Subscribe:

sexta-feira, 1 de julho de 2016

AS MISERICÓRDIAS DE DEUS...


                                             AS MISERICÓRDIAS DE DEUS...
As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as Suas misericórdias não têm fim ( Lm 3:22)
As misericórdias do Senhor são inesgotáveis. Elas estão ao alcance da mão; ao alcance de quem precisa de perdão; ao alcance de todo pecador.
É por causa dessa “entranhável misericórdia de nosso Deus” (Lc 1:78) que temos esperança de salvação. A misericórdia é a demonstração prática e quase palpável do perdão que Deus concede ao pecador, unicamente por bondade e graça.
Entretanto, muitos de nós que nos consideramos cristãos e pretendemos estar nos preparando para a volta de Jesus, não estamos levando em consideração essa dádiva divina; estamos, por assim dizer, desperdiçando as misericórdias do Senhor. Não estamos fazendo caso delas.
Não estamos desejosos, ou mesmo aflitos por elas. Não estamos clamando por elas como fez o publicano da parábola, quando em humildade e contrição, clamou: “Ó, Deus, tem misericórdia de mim, pecador!” (Lc 18:13).
Quando estamos enfrentando problemas e dificuldades nós devemos, para o encorajamento da nossa fé e esperança, observar quais são os benefícios que tal situação nos traz, além do mal evidente que é mais fácil de perceber. A situação está ruim, mas poderia ser bem pior e com esta possibilidade temos o outro lado de que a situação pode ser melhor. Note as coisas que o profeta nos ensina:
•          Ele reconhece o fluxo constante das misericórdias do Senhor. Por causa deste fluxo constante nós não somos consumidos. Somos como a sarça ardente, pegando fogo, mas não consumidos. Como igreja, independente das aflições pelas quais temos que passar, temos a certeza que estaremos aqui até o final dos tempos. O apóstolo Paulo resumiu bem esta verdade ao dizer:
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo ( 2 Co 4:7 – 10).
Vejamos agora “Os quatro aspectos das misericórdias do Senhor”
I.          As misericórdias fluem de uma única fonte: Deus. Note a forma plural "misericórdias" que denota tanto abundância como variedade. Deus é uma fonte inesgotável de misericórdias. É por este motivo que ele é chamado de: Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação - 2 Coríntios 1:3. Todos nós somos devedores à misericórdia de Deus pelo fato de não sermos consumidos.
II. O profeta, na sua profunda dor e aflição, ainda pode experimentar a ternura da compaixão divina e a verdade da promessa de Deus. É certo que em outros momentos ele se queixou do fato de Deus não ter demonstrado piedade, como quando disse:
Afastou a paz de minha alma; esqueci-me do bem. Então, disse eu: já pereceu a minha glória, como também a minha esperança no SENHOR ( Lm 2:17,18).
Mas agora ele se corrige e reconhece:
•          Que as misericórdias do Senhor não falham por causa da fidelidade de Deus. Mesmo em tempos difíceis quando parece que Deus bloqueou Suas misericórdias elas continuam, de fato, fluindo. Os rios das misericórdias de Deus correm cheios e transbordantes e nunca estão secos.
Caso o suprimento do dia anterior alcance um nível baixo, o profeta tem certeza de que as misericórdias do Senhor serão completamente renovadas pela manhã. A cada manhã um novo, completo e suficiente suprimento estará disponível. No meio das suas aflições Jó disse que Deus visita os filhos dos homens a cada manhã:
Que é o homem, para que tanto o estimes, e ponhas nele o teu cuidado, e cada manhã o visites, e cada momento o ponha à prova? ( Jó 7:17 – 18).
De maneira semelhante o profeta Sofonias reconhece que Deus traz à luz Seu juízo manhã após manhã:
O SENHOR é justo, no meio dela; ele não comete iniquidade; manhã após manhã, traz ele o seu juízo à luz; não falha; mas o iníquo não conhece a vergonha (Sf 3:5).
Quando as coisas nas quais confiamos nos são tiradas o Senhor permanece constante manhã após manhã.
