Subscribe:

segunda-feira, 11 de abril de 2016

QUEM ALMEJA O EPISCOPADO, EXCELENTE OBRA DESEJA...


                     QUEM ALMEJA O EPISCOPADO, EXCELENTE OBRA DESEJA...
I Timóteo 3:8-13 - A "Excelente Posição" do Bispo na Igreja

I Tm 3:8-13 8 Os Bispos igualmente devem ser dignos, homens de palavra, não amigos de muito vinho nem de lucros desonestos. 9 Devem apegar-se ao mistério da fé com a consciência limpa. 10 Devem ser primeiramente experimentados; depois, se não houver nada contra eles, que atuem como diáconos. 11 As mulheres igualmente sejam dignas, não caluniadoras, mas sóbrias e confiáveis em tudo. 12 O diácono deve ser marido de uma só mulher e governar bem seus filhos e sua própria casa. 13 Os que servirem bem alcançará uma excelente posição e grande determinação na fé em Cristo Jesus.

Introdução:
Um dos piores males das igrejas em nossos dias é a invasão e a contaminação das filosofias mundanas de negócios, business e do comércio dentro da Noiva de Cristo. Muitos têm desprezado os claros ensinos bíblicos sobre o caráter, o modo e o tipo de liderança que deve haver na igreja e estão implantando meios mundanos. “Alguns líderes modernos de igrejas imaginam-se a si mesmos como homens de negócios, personalidades da mídia, promovedores de entretenimento, psicólogos, filósofos ou advogados. Essas ideias e conceitos se contrastam, nitidamente, em todos os seus detalhes, com o tom da simbologia que as Escrituras utilizam para descrever os líderes espirituais. Por exemplo, em 2 Timóteo 2, o apóstolo Paulo empregou 7 metáforas para descrever os rigores do ministério de liderança. Ele apresenta o pastor como um mestre (v. 2), um soldado (v. 3), um atleta (v. 5), um agricultor (v. 6), um obreiro trabalhador (v. 15), um vaso (vv. 20-21) e um escravo (v. 24). Todas essas figuras evocam ideias de sacrifício, labor, serviço e arduidade. Elas nos falam, de modo eloquente, sobre as responsabilidades complexas e diversas envolvidas no ministério de liderar. Nenhuma delas transforma o ministério de liderança em algo esplendoroso [aos olhos do mundo].

Nesse sermão focaremos no segundo ofício permanente dado por Jesus para a Sua igreja – o ofício do diácono. Esse termo e ofício têm sido banalizados, desprezados e trocados por termos não bíblicos. O ofício bíblico de diácono está passando por uma crise e, por isso, é mais que necessário que a igreja volte a Palavra e resgate a maravilhosa importância desse cargo estabelecido pelo Dono da igreja! [v.13 Os que servirem bem alcançará uma excelente posição e grande determinação na fé em Cristo Jesus]

É PARA TODOS:
Todo cristão deve ser um servo de Cristo e do Seu Reino. A palavra ‘diácono’ de um modo geral e genérico reflete a obrigatoriedade de todo cristão – ser um servo (Gk. διάκονος)!
Mc 9:35 [contexto: discussão sobre quem seria o maior no Reino de Deus] Assentando-se, Jesus chamou os Doze e disse: "Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo (διάκονος) de todos"; Jo 12:26 Quem me serve (diakoneo) precisa seguir-me; e, onde estou, o meu servo (diakonos) também estará. Aquele que me serve (diakoneo), meu Pai o honrará; I Pe 4:10 Cada um exerça o dom que recebeu para servir (diakoneo) aos outros

A lista de qualificações dadas por Paulo em I Timóteo 3:8-13 é uma lista de qualidades que deve ser aspirada, buscada e vivida por TODOS os cristãos! Assim como as listas de Gálatas 5 (o fruto do Espírito, versículos 22-23), I Coríntios 13 e Mateus 5 esta lista deve ser copiada, lida e aspirada por todos aqui!

Que os jovens busquem essas qualificações! Que as solteiras busquem homens com essas qualificações! Que os casais estimulem e incentivem um ao outro a estarem se conformando as essas qualificações. Que os homens não cessem de buscar e aspirar tais características.

