Subscribe:

sábado, 18 de abril de 2015

SERÁ QUE ESSA PROFECIA É DE DEUS? VIGIA PROFETA...


                            SERÁ QUE ESSA PROFECIA É DE DEUS? VIGIA PROFETA...
A profecia, conforme conhecemos na Bíblia, significa oráculo e o profeta, vidente. Dependendo da situação profecia quer dizer proferir, anunciar uma mensagem. O profeta bíblico é aquele que recebe uma mensagem do Altíssimo e a transmite para o destinatário. As profetadas – palavra moderna criada para sinalizar uma profecia duvidosa - são imitação da verdadeira mensagem de Deus com a principal diferença: Não tem a revelação de Deus; pode ser de origem humana ou mesmo satânica.
No ambiente evangélico, bem como em outros, circulam novas palavras com significados para uma situação que, às vezes não dura muito tempo, caem no esquecimento. Dependendo do texto, essa palavra poderá se tornar incompreensível no futuro, o que necessitará uma análise exegética para que se possa entender o seu significado.
Hoje circula em nosso no meio a palavra “profetada”. Buscando nos melhores dicionários não encontrei o seu significado, mas pude vê-la reproduzida abundantemente nas páginas da Internet, quase sempre querendo dizer a mesma coisa: profecia da carne, profecia do homem, palavra mal proferida para alguém e termos semelhantes.

PROFETADAS
Não existe nada no mundo sem significado e nada acontece por acaso. O desconhecimento das causas que geram algumas situações a que estamos envolvidos não nos exclui de certas responsabilidades. Só através da prática de vigilância estaremos livres de contaminação. “Alguns signos são marcas de seus objetos (como as nuvens negras que prenunciam chuva, as pegadas que sinalizam a presença física de alguém). Todos nós conhecemos os signos e nos referimos sempre a eles quando falamos de significado ou significação. Ou seja, tudo o que é signo quer dizer algo tem um significado. Temos de admitir que tudo tem significado, mesmo quando não sabemos dizer qual é. Portanto, tudo é signo.

As profetadas funcionam como uma montagem de cenário com o objetivo de simular a manifestação da Glória de Deus através de uma suposta mensagem aos Seus servos. São falsas profecias ou profecias não reveladas por Deus. A “proferição” acontece com certa freqüência em alguns lugares mediante a necessidade do ouvinte de por ouvir uma mensagem verdadeira e edificativa e da coragem de certos crentes que agem como “profetadores”. Estes, em muitos casos, pensam que estão obrigados a profetizar todas as vezes que alguém chegar necessitando de uma palavra. Os mensageiros que profetizam por si (profecia da carne como é chamada) podem ser os mesmos que já receberam o dom, mas não conseguem compreender que a revelação só é dada sob o princípio da soberania divina. Ele usa a quem, como e quando quer.
Algumas palavras ditas em profetadas por profetadores podem ser proferidas por profeta ou profetiza em profecias; a diferença está na origem, a primeira é “da carne” e a segunda, revelação de Deus. Mas existem palavras ou frases absurdas e sem bases bíblicas que só são proferidas dos profetadores em suas profetadas.
São muitos os motivos e pretextos para profetadas. Colocarei a seguir, alguns possíveis exemplos. Eis aí os tipos de mensagens:

Probabilística

“Meu servo! Vou te dar vitória nesta semana; anota isto na tua agenda e tu verás o cumprimento”.
A vitória anunciada não aconteceu.
O mensageiro pode ter tido compaixão do seu irmão e não querendo vê-lo a sofrer lhe desejou sucesso.

Aparência
“Servo meu! Tenho contemplado os seus gemidos pelas madrugadas nas tuas orações; vou te dar vitória”.
O irmão nunca orava de madrugada.
O profeta o julgou pela aparência; naquele culto o irmãozinho estava contrito e lacrimoso.

Cenário
“Servo meu! Tenho uma grande obra contigo, neste ministério, ao lado do meu ungido.
O ouvinte - de outra igreja - era um visitante amigo do pastor e estava dirigindo a festa a seu pedido.
O “entregador de mensagem” pensou que ele era co-pastor, vice-presidente ou ministro local.

Aparência
“Servo! Tenho preparado para ti uma esposa, loira, alta e muito bonita”.
O ouvinte era casado com uma irmã baixinha de cabelos pretos.
O profeta não sabia que ele era casado.

Compaixão

“Minha serva, amada de meu Pai! Eis que vou curar aquela tua mãe de tal forma que tu dirás: como pode?”.
A mãe estava morta meia hora antes as mensagem.
A “profetizadora” e sua ouvinte não sabiam do falecimento.

Vaidade
“Ungido meu! Eis que falo assim contigo: vou eu te dar o que vieste buscar nesta noite... e tu dirás: na verdade o SENHOR falou! Falo assim para que tu saibas que sou eu quem rege na terra”.
O pastor estava naquele culto de oração tão somente em ação de graças pela compra de uma propriedade.
O “profetador” era o único “vaso” que ainda não tinha “entregado nenhuma mensagem” naquele culto e falou isto no final em tom de voz bem alto.

Desconfiança
“Servo que tenho colocado à frente de meu rebanho! Eis que são muitos que querem te tirar da posição. Vigia servo” Este (um nome em línguas) que está ao teu lado é o que tem te causado tantos males. Sê tu valente e faça tão somente o que eu te mando.
O pastor tinha grande consideração ao obreiro mencionado por código e em vinte anos de trabalhos juntos sempre lhe foi fiel.
O “profeteiro” julgava que de tão esforçado o adjunto do pastor era uma ameaça.

