Subscribe:

quinta-feira, 10 de julho de 2014

SOBREVIVENDO EM MEIO AO DESESPERO, ANGÚSTIA E MELANCOLIA...


      SOBREVIVENDO EM MEIO AO DESESPERO, ANGÚSTIA E MELANCOLIA...
A mão justa e misericordiosa mão de Deus em favor dos seus filhos
O livro de Lamentações é frequentemente lembrado e pregado em relação à sua passagem memorável do capítulo 3:21-26. Porém, a angústia, o desespero e o caos que circundam a vida do profeta Jeremias na ocasião do exílio também podem nos ensinar diversas lições importantes. Todos os capítulos do livro escrito pelo profeta Jeremias trazem um contexto drástico que ilustra a situação pela qual passava o povo naquele tempo. Então, podemos aprender com os sentimentos, os pensamentos e as palavras do profeta, que estão registrados em cada um dos capítulos do livro de Lamentações.
Para iniciar, vamos definir os termos. Lamentar, no dicionário significa exprimir doridamente, manifestar dor ou pesar por causa de, prantear. Afligir-se ou magoar-se em razão de. Lastimar-se.
Nabucodosonor, rei do império Babilônico captura Judá em 586 a.C. Jeremias, profeta que por tantas vezes havia advertido o povo quanto ao exílio olha para o que sobrou de Judá, da cidade, do povo e escreve seu lamento a Deus. Uma lição de arrependimento, abnegação e esperança em Deus em meio ao desespero.
Já no capítulo primeiro o profeta retrata o estado de profundo comprometimento dos seus sentimentos e pensamentos diante do exílio e de todas as conseqüências desse fato na vida do povo, da nação de Israel.
Jerusalém e o povo de Judá são mostrados como repleto de: gente, prestígio, esplendor, honra, liderança, alegria, segurança, celebração, riqueza, doçura, fartura, santidade, palavra e favor de Deus. Tudo isso é o que Judá detinha antes de pecar contra Deus. Mas, o pecado desavergonhado contra Deus e a rebeldia contra a aliança culminaram no exílio. Destacam-se a idolatria a falta de misericórdia e justiça social e a conduta degenerada. Na cidade, desolada, saqueada, queimada, ficaram apenas os mais pobres e ignorantes.
1:20 Olha, Senhor, porque estou angustiada; turbadas estão as minhas entranhas; o meu coração está transtornado dentro de mim; porque gravemente me rebelei. Lá fora a espada a todos consome; dentro, impera a morte.
Por séculos de pecado e desobediência, Deus com um propósito santo, justo e misericordioso, levou o povo ao exílio.
1:3 Judá foi para o cativeiro para sofrer aflição e dura servidão; ela habita entre as nações, não acha descanso; todos os os que a perseguiram a capturaram em meio ao seu desespero.
Jeremias, profeta do Senhor reconhece através de si, o pecado do povo:
1:18 Justo é o Senhor, pois me rebelei contra os seus mandamentos; ouvi, rogo-vos, todos os povos, e vede a minha dor; para o cativeiro foram-se as minhas virgens e os meus mancebos.
Capítulo 2: Mas Deus, justo e amoroso:
2:3 No furor da sua ira cortou toda a força de Israel; retirou para trás a sua mão direita de diante do inimigo; e ardeu contra Jacó, como labareda de fogo que tudo consome em redor.
2:4 Armou o seu arco como inimigo, firmou a sua mão direita como adversário, e matou todo o que era formoso aos olhos; derramou a sua indignação como fogo na tenda da filha de Sião.
2:8 Resolveu o Senhor destruir o muro da filha de Sião; estendeu a trena e não poupou a sua mão de fazer estragos; fez com que os muros e as paredes se lamentassem; juntos eles se desmoronaram.
Então Jeremias, analisando a história de Judá e tudo o que havia sido advertido antes da queda, diz:
2:13 Que testemunho te darei, a que te compararei, ó filha de Jerusalém? A quem te assemelharei, para te consolar, ó virgem filha de Sião? pois grande como o mar é a tua ferida; quem te poderá curar?
Abatido e abalado, Jeremias pergunta:
2:20 Olha, Senhor, e considera: a quem trataste dessa maneira?
O que pode ser feito em meio ao desespero? O que se pode fazer contra a dor e a profunda tristeza? O profeta mesmo responde:
2:18 Clama ao Senhor, ó filha de Sião; corram as tuas lágrimas, como um ribeiro, de dia e de noite; não te dês repouso, nem descansem os teus olhos.
2:19 Levanta-te, clama, grite no meio da noite quando começam as vigílias noturnas; derrama o teu coração como águas diante do Senhor! Levanta a ele as tuas mãos, em favor da vida de teus filhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas.
Capítulo 3: A única coisa que Jeremias conseguia ver era a própria dor e a dor de seu povo. A dor centraliza as nossas atenções para que contemplemos nosso sofrimento e fiquemos presos à ele:
3:2 Ele me guiou e me fez andar em trevas e não na luz.
