Subscribe:

segunda-feira, 4 de abril de 2016

O SOFRIMENTO DE UM CRISTÃO É DE DEUS...

                                O SOFRIMENTO DE UM CRISTÃO É DE DEUS...
COMO SOFRE?
1) Sua perseguição é predita por Deus
17  Tu, pois, cinge os teus lombos, e levanta-te, e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; não te espantes diante deles, para que eu não te envergonhe diante deles. 18  Porque, eis que hoje te ponho por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda a terra, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra. 19  E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar. (Jr. 1:17-19)
Deus não disse:
Vais ser grandioso
Vou te colocar como cabeça e não como cauda  
Todos irão estar aos teus pés etc, etc
Mas Deus prometeu sofrimentos, mas nestes sofrimentos o Senhor estaria com ele e ele iria vencer.
Uma Palavra de advertência e ânimo é semelhantemente dada a Josué (Jos. 1:6-9, Dt. 31:6-8)
Era necessário ficar firmes e transmitir o recado da parte de Deus;  “Quer ouçam, quer deixem de ouvir”.
Deus transmite uma mensagem de invencibilidade, para isso era apenas necessário “permanecer firme”. (Ef. 6:14)
Jeremias não teria um combate, um confronto qualquer, por isso antes de Deus revelar o tipo de missão revela o tipo de condição, como: “Cidade forte, coluna de ferro, muros de bronze” – Firmeza. (vs. 18)
Seria um combate contra: Reis; Príncipes; Sacerdotes.
Quando Paulo se converteu, o Senhor revelou a Ananias que ele (Paulo), iria sofrer e representar Cristo perante os mais importantes (At. 9:15-16)
Há claramente, uma demonstração de ataque por parte dos “importantes”, porém o Senhor revela a Jeremias sua superioridade e poder de livramento. (v. 19)

2) É colocado no cepo
E feriu Pasur ao profeta Jeremias, e o colocou no cepo que está na porta superior de Benjamim, na casa do SENHOR. Jr. 20:2
Jeremias levantou a voz, contra a cidade santa e seu santo templo, antevendo ruína e destruição. Pasur era o responsável geral pela ordem no templo e tomou medidas para colocar Jeremias na ordem. Talvez este fosse um cargo abaixo do de Sumo-Sacerdote.
Colocando Jeremias no cepo talvez fosse um tipo de tortura com o intuito de fazê-lo calar.
Semelhantemente aconteceu com os apóstolos (At. 5:17,18,28,29)
Ao longo da história muitas vezes isto aconteceu – torturas e maltrato para fazer calar ou negar a fé.    Jeremias queixa-se de sua sorte, porque ninguém o ouve, ainda que fale, grita e clama (vs.8)
3) É colocado na prisão e no calabouço
2 Ora, nesse tempo o exército do rei de Babilônia cercava Jerusalém; e Jeremias, o profeta, estava encerrado no pátio da guarda que estava na casa do rei de Judá; 3 Porque Zedequias, rei de Judá, o tinha encerrado, dizendo: Por que profetizas tu, dizendo: Assim diz o SENHOR: Eis que entrego esta cidade na mão do rei de Babilônia, e ele a tomará; (Jr 32:2-3)
Disse, pois, Jeremias, o profeta: Amém! Assim faça o SENHOR; confirme o SENHOR as tuas palavras, que profetizaste, e torne ele a trazer os utensílios da casa do SENHOR, e todos os do cativeiro de Babilônia a este lugar. (Jr 28:6)
E os príncipes se iraram muito contra Jeremias, e o feriram; e puseram-no na prisão, na casa de Jônatas, o escrivão; porque a tinham transformado em cárcere. (Jer 37:15)
E disseram os príncipes ao rei: Morra este homem, visto que ele assim enfraquece as mãos dos homens de guerra que restam nesta cidade, e as mãos de todo o povo, dizendo-lhes tais palavras; porque este homem não busca a paz para este povo, porém o mal. (Jer 38:4)
Jeremias é acusado principalmente de desmoralizar o povo. O calabouço era um tipo de cisterna que talvez fizesse parte de todas as casas da época, serviam para reter, principalmente as chuvas(comp. II Reis 18:31; Prov. 5:15)
POR QUEM SOFRE?
1) Por seus vizinhos, os de sua cidade natal, Anatote
19  E eu era como um cordeiro, como um boi que levam à matança; porque não sabia que maquinavam propósitos contra mim, dizendo: Destruamos a árvore com o seu fruto, e cortemo-lo da terra dos viventes, e não haja mais memória do seu nome. 20  Mas, ó SENHOR dos Exércitos, justo Juiz, que provas os rins e o coração, veja eu a tua vingança sobre eles; pois a ti descobri a minha causa. 21  Portanto, assim diz o SENHOR acerca dos homens de Anatote, que buscam a tua vida, dizendo: Não profetizes no nome do SENHOR, para que não morras às nossas mãos.(Jer 11:19-21)
PALAVRAS de Jeremias, filho de Hilquias, um dos sacerdotes que estavam em Anatote, na terra de Benjamim; (Jer 1:1)
Anatote – Significa: "Orações respondidas" ou simplesmente "Respostas".
A Cidade de Anatote, ficava muito perto de Jerusalém. Crê-se que hoje corresponde a Anate. De lá de suas pedreiras ainda retira-se pedras para Jerusalém. Ainda existem ruínas nesta cidade.

