Subscribe:

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

INVEJA ATROFIA O CRESCIMENTO DO CRISTÃO...


                            INVEJA ATROFIA O CRESCIMENTO DO CRISTÃO...
Alguns traços devem ser encontrados em um obreiro para que ele seja aprovado. A ausência de qualquer um destes traços poderá implicar em sua desqualificação. O obreiro, portanto, deve buscar ser “vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra” (2 Tm.2:21).

Em outras palavras, ele deve buscar se qualificar, santificando-se para estar preparado para ser usado na obra de Deus.

1. Defeitos físicos com aplicação espiritual

“Pois nenhum homem em quem houver defeito se chegará: como homem cego, ou coxo, ou de rosto mutilado, ou desproporcionado, ou homem que tiver o pé quebrado ou mão quebrada, ou corcovado, ou anão, ou que tiver belida no olho, ou sarna, ou impigens, ou que tiver testículo quebrado” (Lv 21.18-20).

Veja que, nesta passagem bíblica, o Senhor proibiu que as pessoas com defeitos servissem como sacerdotes. Vamos, então, analisar estes defeitos mencionados na lista de Deus, deixando de lado a questão física e usando os olhos espirituais:

• CEGO Não servia para a obra. Para sermos bons obreiros, precisamos ver com os olhos espirituais. Lembra-se do caso do servo de Eliseu, que entrou em casa a gritar e a dizer: “profeta! Estamos cercados pelo exército inimigo”.

O que é que fez o homem de Deus? Orou e disse: “Senhor, abra os olhos deste moço para que veja!”. E, então, ele pôde contemplar os anjos de Deus dando-lhes proteção (2 Rs 6.17).

Por isso, um bom obreiro precisa ver as coisas com os olhos espirituais, não pode ser cego.

• COXO É aquele que manca. E quem manca não anda ao mesmo ritmo do que os demais, ficando para trás. Portanto, Deus não poderá usar-nos se estivermos a coxear pela vida.

• ROSTO MUTILADO Refere-se a como deve ser o semblante de alguém que deseja servir a Deus. Infelizmente, muitos ainda não entenderam que um sorriso no rosto e um semblante agradável valem mais do que mil palavras.

Pois, as pessoas chegam à Igreja cansadas e decepcionadas com o Mundo; maltratadas pelos problemas e oprimidas pelo diabo, e, às vezes, encontram obreiros e pastores com a cara fechada, rancorosos e preocupados com os seus próprios interesses!

• DESPROPORCIONADO Desproporcional. A pessoa que tem uma atitude exagerada – no falar, no comportamento, no modo como se relaciona com a família e os amigos, na forma como se veste, causa escândalo.

• PÉ QUEBRADO O que é que acontece com quem tem o pé quebrado? Não fica de pé, não é verdade? Existem muitas pessoas que querem fazer a obra de Deus, mas têm o pé quebrado, não se firmam.

Ou seja, estão aqui, depois mudam-se para lá, aparecem e depois desaparecem … “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor…” (1 Co 15.58).

• MÃO QUEBRADA Quem tem a mão quebrada não consegue agarrar nada com firmeza. E a obra de Deus exige força de vontade e garra.

• CORCOVADO Lembre-se que aquele que faz a obra de Deus não pode andar de cabeça baixa. Não pode estar curvado, nem por medo, nem por vergonha. Seja um obreiro aprovado e que não tem do que se envergonhar (2 Tm 2.15).

• ANÃO É aquele que não desenvolveu a sua estatura. Assim são muitas pessoas que estão na Igreja, espiritualmente falando são como anões, pararam de crescer.

• BELIDA NOS OLHOS, SARNA E IMPIGEM O nosso olhar, o nosso semblante, devem refletir o Senhor Jesus. Você pode ser sério, mas não arrogante; pode ser sorridente, mas não escarnecedor; pode repreender, mas com amor, nunca com ódio.

Elimine da sua vida a arrogância, a falsidade, a inveja, o medo e a inferioridade. O seu semblante ficará muito mais suave.

• TESTÍCULO QUEBRADO Que é seja incapaz de se reproduzir! O bom obreiro é aquele que faz discípulos.

