Subscribe:

sábado, 6 de agosto de 2016

SACERDOTE JOIADA E SUA INTEGRIDADE...


                                   SACERDOTE JOIADA E SUA INTEGRIDADE...
O sacerdote era o representante do povo diante de Deus, por isso, sua vida devia ser ilibada em todos os aspectos e níveis sociais (Lv 21; Nm 18). Arão foi o primeiro sumo-sacerdote constituído diretamente por Deus, todavia, não entrou na Terra Prometida porque, juntamente com seu irmão Moisés, pecou contra o Senhor (Nm 20.12). Eli e Samuel foram grandes sacerdotes, mas deixaram a desejar na educação de seus filhos (1Sm 3.12-14; 1Sm 8.1-3).
Joiada, cujo nome em hebraico significa Yahwéh conhece, foi um homem reto e íntegro em todo seu proceder perante o Senhor, tanto em relação ao povo de Judá quanto em relação a sua família. Joiada foi um verdadeiro sacerdote de Deus. Bem diferente de Eliasibe, o sacerdote contemporâneo de Neemias que se aparentou com o perverso Tobias, a ponto de fazer-lhe um quarto espaçoso nos pátios da Casa de Deus (Ne 13.4,5,7).
A única repreensão registrada na Bíblia a Joiada é quando o rei Joás, no auge de sua espiritualidade religiosa, adverte o sacerdote pelo atraso no recolhimento dos impostos para a restauração da Casa de Deus, arruinada pela perversa Atalia e seus filhos (2Rs 12.6,7; 2Cr 24.5-7). Joiada, numa disposição contrária a dos demais sacerdotes (2Rs 12.8), imediatamente improvisou um gazofilácio na entrada do templo e arrecadou o dinheiro necessário para a obra (2Rs 12.9-16).
Quando Atalia reinava em Judá, exterminando toda realeza do Reino do Sul, foi a esposa de Joiada, a princesa Jeosabeate (ou Jeoseba), quem escondeu o infante Joás, seu sobrinho, de apenas um ano de idade, da terrível assassina (2Rs 11.1-3; 2Cr 22.10-12). Por sinal, Joiada é o único sacerdote na Bíblia casado com uma princesa.
Seis anos depois Joiada lidera uma das maiores revoluções política e religiosa de Judá – a ascensão de Joás ao trono, com apenas sete anos de idade (cf. 2Cr 24.1). O sacerdote sabiamente reorganizou a junta militar de Judá em favor do novo rei, em detrimento da usurpadora Atalia que culminou na morte dela (2Rs 11.4-16; 2Cr 23.1-15).
Joiada congregou os levitas de todas as cidades de Judá e os cabeças das famílias de Israel, e fizeram aliança com o rei (2Cr 23.1-11). “Joiada fez aliança entre o SENHOR, e o rei, e o povo, para serem eles o povo do SENHOR; como também entre o rei e o povo” (2Rs 11.17; cf. 2Cr 23.16). A liderança de Joiada indica que ele era um principal sacerdote, ou sumo-sacerdote, como sugerem alguns. Pelo menos, em 2Crônicas 24.6, ele é chamado de “o chefe”. E, como deixa claro 2Crônicas 23.18, ele não era centralizador e detentor de poder.
Durante toda sua vida Joiada serviu como conselheiro do rei Joás. Enquanto Atalia foi a conselheira do rei Acazias, seu filho, para o mal (2Cr 22.3), Joiada orientou Joás no caminho do Senhor por quase os quarenta anos de seu reinado. Ele tinha o jovem rei como seu filho. O ambiente familiar era bom e sadio, visto que os filhos legítimos de Joiada apoiaram Joás na conquista e subida ao trono, ungindo-o e gritando: “Viva o rei!” (2Cr 23.11).
Joiada viveu até os 130 anos de idade (2Cr 24.15). E por ter sido um homem de Deus em tudo, foi sepultado junto com os reis de Judá, na Cidade de Davi. “Sepultaram-no na Cidade de Davi com os reis; porque tinha feito bem em Israel e para com Deus e a sua casa” (2Cr 24.16). Ele é o único sacerdote na Bíblia sepultado junto com os reis.
Infelizmente, após a morte do grande sacerdote, Joás se afastou tanto dos caminhos de Deus que se tornou irreconhecível. Os conselhos do bom sacerdote foram esquecidos completamente pelo rei. E aquele que um dia advertiu Joiada por causa do atraso do dinheiro para a reforma do templo de Jerusalém, agora era um idólatra, totalmente desviado de Deus (2Cr 24.17,18).
Quando Zacarias, filho do sacerdote Joiada, se pôs em pé perante o povo e o advertiu por ter se afastado do Senhor, “Conspiraram contra ele e o apedrejaram, por mandado do rei, no pátio da Casa do SENHOR” (2Cr 24.21). Algo tão marcante que foi até mencionado por Jesus em Mateus 23.35.
Joás não se lembrou da benevolência que Joiada, pai de Zacarias, lhe fizera, antes, matou-lhe o filho (2Cr 24.22). O Senhor levantou os siros que executaram “os juízos de Deus contra Joás” (2Cr 24.24). Pouco tempo depois Joás seria brutalmente assassinado por seus próprios servos (2Rs 12.20,21; 2Cr 24.25). Por causa de todo mal que praticara Joás não foi sepultado junto com os reis, como foi Joiada, seu tutor (2Cr 24.26)...

Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.