Contextualização:
A carta de I Timóteo é uma das Cartas Pastorais de Paulo (juntamente com Tito e II Timóteo). Após ser libertado do encarceramento em Roma (Atos 28 – por volta de 63 d.C.) Paulo começou a sua ‘Quarta Viagem Missionária’. O apóstolo foi para Éfeso e lá deixou Timóteo e depois partiu para a Macedônia (I Tm 1:3). Timóteo ficou em Éfeso para colocar ordem nas igrejas daquela região: falsos ensinos e outros problemas eclesiásticos estavam ocorrendo lá. Paulo fez o mesmo com Tito, deixando-o em Creta (Tt 1:5). Essa carta de Paulo foi escrita para encorajar e auxiliar o jovem Timóteo no que fazer em meio às dificuldades das igrejas.

A exortação do capítulo 3 sobre a qualificação para os ofícios flui dos assuntos tratados em 2:8-13 sobre adoração no culto. Em 2:11-12 Paulo proibiu as mulheres de exercerem o papel de pregadoras-mestras nas igrejas e agora em 3:1-13 ele define quem são os líderes e quem são os responsáveis pela liderança na igreja. 

Divisão do Estudo:
I – O CARÁTER DO BISPO (VS.8-10)
II – A ESPOSA DO BISPO E A VIDA NO LAR (VS.11-12)
III – A RECOMPENSA (V.13)

I – O CARÁTER DO BISPO (VS.8-10)
8 Os diáconos igualmente devem ser dignos, homens de palavra, não amigos de muito vinho nem de lucros desonestos. 9 Devem apegar-se ao mistério da fé com a consciência limpa. 10 Devem ser primeiramente experimentados; depois, se não houver nada contra eles, que atuem como diáconos.

IGUALMENTE” --- A palavra ‘igualmente’ nos leva aos primeiros versículos do capítulo 3, mostrando que Paulo está lidando com outro ofício permanente para a igreja. Nos primeiros sete versículos o apóstolo tratou sobre o ofício do epíscopo (que é o mesmo que pastor, presbítero e bispo).

OS BISPOS IGUALMENTE” --- Aqui o termo BISPO trata do ofício na igreja. Paulo está tratando dos dois ofícios permanentes para a igreja: Pastorado e EPISCOPADO.

O TERMO BISPO:
A palavra ‘BISPO’ significa servo ADMINISTRADOR. Como foi dito no começo todo cristão é um diácono de Cristo. De uma forma geral todos os cristãos são diáconos. Mas o versículo 8 e Filipenses 1:1 nos mostram que a palavra ‘BISPO’ também tem um sentido mais restrito que trata do ofício, ou seja o EPISCOPADO.

Apesar de todos os cristãos serem ‘diáconos’ (servos) alguns homens têm o chamado para servirem de forma oficial na igreja local. O ofício do diaconato tem por objetivo facilitar a propagação do Evangelho de forma bem prática.

BISPO- διάκονος- alguém que serve, executa o comando de outra pessoa.

“EPISCO” – serviço cristão, responsabilidade de todos os cristãos.
“EPISCOPADO” – ofício especial instituído na igreja.

Observações Importantes:
*O diaconato não é de maneira nenhuma inferior (nem superior) ao de pastor. Os dois ofícios complementam e completam um ao outro.
*O diácono não é um pastor em treinamento.
*O diácono não é colocado no ofício na tentativa de forçar a pessoa a servir ao Senhor.

II Tm 3:8-13A lista de qualificações é basicamente a mesma que a de presbíteros! Veja como ele começa: “Os diáconos igualmente devem ser...” (v.8) – iguais aos presbíteros!

A grande semelhança de critérios para com os diáconos deve nos desencorajar a selecionar esses líderes com base nas aptidões práticas. Eles devem ser tão espirituais quanto os presbíteros.” 