3:11 Desviou os meus caminhos, e fez-me em pedaços; deixou-me abandonado.
3:17 Tirou-me a paz; esqueci-me do que seja a felicidade.
3:18 Digo, pois: Já pereceu a minha força, como também a minha esperança no Senhor.
3:54 As águas me encobriram a cabeça e cheguei a pensar que o fim de tudo tinha chegado
Lamentações 3:29 - Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança.
Mas o profeta não se prendeu a toda a desgraça que estava diante de seus olhos. Antes, Jeremias contemplou a Deus em meio a todo o caos e desespero que o seu redor lhe mostrava:
3:20 Lembro-me bem disso tudo, e a minha alma desfalece dentro de mim.
Vemos aqui angústia pela lembrança de tudo o que ele viveu e vivia naquele momento, mas vemos a seguir a atitude de Jeremias diante disso tudo:
3:21 Todavia, lembro-me também do que pode me dar esperança.
3:22 Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis
3:23 renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.
3:24 Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto nele porei a minha esperança.
3:25 Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca.
3:26 Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.
Jeremias, refletindo sobre os atos de Deus na vida do Seu povo escolhido, escreve:
3:38 Não sai da boca do Altíssimo tanto benção quanto desgraça?
3:39 Por que se queixaria o homem vivente, o varão por causa do castigo dos seus pecados?
3:40 Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e depois voltemos para o Senhor.
3:32 Embora ele traga tristeza, mostrará compaixão, tão grande é o seu amor infalível.
3:33 Porque não aflige nem entristece de bom grado os filhos dos homens.
Assim, existe um propósito divino para tudo o que acontece debaixo do céu. Desgraça, calamidade, tristeza, desespero. Tudo coopera para os planos de Deus.
3:55 Invoquei o teu nome, Senhor, desde a profundeza da masmorra.
3:56 Ouviste a minha voz; não escondas o teu ouvido ao meu suspiro, ao meu clamor.
3:57 Tu te aproximaste no dia em que te invoquei e disseste: Não temas.
Capítulo 4: A promessa de Deus de que o exílio tinha um propósito e era passageiro. O Seu povo não seria cativo para sempre. Antes, as promessas de Deus ao Seu povo nunca deixaram nem deixarão de se cumprir integralmente.
4:22 Já se cumpriu o castigo da tua iniqüidade, ó filha de Sião; ele nunca mais te levará para o cativeiro; mas você, ó terra de Edom, ele punirá o seu pecado e porá à mostra a sua perversidade
Capítulo 5: Oração de Jeremias, demonstrando o arrependimento do povo e clamando pela misericórdia de Deus mesmo em meio à tristeza e a amargura.
5:15 Cessou o gozo de nosso coração; converteu-se em lamentação a nossa dança.
5:16 Caiu a coroa da nossa cabeça; ai de nós. porque temos pecado.
5:17 E por esse motivo o nosso coração desfalece, e os nossos olhos perdem o brilho.
5:19 Tu, Senhor, reinas eternamente; e o teu trono subsiste de geração em geração.
5:20 Por que te esquecerias de nós para sempre, por que nos desampararias por tanto tempo?
5:21 Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes;
5:22 a não ser que já nos tenhas rejeitado completamente e a tua ira contra nós não tenha limite.
O livro de Lamentações de Jeremias nos mostra que o sofrimento também tem um propósito na vida do filho de Deus. Ás vezes em virtude de castigo, como o foi na vida do povo de Judá, ou simplesmente como parte da vida caída do homem na Terra. Mas tudo o que acontece tem uma razão final. Tudo o que acontece na vida dos santos está destinado à purifica-lo, à edifica-lo, a promover-lhe crescimento.
Qual é o seu ponto de desespero? O que tira a sua paz? O que lhe faz murmurar à Deus? Saiba que quando você não vir nada além de cinzas, miséria, e desolação, Deus está no meio de tudo isso. Quando seu coração fraquejar, sua paz se desvanecer, suas alternativas se esgotarem e tudo lhe parecer escuro e solitário, ou mesmo quando o próprio Deus não lhe responder, saiba que ele continua ao seu redor, lhe preservando e conduzindo as situações para um fim melhor e mais elevado.
Jeremias tinha consciência de que de nada podia queixar-se. Como homem pecador, tudo o que merecia era o castigo de Deus, assim como nós. Porém, também humano como nós, olhou para sua tristeza e focou-se nela. Mas, como homem de Deus, não paralisou sua vida nesse ponto, mas voltou seus olhos para Deus e, mesmo sem entender e ainda a lamentar-se da situação, continuou com sua fé inabalável de que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Romanos 8:28)...
Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ênfase e Divindades Dr. Edson Cavalcante


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.