O versículo 19 do capítulo 11 de Jeremias tem alguma semelhança com uma profecia sobre Jesus (Is. 53:7)
Jesus também não foi compreendido e nem aceite em sua própria terra (reconheciam Jesus como o filho do carpinteiro (Lc. 4:16,28,29- Mt. 13:57)

2) PELA SUA PRÓPRIA FAMÍLIA
Porque até os teus irmãos, e a casa de teu pai, eles próprios procedem deslealmente contigo; eles mesmos clamam após ti em altas vozes: Não te fies neles, ainda que te digam coisas boas. (Jr. 12:6)
O versículo 5 é uma chamada de atenção caso Jeremias fracassasse perante os da sua casa, da sua terra, como teria pois capacidade para suportar os embates e combates exteriores que seriam muito maiores.
O mesmo seria dizer que: Se ele não conseguisse ser fiel no pouco não o poderia ser no muito (comp. Lc. 16:10-12)
O profeta Miqueias também traça um quadro difícil nos relacionamentos familiares (Mq. 7:6-7). A maldade era generalizada nestes dias (vss.2-4)
Jesus de igual modo profetizou dias difíceis mesmo dentro do seio das próprias famílias (Mt. 10:21,22:24:10). Não somente isto mas Ele mesmo se apresentou como a causa destas desordens familiares (Mt. 10:34-37)
A expressão “espada”, 10:34 significa também divisão entre os membros familiares. (comp. Lc.12:51; 21.17, 1Ped 4.16).
Jesus, Ele mesmo sentiu como Jeremias o desprezo de sua própria família (Jo. 7:1-5 comp. Mt. 12:46-50)
Nós à semelhança de Jesus, Jeremias e muitos outros, precisamos demonstrar nossa fidelidade perante a infidelidade dos nossos (Lc 14:26)

3) Pelos sacerdotes e profetas
1 E PASUR, filho de Imer, o sacerdote, que havia sido nomeado presidente na casa do SENHOR, ouviu a Jeremias, que profetizava estas palavras. 6 E tu, Pasur, e todos os moradores da tua casa ireis para o cativeiro; e virás a Babilônia, e ali morrerás, e ali serás sepultado, tu, e todos os teus amigos, aos quais profetizaste falsamente. (Jer. 20:1,6)
Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja; mas que fareis ao fim disto? (Jer 5:31)
Jeremias não procurou fazer coligações político-religiosas com as maiorias da sua sociedade. Ele tinha um "contrato" mas era com Deus.
Hoje toda a gente se quer dar bem com todos. Está-se perdendo a coragem pela defesa do Evangelho e da verdade, isso por quê? Porque não estamos sendo verdadeiramente comprometidos com Deus.
É já costume em nossa sociedade a corrupção atingir os mais altos. Porém, quando isto acontece na igreja o problema é gravíssimo, pois aqueles que deviam viver da Palavra e para a Palavra, fazem contra a mesma guerra. Usam a Palavra para "destruir a Palavra". Hoje muitos "ministros do Evangelho" combatem contra o Evangelho.
Certamente Jeremias esperava dos sacerdotes e profetas, um apoio a sua mensagem – mensagem de Deus, o que não aconteceu. Isto leva Jeremias a lamentar seu nascimento (20:14-18). Atitude que não acontece quando desprezado por sua família e vizinhos.
Não há dúvida que muitas vezes são os principais da religião que impedem as pessoas de caminharem na direção de Deus. Jesus disse que por causa deles pessoas se tornavam “filhos do Inferno duas vezes”. (Mt. 23:15)
4) Jeremias foi desprezado por seus amigos
Porque ouvi a murmuração de muitos, terror de todos os lados: Denunciai, e o denunciaremos; todos os que têm paz comigo aguardam o meu manquejar, dizendo: Bem pode ser que se deixe persuadir; então prevaleceremos contra ele e nos vingaremos dele. (Jr. 20:10)
Outra tradução diz: “...todos os meus íntimos amigos que aguardam de mim que eu tropece, dizem...”
A Bíblia apresenta que tais pessoas tinham até determinado momento uma relação de paz com Jeremias, porém esta ligação sofreu uma ruptura, isto por causa da mensagem de Jeremias.
É sempre o tipo de mensagem que temos e usamos que define quem somos e nossas amizades. Jesus perdeu muitas “amizades” pelo discurso que ele proferia (Jo. 7:60)
A Bíblia diz, “...que nos últimos dias terão comichão nos ouvidos e amontoarão para si doutores conforme...” (II Tim. 4:3)
Ninguém gosta de ouvir o que lhe incomoda e Jeremias trazia uma palavra de condenação e arrependimento (Jr. 25:5; comp. 8:11,12; 6:14,15; 7:3)
Notamos algo na mensagem de Jeremias – Era uma mensagem que tocava os mais íntimos e mais chegados a ele – família, amigos, vizinhos, profetas e sacerdotes.
A Palavra de Jeremias, de Deus, não afrouxa segundo as pessoas que se apresentam à frente. Temos a tendência a falar segundo as pessoas que estão à nossa frente, porém Jeremias, não estava agindo assim.
Jesus nunca se vergou mesmo perante seus amigos mais intimos antes após uma conversa de condenação seu “amigo” Judas vai negociar sua troca (Mt. 26:6-16 comp. Jo. 15:22-25)
A profecia desta traição: “ Até o meu próprio amigo intimo... levantou contra mim o seu calcanhar” -(Slm 41:9 comp. Slm 55:12-14)
São as provas, as lutas, as dificuldades que revela quem na verdade são os verdadeiros amigos e até que ponto o é.

CONCLUSÃO:
Este tipo de mensagem não é religiosamente correta tendo em vista um evangelho de facilidades e de prosperidade, supostamente prometido a todos os que tiverem fé para tomarem posse...
Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.