Subscribe:

terça-feira, 1 de julho de 2014

DISSE DEUS A CAIM O PECADO JAZ EM SUA PORTA...


                                DISSE DEUS CAIM O PECADO JAZ EM TUA PORTA...
Gênesis 4.1-16
1  Coabitou o homem com Eva, sua mulher. Esta concebeu e deu à luz a Caim; então, disse: Adquiri um varão com o auxílio do SENHOR.
2  Depois, deu à luz a Abel, seu irmão. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim, lavrador.
3  Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.
4  Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o SENHOR de Abel e de sua oferta;
5  ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante.
6  Então, lhe disse o SENHOR: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante?
7 Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.
8  Disse Caim a Abel, seu irmão: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmão, e o matou.
9  Disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão?
10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim.
11 São agora, pois, maldito por sobre a terra, cuja boca se abriu para receber de tuas mãos o sangue de teu irmão.
12 Quando lavrares o solo, não te dará ele a sua força; serás fugitivo e errante pela terra.
13 Então, disse Caim ao SENHOR: É tamanho o meu castigo, que já não posso suportá-lo.
14 Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua presença hei de esconder-me; serei fugitivo e errante pela terra; quem comigo se encontrar me matará.
15  O SENHOR, porém, lhe disse: Assim, qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes. E pôs o SENHOR um sinal em Caim para que o não ferisse de morte quem quer que o encontre.
16 Retirou-se Caim da presença do SENHOR e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden.
A crise (versículos 1-7)
Nascem e crescem os dois primeiros filhos de Adão e Eva.
Os irmãos têm aptidões e gostos diferentes, e cada um toma uma profissão.
Ambos trouxeram ofertas do que tinham. Deus agrada-se de uma, mas não da outra.
Observe aqui Deus no pleno exercício da Sua soberania. Ele tem direito de gostar do que quiser e rejeitar o que quiser.
E não precisa explicar nada para ninguém. E se explica, é porque quer.
Mas, no caso, Ele deu uma pista do motivo pelo qual se agradou da oferta de Abel? Sim.
Hebreus 11.4 – “Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala”.
Abel deu pela fé, para agradar a Deus; fez de coração, com prazer.
E Caim, por que Deus não se agradou da oferta dele?
Implicitamente, não deu por fé. Talvez apenas para se desincumbir da tarefa, ou para simples desencargo de consciência, ou para ter direitos diante de Deus.
E Caim ficou irado e descaiu-lhe o semblante. Aspecto de raiva, cara fechada.
Ele não se conformou com o fato. Deus tinha de ter aceito a sua oferta.
Veja os três primeiros pecados de Caim, no episódio:
1o. Pecado: Não reconheceu que Deus é soberano e tem direito de se agradar do que quiser.
2o. Pecado: Não entendeu o princípio básico de que Deus vê e se interessa pelo coração do homem, não pelo exterior.
3o. Pecado: Orgulho. Não admitiu ver a sua oferta rejeitada.
Deus se dirige ternamente a Caim.
Se procederes bem, não é certo que serás aceito?
Observe que Deus não está mais falando da oferta de Caim, mas do próprio Caim!
E a sua aceitação por Deus, iria depender dele próprio, Caim.
Muitas vezes esquecemos esse princípio tão elementar: antes de estar interessado no nosso dízimo, no nosso falar, no nosso vestir, Deus está interessado na nossa pessoa, no nosso coração, no estado da nossa fé.
se… procederes mal, eis que o pecado jaz à porta.
Deus retrata o pecado como um animal atocaiado, pronto para atacar,
Seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.
Frase extremamente valiosa para a questão da tentação: o pecado quer prejudicar o homem, mas cabe ao homem a total responsabilidade de resistir.
Até aqui Caim tinha dois caminhos a escolher:
1. Proceder bem (arrependendo-se, humilhando-se, enfim, restaurando a sua situação diante de Deus).
2. Proceder mal (permitindo que o pecado o atacasse e dominasse).
O crime (versículo 8)
Vemos o primeiro assassinato da história da humanidade, logo no terceiro homem!
Um crime estúpido, bárbaro, traiçoeiro. Abel não tinha feito nada com Caim!
