Subscribe:

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

ENTRE A LUZ E AS TREVAS...


                                                ENTRE A LUZ E AS TREVAS...
Ef 5:5-14
Neste estudo compreenderemos a distinção que o apóstolo faz entre os filhos da luz e os filhos das trevas.  Vale ressaltar que conforme o ensino apostólico, há uma total distinção entre ambos e isto é muito claro em I Co 6:14ss – o jugo é diferente, totalmente diferente.
Os filhos das trevas:  Eles não têm herança no Reino de Cristo (v. 5), visto que permanecem debaixo da ira de Deus.  Entenda: somente há duas situações para escolhermos – ou debaixo da graça de Deus ou debaixo da ira de Deus. A única forma de sair da ira e desfrutar da graça é apontada em João 3:36.  Toda palavra humana que contradiga estas verdades é chamada por Paulo de palavras tolas (Ninguém os engane com palavras tolas... v. 6).  Observe: conforme o apóstolo, todos nós fomos filhos das trevas! Somente deixamos de sê-lo porque aceitamos a salvação através de Cristo (v. 8).
Até hoje me lembro da história que um pastor amigo contou num dos acampamentos que realizamos há anos, sobre a rã que vivia no fundo de um poço fundo e escuro. Um dia uma outra rã entrou naquele poço e transmitiu uma grande novidade à primeira: “há uma vida incomparavelmente melhor para você no lugar onde vivo!”.  Ele descreveu a lagoa, suas águas, vegetação, a luz do sol e tudo mais que compõe o cenário da vida de uma rã de lagoa. Foi difícil convencer aquela criaturinha do poço de que havia algo melhor. Para ela a vida era o poço. Porém, ao sair dali e chegar à lagoa, nunca mais desejou voltar. Para quem nasceu em trevas o poço é o melhor lugar até saber da lagoa.
As obras das trevas: Ao referir-se aos filhos das trevas o apóstolo Paulo alista pecados e garante que nenhum dos praticantes destes pecados pode entrar no Reino de Cristo e de Deus. No trecho anterior, versos 3 e 4, Paulo já alistou diversas práticas pecaminosas que não podem existir em nosso meio. Agora, no verso 5, ele aponta: nenhum imoral, impuro, nem ganancioso (porque é idolatria). Se você quiser uma lista paulina mais abrangente das obras das trevas, busque em Gl 5:19-21.
Ainda sobre as obras das trevas, o apóstolo recomendou que não participasse das “obras infrutíferas das trevas” (v. 11).  Ao nos envolvermos nas tais “obras das trevas” ficamos impedidos de produzir os frutos que um filho da Luz deve produzir.  O Salmo 1:1 nos ajuda a entender como que uma pessoa que vive debaixo da graça acaba se envolvendo com as trevas e, consequentemente, perde a capacidade de frutificar: a) Dando ouvidos a conselheiros ímpios e não à Palavra de Deus; b) Deixando de prosseguir no Caminho e imitando a conduta dos pecadores; c) Assentando-se na roda de zombadores. Os filhos que resistem têm a promessa neste mesmo Salmo de produzir muitos frutos (v. 3).
Os filhos da Luz:  São os que seguem a Luz do Mundo (João 8:12 Eu Sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida.).  O mandamento do apóstolo para nós é este: Vivam como filhos da Luz (v. 8). Jesus nos ensinou que a maneira de sabermos se um servo dele é autêntico ou falso é pelos frutos que este produz (Mt 7:16-17). Em consonância ao ensino do Senhor, Paulo relaciona o que ele intitula como o fruto da luz (v. 9): pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade.  Em resumo, o fruto que um autêntico filho da Luz deve produzir está descrito no verso 10: a preocupação de discernir o que agrada a Deus.
Como filho da Luz que você é, já deve saber qual a forma infalível de tocar o coração de Deus! Então lembre seus discípulos que a maneira de tocar o coração de Deus e agrada-lo é amando as vidas que Ele ama e levando a estas o conhecimento do Evangelho do Reino do Filho Amado.  Quer agradar a Deus?  Pois, então, trate de ganhar e cuidar das vidas que Ele tanto ama e deseja salvar!
Filhos da Luz refletem luz!  O final do verso 11 recomenda: exponham-nas à luz.  Isto tem tudo a ver com o mandamento de Jesus de sermos Luz para o mundo (Mt 5:14).  Desta maneira, teremos o privilégio de servir como instrumentos para que muitos filhos das trevas (que são como mortos – conforme o verso 14 e 2:1) sejam despertados e levantados para servir a Cristo.
Agora ore com seus discípulos e leve-os a declararem que são filhos da Luz e que vivem debaixo da graça manifestada em Jesus Cristo. Ajude-os a declarar que rejeitam as obras das trevas em suas vidas e que desejam produzir todo o fruto da luz. Leve-os também a declarar com muita ênfase que o maior desejo deles é agradar o coração do Pai e que para tanto almejam amar e alcançar muitas vidas com o Evangelho.
 Que o Senhor faça a Luz brilhar mais e mais na vida de cada um de seus discípulos...
Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante

               

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.