•          Que a fidelidade do Senhor é grande. Mesmo quando parece que o Senhor quebrou Sua aliança conosco ela está em plena força. Mesmo que Jerusalém esteja em ruínas, a verdade do Senhor dura para sempre.
Não importa que tipo de dores e problemas nós tenhamos que enfrentar, nós não podemos nestes momentos entreter, nem por um segundo, pensamentos errados acerca de Deus e sim manter firme nossa posição de que Ele é compassivo e fiel:
As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade - Lamentações de Jeremias 3:22 - 23.
Tu reduzes o homem ao pó e dizes: Tornai, filhos dos homens - Salmos 90:3.
III. Deus é e sempre será a alegria toda.
Suficiente do Seu povo. Isto ocorre porque o povo de Deus O tem escolhido e depende - espera - que Deus seja exatamente isto:
A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele - Lamentações de Jeremias 3:24.
Assim temos que: quando nossa alma diz: "A minha porção é o SENHOR", nós estamos afirmando:
•          Que quando eu tiver perdido todas as coisas que tenho neste mundo, inclusive minha liberdade, meu sustento e quase a própria vida ainda assim eu não perdi meu interesse em Deus. Porções na terra são todas perecíveis, mas o Senhor é porção por toda a eternidade. Não podemos desprezar o fato de que até mesmo igrejas e pastores são muitas vezes responsáveis por grandes perdas em nossas vidas:
Muitos pastores destruíram a minha vinha e pisaram o meu quinhão; a porção que era o meu prazer, tornou-a em deserto (Jr 12:10).
Mas a nossa porção mesmo nestas horas deve continuar a ser o Senhor, pelo simples fato de que nós mesmos somos a porção do Senhor.
•          Que enquanto eu tenho interesse em Deus eu tenho tudo o que eu preciso. Quando Deus é minha porção eu tenho aquilo que é suficiente para contrabalançar todas as minhas aflições e compensação por todas as minhas perdas. Deus, como nossa porção, não pode jamais ser tirado de nós.
•          Que isto é em que eu dependo e descanso satisfeito. Portanto "esperarei nele". Vou me lançar sobre Ele completamente, e vou me encorajar em Deus quando todos os outros apoios que me sustentavam desabarem. Note bem: é nossa obrigação fazer do Senhor a porção das nossas almas e recebê-lo como Consolador no meio das nossas lamentações.
IV. Todos aqueles que se relacionam com Deus descobrirão que a confiança depositada nEle não é em vão.
Isto se evidencia pelos seguintes fatos:
•          Deus é bom para os que confiam n‘Ele:
Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca - Lamentações de Jeremias 3:25.

Deus é bom para todos. Suas tenras misericórdias são derramadas sobre toda Sua criação; todas as Suas criaturas podem experimentar da Sua bondade. Mas Deus é bondoso de uma maneira toda especial para aqueles que esperam n‘Ele, para a alma que o busca:
Melhor é buscar refúgio no SENHOR do que confiar no homem ( Sl 118:8).
Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração ( Jr 29:13).
Todas as vezes que as dificuldades se prolongarem ou que o livramento parecer demorado devemos esperar pacientemente pelo Senhor e Suas misericórdias:
Esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro ( Sl 40:1).
Enquanto aguardamos pelo Senhor em fé, nós precisamos buscá-lo em oração. Nossas almas precisam buscar o Senhor com intensidade. Esta busca, em oração, irá nos ajudar na nossa espera. E Deus tem prometido ser todo gracioso para aqueles que O buscam e O aguardam desta maneira. É a estes que Deus irá revelar sua maravilhosa bondade.
•          Todos aqueles que esperam no Senhor descobrirão que isto é algo bom:
Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio (Lm 3:26).
Aguardar a salvação do Senhor é bom - de fato esta é nossa responsabilidade e será nosso conforto e satisfação indescritíveis. Aguardar a salvação do Senhor em silêncio quer dizer que devemos aguardar pelo Senhor mesmo quando pareça que ele está demorando e que as dificuldades parecem insuperáveis.