“Qual a parte, se é que há alguma, que os diáconos deveriam ter em pastorear uma igreja? Fica claro pela lista em I Tm 3 que o ofício de diácono é perpétuo para o benefício do rebanho... Quando o material bíblico é levado em consideração, fica claro que a distinção pode ser feita entre o trabalho de um presbítero e o de um diácono. De forma ampla pode-se dizer que, o presbítero é responsável pela supervisão espiritual geral da congregação, enquanto os diáconos devem se preocupar primeiramente com as preocupações físicas e materiais do rebanho. Os ofícios de presbítero e diácono juntos representam o cuidado compreensivo que Cristo providenciou para o seu rebanho.” 
PROVÁVEL SURGIMENTO DO EPISCOPADO:
Em Atos 6 nós temos o princípio desse ofício. Apesar de que em nenhum lugar os sete homens são chamados de diáconos, essa história ilustra e aponta para a importância que teria o ministério dos diáconos. At 6:1-7 1 Naqueles dias, crescendo o número de discípulos, os judeus de fala grega entre eles queixaram-se dos judeus de fala hebraica, porque suas viúvas estavam sendo esquecidas na distribuição diária de alimento. 2 Por isso os Doze reuniram todos os discípulos e disseram: "Não é certo negligenciarmos o ministério da palavra de Deus, a fim de servir [διακονέω] às mesas.3 Irmãos, escolham entre vocês sete homens de bom testemunho, cheios do Espírito e de sabedoria. Passaremos a eles essa tarefa 4 e nos dedicaremos à oração e ao ministério [διακονία] da palavra".5 Tal proposta agradou a todos. Então escolheram Estevão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, além de Filipe, Prócoro, Nicanor, Timom, Pármenas e Nicolau, um convertido ao judaísmo, proveniente de Antioquia. 6 Apresentaram esses homens aos apóstolos, os quais oraram e lhes impuseram as mãos. 7 Assim, a palavra de Deus se espalhava. Crescia rapidamente o número de discípulos em Jerusalém; também um grande número de sacerdotes obedecia à fé.
                  
A – O PROBLEMA: Uma séria acusação de que as viúvas gregas estavam sendo desprezadas. A igreja estava passando por uma profunda crise, com o risco de divisão por causa de favoritismo. Com isso os apóstolos não conseguiam mais se dedicarem ao estudo da Palavra e à oração (v.2).

B – A SOLUÇÃO: Escolher sete homens para fazer essa tarefa de cuidado físico e espiritual e distribuição de alimento (v.3). 

C – QUE TIPO DE HOMENS FORAM ESCOLHIDOS: (v.3)
1 – BOA REPUTAÇÃO; 2 – CHEIOS DO ESPÍRITO; 3 – CHEIOS DE SABEDORIA
Veja que não diz nada sobre aptidão financeira nem aptidão administrativa – o foco é todo no caráter cristão. Um caráter aprovado é muito mais importante que qualquer aptidão externa.

Essas qualidades são requeridas para todos os cristãos!

Essas 3 características são mais elaboradas em I Timóteo 3:8-13.

*As funções dos apóstolos de ensinar e orar foram transmitidos aos presbíteros e a função de servir as necessidades físicas foi incumbida aos diáconos.

** Os diáconos não servem aos pastores, mas a igreja! A função dos diáconos é servir a igreja da forma que eles foram chamados e os pastores da forma que foram ordenados.

“A continuidade dos ofícios de presbítero e diácono reflete essa divisão de serviços para o benefício do rebanho. A importância do ofício de diácono e a sabedoria requerida são aparentes não só das listas de qualificações encontrada em Atos 6, mas também da lista em I Timóteo 3:8-13, onde as qualificações são virtualmente idênticas para a qualificação de um presbítero, exceto que os presbíteros devem ser ‘aptos para ensinarem’ (ITm3:2)”  
A IMPORTÂNCIA DO CARÁTER:
Atos 6 e I Timóteo 3 nos mostram que o foco está todo no caráter, no interior da pessoa.
Muitos acham que o diácono deve ser aquela pessoa que serve. Muitos homens são ordenados como diáconos simplesmente porque eles se assemelham as formigas – estão sempre trabalhando. Com certeza a disposição em servir e a vontade de por a mão na obra é fundamental para exercer tal ofício, mas a disposição de trabalhar e o dom de arrumar, organizar e servir não são tudo! O Senhor está preocupado 100% com o caráter da pessoa. A lista de qualificação não foca em nenhuma habilidade física – Deus não requer que a pessoa seja formada em administração, nem em contabilidade, não precisa ser engenheiro e nem ter nenhuma outra aptidão física. O foco está todo no caráter do diácono!

