Subscribe:

terça-feira, 28 de abril de 2015

CARREGANDO A MINHA CRUZ...


                                             CARREGANDO A MINHA CRUZ...
CARREGANDO  A MINHA PRÓPRIA CRUZ.
E Jesus chamando a multidão com os seus discípulos, disse-lhes se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz e sega-me.” (Mc 8.34)

INTRODUÇÃO
Jesus Cristo se apropriou de um símbolo muito usado na época “CRUZ”, e atraiu para si multidões a fim de mostrar-lhes que não importa quão grande seja os obstáculos, mas o importante é segui-lo, embora não se tratasse literalmente de uma cruz de madeira, ferro ou quaisquer outros materiais. Esse tipo de cruz a qual Jesus se refere é algo muito mais pesado, pois a luta é constante e o sofrimento é continuo. Neste comentário veremos o significado, a decisão do crente em carregar a cruz, seis classes de sofrimentos, e o cireneu que lhe ajudará carregá-la.

Significado
- Um instrumento de tortura, usado para execução de pessoas (criminosas e escravos) (Lc 23:33;).
- Símbolo de sofrimento e morte (1 Pe 2:21;4:13; At 10:39).
- Sinal de vergonha, onde Cristo sofreu a mais terrível dor (Hb 12:2).
- Zombaria; Na cruz que Jesus foi zombado pelos seus algozes (Mt 27:39).
- Rejeição (1 Pe 2:4).

Decidindo carregar a cruz.
O cristão deve decidir carregar a sua cruz voluntariamente, pois esse é o preço do discipulado. Negar-se a si mesmo faz parte do esforço para conduzi-la até o fim, isso também significa dizer não, a qualquer coisa que venha comprometer a sua caminhada cristã.

Seis classes de sofrimentos
O cristão deve estar ciente que enfrentará por toda a sua vida seis classes de sofrimentos. “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições: mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33b). No entanto tenha cuidado com a seguinte expressão: PARE DE SOFRER.

1. Negar-se a si mesmo: Por amor a Cristo e abrindo mão de tudo como: casa, família, bens materiais, e tantas outras coisas que são vultosas, estes não devem ser mais amados e estimados (Lc 14:26,27).
2. Lutar contra o pecado, pois é uma das metas principais para quem quer seguir a Cristo (I Pe 4:1,2; Rm 6.2) crucificando as suas concupiscências (1 Pe 2:11,21-14; Gl 2:20; 6:14; Rm 6:8,13; Tt 2:12).

3. Lutar contra Satanás e os poderes das trevas: Permanecer firme e sem olhar para trás (2 Cor 10:4,5; 6:7; Ef 6:12; 1 Tim 6:12), enfrentando todo tipo de hostilidade do adversário e das hostes infernais (2 Cor 6:3-7; 11:23-29; 1 Pe 5:8-10). Nessa luta jamais devemos ser perdedor.

4. Perseguição: Por resistir aos falsos mestres que distorcem o verdadeiro sentido do evangelho (Mt 23:1-36; Gl 1:9; Fp 1:15-17).
5. Opróbrio: Ódio e todo escárnio do mundo (Hb 11:25,26; Jo 15:18-25), rejeitando todo tipo de imoralidade (1 Cor 12.1-27).

6. A cruz: Carregá-la até o último instante da vida (Mt 16.24).

O cireneu
Talvez este termo seja estranho, pois se tratava de um cireneu chamado Simão, (natural de Cirene Cidade da Líbia) que provavelmente vindo do campo e estava em Jerusalém no período da páscoa, este fora constrangido a carregar a cruz de Cristo (Lc 23:26). Deus não constrange ninguém carregar a cruz (Mc 8.34), mas a todos quanto quiserem carregar, Deus dará a capacidade e o consolo para chegarmos até o fim.

Nada façais para tornar a sua cruz mais pesada, ao mesmo tempo, não se pendure nas dos outros.

CONCLUSÃO
Devemos pedir a Deus que sempre nos capacite de acordo com o peso da nossa cruz. Precisamos saber que elas não são iguais, cada pessoa tem a sua e de tipos diferentes, mas tanto uma como a outra o Senhor nos ajudará, Ele é o nosso cireneu. A renuncia pessoal é imprescindível, por isso carreguemos a nossa cruz até o último instante da vida (Mt 16:24)...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.