Subscribe:

sábado, 3 de outubro de 2015

ESTUDO BÍBLICO PASSANDO PELA ANGUSTIA, MAS COM DEUS...


                ESTUDO BÍBLICO PASSANDO PELA  ANGUSTIA, MAS COM DEUS...
“No mundo criado por Deus não havia sofrimento, não havia angústia, foi o inimigo que causou toda essa desgraça ao nosso planeta. Mas a despeito das angústias deste mundo, Jesus nos anima dizendo:
“No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo eu venci o mundo.” João 16:33
Em seu sermão profético Jesus anunciou:
“Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas e na terra, a angústia das nações…” Lucas 21:25
Jesus prometeu estar conosco todos os dias. E esta promessa está em Mateus 28:20: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos”.
Deus está disposto a nos ajudar sempre, e especialmente nos momentos de angústia. E quem é que não tem problemas hoje em dia?
Portanto se você está passando por alguma dificuldade, por algum problema, por alguma angústia, é para você que eu quero falar neste instante.
A angústia teve seu inicio no jardim do Éden quando Adão e Eva pecaram.
O povo de Israel sofreu em angústia quando viveu como escravo no Egito.
Nos dias de Ester, Assuero, rei da Medo-Persa decretou que todos os hebreus deveriam morrer.
São vários exemplos de pessoas em angústia que encontramos na Bíblia. Mas a bíblia também traz um exemplo fantástico de como Deus está com seus filhos nos momentos mais difíceis.
E eu quero considerar com você um episódio na vida do povo de Deus descrito no capítulo 3 do livro de Daniel.
O Rei Nabucodonozor, rei de Babilônia, era o rei mais poderoso da terra. E a cidade de Babilônia era sua obra prima.
Nabucodonozor construiu ali uma pirâmide com terraços, com 188 m de altura. Ali era o templo da divindade Belus. Os jardins suspensos foram considerados uma das 7 maravilhas do mundo antigo. A cidade de Babilônia tinha um perímetro de 484 km2, e uma população de meio milhão de habitantes. A muralha principal tinha 62 m de altura e 13 m de largura, e sobre ele 255 torres de observação. As portas eram de bronze. O edifício mais alto era o templo de Marduque com 200 m de altura.
Para se chegar até a cidade havia uma ponte de 900 mts de comprimento e 30 de largura sobre o rio Eufrates.
Devemos lembrar que ali também havia uma enorme torre, um zigurate: torre de Etemenanki ou Torre de Babel.
E foi para esta cidade que o povo de Deus foi levado cativo. E entre o povo se encontravam 3 jovens muito fiéis a Deus. Muitos de nós nos lembramos deles como os companheiros de Daniel.
Seus nomes eram Ananias, Misael e Azarias.
Eles foram levados como cativos. Tiveram que caminhar centenas de quilômetros, por vários dias, em direção à cidade de Babilônia.
Possivelmente no caminho poderia ter passado pela mente deles: “Onde está o meu Deus agora?” Mas eles eram fiéis.
Logo que chegaram na cidade tiveram seus nomes mudados. Os Babilônios tentavam fazer com que os prisioneiros perdessem sua identidade. Os novos nomes tinham significados pagãos. Ananias que significa “O Senhor é bondoso comigo”, teve o seu nome mudado para Sadraque que significa, “Inspiração do Sol.”
Misael, que significa “Ser semelhante a Deus”, teve seu nome mudado para Mesaque que significa “o servo da deusa Sheba” uma deusa pagã.
Azarias que significa “O Senhor é o meu ajudador”, teve seu nome mudado para Abedenego que significa “o servo de Nebo”.
Com isso os Babilônicos tentavam fazer com que eles se esquecessem da sua cidade, dos seus costumes e do seu Deus.
Mas estes meninos se destacaram na corte babilônica. E em Daniel 2 verso 49 conta que eles se tornaram administradores da província de Babilônia, a capital do mundo conhecido de então.
Já perceberam que quando parece que tudo vai bem, o diabo aparece com uma nova desgraça?
E foi isto que aconteceu.
