Subscribe:

sábado, 17 de setembro de 2016

VENENO NA PANELA...


                                                     VENENO NA PANELA...
II Reis 4: 38-41
Veneno mortífero. Essa passagem fala do momento em que havia fome em Gilgal. E Eliseu ensinava aos seus alunos. Eles sentiram fome e um dos alunos foi em busca de alimento para fazer um caldo. Colheu uma erva silvestre e achou que pudesse comê-la. Então a levou e fez o caldo com ela, visto que não a conheciam, comeram.
Foi quando alguém gritou: HÁ MORTE NA PANELA! Imediatamente Eliseu pediu farinha e jogou dentro da panela, tornando o caldo saudável para tomar.
Quanta coisa hoje está crescendo à nossa volta, nos terrenos baldios. Podemos dizer que esses terrenos são livrarias, revistas, internet, tv, cds, dvds... Várias ervas venenosas estão misturadas ao alimento saudável, e o povo está com fome, querendo se fartar. Se um livro está sendo vendido em uma livraria evangélica, achamos que é de Deus! Se um programa de tv é chamado de programa evangélico, achamos que tudo que é dito ali é verdadeiro. Se um site se diz Gospel, achamos que o que é postado ali é para nossa edificação. Se um pregador usa o púlpito da nossa igreja, achamos que o que ele diz é revelação do Espírito. Muitas vezes estamos sendo envenenados. Estamos com fome, precisamos nos alimentar e à nossa volta esbarramos com ervas venenosas. HÁ VENENO NA PANELA! Que tipo de alimento está ingerindo? Há escassez de comida boa, saudável à sua volta? Tenha cuidado! Não se reúna com grupos que "aparentemente" têm buscado a Deus, sem orientação divina. Não leia livros que não falem a verdade, não visite sites suspeitos, que parecem cristãos, não assista dvds de pessoas duvidosas, que não dão o mesmo testemunho o tempo todo. Selecione suas músicas, suas amizades e suas "aventuras" espirituais. Seja alguém guiado pelo Espírito para que você não coma comida envenenada. Pode ser que não tenha um Eliseu por perto para tirar limpar a comida e você venha a morrer envenenado.

Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.