Subscribe:

terça-feira, 26 de junho de 2012

APRENDA A ARTE DA GUERRA E DERROTE SATANÁS...


APRENDA A ARTE DA GUERRA E DERROTE SATANÁS. DISSIMULAÇÃO

(João 14:1) - NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
(Levítico 25:17)- Ninguém, pois, engane ao seu próximo; mas terás temor do teu Deus; porque eu sou o SENHOR vosso Deus.
(Deuteronômio 11:16)- Guardai-vos, que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e vos inclineis perante eles;

Há muito tempo atrás um sábio general chinês, Sun Tzu, compilou suas técnicas de batalha em um manuscrito que passou a ser chamado de Wushu, ou Arte de Guerra, o motivo do sucesso de vendas deste pequeno livrinho é óbvio, ele não escreveu sobre coisas especificamente voltadas para a batalha de guerra apenas, mas conceitos universais que podem ser usados em qualquer conflito.
Foram 36 estratagemas escolhidos, mas o primeiro deles, e ao qual a obra dedica um capítulo inteiro é: “encobrir o céu e atravessar o mar.”
Interpretação do texto: Um ambiente artificial causa mais insegurança à pessoa do que se ela estiver em um ambiente habitual; a pessoa se sentindo segura e ambientada é mais difícil dela desconfiar. O segredo está escondido dentro do acontecimento, e não está fora do acontecimento. Em um acontecimento ordinário, comum, é mais fácil de se encerrar um grande segredo.
O imperador Tang pessoalmente liderou uma tropa com 300 mil soldados em campanha contra o reino de Gaoli . Dirige-se até a beira da praia e depara-se com ondas gigantescas e avista Gaoli à quilômetros na outra margem. Como fazer para que 300 mil soldados atravessem o mar?
Dias depois, o general foi em audiência ao rei e o comunicou que havia na localidade um rico ancião que desejava fazer uma doação de mantimentos à campanha do império de travessia do mar. O imperador Tang contentíssimo, imediatamente convocou o ancião para audiência e após seguiram para uma bela casa na beira da praia para a inspeção e recebimento da doação.
Em todas as paredes da casa haviam belos quadros tecidos em fios de seda; na mesa, desde cedo, estava repleta de pratos finos e de bom vinho. O ancião e o rei jogavam e brindavam, em um ambiente alegre e descontraído, a qual se esqueceram das preocupações. Passado um momento, os quadros da parede se sacudiram e se levantaram com o soprar do vento, os copos e lustres balançaram. O imperador desconfiado, ordena que abram as cortinas e se depara com a paisagem da imensidão do mar. Neste momento, o imperador Tang descobre que ele e seus 300 mil soldados já estão prestes a aportar na outra margem.
Assim, se pode concluir que o sentido original do verso- “encobrir o céu e atravessar o mar” significa a utilização de táticas de dissimulações realizadas publicamente, para que o oponente baixe a guarda, acreditando que o falso seja verdadeiro, que o escuro seja claro e, assim, atingindo o objetivo através de um ataque de surpresa vencer o inimigo.
Não é por acaso que encobrir o céu e atravessar o mar seja o primeiro estratagema dos 36 estratagemas, a sua posição e utilidade é especial. Em uma visão geral dos 36 estratagemas, a palavra encobrir é o seu núcleo central, justamente porque em todo o livro prediz estratégias de mentira e enganação.
Amados e Amadas, todo este texto nos leva a perceber como a velha arte de enganar pode ser perniciosa e fatal, espiritualmente falando, o engano é a arte de misturar uma coisa familiar com algo inverídico, assim, você se atenta para o familiar e não percebe o falso, quando o faz, já é tarde, você já está no erro. Em lógica, dizemos que misturar uma premissa verdadeira com uma falsa resulta sempre numa conclusão falsa, chamada de falácia.
Alguma vez você já ouviu isto? Uma pessoa chega para você, diz algo que concorda para depois acrescentar algo duvidoso? Está aí o engano, a dissimulação, a falácia.
Enfim, toda a cultura oriental pode é baseada em textos antigos, e entre eles, este de Sun Tzu.
Já pensou nas artes marciais então? Vamos concluir que ela também é dissimulação, correto?
Treinei kung fu por muito tempo a digo com certeza e experiência como a coisa funciona.
Começa assim, dizem que tudo o que você vê em filmes é mentira, e que não passa se um monte de socos e chutes. É apenas um esporte de luta, sem nenhuma ideologia, e que eles não pregam a religião deles.
Depois de um tempo treinando você naturalmente vai ficando bom até que começam a aparecer uns papos de algo chamado chi sau. A arte de se atingir pontos de pressão específicos, alguns fazem a pessoa sentir muita dor, outros podem aliviar, alguns matam, etc... é a mesma técnica de acupuntura porém com dedos e não agulhas. Quando se aprende isto eles passam a você como meros conhecimentos de anatomia que durante milênios o oriente foi juntando (e por que a acupuntura não é reconhecida pelos médicos ocidentais?) é estranho falar que é mera ciência quando cada um dos pontos usados são baseados num mapa de meridianos místicos de energia que nunca provaram existir, o fato é que os pontos que nos ensinam que provocam dor e matam coincidem com terminações nervosas que quando golpeadas podem fazer-nos realmente desmaiar de dor ou morrer de ataque cardíaco caso a técnica certa seja usada. Mas eles vão mais longe, falam de curas, provocar doenças a longo prazo, etc...
