Subscribe:

sexta-feira, 10 de julho de 2015

É APENAS UM PRATO DE LENTILHA...


                                           É APENAS UM PRATO DE LENTILHA...
“Atentando, diligentemente, porque ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e , por meio dela, muitos sejam contaminados; “Nem haja algum impuro ou profano, como foi Esaú, o qual, por um repasto, vendeu o seu direito de primogenitura”. Hebreus 12:15,16
A história de Esaú é uma história triste. Era o primogênito de Isaque da linhagem Abrâamica. Como primogênito era considerado como “o princípio do vigor paterno”, portanto, um filho especial. Na ausência do pai, se estivesse de fazer alguma viagem, era este que se tornava à autoridade na casa.
Por ocasião do falecimento do Pai, o primogênito era considerado o segundo em autoridade. Possuía vários direitos de tratamento superior e de herança especial. Herdava o dobro dos demais filhos.
Até o tempo do sacerdócio Araônico, ao filho primogênito cabia o direito de perpetuar a adoração divina da família, primeiramente sob autoridade do seu pai, enquanto este vivia; mas falecido este, primogênito tomava seu lugar.
A Esaú, filho de Abraão, caberia fazer parte da herança genealógica messiânica, da qual viria Jesus, o Salvador do mundo; portanto, uma grande bênção e privilégio.
Mas um dia Esaú, sem refletir, deixando a carne falar mais alto que o espírito; trocou o direito à primogenitura por um prato de  lentilha. Ou seja, em um momento não muito favorável de sua vida, sem pensar nas conseqüências, ele desprezou as bênçãos espirituais e materiais que teria como primogênito por outras transitórias, passageiras e corruptíveis da vida. Gn 25:27-34
UMA TROCA MUITO INFELIZ
O que  Esaú preferiu: O presente ao invés do futuro. O lucro material ao invés da bênção espiritual. As cousas corruptíveis às incorruptíveis. O visível ao invisível. As cousas temporais às eternas. O sensual ao espiritual. Optou pela carne e não pelo Espírito.
Pensamento: “Esaú foi um homem que, por um alívio temporário e imediato, sacrificou um futuro ganho, de considerável valor. Aqueles que tratam as coisas espirituais como se fossem coisas de pouca monta, que se mostram indolentes em  sua inquirição espiritual, que se desviam e que contradizem os princípios espirituais em sua vida diária, se assemelham a Esaú.
Por conseguinte, aqueles, que não crêem na imortalidade da alma são necessariamente “profanos” ( irreligioso, ou o que está fora do Santuário), pois de modo algum poderão viver para os valores que transcendem ao que é terreno. Porém, muitas pessoas que professam crer nessa doutrina, não passam de  “Ateus  práticos”, pois realmente não honram a Deus e nem aos princípios do espírito, que lhes deveriam governar a vida.
Esaú, que se desfez tão facilmente se seus privilégios religiosos e seu patrimônio, em troca de uma satisfação presente; serve de aviso apropriado para aqueles que, dia a dia, são tentados a conquistar o conforto e escapar, separando-se de sua esperança em Cristo.
Tratar a Cristo com algo sem valor, viver exclusivamente para as cousas terrenas é perder as Bênçãos futuras prometidas a todos os que nele depositam essa esperança” .  Autor Desconhecido
PESSOAS QUE TROCARAM JESUS POR OUTROS
O Jovem rico, que preferiu sua riqueza a seguir Jesus. Mt 19:16-26 Judas, que trocou Jesus por trinta moedas de pratas. Demas, que abandonou a obra missionária por amor  ao século presente. II Tm 4:10
Muitos têm abandonado a Cristo na primeira provação que passam. Muitos nunca caíram em pecados, porque não foram tentados.
AS CAUSAS DA ESCOLHA DE ESAÚ
Falta de profundidade de caráter. (Era generoso, impulsivo, impressionável, mas pouco espiritual).
Falta de disciplina. (Gozava de uma vida folgada e livre. Não buscava a Deus e nem o reverenciava.)
Falta de dedicação e temor a Deus. (Casou-se com uma mulher gentílica, não obedeceu a Deus.).
Falta de discernimento nas cousas espirituais. (Não compreendia o valor espiritual da primogenitura. Ainda há muitos Esaús que tem ouvido muito de Cristo, mas não tem compreendido o seu valor.).
Falta de fé. O que faltava a Esaú sobrava a Jacó.
AS CONSEQUÊNCIAS DA SUA ESCOLHA
Qualificado como impuro e profano. Não participou mais das bênçãos da primogenitura. Desprezou a Graça, herdou a ira. Uma oportunidade perdida, dificilmente será repetida. Arrependeu-se tardiamente, e não foi aceito o seu arrependimento.
Pensamento: “Hoje, Deus oferece a Sua Graça, o direito de participar das bênçãos futuras, o convite para levarmos as cousas dele a sério. Não podemos brincar com as cousas de Deus, retroceder, trocar, permutar, vender os direitos adquiridos, pois nada é mais importante do que a fé, a esperança da Glória; nada é mais importante do que Jesus Cristo, o nosso Salvador”.
“O valor que damos as cousas de Deus, é a medida do valor que damos a Deus”.
Qual o valor que Deus tem ocupado na tua vida? Quais as escolhas que tens feito?  A carne ou espírito? O passageiro ou o eterno? O céu ou o inferno? Qual o espírito que tem permeado o teu ser quando estás atribulado, necessitado e sendo provado? O espírito de Esaú ou de Jacó?
Deus tem procurado homens e mulheres, que sejam fiéis e perseverantes nas Suas coisas e que preservem os Seus valores...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.