Enquanto esperamos em tais situações não devemos murmurar nem nos sentir transtornados e sim nos submeter em silêncio aos desígnios divinos. Se nos lembrarmos das palavras do Senhor Jesus quando disse: "seja feita a Tua vontade", nós podemos ter esperança de que tudo irá terminar exatamente como Deus deseja e este final é sempre o melhor para nós.
V. Em quinto lugar Jeremias nos lembra que as aflições são realmente boas para nós e que se as suportarmos da maneira correta elas irão produzir algo de bom para nós. Nós devemos saber que é bom não somente aguardar e esperar pela salvação do Senhor, mas que também é bom estarmos atribulados neste meio tempo:
Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade (Lm 3:27).
É bom para o homem suportar jugo na sua mocidade. Muitos dos jovens a quem Jeremias estava se referindo haviam sido levados como cativos para a Babilônia.
É para aliviá-los que Jeremias escreve este versículo. Note que Jeremias não culpa os Babilônios. Ele diz que, em última instância, quem está trazendo este jugo sobre aqueles jovens é Deus mesmo. Este jugo é como aquele que é representado pelos mandamentos de Deus.
É muito bom que aprendamos desde cedo que temos sérias obrigações para com Deus e não podemos pretender que Deus aceita qualquer coisa. Nunca é cedo demais para começarmos a nos moldar pelo molde de Deus.
Sem o jugo que Deus nos impõe a grande maioria de nós seria como touros indomáveis que não se ajustam ao uso da canga e se tornam improdutivos. Jeremias nos diz que em tais situações nós devemos:
•          Acalmar-nos diante das nossas adversidades e aprender a nos sentar sozinhos e guardar silêncio:
Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto esse jugo Deus pôs sobre ele ( Lm 3:28)
Vamos reaprender a arte de clamar pela misericórdia divina! Vamos clamar “pela entranhável misericórdia de Deus” como membros do corpo de Cristo, como irmãos de fé, como líderes da igreja, como marido e mulher, como pais e filhos.
Todos precisamos das misericórdias do Senhor porque, em última análise, nossa salvação é o grande clímax da eterna misericórdia de Deus em nosso favor.
“Quanto a mim, porém, confio na misericórdia de Deus para todo o sempre” (Sl 52:8).
Uma das coisas que qualquer crente sabe (ou deveria saber) é que Deus não muda seu caráter, e é exatamente esta característica que permite que possamos depositar nossa total confiança nEle.
Tantas vezes nós já confiamos em pessoas e nos decepcionamos por que elas agiram de outra forma. Mas com o nosso Pai não é assim. O que Ele foi ontem, o é hoje e o será amanhã.
Embora haja esta consciência na teoria, na prática às vezes esta idéia se mostra diferente. Parece-me bastante claro que a falta de conhecimento bíblico deixe as pessoas à mercê de qualquer vento de doutrina, ou de entendimento completamente avesso ao que diz a Palavra.
Mas é incrível que alguém diga que Deus é imutável e, de repente, afirme que Deus mudou, do Antigo para o Novo Testamento, ainda mais se falarmos da misericórdia dEle.
O objetivo deste texto é esclarecer que Deus sempre foi misericordioso, mesmo com os ímpios, e que as pessoas que viveram antes da vinda de Cristo conheciam bem este aspecto do seu caráter que é, reafirmo, imutável.
No nosso Deus é um Deus que não pode mentir. Ele mesmo declara sua misericórdia ao seu povo, em diversas passagens:
E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos (Êx 20:6).
Porque aquela é a sua cobertura, e o vestido da sua pele; em que se deitaria? Será pois que, quando clamar a mim, eu o ouvirei, porque sou misericordioso (Êx 22:27).
Porém ele disse: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do SENHOR diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer (Êx 33:19).
E faço misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos (Dt 5:10).
E os filhos dos estrangeiros edificarão os teus muros, e os seus reis te servirão; porque no meu furor te feri, mas na minha benignidade tive misericórdia de ti (Is 60:10).