O rei Nabucodonozor mandou construir uma estátua enorme. Quase 30 metros de altura, e era toda de ouro. E convidou todos os administradores, governadores, juízes, tesoureiros, conselheiros e todas as autoridades para a inauguração da estátua.
Mas esta inauguração envolvia a adoração da estátua. E aqueles jovens hebreus sabiam muito bem que a lei de Deus ensina que só a Deus se deve adorar.
E a ordem era: “Ordena-se a vós outros, ó povos, nações e homens de todas as línguas: No momento em que ouvirdes o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da cítara, do saltério, da gaita de foles e de toda sorte de música, vos prostrareis e adorareis a imagem de ouro que o rei Nabucodonozor levantou. Qualquer que se não prostrar e não a adorar será, no mesmo instante, lançado na fornalha de fogo ardente. Daniel 3:4 a 6
Portanto quando a música começou todos os que estavam ali se ajoelharam e adoraram a estátua.
E foi justamente nesta hora que alguns astrólogos aproveitaram para acusar os judeus. “Há uns homens judeus, que tu constituíste sobre os negócios da província da Babilônia: Sadraque, Mesaque e Abedenego; estes homens, ó rei, não fizeram caso de ti, a teus deuses não servem, nem adoram a imagem de ouro que levantaste.” Daniel 3:12
O Rei Nabucodonozor ficou furioso. Mandou chamá-los imediatamente. E disse:
“É Verdade, ó Sadraque, Mesaque e Abedenego, que vós não servis a meus deuses, nem adorais a imagem de ouro que levantei? Agora pois, estais dispostos… prostrai-vos e adorai a imagem que fiz; porém, se não adorardes, sereis,no mesmo instante lançados na fornalha de fogo ardente. E que Deus vos poderá livrar das minhas mãos?
Era um teste muito difícil. Do lado de Ananias, Misael e Azarias, pesava o fato de que eles não queriam ser infiéis a Deus. Do lado de Nabucodonozor pesava o fato de que todas as pessoas mais importantes do reino estavam olhando.
Ali estava a nata do reino. Inclusive de outras terras. O rei de Judá nesta época era o rei Zedequias e Jeremias 51:59 relata que o rei nesta ocasião fez uma viagem para Babilônia. Muito provavelmente obedecendo a ordem do rei Nabuconozor. E como a Bíblia relata que só os 3 hebreus não se ajoelharam chega-se a conclusão de que até o próprio rei de Judá pode ter se ajoelhado diante da estátua. E se até o rei se ajoelhou quem eram eles para não obedecerem ao Rei?
Pode ser também que os que estavam com o rei no palanque, não tinham necessidade de se ajoelhar.
O que sabemos é que como os três hebreus não obedeceram ao rei o rei decidiu dar mais uma chance. Mas fez uma ameaça:
“E quem é o deus que vos poderá livrar das minhas mãos?” Daniel 3:15
E a resposta deles foi uma resposta de fé e de confiança.
“Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantastes.” Daniel 3:17 e 18.
Na realidade eles já tinham tomado a decisão. E fosse qual fosse a ameaça, eles estavam dispostos a sofrer tudo por amor a Deus. Eles tinham fé em Deus.
Algumas vezes achamos que a fé é como um talismã que nos livra do perigo, da doença, da pobreza, das dificuldades…
Os 3 jovens hebreus sabiam que a sua fé em Deus poderia levá-los até a fornalha ardente.
“A fé não livra você do fogo, mas leva-o através dele”.
Desde a entrada do pecado, vivemos em aflição.
Para Adão e Eva, a saída do Éden não foi fácil.
Abraão sofreu muito no episódio do sacrifício de Isaque.
O povo de Israel durante a escravidão no Egito e mesmo no Êxodo. Faraó, as pragas, etc.
Nos dias de Ester muito sofrimento também.
Jesus em seu sermão profético, abordou as angústias da destruição de Jerusalém e também da idade média.
Em Mateus 24:15-20 está a descrição sobre o tempo da destruição de Jerusalém.
Flávio Josefo diz que milhares de judeus foram mortos.