Por que Deus se preocupa com o caráter da liderança? Pois se a liderança é composta de homens autoritários, obcecados por posições de prestígio a igreja seguirá o mesmo caminho. Se há imoralidade na vida da liderança, com certeza haverá imoralidade na igreja. Se os pastores são servos, homens apaixonados pela Palavra, a igreja será marcada pelo serviço e paixão pela Bíblia. Presbíteros obcecados por milagres e prosperidade – a igreja seguirá o mesmo exemplo. Por isso o foco da lista é todo no caráter do homem que aspira por esse ofício!
De acordo com Atos 6:8- 7:60 nós vemos que o diácono tem toda a liberdade de ensinar a Palavra. Apesar do ensino não ser a responsabilidade primária dos diáconos, eles não são proibidos dessa tarefa (desde que sejam homens).

Olhe a lista de qualificação ministerial! “Quantas dessas qualificações estão relacionadas com a competência ministerial? Apenas ‘ser capaz de ensinar’ se relaciona com a aptidão ministerial. Todas as outras qualificações claramente refletem a importância de um caráter piedoso” A lista de qualificação para os diáconos – assim como com os pastores – mostra que o Senhor está preocupado com o coração desses homens.

** Você tem se preocupado com o seu caráter? Você tem se esforçado para ter um caráter aprovado por Deus e homens? Isso lhe tira o sono? Você tem se preocupado mais com o seu caráter ou com as suas aptidões?

1 – “DEVEM SER DIGNOS ou “SEJAM HONESTOS” --- (Gk. σεμνός - sério, dignificado e honrável). A vida desse homem deve ser marcada pela seriedade para com as coisas do Senhor. Todo trabalho sério e importante requer seriedade. Você não quer um médico que fica fazendo palhaçada na sala de cirurgia, quanto menos alguém que trata da sua vida espiritual.

O diácono deve ser uma pessoa admirada pelo seu temor, reverência e comprometimento com o servir ao Reino de Deus!
* A seriedade para com as coisas de Deus inspira e demanda honra. Ele não pede honra, mas a sua vida atrai a dignidade das pessoas.

-- Você não quer um médico palhaço para cuidar da sua leucemia, você não gostaria de um comediante fazendo o trabalho funerário da sua esposa – a seriedade de certos ofícios exige a seriedade daqueles que o exercem. Pastores e diáconos devem ser homens sérios.

Eles devem ser homens que por meio do sério estilo de vida inspiram o respeito.” 
Alegres? Lógico! Felizes? Claro! Mas a vida exala a seriedade em servir e viver o Evangelho da Graça.

As próximas três qualificações estão relacionadas ao domínio próprio. “Um diácono deve evidenciar o controle sobre pecados constantes, que incluem, assim como o presbítero, problemas relacionados à bebida, dinheiro e linguagem verbal.”  2 – “HOMENS DE PALAVRA” ou “NÃO DE LÍNGUA DOBRE” – (Gk. μὴ διλόγους). No grego a frase diz que o diácono não pode ser uma pessoa de dupla fala. Essa pessoa não pode falar de um jeito dentro da igreja e de outro fora da igreja. Dentro da igreja fala sobre doutrina, canta louvores e ora, mas fora a pessoa fala um monte de besteira, piadas sujas. O diácono precisa ser consistente em sua fala, sem hipocrisia!

Uma pessoa que não muda a fala de acordo com a situação. A fala é sincera. Essa característica envolve fofoca também. Não pode ser alguém fofoqueiro e nem de intrigas.

O falar da pessoa deve mostrar que Jesus Cristo é o seu amado Senhor – Ef 4:29 Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem; 5:3-4 Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual nem de qualquer espécie de impureza nem de cobiça; pois estas coisas não são próprias para os santos. 4 Não haja obscenidade nem conversas tolas nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ação de graças.