Vai, pois, e apregoa estas palavras para o lado norte, e dize: Volta, ó rebelde Israel, diz o SENHOR, e não farei cair a minha ira sobre ti; porque misericordioso sou, diz o SENHOR, e não conservarei para sempre a minha ira (Jr 3:11).
E vos concederei misericórdia, para que ele tenha misericórdia de vós, e vos faça voltar à vossa terra (Jr 42:12).
Portanto, assim diz o SENHOR: Voltei-me para Jerusalém com misericórdia; nela será edificada a minha casa, diz o SENHOR dos Exércitos, e o cordel será estendido sobre Jerusalém (Zc 1:16).
Misericórdia de Deus em ação:
• Não destruiu Adão e Eva, quando pecaram no Éden; antes já deu a primeira promessa a respeito da vinda do Messias (Gn 3.15).
• Poupou a vida de Caim quando este matou seu irmão, até mesmo colocou um sinal nele para que ninguém o ferisse (Gn 4).
• Não destruiu toda a civilização na época de Noé, poupando sua família da destruição (Gn 6 e 7).
• Não destruiu o povo quando este quis exaltar-se a si mesmo, construindo uma torre como símbolo desta arrogância e prepotência (Torre de Babel, Gn 11).
• Não destruiu a todos das cidades de Sodoma e Gomorra, poupando Ló e sua família (Gn 18 e 19).
• Na destruição de Sodoma e Gomorra, quando teve paciência com Ló e sua família, que se demorava em sair da cidade:
Ele, porém, demorava-se, e aqueles homens lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher e de suas duas filhas, sendo-lhe o SENHOR misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade .
Eis que agora o teu servo tem achado graça aos teus olhos, e engrandeceste a tua misericórdia que a mim me fizeste, para guardar a minha alma em vida; mas eu não posso escapar no monte, para que porventura não me apanhe este mal, e eu morra (Gn 19:16;19:19).
• Na saída do povo hebreu do Egito, Deus foi misericordioso com Faraó e o povo egípcio, dando muitas oportunidades para que eles deixassem o povo de Deus sair em paz, sem maiores complicações. É claro que o Faraó não fez uso da misericórdia do Senhor e sofreu duras punições (Ex 7-13).
• Foi misericordioso com o povo no deserto, fornecendo-lhe água e alimento do céu durante a peregrinação (Ex. 16).
• Deus foi misericordioso mesmo com o povo Cananita, pois teve tempo desde a ida de Abraão para o Egito até a volta do povo hebreu de lá (Gn. 15.13-16 - compare com Dt. 7:1-2; 20:16-18).
• Quando Elias fraquejou e fugiu de Jezabel, Deus se compadeceu de dele, dando-lhe tempo pra descansar e se alimentar, e um amigo confiável: Eliseu (1Rs 19).
• O profeta Jonas ficou bastante desgostoso com o fato de Deus ter poupado Nínive da destruição, já que eles se arrependeram (Jn 4). Inclusive Jonas se negou em ouvir o chamado do Senhor por que sabia que Deus era misericordioso e não queria que seu "trabalho" fosse em vão (Jn 4.2-3).
• Deus foi misericordioso com Davi, no seu caso de adultério, numa época que isto era punido com morte por apedrejamento (2 Sm 12).
• O povo hebreu foi muitas vezes poupado de um castigo pior, graças à misericórdia de Deus:
E depois de tudo o que nos tem sucedido por causa das nossas más obras, e da nossa grande culpa, ainda assim tu, ó nosso Deus, nos tens castigado menos do que merecem as nossas iniquidades, e ainda nos deixaste este remanescente (Ed 9:13).
Mas, tendo alcançado repouso, tornavam a fazer o mal diante de ti,; portanto tu os deixavas nas mãos dos seus inimigos, de modo que estes dominassem sobre eles; todavia quando eles voltavam e clamavam a ti, tu os ouvias do céu, e segundo a tua misericórdia os livraste muitas vezes; e testemunhaste contra eles, para os fazerdes voltar para a tua lei; contudo eles se houveram soberbamente, e não deram ouvidos aos teus mandamentos, mas pecaram contra os teus juízos, pelos quais viverá o homem que os cumprir; viraram o ombro, endureceram a cerviz e não quiseram ouvir.
