Subscribe:

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

QUANDO UM HOMEM DE DEUS DESEJA A MORTE, PROFETA ELIAS EM BAIXO DE UM PÉ DE ZIMBRO E DEPRESSIVO...


QUANDO UM HOMEM DE DEUS DESEJA A MORTE, PROFETA ELIAS EM BAIXO DE UM PÉ DE ZIMBRO E DEPRESSIVO...
Elias é um grande exemplo que confirma irrefutavelmente o perfil de um homem deprimido, se não, vejamos: Elias foi um grande profeta do velho testamento. Sua história revela disposição e vigor quanto ao desempenho de seu ministério profético, Elias foi capaz de enfrentar o rei Acabe e denunciar suas perversidades e pecados (I Reis 18. 18), profetizou que não choveria e não choveu (I Reis 17. 1-7). Foi Elias quem orou e Deus mandou fogo do céu para consumir seu holocausto diante de 450 profetas de Baal (I Reis 18. 30- 38); Elias orou e Deus mandou chover sobre a terra (I Reis 18.41- 46).
Além de todas essas experiências Deus manda um anjo alimentá-lo de forma sobrenatural. Após tudo isso, esse homem nos parece indestrutível e inabalável. Porém, ele era homem como nós, sujeito as mesmas paixões. Na verdade, não existem super-homens, todos estão sujeitos a fracassos e a devaneios e é exatamente por isso que depois de tantas experiências Elias cai numa profunda depressão e pede para si a morte- “Temendo pois, Elias, levantou-se e, para salvar sua vida, se foi e chegou a Berseba , que pertence a Judá; e ali deixou o seu moço.
Ele mesmo, porém, se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio e se assentou debaixo de um Zimbro e pediu para si a morte, e disse: Basta; toma agora ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais” (I Reis 19. 3,4).
Veja só como a depressão perturba o ser humano a tal ponto de deixá-lo totalmente confuso: Primeiro Elias faz o maior esforço para fugir e salvar a sua vida; logo depois, deixa o seu moço e caminha mais um dia para o deserto e ali pede para morrer. É isso mesmo que a depressão faz. Primeiro se luta tenazmente para manter-se vivo, depois perde-se totalmente o desejo pela vida.
Note ainda, que antes do desejo de morrer Elias isola-se no deserto, deixando seu moço em Berseba e na solidão do deserto a vida perde totalmente o sentido. Elias estava exausto estressado, cai num profundo sono. Deus então envia um anjo que o desperta e serve a ele um alimento especial: Pão cozido sobre pedras e uma botija de água (I Reis 19. 6), o que mais alguém pode querer num deserto?
Elias alimentou-se e como estava sobremodo exausto, voltou a dormir, novamente apareceu-lhe o anjo que o tocou e ordenou-lhe que comesse, “Elias levantou-se, pois, comeu e bebeu; e com a força daquela comida caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus” (I Reis 19. 8).
Agora se imagina que está tudo bem, Elias estava forte, estava no monte de Deus, acabaram-se os problemas. Porém ainda não foi desta vez, pois lá no monte Horebe Elias entra numa caverna e mais uma vez se depara com sua depressão Deus então lhe diz: “Que fazes aqui, Elias?” (I Reis 19. 9b). Parece que Deus estava querendo dizer-lhe que aquele não era um lugar ideal para ele. Acontece que a depressão faz isso com o indivíduo. Faz com que a pessoa deseje a morte e se refugie nos lugares mais absurdos. Na verdade, muitos entram por este triste caminho. O suicídio nada mais é do que o desejo extremo de fugir, escapar, de se refugiar, de colocar um ponto final no sofrimento. É também uma pseudo- solução oferecida pelo diabo. Para alguns, é apenas um grito de socorro. A pessoa acha que todos estão indiferentes ao seu sofrimento, se sente só em meio a sua luta, então ameaça com a tentativa de suicídio, a fim de chamar a atenção para si.
Elias diz para Deus que a vida já não tem sentido, pois se sente só, vê as coisas negativamente. Diz que todos se desviaram que todos apostataram da fé e está indo após outros deuses, Deus então o confronta e lhe diz: nada disso Elias ainda há mais de sete mil que não se dobraram diante de Baal, acabe logo com esse seu pessimismo, pegue um vaso de azeite e vai ungir reis para mim , e é exatamente isso que Deus está dizendo para você, levante-se, saia dessa caverna de auto comiseração pois estou com você.
Há ainda algo muito interessante nessa narrativa bíblica, é o momento em que Elias está esperando por Deus e vem aquela sequência de fenômenos naturais: Primeiro um grande e forte vento, depois um terremoto, depois do terremoto, um fogo, porém Deus não estava em nenhum destes fenômenos, aqui está algo muito interessante talvez Elias estivesse pensando que Deus viria a ele através de uma destas manifestações de forma arrasadora e acabaria com ele, dando-lhe a morte que ele estava a pouco pedindo e quem sabe até como forma de repreensão, porém Deus se manifesta suavemente a Elias através de um cicio tranquilo e suave, isso mostra que Deus é tremendamente diferente de nós, pois se fosse igual a qualquer homem, Elias estaria condenado, pois era isso que merecia, depois de tantas experiências com Deus ainda duvidou de seu cuidado e teve medo de uma mulher chamada Jezabel, porém Deus é totalmente diferente de qualquer homem, Deus não abriu mão de Elias, na verdade Deus não abre mão de nós, quando todos lhe impõe uma sentença de morte e até mesmo você se condena, Deus vem e lhe diz sai dessa caverna aqui não é o seu lugar, você é meu profeta, ainda que outros lhe vejam diferente, Deus ainda lhe vê como profeta, pois Ele não aceita biografias de nossas vidas escritas por terceiros, Ele nos vê comum olhar diferente pois sempre vê em nós a possibilidade de restauração...

Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.