Subscribe:

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

O CRISTÃO QUE NÃO SE CONTAMINAM COM AS REDES SOCIAIS...


                O CRISTÃO QUE NÃO SE CONTAMINAM COM AS REDES SOCIAIS...
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convêm: todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas”. I Coríntios cap. 06 vs 12
Nos versículos anteriores ao verso 12, Paulo exorta à igreja deixando claro o que leva uma pessoa a não herdar o reino de Deus: devassos, adúlteros, sodomitas, ladrões, avarentos, bêbados, maldizentes (ou seja, quem fofoca, e quem fala o que não é!), nem os roubadores herdarão o reino dos céus.
Lícito significa legal, ou seja, o que pode ser feito. A justiça tem seu código penal, tanto para a reprimenda, quanto para a soltura. O código me dá o poder para ser livre ou preso. Assim é a palavra de Deus, me apresenta o que posso e não posso fazer. Mas, nem tudo que me é licito é legal, no sentido de legalidade. Paulo explicava a todos que ali estavam, que a liberdade constituída ao homem antes mesmo de terem comido o fruto da árvore proibida do jardim do Éden, os tornaram capazes de escolher, tanto que Deus determinou a Adão que nominasse a cada animal de sua criação.
Em meu ver, Paulo estava colocando os ouvintes a pensar, pois muitos agiam de maneira ilícita, como se estivessem agindo de maneira lícita, mas isso é possível? Sim. Um exemplo nos é dado através de algumas profissões. O código penal diz que o profissional da psicologia é obrigado por lei a denunciar seu paciente criminoso; desde que ele confesse. Já o artigo 21º do código de ética do profissional psicólogo, assegura ao criminoso sigilo sobre seus atos, ou seja, o psicólogo não pode denunciá-lo, pois o criminoso confiou nele por ser um profissional- (este código deveria fazer parte do evangelho, pois muitos líderes, irmãos e “conselheiros” ouvem casos de pessoas e fazem do caso fato, e do fato notícia)
Muitos viviam de maneira ilícita, mas suas convicções os asseguravam-lhes de que estavam agindo de maneira legal. Outro caso que Paulo nos ensina é sobre a prática da ética, que é o que quero, devo e posso. Há uma observação interessante que podemos fazer: nem tudo que quero eu posso, nem tudo que posso eu devo, nem tudo que devo posso. Você pode querer comprar um carro, mas não tem condições, então você não deve comprar. Era isso que Paulo ensinava, que eles podiam, tinham liberdade para fazer todas as coisas, mas nem todas eram legais, corretas.