Não obstante, por muitos anos os aturaste, e testemunhaste contra eles pelo teu Espírito, por intermédio dos teus profetas; todavia eles não quiseram dar ouvidos; pelo que os entregaste nas mãos dos povos de outras terras. Contudo pela tua grande misericórdia não os destruíste de todo, nem os abandonaste, porque és um Deus clemente e misericordioso (Ne 9:28-32).
Ele, porém, que é misericordioso, perdoou a sua iniqüidade; e não os destruiu, antes muitas vezes desviou deles o seu furor, e não despertou toda a sua ira (Sl 78:38).
• O povo de Israel não foi destruído pela Assíria; antes foi poupado, depois de um período de opressão; Deus os livrou:
Porém o SENHOR teve misericórdia deles, e se compadeceu deles, e tornou-se para eles por amor da sua aliança com Abraão, Isaque e Jacó, e não os quis destruir, e não os lançou ainda da sua presença (2Rs 13:23).
• Promessa de misericórdia mostrada para os gentios:
E semeá-la-ei para mim na terra, e compadecer-me-ei dela que não obteve misericórdia; e eu direi àquele que não era meu povo: Tu és meu povo; e ele dirá: Tu és meu Deus (Os 2:23).
No Antigo Testamento, as pessoas sabiam deste atributo de Deus:
Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade. (Êx. 34:6).
O SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti (Nm 6:25).
O SENHOR é longânimo, e grande em misericórdia, que perdoa a iniquidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente, e visita a iniquidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração (Nm 14:18).
Porquanto o SENHOR teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais (Dt 4:31).
Saberás, pois, que o SENHOR teu Deus, ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos (Dt 7:9).
Jubilai, ó nações, o seu povo, porque ele vingará o sangue dos seus servos, e sobre os seus adversários retribuirá a vingança, e terá misericórdia da sua terra e do seu povo (Dt 32:43).
A ti também, Senhor, pertence a misericórdia; pois retribuirás a cada um segundo a sua obra (Sl 62:12).
Misericordioso e piedoso é o SENHOR; longânimo e grande em benignidade (Sl 103:8).
Fez com que as suas maravilhas fossem lembradas; piedoso e misericordioso é o SENHOR (Sl 111:4).
Piedoso é o SENHOR e justo; o nosso Deus tem misericórdia (Sl 116:5)
Espere Israel no SENHOR, porque no SENHOR há misericórdia, e nele há abundante redenção (Sl 130:7).
Piedoso e benigno é o SENHOR, sofredor e de grande misericórdia (Sl 145:8).
E orei ao SENHOR meu Deus, e confessei, e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas a aliança e a misericórdia para com os que te amam e guardam os teus mandamentos (Dn 9:4).
Ao Senhor, nosso Deus, pertencem a misericórdia, e o perdão; pois nos rebelamos contra ele (Dn 9:9).
Todo o povo hebreu sabia que Deus era misericordioso com quem clamasse a Ele; as passagens abaixo corroboram com esta afirmação:
Perdoa, pois, a iniquidade deste povo, segundo a grandeza da tua misericórdia; e como também perdoaste a este povo desde a terra do Egito até aqui (Nm 14:19).
Será, pois, que, se ouvindo estes juízos, os guardardes e cumprirdes, o SENHOR teu Deus te guardará a aliança e a misericórdia que jurou a teus pais (Dt 7:12).
Também não se pegará à tua mão nada do anátema, para que o SENHOR se aparte do ardor da sua ira, e te faça misericórdia, e tenha piedade de ti, e te multiplique, como jurou a teus pais (Dt 13:17).
E perdoa ao teu povo que houver pecado contra ti, todas as transgressões que houverem cometido contra ti; e dá-lhes misericórdia perante aqueles que os têm cativos, para que deles tenham compaixão (1Rs 8:50).