Tem que ser reprodutivo, um ganhador de almas. O bom obreiro atrai a atenção das pessoas e todos querem imitá-lo pelo seu bom procedimento.

Diante destas qualidades, é bom que você que deseja fazer a obra de Deus, ou que até já está a fazer, cuide bem da sua aparência interior, para que Deus o/a possa usar cada vez mais.

2. ORGULHO

Salmo 131 – Para se livrar do orgulho e aprender a viver com humildade, praticando e repassando conhecimentos para os necessitados.

1 Senhor, o meu coração não é soberbo, nem os meus olhos são altivos; não me ocupo de assuntos grandes e maravilhosos demais para mim.

2 Pelo contrário, tenho feito acalmar e sossegar a minha alma; qual criança desmamada sobre o seio de sua mãe, qual criança desmamada está a minha alma para comigo.

3 Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre.

• Veja a seguir as 18 características de um bom obreiro:

1 – O bom obreiro teme a Deus acima de qualquer coisa. (Ec 12, 13)

2 – O bom obreiro se compromete a ser fiel a liderança pastoral, as doutrinas e estatutos (Hb 13, 17)

3 - O bom ob¬re¬iro não fi¬ca en¬volvi¬do em fo¬focas nem em pa¬nelin¬has. (II Tm 2, 23)

4 - O bom obreiro tem que ser de confiança, honesto (a), verdadeiro e pontual. (Sl 101, 07)

5 - O bom obreiro dá bom testemunho de cristão dentro e fora da igreja. (At 1. 8)

Sabe ouvir, falar na hora certa, se veste e se comporta com decência, e discretamente não dão escândalo. (I Co 10, 31 – 33)

6 - O bom obreiro é ensinável... Não pode ser arrogante nem orgulhoso. (2 Tm 2, 2 ; I Tm 4, 13)

7 - O bom obreiro não tem ciúmes de seu irmão quando lhe é dada a liderança de algum setor de igreja, ele tem que se aleg¬rar. (I Pe 2, 01 , 05)

8 - O bom obreiro sabe que somos um corpo e quem honra é o cabeça (Jesus) e não do pastor. (I Sm 2. 30 B)

9 – O bom obreiro tem que ser emocionalmente equilibrado, não pode melindrar com qualquer coisa, ficar ressentido e com sinais de amargura de cara virada tem que perdoar. (Mt 5. 43 – 48)

10 - O bom obreiro tem que ser fiel ao seu cargo, sua função é servir. (Lc 16, 10 – 11)

11 - O bom obreiro anda preparado na ausência do pastor ou do evangelista, ele está pronto para pregar, orar, aconselhar as pessoas.

12 - O bom obreiro tem que saber tratar e corrigir as pessoas de forma amigável, mansa e amorosa não deve ser autoritário, tem que respeitar seus limites. (2 Tm 2, 24 - 26)

13 - O bom obreiro deve respeitar e defender a liderança da igreja, não falar mal do pastor nem de outro obreiro, ele ora e não critica. (Sl 62, 4 ; Sl 101, 5A)

14 - O bom obreiro ora e jejua pelo seu ministério, sua função na igreja pelos colegas, obreiros, pelo pastor e pela membresia da igreja. (Mc 9, 29)

15 - O bom obreiro se dedica diariamente na leitura da palavra de Deus e oração. (Sl 1. 2; I Ts 5, 17)

16 - O bom obreiro tem sede de ganhar almas para o reino de Deus. (Pv 11, 30)

17 - O bom obreiro tem que evangelizar e ganhar almas. (Mc 16, 15)

18 - O bom obreiro tem que ser dizimista e ofertante fiel. (Ml 3, 10 ; Sl 101, 06)

3. INCAPACIDADE

Tendo encorajado Timóteo a continuar no seu serviço de evangelista (2 Tm 1:6-8,13-14), Paulo agora o exorta a encarar os sofrimentos deste trabalho, desenvolvendo as seguintes características do ministro fiel: Mestre da palavra (2:1-2).

