Subscribe:

terça-feira, 26 de abril de 2016

DOZE ANOS DE HUMILHAÇÃO...


                                             DOZE ANOS DE HUMILHAÇÃO...

Dentre todas as passagens das Escrituras, uma delas me chamou muita à atenção: a mulher do fluxo de sangue –  Lc 8:43-48:
E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada,
Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue.
E disse Jesus: Quem é que me tocou? E, negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou?
E disse Jesus: Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude.
Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se tremendo e, prostrando-se ante ele, declarou-lhe diante de todo o povo a causa por que lhe havia tocado, e como logo sarara.
E ele lhe disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou; vai em paz.
Como era de costume segundo a Lei, toda vez que uma menina tinha sua primeira menstruação, os pais deveriam pegar a menina e levá-la para fora da cidade e ainda dizer no caminho “minha filha está imunda” isso quer dizer que a menina em todo o tempo que durasse esse período do ciclo natural da mulher era considerada imunda (Lv 15:25-27).
O povo judeu obedecia com toda a reverência a Palavra de Deus e por isso essa mulher era considerada imunda por todo esse tempo.
Era mais comum a mulher ser considerada impura por apenas sete dias - tempo necessário para o período menstrual (Lv 15:19).

Mas não foi isso exatamente o que aconteceu. Os pais deixaram a menina que por volta dos seus 12 anos (idade aproximadamente em que começa o ciclo menstrual) com uma espécie de “madre maior” que ficava fora da cidade, num lugar chamado de Vale dos Rejeitados, onde havia pessoas como os leprosos e outros com suas anomalias. Essa menina passou boa parte de sua vida junto com pessoas rejeitadas pela sociedade, pessoas que praticamente não serviam pra nada perante aqueles que eram normais. O tempo foi passando, depois dos 7 dias os pais dessa menina voltaram para buscá-la, mas como as escrituras nos dizem, ela ainda continuava com o fluxo de sangue. Não bastava apenas buscar a menina, os pais também gastavam muito dinheiro para tentar curá-la. Os tempos se passaram, já havia 12 anos que ela continuava com o fluxo de sangue.
Se pelos cálculos estivermos certos, quando ela foi para o Vale dos Rejeitados, por volta de seus 12 anos, as escrituras diz que ela estava com essa enfermidade à 12 anos, sua idade deveria ser de aproximadamente 24 anos.
Imagine agora: 24 anos sem ir à escola, sem se divertir com outras moças da sua idade, vivendo em um lugar onde haviam leprosos e pessoas rejeitadas pela sociedade, como você acha que estaria a mente dessa moça? Os cegos recebiam uma capa, os leprosos poderiam entra na cidade e mendigar em um período curto de tempo para depois retornar para fora da cidade. E a moça com o fluxo de sangue? Não tinha nenhuma espécie de “alvará” da prefeitura para qu ela pudesse entrar na cidade.
Um belo dia, uma notícia veio a chegar no Vale dos Rejeitados: Jesus Cristo estava passando pela cidade e todos aqueles que tocavam em suas vestes eram curados! A mulher que havia 12 anos padecendo daquela enfermidade não pensou duas vezes: se  eu tão somente eu tocar nas orlas de suas vestes serei curada! Perante a Lei ela seria morta, pois estava transgredindo um mandamento de Moisés, mas imagino ela pensando:
- De qualquer modo morrerei, mas pelo menos morrerei tentando. Quero olhar nos olhos da morte e falar para ela: você pode até me levar, mas não será fácil como você imagina (que mulher!).
Ela então recebe os comentários que uma multidão estava em volta de Cristo, todos o apertavam, e mais ainda, ele estava a caminho da casa de Jairo, o chefe da Sinagoga. Usando uma boa estratégia, ela consegue passar pela multidão e tocar na Orla das vestes de Cristo, onde o Senhor para diz:
- Alguém me tocou!
Eu imagino Pedro, que tinha uma espada guardando ela, pois ele estava tentando afastar a multidão que apertava a Cristo juntamente com os discípulos dizendo em um tom de sarcástico:
- Mestre a multidão te aperta e tu dizes quem me tocou?
Pela fé podemos imaginar a cena: todos pararam imediatamente de tocar em Cristo e começaram dizer uns para os outros: não fui eu.
Imediatamente a resposta de Cristo foi:
- Eu senti que alguém me tocou diferente, porque de mim saiu virtude!
Naquela mesma ocasião, saiu detrás da multidão uma “criatura” com a pele branca, olhos fundos, boca roxa, afinal, ela estava perdendo sangue há 12 anos. Pelo que nós sabemos, nosso corpo é composto por 70% de água, os outros 30% é sangue. O volume de sangue no corpo humano é de 4,5 a 5 litros e você pode doar de 2 a 3 vezes por ano.  (Ela se parecia como um cadáver!)
Mas como as escrituras nos ensinam, no momento em que ela tocou na orla das vestes de Cristo, imediatamente a hemorragia foi curada.
Cristo olhando com compaixão para ela disse: Filha a tua Fé te Salvou; vai em paz!
Em meio a essa história, uma das mais conhecidas das escrituras, podemos tirar algumas lições:
1. Cristo em primeiro Lugar trata com o pecador
Aquela mulher estava em pecado, pois havia transgredido uma Lei de Moisés, mas pela sua Fé e atitude o Senhor a salvou da morte e a curou.
2. O que Cristo espera de você é que tenha fé nEle e não olhe para a situação em que você esteja.
3. Ainda que você tenha gastado tudo o que tem e você seja considerado como um rejeitado em meio as circunstâncias que te rodeiam, Cristo espera que você dependa apenas dEle, afinal, ela havia gastado todo seu dinheiro para ser curada e apenas Cristo a livrou dessa enfermidade que acompanhava a 12 anos.
4. Não existe enfermidade que Cristo não possa curar...
Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.