Porque, em vos convertendo ao SENHOR, vossos irmãos e vossos filhos acharão misericórdia perante os que os levaram cativos, e tornarão a esta terra; porque o SENHOR vosso Deus é misericordioso e compassivo, e não desviará de vós o seu rosto, se vos converterdes a ele (2 Cr 30:9).
Por isso os entregaste na mão dos seus adversários, que os angustiaram; mas no tempo de sua angústia, clamando a ti, desde os céus tu ouviste; e segundo a tua grande misericórdia lhes deste libertadores que os libertaram da mão de seus adversários (Ne 9:27).
Porém, em tendo repouso, tornavam a fazer o mal diante de ti; e tu os deixavas na mão dos seus inimigos, para que dominassem sobre eles; e convertendo-se eles, e clamando a ti, tu os ouviste desde os céus, e segundo a tua misericórdia os livraste muitas vezes (Ne 9:28).
Mas pela tua grande misericórdia os não destruíste nem desamparaste, porque és um Deus clemente e misericordioso (Ne 9:31).
Porque o rei confia no SENHOR, e pela misericórdia do Altíssimo nunca vacilará (Sl 21:7).
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do SENHOR por longos dias (Sl 23:6).
Todas as veredas do SENHOR são misericórdia e verdade para aqueles que guardam a sua aliança e os seus testemunhos (Sl 25:10).
Bendito seja o SENHOR, pois fez maravilhosa a sua misericórdia para comigo em cidade segura (Sl 31:21).
O ímpio tem muitas dores, mas àquele que confia no SENHOR a misericórdia o cercará (Sl 32:10).
Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia (Sl 33:18).
Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem (Sl 103:11).
Mas a misericórdia do SENHOR é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos (Sl 103:17).
O SENHOR se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia (Sl 147:11).
O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia (Pv 28:13).
Por isso, o SENHOR esperará, para ter misericórdia de vós; e por isso se levantará, para se compadecer de vós, porque o SENHOR é um Deus de eqüidade; bem-aventurados todos os que nele esperam (Is 30:18).
E orou ao SENHOR, e disse: Ah! SENHOR! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é que me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus compassivo e misericordioso, longânimo e grande em benignidade, e que te arrependes do mal (Jn 4:2).
Portanto, assim diz o SENHOR: Voltei-me para Jerusalém com misericórdia; nela será edificada a minha casa, diz o SENHOR dos Exércitos, e o cordel será estendido sobre Jerusalém (Zc 1:16).
A Bíblia também mostra, no AT, várias pessoas suplicando pela misericórdia de Deus:
Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração (Sl 4:1).
Tem misericórdia de mim, SENHOR, porque sou fraco; sara-me, SENHOR, porque os meus ossos estão perturbados (Sl 6:2).
Tem misericórdia de mim, SENHOR, olha para a minha aflição, causada por aqueles que me odeiam; tu que me levantas das portas da morte (Sl 9:13).
Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas segundo a tua misericórdia, lembra-te de mim, por tua bondade, SENHOR (Sl 25:7).
Tem misericórdia de mim, ó SENHOR, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre (Sl 31:9).
Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias (Sl 51:1).
Tem misericórdia de mim, ó Deus, porque o homem procura devorar-me; pelejando todo dia, me oprime (Sl 56:1).
Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades (Sl 57:1).
Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia (Sl 66:20).
Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós (Sl 67:1).
Eu, porém, faço a minha oração a ti, SENHOR, num tempo aceitável; ó Deus, ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia, segundo a verdade da tua salvação (Sl 69:13).
Ouve-me, SENHOR, pois boa é a tua misericórdia. Olha para mim segundo a tua muitíssima piedade (Sl 69:16).
Mostra-nos, SENHOR, a tua misericórdia, e concede-nos a tua salvação (Sl 85:7).
Tem misericórdia de mim, ó Senhor, pois a ti clamo todo o dia (Sl 86:3).
Volta-te para mim, e tem misericórdia de mim; dá a tua fortaleza ao teu servo, e salva ao filho da tua serva (Sl 86:16).
