Subscribe:

segunda-feira, 30 de julho de 2012

SE O SENHOR NÃO ESTIVESSE AQUI...


SE O SENHOR ESTIVESSE AQUI...


conhecida e muito querida pelo Mestre passava por um drama. Como sempre, o Senhor Jesus aproveitou a circunstância para ensinar a seus discípulos verdades eternas. Lázaro, homem amado por todos, havia padecido e morrera de uma enfermidade fulminante. Não sabemos qual exatamente!

 Sobre a morte de seu irmão, Marta e Maria se questionam: “Se o Senhor estivesse aqui isto não teria acontecido…”.
 Marta bem sabia do que o Senhor Jesus era capaz. Já o acompanhava há um bom tempo, já havia ouvido e visto muitos milagres operados pelo Senhor. Marta bem sabia que o Senhor poderia curar seu irmão; mas julgava: “se Ele tivesse chegado a tempo”. Marta cria que a cura era possível. Ela sabia que Jesus era a solução, mas pensava: “dentro de certo limite”.
 Limitou o poder de Deus pelo tempo (dias) e pelo que parecia ser o “fim”. Julgava, assim, o poder de Deus pela sua incredulidade e ignorância. Grande lição, contudo, aprenderia!
 O que Marta não sabia ou ignorava – e foi o que Jesus ensinou –, é que não há limites para o poder de Deus, quando Ele quer agir. Marta e Maria, bem como os discípulos, veriam com os próprios olhos, que o poder de Deus iria infinitamente além do que poderiam pensar ou imaginar e, de certo modo, até crer.
 Uma das coisas que aprendo nesta passagem é que Milagres acontecem; mas acontecem pela vontade de Deus. Não acontece ao nosso bel (egoísta) prazer. Não acontecem para satisfazer a nossa vontade e curiosidade. Não acontecem por acontecer. Acontecem, sim, tendo um (ou alguns) propósito (s).
Vejamos João 11.4 que diz: “E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela”.
Podemos questionar: ‘Mas há enfermidade que são para morte?”. Sim todas elas são (ou pelo menos quase todas)!! Mas, esta não. Esta fora destinada para dois propósitos; a) Para glorificar a Deus e seu filho, Jesus. b) Ensinar algo aos filhos dos homens, em especial a Marta. Como já disse anteriormente: NÃO          HÁ LIMITES PARA O PODER DE DEUS, QUANDO ESTE QUER AGIR.
Jesus declara no versus 15: “E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele”. Interessante esta declaração!! É como se o Senhor lhes dissesse que fora bom que Ele não estivesse lá com Lázaro antes de sua morte, para que eles (os discipulos) vissem não apenas um milagre (a cura); mas aprendessem de uma vez por todas que NÃO HÁ LIMITES PARA O PODER DE DEUS (Ressureição).
Chegando Jesus em Betânia, Marta sai-lhe ao encontro. Apesar de ter se passado quatro dias (do falecimento de Lázaro), Jesus chega na “hora certa”. Exatamente na hora em que deveria e queria chegar – no tempo de Deus (Kairós). Quando todas as possibilidades humanas são extintas, extinguidas!!
Marta aos prantos diz: “Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia”.
O diálogo entre Marta e Jesus nos mostra que Marta desejava a presença do Mestre quatro dias atrás, quando então poderia ter curado seu irmão. Mas, naquele momento julgava ser o Fim; não restando nada mais a fazer, a não ser rogar ao Mestre que se lembrasse de seu irmão (Lázaro) na Ressurreição do Justos (Ressurreição final).
Marta jamais poderia imaginar o que estava por vir!!
As palavras de Jesus (vs 25,26) , a seguir, a meu ver são muito mais do que os olhos podem ver, os ouvidos ouvir e a mente entender: “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?
Na sequencia da história, as palavras daqueles que acompanhavam o drama da família, expressa bem a atitude de praticamente todo ser humano (vs 37): “E alguns deles disseram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse?”.
Não enchergamos um palmo a nossa frente; enquanto Deus está a anos luz a nossa frente. “Pensamos” (e só pensamos) em como escapar dos problemas; ao passo que Deus tem a solução para todas as coisas.  
O fim da história todos sabemos. Se não; então lhe convido a lê-la.
Sendo Deus todo poderoso; não limitemos ou julguemos o poder de Deus pela nossa incredulidade e ignorância.
NÃO HÁ IMPOSSIVEIS, NEM LIMITES, QUANDO DEUS QUER AGIR.
Que o Senhor, neste dia, haja ILIMITADAMENTE em seu favor. Amém!
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário