Subscribe:

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

INFIDELIDADE CONJUGAL, ATÉ QUANDO...


                                        INFIDELIDADE CONJUGAL,  ATÉ QUANDO...


1.       “Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias.”  Mateus 15.19
Seguir a emoção e não levar em conta a razão é um erro mais antigo do que imaginamos. A própria Bíblia mostra isso: o Senhor Jesus já advertia, há mais de 2 mil anos, que pôr o coração na frente das decisões, baseando-se somente em uma vontade do momento, é um erro que leva a práticas que só trarão a perdição – o adultério, entre elas.
Uma simples aventura, ou satisfação de um desejo carnal usando a carência como desculpa, pode ter consequências irreversíveis. Não vale mesmo a pena basear a vida em sentimentos, como o próprio Salvador aconselhou.
2.       “O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa.” Provérbios 6.32
O recado da Bíblia é claro: traição leva à ruína. Pense bem: alguma vez você viu uma traição dar em coisa boa? Sempre gera tristeza, mágoas, traumas, por mais que alguém se recupere com o passar do tempo. Vale mesmo a pena perder tudo por tão pouco?
3.       “porque os lábios da mulher adúltera destilam favos de mel, e as suas palavras são mais suaves do que o azeite;
mas o fim dela é amargoso como o absinto, agudo, como a espada de dois gumes.
Os seus pés descem à morte; os seus passos conduzem-na ao inferno.
Ela não pondera a vereda da vida; anda errante nos seus caminhos e não o sabe.
Agora, pois, filho, dá-Me ouvidos e não te desvies das palavras da Minha boca.
Afasta o teu caminho da mulher adúltera e não te aproximes da porta da sua casa;” Provérbios 5.3-8
O conselho é claro: cuidado com a sedução. O que pode parecer um momento de prazer é a porta de entrada para o inferno. A Bíblia mostra que o melhor caminho é para longe de alguém que já tem um compromisso com outra pessoa, mas tenta lhe seduzir. Não é difícil entender que o mal está por trás dessa situação, querendo corromper a sua alma. Muitos males que acontecem em nossas vidas podem ser evitados num momento muito importante: antes de acontecerem.
4.       “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tiago 4.4
A palavra “infiéis”, neste caso, aparece como “adúlteros” em outras línguas e traduções da Bíblia em vários países. E o sentido se encaixa da mesma forma: o mundo prega todos os dias que infidelidade conjugal “diminui o estresse” ou “melhora o relacionamento”.
Por que a maioria dos casais se separa, então, quando o adultério é descoberto? A própria realidade desmente o que o raciocínio mundano prega como desculpa para se entregar ao pecado. Por tentativa meramente humana, perdoar o outro é impossível. Cria-se uma “máscara” de perdão, mas a relação está condenada mesmo se um casal permanecer sob o mesmo teto. Só recorrendo ao Espírito Santo o real perdão pode acontecer, e o casamento é recuperado de fato.
Não é possível servir a Deus e ao mundo ao mesmo tempo, pois a traição, nesse caso, vai bem além de ser infiel com uma pessoa, mas com o próprio Pai. A escolha é sua.
5.       “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros.” Hebreus 13.4
Um casamento só é realmente forte com a presença de Deus no seio familiar. Quando um casal se entrega de fato a Deus, Ele é o centro da família.
E é Ele que a defende, protege, conduz. É bem diferente do que basear o relacionamento em sentimentos ou na satisfação de carências. É um casamento de verdade.
Entretanto, cabe ao casal lutar, dia a dia, para que a infidelidade não entre em casa e estrague tudo o que foi conquistado a dois.
Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.