Subscribe:

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

ESTUDO BÍBLICO JOVENS ADORANDO AO SENHOR...


                             ESTUDO BÍBLICO JOVENS ADORANDO AO SENHOR...
Gênesis 37:1-5,11,27,28 
Como a bíblia nos mostra, José era o filho favorito de Jacó com Raquel.  Quando Jacó lhe deu uma capa de muitas cores, indicou para os outros irmãos que José era o preferido, o protegido do pai e isto gerou ciúmes entre os irmãos mais velhos.

Jacó e seus filhos eram pastores ou vaqueiros. Cuidavam de seus rebanhos, criavam suas famílias, e geralmente procuravam servir a Deus.  A vida de José foi incomum, pois ele foi vendido pelo seus irmãos para a escravidão no Egito quando tinha dezessete anos, e naquele país ele passou os treze anos seguintes como escravo e na prisão. Tinha apenas trinta anos de idade quando  tornou-se governador da maior civilização daquela época. Ali, em terra estranha, permaneceu fiel a Deus, casou-se com uma mulher daquela terra, e viveu e reinou no Egito durante oitenta anos.

Ele ainda era um adolescente quando foi introduzido ao Egito, uma nação que era culturalmente muito mais desenvolvido que Canaã. Sabe-se que toda a arte e ciência da Grécia foram copiadas do Egito. Todavia, a liberdade e os direitos humanos estavam no mais baixo nível. A vida humana tinha pouco valor. A escravidão florescia com todo o vigor. Já pensou o que ele sentiu longe do pai e injustiçado pelos irmãos?

José como jovem enfrentou problemas semelhantes aos nossos, Ele não foi compreendido pela sua família, era invejado e odiado por seus irmãos e enfrentou tentações com o sexo oposto. A sua juventude foi de conflitos dentro de casa, em tais circunstâncias Deus agiu dando a ele sonhos e preparando-o para coisas maiores. Não foi nada fácil ser repentinamente tirado da posição de filho mimado de Jacó, onde tinha tudo, para ser escravo na casa de Potifar no Egito. Ele foi colocado em posição de teste e de fidelidade a Deus. Alem de tudo isso, ele foi sujeito à tentação da esposa do seu senhor. Ela deu em cima dele e ele disse não, pois não pecaria contra Deus e nem contra o seu patrão, por isso teve de fugir e, ela o acusou e ele foi preso. (Gênesis 39:7,8)

Hoje em dia, parece que essa tentação é muito pouco diferente. Quando ele foi elevado repentinamente da prisão para o trono, enfrentou a tentação do orgulho e da arrogância, que uma prosperidade assim, súbita, propicia. Mais tarde, ele teve todas as oportunidades de vingar-se dos seus irmãos por causa da traição que eles lhe haviam feito, quando menino, mas não o fez, ele os perdoou. Gênesis 45:1,15

Todas estas tentações e problemas têm derrotado muitos homens, e ainda estão fazendo com que muitos não cumpram a vontade de Deus para as suas vidas, hoje em dia. José poderia ter se vingado de seus irmãos, mas preferiu perdoar e se libertar de toda amargura para ter paz, prosperar, ser livre e feliz.

Como foi que José resolveu os seus problemas? José tinha fé e dependência de Deus que o manteve fiel em meio a todas estas circunstâncias e problemas. Quando você lê acerca do perdão que ele concedeu aos seus irmãos, da sua fidelidade em face à adversidade, lembre-se de que foi a sua fé robusta em Deus que fez dele um homem fiel. (Gênesis 39:4-8)

A vida e as oportunidades de José foram não maiores ou menores do que as nossas.  A vida era mais simples naquela época do que agora, era mais primitiva e incerta em outros sentidos. São as épocas e circunstâncias que colocam diante de nós grandes oportunidades, pois é Deus que nos dá a oportunidade de realizar grandes feitos em nossas vidas, é só não perder as oportunidades e ser fiel a Ele em tudo.

José experimentou do socorro e provisão de Deus como resultado do seu compromisso com Ele. Deus o ajudou e lhe deu o lugar, mas não foi imediato, não foi fácil, José precisou perseverar, precisou crer e trabalhar com excelência, tomando as atitudes necessárias para o momento, sem murmurar ou reclamar, ele sabia que era importante e que Deus tinha um propósito na sua vida e assim Deus lhe dava sabedoria e direção.

Assim será para nós também, pois Deus não muda e está pronto para agir em nosso favor, Ele sempre agirá na nossa vida segundo as atitudes que tivermos diante das tentações, aflições e circunstâncias contrárias. Hoje em dia, temos uma oportunidade ainda maior que José para andar com Deus, pois temos Jesus Cristo como salvador e isso nos qualifica como filho de Deus, temos o Espírito Santo habitando em nós manifestando uma unção e revelação sem igual.

Conclusão:

Podemos concluir que Deus usou estes tempos difíceis na mocidade de José, a fim de prepará-lo para ser um grande líder que viveria e seria canal de grandes bênçãos do futuro. Se José não tivesse sido vendido para o Egito, mas se lhe fosse permitido continuar como filho mimado e favorito de Jacó, é possível que a predileção de Jacó tivesse destruído o seu caráter de maneira sutil, como acontece hoje na dentro das famílias de uma sociedade sem Deus.

As adversidades que ele enfrentou teria sido muito prejudicial se não tivesse Deus na sua vida, foi a obediência aos princípios de Deus que fez dele um grande vencedor, um líder forte e maduro, livre de pendências do passado e pronto para governar com justiça. Se não fosse assim, muitas nações, inclusive o Egito e Canaã teriam sofrido e até desaparecido nos sete anos de fome que foi avassalador. Em tudo isso Deus tinha um propósito, pois Ele sempre está no controle.

Devemos sempre pagar o mal com o bem. Ler as circunstâncias contrárias e tomar atitude de mudança e avançar. Enfrentar as Tentações fugindo e dizendo não, vencer as Dificuldades orando e profetizando crendo que Deus é poderoso e fiel, para cumprir suas promessas nas nossas vidas.

1.      Muitos problemas surgirão se houver parcialidade paterna em uma família. Se um pai (ou mãe) é parcial em benefício de um dos filhos, que problemas isto suscita?

2.      José tornou o mal com o bem. Agora como José, você também conhece a Deus e sabe como fazer em uma situação parecida, sim ou não? Poderia nos dizer?

3.      Como podemos entender melhor os membros de nossa família?

4.      Que fez José quando tentado a pecar pela esposa de seu senhor?  Há ocasiões em que fugir é melhor do que lutar. Sim ou não? Devemos fugir do pecado e das tentações!

Como família, amigos, etc., devemos sempre nos colocar no lugar do outro, não guardar magoa, perdoar, abençoar para ser livre!

 Deus te abençoe poderosamente...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.