3 – “NÃO AMIGOS DE MUITO VINHO – (Gk. μὴ οἴνῳ πολλῷ προσέχοντας). Alguém que dá muita atenção a coisas como bebida alcoólica. A frase no grego tem o sentido de alguém que dá muita atenção, tempo e força ao vício. O diácono de Cristo deve ser marcado pela atenção total nas coisas que são importantes ao seu Senhor.

Um servo fiel precisa ter sua mente sóbria a todo o momento para servir ao seu Senhor.
Ao invés de ser amigo de vinho o diácono precisa ser amigo do Espírito Santo (Ef. 5:18).

4 – “NÃO AMIGOS DE LUCRO DESONESTO ou “NÃO COBIÇOSOS DE TORPE GANÂNCIA”- (Gk. μὴαἰσχροκερδεῖς). O problema aqui não é lucro, pois lucro é bom se usado e adquirido de forma correta.

O problema é como você tem tirado lucro das coisas? Sonegando imposto? Roubando? As pessoas querem fazer negócio com você?

Isso é de muita importância, pois muitas vezes os diáconos são responsáveis por lidar com as finanças.
Qual o remédio? I Tm 6:5-10: contentamento e gratidão!

5 – v.9 “APEGAR-SE AO MISTÉRIO DA FÉ COM A CONSCIÊNCIA LIMPA [ou Guardando o mistério da fé numa consciência pura ACF] – (Gk. ἔχοντας τὸ μυστήριον τῆς πίστεως ἐν καθαρᾷ συνειδήσει).
APEGAR” --- Tem sentido segurar com força, ter posse.
AO MISTÉRIO DA FÉ” --- O diácono deve ter posse do entendimento do Evangelho da Graça. Esse servo deve conhecer o seu Senhor. O termo ‘mistério da fé’ não se trata de algo místico, mas da revelação já dada pelo Espírito Santo aos regenerados por Ele sobre o Evangelho de Jesus (3:16; Ef 5:32).

Diáconos devem ser estudantes da Palavra. Eles devem ter a sã doutrina apegada ao seu ser.

Apesar da tarefa principal do diácono não ser o ensino da Palavra, mas os ministérios de misericórdia... há muitas ocasiões em que os diáconos instruirão as pessoas. Ele sem dúvida se apoiará na sabedoria e nos princípios das Escrituras... Se você deseja ser um diácono ou ter qualquer outro ministério na igreja, a sua preocupação primária deve ser com o conhecimento da Verdade e não com aptidões de administração.” 
COM A CONSCIÊNCIA LIMPA” --- A sã doutrina e o mistério da fé devem ser colocados em práticas. Uma vez que eles se apegam à sã doutrina, eles devem colocar em prática! Quando a sã doutrina é aplicada, a consciência se torna limpa!

A confissão de um diácono não deve ser apenas um culto labial, mas algo que ele agarra com força tanto com a mente como com o coração. O diácono sem uma consciência limpa não tem a integridade necessária para fazer o seu trabalho bem feito
** A sua consciência está limpa? A sua consciência te traz alguma acusação?

II Co 1:12 Este é o nosso orgulho: A nossa consciência dá testemunho de que nos temos conduzido no mundo, especialmente em nosso relacionamento com vocês, com santidade e sinceridade provenientes de Deus, não de acordo com a sabedoria do mundo, mas de acordo com a graça de Deus.

A consciência é limpa devido:
- ao estilo de vida. Uma pessoa que anda em santidade não se sentirá culpada.
- ao entendimento do perdão em Jesus e do arrependimento na caminhada cristã. O diácono se arrepende diante de Deus e homens e toma proveito do perdão na cruz.

6 – v.10 “DEVEM SER PRIMEIRAMENTE TESTADOS/EXPERIMENTADOS E DEPOIS, SE NÃO HOUVER NADA CONTRA ELES, QUE ATUEM COMO DIÁCONOS” [ACF 10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis.] – O homem deve ser testado para ser aprovado.

DEVEM SER PRIMEIRAMENTE TESTADOS” --- O diácono não é colocado no ofício para que então ele comece a servir. O diaconato não é um teste para liderança! O homem que é colocado como diácono tem sido avaliado e aprovado.

