Subscribe:

quarta-feira, 24 de junho de 2015

ESTUDO PASSANDO PELO DESERTO E GLORIFICANDO A DEUS...


               ESTUDO PASSANDO PELO DESERTO E GLORIFICANDO A DEUS...
Quem nunca passou pelo deserto? Quem nunca passou por tamanha tribulação que achou que não iria suportar? Muitas vezes eu escutei que o deserto é a escola de Deus, mas não tinha percebido a profundidade dessa frase, para mim era mais uma daquelas frases de impacto mencionadas por alguns pastores, mas um dia desses o espírito santo de Deus me mostrou a excelência dessa frase, e é o que eu quero partilhar com vocês neste texto.
Todos nós sabemos o que é um deserto; é um lugar árido, seco, com perigos iminentes, sem água, sem sustento, solitário, que tem temperaturas extremas de dia e a noite um frio terrível; o deserto simboliza as nossas provas, nossos temores, simboliza aquele vale o qual disse Davi em um de seus salmos: ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte não temeria mal algum porque Tu estás comigo (Sl 23:4).
O deserto é um lugar difícil de passar, não é mesmo? Mas todos têm que passar. Como assim todos têm que passar? Bom, vou lhes mostrar dentro da bíblia alguns exemplos:
Abraão passou pelo deserto quando seguia para o monte Moriá, levando seu único filho, o filho da promessa, o qual Deus havia dado. Imagine a dor de caminhar para o local onde você com suas próprias mãos mataria seu filho por ordem de Deus, nós sabemos claramente que Deus não aceita sacrifício de humanos, mas que Ele resolveu testar Abraão, que cumpriu e executou todas as ordens de Deus sem reclamar, quem pode imaginar a dor quando perguntou Isaque a seu pai “temos a lenha e o fogo, mas onde está o cordeiro?” E Abraão disse: “ Deus proverá o cordeiro”, Abraão tinha fé, acreditava em Deus, e sabia que ele tinha poder de ressuscitar seu filho mesmo se ele fosse sacrificado, e por isso Abraão é chamado pai de fé, pois creu em Deus e foi além do racional, se entregou a Deus adentrou no deserto e teve a vitória, sendo chamado como aquele que era amigo de Deus.
Moisés, criado entre os mais poderosos do Egito, sendo chamado de filho de Faraó teve que fazer escola no deserto por quarenta anos antes de liderar o povo de Deus, um homem criado no meio das regalias, das luxúrias, das honras, de todas as riquezas em meio ao que havia de melhor foi então trabalhar como pastor de ovelhas no deserto, até que Deus lhe falou em meio a sarça ardente que não se consumia, e ele voltou para resgatar seu povo.
João Batista, aquele o qual disse o profeta Isaías “Voz do que clama no deserto, preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas”. (Is 40:3), apareceu para pregar o evangelho do arrependimento no deserto, anunciando a vinda do nosso salvador, e é interessante perceber que os que se arrependiam se arrependiam no deserto, não em suas casas ou nas suas cidades, mas quando passavam pelo deserto é que se arrependiam de seus pecados, quantos não são assim, hoje, temos que passar pelo deserto para nos arrependermos.Vemos também que Jesus foi ao encontro de João e por ele foi batizado, no deserto.
Jesus antes de começar sua obra missionária e salvadora do mundo também passou pelo deserto logo após ser Batizado por João, e ficou sem comer por 40 dias e 40 noites, onde diz a bíblia que teve fome, e quando ele estava fragilizado apareceu Satanás para tentá-lo, note que o inimigo o tentou três vezes, não foi uma nem duas, mesmo sabendo que falava com o filho de Deus tentou-o a desistir, mas Jesus foi sábio e fiel e pôs o diabo para correr. Outro fato interessante é que o inimigo usou a própria escritura para tentar a Jesus Cristo, o que nos mostra que ele muitas vezes para nos enganar usa a própria bíblia mas usando um sentido diferente do que ela diz. Jesus, ainda,quando soube da morte de João Batista se dirigiu ao deserto, e desta vez foi seguido por uma grande multidão que ficou com ele e o ouviu, e Jesus mesmo estando triste pela morte de João os curou, por fim a tarde já havia chegado e eles ainda não tinham o que comer e se Jesus os despedissem assim iriam desfalecer pelo caminho, foi quando Jesus fez o primeiro milagre da multiplicação, no deserto.
Notamos que todos nós temos que passar pelo deserto, alguns passam mais de uma vez, o deserto é a escola de Deus para quebrantar, ensinar, fortalecer, curar e fazer milagre, é no deserto que de Deus prova sua fé assim como fez com Abraão, é no deserto quando os outros não podem nos ajudar, quando tudo parece perdido que você deposita sua confiança em Deus, e espera nEle, e somente nEle espera uma solução, é onde Deus prova o grau de sua fé nas promessas que Ele te fez. É no deserto que Deus nos leva depois que andamos no meio da luxúria, da glória e da riqueza assim como foi com Moisés e ali ele nos ensina a sermos humildes, ali Ele nos ensina a trabalhar com as ovelhas, que são as pessoas que dependem da palavra de Deus e ali é que Ele fala conosco. No deserto que nos arrependemos de nossos pecados, como foi com as pessoas batizadas por João Batista, é no deserto no meio das provas e aflições que nos arrependemos dos males que fizemos,é no deserto que enxergamos o quanto somos pequenos, o quanto Deus é bom para conosco, pois quando estamos em um lugar confortável nos esquecemos de Deus, precisamos descer ao deserto para nos arrependermos e então nascer de novo para Deus. Assim como Jesus, é no deserto que somos tentados pelo inimigo de nossas almas, é aonde o Diabo vem de todos os modos nos afligir, usando até mesmo a palavra de Deus para tentar nos fazer cair, e justamente no momento que estamos mais fracos, mas assim como fez Jesus é no deserto que podemos dizer a ele: Vai-te pois somente há um Deus, o SENHOR nosso Deus serviremos. Jesus quando soube que João Batista havia morrido foi para o deserto, quantos de nós estamos agora no deserto devido há um acontecimento terrível, que nos trouxe até este vale, mas assim como Jesus podemos ajudar aqueles que nos seguem, Jesus curou e ensinou os enfermos naquele deserto, e é no deserto quando estamos passando pelas nossas tribulações que aparece a chance de ajudar as outras pessoas. É no deserto também que podemos contemplar os milagres de Deus, milagres que não podemos ver se não estamos passando pelo vale, somente quando estamos em meio ao deserto é que podemos enxergar como Deus é poderoso, e onde entregamos verdadeiramente nossa vida a Ele, quando estamos no deserto podemos ver a compaixão de Deus em nossas vidas e os seus milagres. Podemos ver que Deus nos ama
Quantos neste momento não estão passando pelo deserto, ou ainda irão passar por ele, temos que ter ciência de que Deus opera em meio ao impossível, que o deserto, que simboliza as provações, é o meio dEle nos ensinar, de nos dizer que nos ama, de nos ensinar a sermos forte, Deus quer servos e servas fiéis, fortes, mas contritos e quebrantados de coração, que têm a vida inteiramente entregue a Deus...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da religião dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.