E em Mateus 24:21-22 está a descrição das angústias da idade média, o período escuro.
Desde 538-1798. 1260 anos de supremacia Papal.
O mais longo período de perseguição.
Muitos cristãos deram sua vida pela verdade.
João Huss, Jerônimo,os Albingenses, Os Huguenotes, os Valdenses.
O grande massacre de são Bartolomeu, ocorrido na noite de 24 de agosto de 1572, mais de 100 mil mortos.
Daniel 12:1 menciona a angústia durante as 7 últimas pragas.
Apocalipse 13:15-17 fala da do pequeno tempo de angústia.
E jeremias 30:7 fala da angústia de Jacó.
Veja que promessa,Isaías 33:15-17 “O que anda em justiça, e fala o que é reto, o que despreza o ganho da opressão, o que não aceita suborno, o que tapa os ouvidos para não ouvir de homicídios e fecha os olhos para não ver o mal, este habitará nas alturas, as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão será dado, as suas águas serão certas”.
Vamos voltar ao texto de Daniel 3.
“Então, o rei Nabuconozor se espantou, e se levantou depressa, e disse aos seus conselheiros: não lançamos nós três homens atados dentro do fogo? Responderam ao rei: é verdade, ó rei. Tornou ele e disse: eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses”. Daniel 3:24-30.
Então, se chegou Nabuconozor à porta da fornalha sobremaneira acesa, falou e disse: Sadraque, Mesaque e Abedenego, servos do Deus Altíssimo, saí e vinde! Então, eles saíram do meio do fogo.
Juntaram-se os sátrapas, os prefeitos, os governadores e conselheiros do rei e viram que o fogo não teve poder algum sobre os corpos destes homens; nem foram chamuscados os cabelos da sua cabeça, nem os seus mantos se mudaram, nem cheiro de fogo passara sobre eles.
Falou Nabuconozor e disse: bendito seja o deus de Sadraque, Mesaque e Abedenego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois não quiseram cumprir a palavra do rei, preferindo entregar o seu corpo, a servirem e adorarem a qualquer outro deus, senão ao seu deus.
Portanto, faço um decreto pelo qual todo povo, nação e língua que disser blasfêmia contra o deus de Sadraque, Mesaque e Abedenego seja despedaçado, e as suas casas sejam feitas em monturo; porque não há outro Deus que possa livrar como este.
Então, o rei fez prosperar a Sadraque, Mesaque e Abedenego na província da Babilônia”.
Poderiam ter evitado a fornalha. Afinal era só se ajoelhar uma vez.
A síndrome da primeira vez.
Perigo à vista.
Se tivessem se ajoelhado teriam perdido a chance de conviver com o próprio Jesus andando com eles no meio do fogo.
Deus nunca prometeu uma navegação tranquila, mas prometeu estar conosco todos os dias.
“Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida”. Apocalipse 2:10.
“A angústia não se levantará a segunda vez”. Naum 1:9.
Amigo: este não é o nosso mundo. O nosso mundo começará quando Jesus regressar.
Talvez você esteja sofrendo muitas provações, muitas angústias. Não se desespere. Deus está com você, mesmo que você não O veja.
Jesus pensou que estivesse sozinho lá na cruz. Ele clamou: “meu Deus, porque me desamparaste”. Mas Ele não estava sozinho. Deus estava lá, no meio daquelas trevas que envolviam a cruz.
Deus sempre está perto. Em todos os momentos. Em todos os lugares. Em todas as circunstâncias.
Apenas que algumas vezes Deus precisa ficar em silêncio.
Você eu temos que aprender a respeito do silêncio de Deus.
Se Deus não tivesse ficado em silêncio quando Seu filho pendia na cruz, como seria com você e comigo?
Quero que você saiba que quem confia em Deus, mesmo quando não O vê, recebe a Sua bênção. Não se desespere se você não consegue perceber a presença de Deus. Apenas saiba que Ele está sempre perto de você.
Saiba que Ele pode caminhar pelo fogo junto com você. Ele pode fazer você caminhar sobre as águas com Ele...

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da religião Dr. Edson Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.