O verbo no presente passivo implica em uma constante provação. O diácono deve ser constantemente testado!

Como um diácono é testado? A vida dele deve refletir uma vontade crescente em servir ao Senhor.

** Vejamos que Deus não estabelece um tempo, pois cada caso será diferente.

Todo cristão deve estar continuamente testando e examinando o seu próprio caráter (II Co 13:5)!

O TESTE PARA O EPISCOPADO:
1 – A pessoa deve demonstrar a todos um crescimento na fé e na graça. Esse homem deve demonstrar frutos de arrependimento e mudança. O caráter deve estar sendo transformado.

2 – Quão disposto esse homem está para servir ao Senhor? Quão cedo ele se levanta? Que horas ele chega e sai da igreja? O que ele faz para servir a igreja?

SE NÃO HOUVER NADA CONTRA ELES [se forem irrepreensíveis], QUE ATUEM COMO DIÁCONOS” --- Isso não quer dizer perfeição, de modo algum! Não existe líder perfeito, o único que existiu morreu para nos justificar – Jesus.

** Isso não é perfeição, mas alguém que não tenha acusação séria contra ele.

Perfeição não é o padrão, pois se fosse, nenhum homem estaria qualificado para servir a igreja de Cristo (I Jo 1:8-9). Ao invés disso, o presbítero ou diácono potenciais ao ofício tem uma vida de arrependimento, sem pecados graves e sem a tendência para com comportamentos pecaminosos que ele não esteja buscando corrigir.” 
A questão é o coração do homem. Ne 9:8 [o chamado de Abraão] Viste que o coração dele era fiel.

Se não houver nenhuma falha grave ou pecado que desqualifica esse homem, em vista das qualificações já mencionadas,então que o deixem atuar como um diácono!

Se a pessoa não tem um estilo vida marcada pelo hábito dos pecados condenados, se esse homem tem sido transformado aos olhos da família dele e da igreja e se há a disposição em servir e ele já tem servido que ele atue como um diácono!

Todos nós deveríamos estar vivendo vidas que nos qualificam para servir o rebanho de Deus, independente se somos aceitos para a ordenação ou não.” 

II – A ESPOSA DO BISPO E A VIDA NO LAR (VS.11-12)
11 As mulheres igualmente sejam dignas, não caluniadoras, mas sóbrias e confiáveis em tudo. 12 O diácono deve ser marido de uma só mulher e governar bem seus filhos e sua própria casa.
11 Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. 12 Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas.

Há muita discussão sobre a quem Paulo está se referindo aqui. Há basicamente 3 interpretações: a) Paulo está falando sobre as mulheres que exercem o ofício de diaconisa; b) Trata de mulheres que ajudavam/assistiam os diáconos; c) Paulo está tratando das mulheres dos diáconos.

 “Como esposas dos diáconos elas também devem estar envolvidas com seus maridos à medida que eles buscam cumprir o serviço diaconal... Se as esposas são mencionadas por Paulo, então esse versículo se encaixa aqui como outra qualificação necessária para aquele que aspira ser um diácono e conduzirá sua vida com a assistência da sua esposa. Portanto as qualificações da esposa são partes e parcelas da qualificação dele como um διάκονος

7 – AS MULHERES DOS BISPOS:
A – DIGNAS – Assim como os maridos, elas devem ser sérias, reverentes. Mulheres que são visivelmente cristãs e que inspiram outras mulheres.

Essas mulheres inspiram outras mulheres a serem santas!
A vida delas requer e exige respeito, pois elas são temerosas a Deus!

Você é vista com respeito? As pessoas admiram o seu modo de falar e comportar?

         B – NÃO CALUNIADORAS (Gk. μὴ διαβόλους). Não seja diabólica. Não podem ser mulheres que falam demais; fofocam. Fofoca e palavras inconvenientes fazem da pessoa uma pessoa diabólica.

Essa característica é de extrema importância, pois a esposa do diácono ouvirá e verá coisas pessoais sobre os membros da igreja e a última coisa que você quer é essas informações sendo passadas.
         C – SÓBRIAS – no vestir, no agir. O pensamento dela deve ser sem a intoxicação do mundo. Uma mulher de pensamento bíblico.