Em sofrimento, o servo de Deus deve procurar força na graça de Deus, e não em sua própria capacidade ou sabedoria (2:1; Hb 12:28; Tt 2:11-14; 2 Co 12:7-10). Assim fortificado, é necessário que o servo ensine a palavra da graça de Cristo para outros (2:2; At 20:32). Nisto notemos duas coisas importantíssimas:

• É a vontade de Deus que a mesma palavra se passe de uma geração para outra. Paulo disse, "o que da minha parte ouviste... isso mesmo transmite a homens... para instruir a outros" (2:2). Deus não quer que novas gerações ensinem coisas novas (Gl 1:8).

• O que é preciso em quem vai ensinar a palavra é fidelidade, e não eloqüência ou sabedoria própria ( 1 Co 4:1-2). Quem se fortifica na graça de Deus e não no orgulho de homens ensinará apenas a palavra de Deus.

Soldado, atleta, lavrador (2:3-13). O servo do Senhor precisa ser bem treinado e disciplinado para que possa alcançar os alvos de Deus.

Como soldado, terá que sacrificar certos confortos e seus próprios desejos para conquistar o objetivo do seu capitão. Como atleta, terá de seguir regras, sacrificando a sua liberdade para receber o prêmio. Como lavrador, terá que trabalhar duro com muita paciência, para depois receber o fruto (2:3-7).

Jesus e Paulo são exemplos perfeitos. Eles sofreram em servir a Deus, confiantes que ele dê a cada um de acordo com as suas obras (2:8-13; veja 2 Co 5:9-10).

Obreiro diligente (2:14-19). Enquanto muitos no mundo religioso se enrolam com questões de doutrinas de igrejas e teologia humana, o servo de Deus precisa se afadigar no estudo da palavra da verdade (2:15).

Quem busca contendas de doutrinas e segue toda idéia nova gasta seu tempo e corrompe outros com sua falta de confiança na simples palavra de Deus (2:14,16-19; Mc 12:24,27; Ef 4:11-14).

Vaso santificado e disciplinado (2:20-26). O servo de Deus deve disciplinar a sua própria vida, fugindo das coisas que não convêm, e seguindo as que o tornam útil para serviço na casa de Deus (2:20-23).

Com a sua própria vida em ordem, o servo então deve exortar a outros, lhes ensinando a pura palavra de Deus com a esperança de que sejam convencidos a se arrepender e parar de servir o diabo (2:24-26).

4. A ARROGANCIA

1 – O bom obreiro teme a Deus acima de qualquer coisa. (Ec 12-13)

2 – O bom obreiro se compromete a ser fiel a liderança pastoral, as doutrinas e estatutos (Hb. 13, 17)

3 - O bom obreiro não fica envolvido em fofocas nem em panelinhas. (2 Tm. 2-23)

4 - O bom obreiro tem que ser de confiança, honesto (a), verdadeiro e pontual. (Sl. 101-6, 7)

5 - O bom obreiro dá bom testemunho de cristão dentro e fora da igreja. (At 1. 8)

Sabe ouvir, falar na hora certa se veste e se comporta com decência, e discretamente, não dá escândalo. (I Co 10, 31 – 33)

5. - O bom obreiro é ensinável... Não pode ser arrogante nem orgulhoso. (2 Tm. 2, 2 e I Tm. 4, 13.

6. - O bom obreiro não tem ciúmes de seu irmão quando lhe é dada a liderança de algum setor de igreja, ele tem que se alegrar. (I Pe 2, 1 ,5)

7. - O bom obreiro sabe que somos um corpo e quem honra é o cabeça (Jesus) e não o pastor. (I Sm. 2, 30 B)

8. – O bom obreiro tem que ser emocionalmente equilibrado, não pode melindrar com qualquer coisa, ficar ressentido e com sinais de amargura... de cara virada tem que perdoar. (Mt. 5, 43 – 48)

9. - O bom obreiro tem que ser fiel a seu cargo, sua função é servir. (Lc 16, 10 – 11)

10. - O bom obreiro anda preparado na ausência do pastor ou do evangelista, ele está pronto para pregar, orar, aconselhar as pessoas

11. - O bom obreiro tem que saber tratar e corrigir as pessoas de forma amigável, mansa e amorosa... Não deve ser autoritário, tem que respeitar seus limites. (2 Tm 2, 24 - 26)