Alto risco
“Serva! Vou eu te dar este varão que esta sendo gerado no teu ventre”.
Na semana seguinte a irmã fez a ultra e o resultado: menina.
O mensageiro sabia que a irmã que já tinha dois filhos muito desejava um menino.

Vulgar
“Jovem que esta à frente desta mocidade! Vou te dar vitória; estou eu atendendo as tuas orações, vou preparar uma varoa para ti, tenho uma obra contigo no ministério, tu farás muitas viagens, tu ajudarás ao meu ungido, grande é a obra que tenho contigo”.
O jovem era diácono, bastante dinâmico e esforçado na Casa de Deus.
O mensageiro conhecia bem de perto os trabalhos do diretor.

Bajulação
“Ungido que estás na direção deste Campo! Vou fazer grande obra contigo na terra; muitos grandalhões virem a ti e se consertarão contigo; tenho eu feito grandes coisas e vou fazer muito mais ainda, para que todos saibam que há um Deus em Israel; muitos virão de uma parte e de outra para ver o que vou fazer através das tuas mãos”.
O pastor era muito amado no seio da igreja, mas morreu uma semana depois da “profetização”.
O mensageiro era o presbítero mais antigo da Igreja e esperava a sua indicação ao ministério.

Teológica
“Meu servo! Eu sou o Jeová Jiré, O Deus de Abraão! Como fui com Davi serei contigo; Não temas tu; quando passares pelas águas, estarei contigo; derrubarei as muralhas de Jericó; dou-te as bênçãos de Gerizim; lê tu a minha Palavra, vigia, ora e cante o hino da vitória; e a minha graça e a minha paz seja contigo”.
Ninguém sabia para quem era a mensagem.
O mensageiro era professor da Escola Bíblica Dominical.

Terror
“Homem! Quem te mandou entrar neste negócio? Não estou contigo neste propósito; vigia! Cuidado! Atenta bem para isto que estou te falando nesta hora e depois tu me louvarás”
O irmão era feirante e comprava material semanalmente.
O mensageiro pensou que ele era Empresário.

Duvidosa
“Olha servo! Eis que tu me pedes há anos uma resposta sobre este negócio; eis que te digo: nem sim e nem não e olha bem o que tu vais fazer”.
Os ouvintes ficaram assustados e perplexos.
O mensageiro não ofereceu nenhuma saída para a crise.
TODO CUIDADO É POUCO
A Bíblia fala de profecias, de “profetas” e de dons de profetizar. O uso dos preciosos dons é coisa seriíssima. Devemos crer nas profecias, nos dons de profetizar e receber as mensagens de Deus. Mas todo cuidado é pouco; o inimigo está por aí armando as suas ciladas para nos embaraçar e as profetadas funcionam como uma ferramenta terrível, não fundamentada na Palavra de Deus e atraindo pessoas como vemos acontecer no dia-a-dia.
Uma promessa não cumprida pode abater um crente desavisado. Quando alguém acredita em uma mensagem “profetética” e não vê o seu cumprimento corre o risco de sucumbir na fé, exatamente o que o Inimigo quer. O nosso Adversário quer induzir o máximo de pessoas a não mais acreditarem na Mensagem genuína que vem do coração de Deus, pela boca de seus servos que receberam DELE o dom de profetizar.
Amados, sejamos sóbrios e vigilantes. Deus quer falar no nosso coração, Pela Bíblia, Pelo Espírito Santo direto no nosso espírito, usando os pregadores e também usando os Seus santos profetas. Precisamos conhecer a Palavra de Deus pela qual podemos discernir quando uma mensagem é de Deus ou não. Existem cultos específicos onde os sinceros “vasos” de Deus têm o seu espaço para falar, com sabedoria, aquilo que Deus quer.
A Bíblia é a Profecia completa e capaz de preencher todas as possíveis lacunas em nossas vidas. Mas a mesma Palavra diz que há o dom de profetizar que foram dados para a edificação da Igreja. Todo cuidado é pouco na hora de posicionarmos a respeito de “profetadas” e profecias.

PROFECIAS
Paulo diz que os dons são dados a cada uma para o que for útil – ou o bem comum (1 Co 12.7). A profecia é um dom (1 Co 12.10) e que Deus dá a cada uma como quer (1 Co 12.11). Fazendo uma analogia com o corpo humano Paulo deixa claro que não há hierarquia entre os dons e ninguém é maior por portar um deles (1 Co 12.12-30). É permitido procurar os melhores dons (1 Co 12.31), manda aspirar ao de profetizar (1 Co 14.10), mas o apóstolo apresenta um caminho mais excelente que é o amor (1 Co 13).
Eu creio em profecias
Creio plenamente nas profecias bíblicas e creio nos dons espirituais para os nossos dias, entre eles o de profetizar. Não tenho este dom, mas conheço quem o tem e o exerce com toda humildade e contrição diante de Deus.

As vítimas de profetadas podem ficar seriamente abaladas. A melhor maneira de não se tornar uma delas é vigiar. A Bíblia tem ensinamentos claros sobre os dons espirituais e sobre a validade das profecias.

Como saber se é profecia ou profetada?

É fácil, porém a resposta pode não ser imediata. Vivemos em um mundo aonde a velocidade vem sendo cada vez mais requerida, assim, muitas pessoas não têm paciência de esperar o fiel cumprimento de uma palavra. A veracidade de uma previsão (que não foge aos princípios bíblicos) só pode ser constatada conforme prescreveu Moisés: “E, se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o SENHOR não falou? Quando o profeta falar em nome do SENHOR, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele” Dt 18.21,22...

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.