As roupas demonstram que ela não foi intoxicada com a sensualidade e a sexualidade brasileira e da cultura. As suas vestes revelam que você não está intoxicada com a sociedade?

As palavras da sua boca demonstram que você não está bêbada com o vinho mundano?

         D – CONFIÁVEIS/FIÉIS EM TUDO – elas devem ser fiéis em casa, na igreja – dignas de confiança. Uma mulher em quem se pode confiar.

** Você é uma pessoa confiável? As pessoas na igreja podem confiar em você?
Você é vista como uma pessoa fidedigna?
-- Os seus filhos confiam em você?
-- O seu marido confia em você, ou tem assuntos que ele evita por medo que caia em outros ouvidos?
-- As pessoas na igreja podem confessar as falhas para você?

A esposa é de extrema importância, pois assim como o presbítero (ou diácono? Ou ambos?), ela irá saber informações pessoais de membros da igreja; ela deve servir o marido para que ele possa servir no ofício que Deus o chamou na igreja!

Todos devem buscar o papel de um diácono, independente se ele servirá em um ofício ou simplesmente como um servo do Corpo de Cristo. As qualificações de I Timóteo 3 devem ser o objetivo e a diretriz de todo cristão.

8 - MARIDO DE UMA SÓ MULHER – Assim como o presbítero, ele deve ser fiel à sua esposa: em ações, olhar e palavras! Ele deve refletir a fidelidade de Cristo para com a sua noiva. O diácono deve tratar a esposa com amor, carinho e prioridade.

9 – GOVERNAR BEM A CASA – O homem deve ser respeitado dentro de casa. Governar de forma bíblica a sua família.
A esposa e as crianças devem estar na igreja. Ele deve liderar devocionais em família!

O lar é o campo de treinamento para o homem que ministrará ao povo de Deus. Isso faz sentido, pois Paulo no versículo 15 nos lembra que a igreja é a ‘casa/família de Deus’. O homem que controla a sua casa e lidera a sua família com piedade pode fazer o mesmo para a família de Deus.
III – A RECOMPENSA (V.13)
13 Os que servirem bem alcançarão uma excelente posição e grande determinação/confiança na fé em Cristo Jesus.

 “OS QUE SERVIREM BEM” --- Não é uma questão só de servir, mas servir com excelência! Ele não só serve, mas serve com toda força e amor!

A pessoa limpa, conta o dinheiro, direciona as pessoas, organiza a igreja com toda a força e zelo para que o Senhor seja glorificado.

ALCANÇARÃO UMA EXCELENTE POSIÇÃO” --- Quando você é um servo fiel e dedicado você tem a mais excelente posição!

O grego dessa sentença diz que o homem que serve com excelência conquista (adquirem como um bem) o lugar mais alto no pedestal.

Mc 10:42-45 -Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que aqueles que são considerados governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas.43Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo [diakonos];44e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos.45Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos".

A excelente posição vem com o excelente serviço. Você se humilha e o Senhor te exalta!

Os homens que servem bem ganham também ‘grande determinação na fé’. Quando alguém, independente se ele é um diácono, serve as pessoas com um amor por Cristo, a fé dele é fortalecida, ajudando o a proclamar com ousadia e intrepidez o Evangelho aos amigos e familiares”.

Aos olhos do mundo a posição de servo é desprezada, vista como inútil e sem prestígio, mas aos olhos do Servo Sofredor aqueles que seguem os Seus passos conquistam a mais desejada posição!

CONCLUSÃO:

Que todos busquem essas qualificações. Independente se você aspira ou não o ofício, todo cristão é chamado a servir e ter essas características!

O ‘Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir’ (Mt.20:28) e por isso ser chamado para servir a igreja como um diácono é um dos maiores chamados que Cristo pode nos fazer. Mas mesmo aqueles entre nós que não são ordenados como diáconos devem sempre estar procurando por oportunidades para servir o povo de Deus e os seus vizinhos se devemos imitar a Jesus. Qual é a carência na sua igreja que você foi equipado de forma singular para supri-la? Você tem buscado suprir as necessidades das quais você foi capacitado por Deus para supri-las...”
Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.






0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.