Um pouco de história
A internet surgiu, disponibilizada ao público, por volta de 1991, antes disso o uso era restrito à cientistas e militares. Os computadores que hoje conhecemos são um processo evolutivo de proporções gigantescas. Me lembro muito bem do primeiro computador que usei, um IBM XT por volta do ano de 1987, era um “dinossauro” comparado aos de hoje.
A tecnologia trouxe muita facilidade, isso é fato, possibilitou o desenvolvimento de atividades antes impensáveis. No meu ponto de vista a tecnologia trouxe prejuízos em certas áreas, mas, isso é questão para outra hora.
O primeiro site de rede social criado, segundo informações, foi o clasmatocidose no ano de 1995 com a intenção de unir antigos amigos de colégio ou faculdade. Porém para ter acesso ilimitado era necessário o pagamento de uma taxa, hoje parece estar gratuito. 
Depois disso muitos outros foram criados, porém, no ano de 2004 quando um engenheiro turco do Google chamado Orkut Büyükkökten projetou o Orkut (seu próprio nome) iniciou-se um processo de divulgação em massa pelo próprio Google, que sem dúvida, até o momento, é o maior sistema de pesquisas existente. Com isso o Orkut alcançou milhões de pessoas, principalmente no Brasil, tendo seu auge em 2008 com até 23 milhões de usuários.  
Hoje o Orkut não é mais a sensação do momento, foi derrubado pelo concorrente Facebook. E pode ser que em breve o Facebook seja também derrubado por outro sistema. Assim funciona a internet. Vemos também o WhatssAp onde muitos Cristãos estão deixando de prestar atenção nos cultos para estarem batendo papo ou vendo pornografias nas Redes Sociais.
O lado bom das redes sociais para os cristãos
Dizer que o crente não pode usar redes sociais é exagero, mas dizer que deve ser cauteloso é necessário. Tudo que é usado de forma desregrada é ruim.
Existem grandes vantagens nas redes sociais para cristãos; a facilidade de contato entre outros cristãos é impressionante. A rapidez na troca de informações é surpreendente. Negar esse fato é impossível. Um cristão sabendo utilizar esse recurso será muito bem edificado. Há vários cristãos que sabem utilizar essa ferramenta, trazem benefício não apenas para ele próprio, mas ainda edifica outros, isso é ótimo. Todo cristão deveria usar as redes sociais para demonstrarem ao mundo a verdadeira vida cristã.
O lado ruim das redes sociais para os cristãos
Um dos grandes problemas destas redes sociais está em achar que se pode tudo; a falsa impressão de privacidade deixa o usuário desatento. O fato de estar no computador, muitas vezes sozinho, dá essa falsa impressão de privacidade. Neste estado a pessoa acaba se abrindo e deixando escapar sua intimidade, mostrando ao mundo sem se dar conta disso. O que me despertou a escrever essa matéria foi exatamente isso.
Nas raras ocasiões que acesso o Facebook e WhatssAp tenho ficado abismado com algumas coisas que vejo postadas e até mesmo curtidas pelos que se intitulam cristãos. É como se quem vemos na igreja fosse alguém totalmente diferente de quem está na rede.
Cada um de nós tem atitudes e gostos diferentes, e ainda bem que é assim, porém, existe um padrão de vida para aqueles que são cristãos e alguns princípios devem ser observados. É possível descobrirmos muita coisa de uma pessoa simplesmente analisando atitudes, gostos, palavreado, amizades, etc. O cristão deve ser conhecido também através destes aspectos, porém, nas redes sociais o perfil de muitos crentes não condiz com quem leva o nome de Cristo.
Em Lucas 6.45 diz: “…porque a boca fala do que está cheio o coração.” Trazendo esse conceito para nosso contexto diria que “os dedos digitam do que está cheio o coração.”
Através de links postados, imagens, links curtidos, palavreado utilizado em posts e comentários é possível avaliar muita coisa. Cuidado com o que você posta em seu perfil, cuidado com o que você curti, pode ser muito prejudicial para seu testemunho de cristão.
Outra coisa que tem causado grande mal para os cristãos é o tempo gasto nestas redes sociais. Tempo totalmente perdido em coisas banais e sem proveito. Eu reconheço que tem coisas legais postadas por amigos que chamam a atenção e fazem rir, e isso é bom, mas, há quem fique por horas lendo e vendo coisas sem proveito algum. Há também que já se viciou em redes sociais, não passa um dia sem acessar e se sai do computador está no celular. Isso com certeza não é bom.
Conclusão
Cada cristão é responsável diante de Deus por sua vida e testemunho. Isso será cobrado de nós pelo Senhor. (2 Coríntios 5:10 “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.”) Portanto me preocupo com a maneira que demonstro Jesus em minha vida. Faço aqui um apelo aos que realmente amam o Senhor, que abram os olhos e sigam em frente testemunhando do Senhor em cada momento.
Use as redes sociais para terem uma amizade pura com outros cristãos e aproveite o espaço para falar de Jesus. Reduza o tempo inútil conectado em coisas banais e recicle esse tempo em contato com Deus. Procure utilizar a internet e todo seu poder para aumentar seu conhecimento bíblico e ajudar outros a encontrarem Jesus.
Não deixe a vida passar virtualmente, afinal, no céu não há, nem haverá redes sociais.
Efésios 2.1-7 “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus...”

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ciência da Religião Dr. Edson Cavalcante

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.