Mas tu, ó DEUS o Senhor, trata comigo por amor do teu nome, porque a tua misericórdia é boa, livra-me (Sl 109:21).
Ajuda-me, ó SENHOR meu Deus, salva-me segundo a tua misericórdia (Sl 109:26).
SENHOR, tem misericórdia de nós, por ti temos esperado; sê tu o nosso braço cada manhã, como também a nossa salvação no tempo da tribulação (Is 33:2).
Ouvi SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia (Hb 3:2).
A grandeza da misericórdia de Deus era exaltada:
Seja a tua misericórdia, SENHOR, sobre nós, como em ti esperamos (Sl 33:22).
A tua misericórdia, SENHOR, está nos céus, e a tua fidelidade chega até as mais excelsas nuvens (Sl 36:5).
Contudo o SENHOR mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida (Sl 42:8).
Mas eu sou como a oliveira verde na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente (Sl 52:8).
Ele enviará desde os céus, e me salvará do desprezo daquele que procurava devorar-me. Deus enviará a sua misericórdia e a sua verdade (Sl 57:3).
Pois a tua misericórdia é grande até aos céus, e a tua verdade até às nuvens (Sl 57:10).
Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; porquanto tu foste o meu alto refúgio, e proteção no dia da minha angústia (Sl 59:16).
A ti, ó fortaleza minha, cantarei salmos; porque Deus é a minha defesa e o Deus da minha misericórdia (Sl 59:17).
A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram (Sl 85:10).
Pois grande é a tua misericórdia para comigo; e livraste a minha alma do inferno mais profundo (Sl 86:13).
Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade irão adiante do teu rosto (Sl 89:14).
Porque o SENHOR é bom, e eterna a sua misericórdia; e a sua verdade dura de geração em geração (Sl 100:5).
Cantarei a misericórdia e o juízo; a ti, SENHOR, cantarei (Sl 101:1).
Louvai ao SENHOR. Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre (Sl 106:1).
Pedidos para que Deus não usasse de sua grandiosa benignidade para com os ímpios:
Tu, pois, ó SENHOR, Deus dos Exércitos, Deus de Israel, desperta para visitares todos os gentios; não tenhas misericórdia de nenhum dos pérfidos que praticam a iniquidade (Sl 59:5).
O Deus da minha misericórdia virá ao meu encontro; Deus me fará ver o meu desejo sobre os meus inimigos (Sl 59:10).
E por tua misericórdia desarraiga os meus inimigos, e destrói a todos os que angustiam a minha alma; pois sou teu servo (Sl 143:12).
Embora a misericórdia de Deus seja muito grande, ás vezes Ele deixa de usar de misericórdia, pois a impiedade do povo era muito grande. O objetivo, é claro, era fazer com que o povo se voltasse novamente a Ele:
Porque assim diz o SENHOR: Não entres na casa do luto, nem vás a lamentar, nem te compadeças deles; porque deste povo, diz o SENHOR, retirei a minha paz, benignidade e misericórdia (Jr 16:5).
Portanto lançar-vos-ei fora desta terra, para uma terra que não conhecestes, nem vós nem vossos pais; e ali servireis a deuses alheios de dia e de noite, porque não usarei de misericórdia convosco (Jr 16:13).
E depois disto, diz o SENHOR, entregarei Zedequias, rei de Judá, e seus servos, e o povo, e os que desta cidade restarem da pestilência, e da espada, e da fome, na mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia, e na mão de seus inimigos, e na mão dos que buscam a sua vida; e feri-los-á ao fio da espada; não os poupará, nem se compadecerá, nem terá misericórdia (Jr 21:7).
Os que observam as falsas vaidades deixam a sua misericórdia (Jn 2:8).
Como Deus é misericordioso, Ele exige isto de nós também:
Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos (Os 6:6).
E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal (Jl 2:13).
Assim falou o SENHOR dos Exércitos, dizendo: Executai juízo verdadeiro, mostre piedade e misericórdia cada um para com seu irmão (Zc 7:9).
As misericórdias do Senhor duram para sempre, mas para os que amam a Deus. Amém...

Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.