Não seria isto misturar realidade com misticismo oriental? Meridianos de energia?
Próximo nível, praticamente tudo o que você vê em filmes de luta oriental passa a ser verdade, a técnica se chama chi kung, ou qui gong, dependendo do dialeto chinês que a academai adota, se duvida, digite no Google estes nomes e veja as fotos. Garanto masmo que exste gente que dá um jeito de trapacear, nas maioria das vezes é real. Digo isto porque testemunhei disto e fiz isto também. Pessoas ficam penduradas por uma lança na barriga, entortam barras de ferro com facilidade, com um simples empurrão fazem o oponente cair vários metros de distância. Pedaços de pau se quebram ao serem usados para golpear, a pessoa não se machuca, seguram um golpe de espada com o pescoço sem se cortarem, etc...
É uma técnica interessante esta, começa com o argumento de conhecimento de medicina e agora você passa a ver coisas que sabia que eram impossíveis.
Um programa do Discovery Channel fez um estudo científico destas coisas. Golpes 4 vezes mais rápidos que o bote de uma cobra podem até ser possíveis com treino, mas o interessante foi na hora que colocaram vários tijolos para que quebrassem. O estudo mostra que o normal é que a força seja aplicada sobre o primeiro bloco, e a energia do impacto fizesse com que ele se quebrasse liberando energia para o segundo e assim por diante, uma quantidade de energia cada vez menor até que o último bloco se quebre, ou a energia se torne insuficiente para tal.
Para avaliar isto, usaram uma câmera de alta velocidade que mostrou o inesperado, quando o primeiro tijolo quebrou, todos os demais se quebravam na mesma hora, em velocidade igual, ou seja, a força não diminuía como a física prevê. Não sei quanto a vocês, mas isto não parece nada com algo meramente natural. A mão do lutador seguia através dos tijolos na mesma velocidade que no ar, era como se eles não estivesse lá.
Certa vez em casa, treinei as técnicas de chi kung por mais de uma hora, como tinha um tijolo de um resto de reforma no fundo do prédio, decidi golpeá-lo de mão aberta, de leve, apenas uma pressão pouco maior, o resultado foi que o tijolo se partiu, mesmo que não tinha usado força, tentei com uma lâmina de pedra, ela também se partiu.
Talvez este tivesse sido o sinal mais claro que Deus me deu para deixar o kung fu, algum tempo depois, parei de maravilhar com tudo aquilo que esta técnica fazia e comecei a reparar que tinha algo errado por trás disto. Por que esta técnica só funciona depois de uma meditação? Como podemos fazer coisas que sabemos não serem possíveis para nenhum humano?
Por que treinamos os mesmos movimentos, e cada nível novo aprendemos algo sobre ele, antes era um soco, agora é um contra-ataque, depois uma forma de golpear um ponto de pressão, depois a forma de empurrar o oponente para longe usando o chi kung, e vai saber onde isto pára...
Aí nós entendemos a dissimulação que caímos, por isso a maioria dos iniciantes se confessa cristão, ou espírita, etc.. mas os mais graduados são sempre taoístas, budistas, etc... não há dúvidas de que isto é obra de engano, de que estas chamadas “técnicas” na verdade tem forte conotação espiritual, quando lembro da primeira vez que consegui usar a “técnica” com êxito, sempre me vez a certeza de que aquela força, de modo algum era minha.
Amados e amadas, pode até parecer um pouco de mentira, por isto esmo coloquei os nomes nas “técnicas” assim sintam-se à vontade para se informarem e constatarem que o que disse foi verdade. Eles pregam o engano, e assim como eu teria me desviado se Deus não tivesse aberto meus olhos para a verdade, muitos em nossas igrejas podem estar indo por este caminho de engano, sem perceberem, estão se afastando de Deus,
MISSÕES É MAIS QUE IR E PREGAR O EVANGELHO A TODAS AS NAÇÕES E FAZER DISCÍPULOS, É TAMBÉM CUIDARMOS PARA QUE QUEM ESTÁ DE PÉ, NÃO CAIA!
As duas grandes casas do kung fu, são o mosteiro de Shaolin e o templo de Wudang, interesante notar que o grau máximo desta arte marcial desde o início estão com monges e monjas budistas e taoístas.
Vejam o tamanho da obra missionária deles, desenvolveram uma arte que leva a doutrina, a religião e tal como o antiCristo que um dia há de se revelar, vem com poder para enganar se possível até mesmo os eleitos. Tanto shaolin quanto wudang, possuem seus próprios manuscritos, que revelam o real segredo que de início é escondido, no caso de Shaolin, o manuscrito é chamado de 72 artes secretas, recentemente transformado em livro, com distribuição restrita. Se se interessarem, tenho o livro, e ficarei feliz em esclarecer dúvidas ou dar mais detalhes...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.