Subscribe:

sábado, 7 de novembro de 2015

ESTUDO LIVRE DIREITO DE ESCOLHA, MAS A CULPA É DE QUEM?


            ESTUDO LIVRE DIREITO DE ESCOLHA, MAS A CULPA É DE QUEM?
Desde o principio tentamos colocar a culpa no outro, apenas transferir a responsabilidade e não assumir parte na culpa seja qual for o problema, aliás, ninguém gosta de problema.

Quando transferimos a responsabilidade aparentemente ficamos livres, leve e solto, mais isto não nos limpa da responsabilidade e das consequências. O certo é que são poucos os que batem no peito e diz: Eu errei, eu assumo a culpa, sou culpado sou responsável.

Para entendermos sobre a transferência de responsabilidade, precisamos acompanhar a primeira vez que o homem tenta transferir a culpa ou a responsabilidade para o outro. Em Gênesis vemos esta historia, vejamos: Gênesis 3:6 Ambos, tanto Adão quanto Eva desobedeceram e comeram do fruto e portanto ambos erraram. Há aqueles que defendem a Mulher, por ter Deus dado instrução apenas para Adão e não Eva.

Em Gênesis 2:16-17 Vemos antes da criação da mulher, Deus orientando o homem a não comer do fruto, pois no dia em que fosse degustado aquele fruto ele morreria. Portanto dentro deste contexto ela não seria tão culpada assim, pois Deus falou apenas com Adão.

Contra partida vemos que a Serpente dialogou com a Eva, e não vemos Adão participando do diálogo que se passou entre a Serpente e Eva, portanto ele não foi enganado e sim a Eva, vemos também neste diálogo Eva fazendo menção do que Deus havia falado com Adão.

Com certeza Adão instruiu sua mulher a respeito da arvore proibida. Então também alguns dizem que Eva foi a culpada, pois deu ouvido a serpente e foi a primeira a comer, sendo enganada pela serpente. O certo é que ambos comeram, ambos erraram, ambos desobedeceram, ambos sabiam que não deveriam comer do fruto. O próprio apóstolo Paulo diz que quem foi enganado não foi Adão e sim Eva I Timóteo 2:14.

Sempre que o homem erra, ou comete algum delito a primeira ação dele é: Esconder-se, e a segunda é transferir a responsabilidade. Dizem eles: Se errei por isso ou aquilo, não foi totalmente culpa minha, e sim de fulano ou de beltrano.

Voltando para Gênesis, vemos: eles escondendo-se , Deus chama no Éden, Adão! Onde estás? Respondeu Adão: Ouvi tua voz e me escondi. Retruca Deus: Porque Adão Você se escondeu? Respondeu Adão:Temi Senhor, porque estava nu. Deus continua a perguntar: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu do fruto proibido? A resposta, portanto seria muito simples, apenas teria que responder: Comi Senhor do “tal” fruto proibido. Gênesis 3:9-14.

Vemos a partir deste ponto um jogo de empurra; Senhor! A mulher que tu me deste como companheira me deu do fruto e eu comi. Quando ela por sua vez é também interrogada, transfere a culpa para a serpente. Ou seja, que errou? De quem foi a culpa? Quando não tem ninguém para culpar simplesmente é culpa do diabo.

Como é difícil assumir nossas falhas, como é difícil responder fui eu, sou culpado. Vemos isso no nosso dia a dia, em nossos relacionamentos, na empresa onde trabalhamos, no transito em qualquer âmbito na sociedade. Existe um jogo de empurra, e aquele velho ditado: “Segura que o filho é teu” sempre a culpa vai ser do outro.

Entre os conjugues quase sempre o marido diz: Não sou culpado, se ouvirmos também a esposa, prontamente ela também diz: A culpa é dele. Finalmente de quem é a culpa?

Talvez você diga irmão a culpa continua sendo da serpente chamada “diabo” Com certeza os frutos e as consequências alguém assumirá e colherá. É a famosa e acontecida é a lei da física, para cada ação há uma reação.

Temos um pouco de juiz em nossos procedimentos, gostamos de apontar o errado, gostamos de falar, as vezes alto dizendo: Foi você o culpado. Devemos ter a consciência que não nos cabe a função de Juiz, e sim de pacificador. Bem aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus. Mateus 5:9. Não é transferindo culpas ou responsabilidades, que seremos livres das consequências...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.