser ter. Não somos nós que ditamos o que ele tem que fazer, mas ele é que já ditou o que devemos fazer. A Abrão por exemplo ele disse: Sai da tua terra… E vai para uma terra que eu te mostrarei: de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. tu uma benção. Deus conjuga no presente para lhe dar ordens e no futuro para cumprir suas promessas. Em outras palavras: “obedece hoje que eu farei amanhã na sua vida”.
Em I Cor. 10 a bíblia nos mostra que o povo de Israel participou de muitas bênçãos no deserto, mas que não entrou na terra prometida e que isso é uma lição para nós hoje. Ter as bênçãos não significa ser uma benção. Nossas igrejas não experimentam mais milagres que o povo de Israel vivenciou no deserto, contudo não entraram na terra da promessa. Viram milagres, mas eles não quiseram ser o maior milagre. A igreja do tanque de Betesda mais parece uma igreja de cegos espirituais, que só enxergam seus problemas e não os alheios, de coxos espirituais que não conseguem seguir a Jesus, pois estão dentro de quatro paredes desde que se filiaram à nova igreja e enfermos espirituais, que precisam sempre que alguém lhes dê ajuda, pois são verdadeiros pedintes.
Esta é a igreja do tanque de Betesda. Você faz parte dela???
Então levanta, tome o teu leito e anda! Pois não dá mais pra ficar à beira de um tanque sempre à espera de um milagre, pois você já conhece Jesus! Você pode ser um milagre!
Quando Deus abriu o mar para Moisés, não foi para dar um carro novo para o seu servo e nem para aumentar o seu salário, mas para salvar mais ou menos 2 milhões de vidas do cativeiro. Quando Jesus andou sobre o mar, não foi para tirar o seu nome do SPC ou abrir uma porta de emprego, mas foi porque ele passara a noite orando e no dia seguinte tinha multidões para libertar. Quando o terremoto sacudiu a prisão em Filipos, não foi somente porque Paulo e Silas adoravam, mas porque eles eram instrumentos de Deus para a salvação de milhares. Aquele terremoto salvou milhares de almas perdidas também! Qual a motivação de você estar à beira do tanque todos os dias à espera de um milagre? Levanta, toma o teu leito e segue a Jesus!
Que Deus te abençoe...
BISPO/JUIZ.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.