12. - O bom obreiro deve respeitar e defender a liderança da igreja, não falar mal do pastor, superintendentes, Bispo, nem de outro obreiro, ele ora e não critica. (Sl 62, 4 ; Sl 101,5A)

13. - O bom obreiro ora e jejua pelo seu ministério, sua função na igreja pelos colegas, obreiros, pelo pastor e pela membresia da igreja. (Mc 9, 29)

14. - O bom obreiro se dedica diariamente na leitura da palavra de Deus e oração. (Sl 1, 2 ; I Ts 5, 17)

15. - O bom obreiro tem sede de ganhar almas para o reino de Deus. (Pv 11, 30)

16. - O bom obreiro tem que evangelizar e ganhar almas. (Mc 16, 15)

17. - O bom obreiro tem que ser dizimista e ofertante fiel. (Ml 3, 10 ; Sl 101, 6).

Deus sempre vai colocar por terra os arrogantes, pois Jeová disse: “Eu, abato o soberbo e exalto o humilde”.

Ser humilde é reconhecer seus defeitos e fraquezas; é ser uma pessoa que aprende com os outros.

“Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, porque sou MANSO e HUMILDE de coração”.
A VIDA EXEMPLAR DE CRISTO

A vida de Jesus foi uma vida exemplar. Ele foi o único homem que nunca pecou. Jesus teve essa vida santa porque Ele era humilde e dependente de Deus. No livro de Filipenses, no capitulo 2, do versículo 5 ao 8, está escrito:

“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que, sendo igual a Deus, mas a Si mesmo se esvaziou, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens.

E, achado na forma de homem, HUMILHOU-SE a Si mesmo, sendo obediente até a morte”. Nessa passagem que lemos podemos ver que a vida de Cristo foi uma vida de humildade e obediência. Jesus sempre demonstrou dependência em todo o Seu viver aqui na terra.

Muitas pessoas interpretam de forma errada a palavra humildade. Acham que ser humilde é se deixar humilhar pelas outras pessoas.

Mas, o que a Palavra de Deus nos ensina acerca da humildade é bem diferente. Para o Senhor, somos humildes quando não temos amor próprio.

Se analisarmos a conduta de Cristo, veremos que Ele se esvaziou e assumiu a postura de servo. Isso é não ter amor próprio. Cristo escolheu servir aos homens.

Ele era humilde porque era submisso à vontade do Pai. Assim, nós seremos humildes quando nos esvaziarmos de todo o nosso egoísmo e amor próprio e escolhermos servir ao Senhor de forma incondicional. Essa foi a escolha feita por Cristo. Deus o considerou humilde porque Ele, em tudo, foi obediente. Essa deve ser a nossa postura para com Deus. Ele quer que sejamos humildes e que tenhamos disposição para sermos submissos à Sua vontade.

Analise um pouco da vida de Cristo. Se você ler a Bíblia com bastante atenção, você verá que Jesus apenas servia a Deus e aos homens. Ele estava sempre disposto a fazer a vontade de Deus.

Ele poderia ter resistido à cruz, mas por obediência Ele escolheu ir para a cruz e morrer por todos nós. Deus quer que nós tenhamos a mesma postura de Cristo.

Se Ele foi humilde, nós também podemos ser, porque o mesmo Deus e o mesmo Espírito que estavam com Cristo, hoje estão conosco. Você somente será humilde quando a sua postura for de obediência e submissão.

No Evangelho de Mateus, capitulo 11, versículo 29, está escrito: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, porque sou MANSO e HUMILDE de coração”. Nós realmente precisamos aprender a ser humildes assim como Cristo foi. Precisamos ter aulas de humildade com o Senhor Jesus. O material está à sua disposição, que é a Palavra de Deus. Leia a Bíblia e aprenda a ser humilde como Jesus foi.

Preste muita atenção na conduta de Cristo e você aprenderá a ser manso e humilde de coração. Ele mesmo disse, no versículo que lemos: “aprendei de mim que sou manso e humilde de coração.

Tome a vida de Jesus como um exemplo. Ele nunca fez alguma coisa em Seu próprio beneficio ou esperando ganhar algo para Si mesmo.

Mas toda a Sua vida foi para agradar a Deus e para servir e beneficiar os homens...
Apóstolo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.