Pergunta chave: Por que Caim o matou?
Vejamos a resposta em 1João 3.11-12 – “Porque a mensagem que ouvistes desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros; não segundo Caim, que era do Maligno e assassinou a seu irmão; e por que o assassinou? Porque as suas obras eram más, e as de seu irmão, justas”.
Seus propósitos eram maus. Não suportou o contraste com Abel.
Sentiu-se agredido pelas boas obras e vida justa do irmão.
 4o. Pecado: Inveja.
Inveja não da comunhão que Abel tinha com Deus. Mas da aprovação que Abel tinha de Deus. Caim não suportava a ideia de ser rejeitado por Deus.
5o. Pecado: O assassinato em si. Deixou a inveja passar do coração para a ação. Este homicídio de um homem justo lembra outro: o do Senhor Jesus Cristo.
Abel é tipo de Jesus. Jesus também foi traído; também era justo (muito mais que Abel!) e Suas obras eram boas. Foi morto por homens de obras más, que não suportaram a luz que Ele tinha. Sentiam-se agredidos por Ele (veja João 3.19-20).
 O diálogo desaforado com Deus (versículos 9-10)
 6o. Pecado: Mentira. Com que descaramento Caim responde mentindo não sei!
7o. Pecado: Irreverência a Deus. A maneira é tão debochada que choca.
 A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim
É como se Abel estivesse gritando do seu túmulo para que Deus visse tudo aquilo.
E Deus, sensível, viu toda aquela injustiça e brutalidade. E na sua justiça, vai agir!
 É confortante saber que Deus está atentíssimo a tudo o que acontece com os Seus filhos. Nem precisamos clamar por justiça, nem pedir fogo do céu. Ele está vendo tudo e, na hora certa, com certeza vai agir.
 O castigo (versículos 11-16)
O castigo foi duplo:
1) Dali em diante suas atividades de agricultor seriam totalmente fracassadas;
2) Seria sempre um fugitivo.
 Caim reclama da dureza do castigo. Deus se compadece e o protege com um sinal (não sabemos detalhes).
 8o. Pecado: Dureza de coração.
Não vemos nem uma pontinha de arrependimento, um vislumbre de confissão, uma sombra de pedido de perdão.
 9o. Pecado: Murmúrio.
Coloca-se como uma pobre vítima e reclama.
 10o. Pecado: Culpa a Deus (implicitamente).
É claro que Caim jogou sobre Deus a culpa de ter sido severo demais, inclusive expondo-o a grandes perigos.
 Encerro com quatro lições:
1) Um pecado raramente vem sozinho.
Quando se fala em Caim e Abel, geralmente lembramo-nos de um único pecado: homicídio.
Mas vejam quantos outros pecados houve no contexto todo.
Quando estiver lutando contra um pecado, não pense apenas Preciso resistir a este pecado, pois ele me será prejudicial. Mas: Este pecado e outros que certamente o seguirão, vão me prejudicar muito.
 2) Sejamos realistas quando avaliarmos a nós mesmos.
Quando lemos essa história, automaticamente nos colocamos ao lado de Abel e totalmente contra Caim.
Em nos identificarmos com Abel, tudo bem: afinal, somos crentes como ele.
Mas infelizmente somos obrigados a nos identificar com Caim também. E muito!
Qual de nós não já cometeu todos os dez pecados que alistamos? Sim, todos, inclusive o homicídio mental, como falou Cristo.
Não fique tão satisfeito com o fato de ser salvo em Cristo, a ponto de esquecer que você ainda é pecador e, como tal, tem de tratar os seus pecados.
 3) Sejamos rigorosos ao identificar os nossos pecados.
Veja como conseguimos alistar nada menos do que dez pecados de Caim.
Procure ser mais rigoroso ao detectar os seus pecados. Não precisa chegar ao extremo de inventar pecado onde não houve.
Mas é muito importante saber encontrá-los lá escondidos num cantinho do seu coração e colocá-los diante de Deus e se arrepender deles.
 4) Devemos estar sempre prontos para alertar os não crentes sobre o pecado.
Podemos dizer para eles as mesmas palavras que o próprio Deus falou a Caim:
“Amigo, o pecado jaz à sua porta, lhe atocaiando”. Em todas as suas diversas e malignas formas. A você cabe dominar. Você será responsabilizado pelo que fez com ele.
Se proceder mal, o pecado continuará lhe dominando e você terminará expulso para sempre da presença de Deus. Se você proceder bem, será aceito.
Tenha fé em Cristo, como Abel teve fé em Deus.
“Deposite sua vida nas mãos de Deus, como Abel depositou a sua oferta...”

Bispo. Capelão/Juiz. Mestre e Doutor em Ênfase e Divindades Dr. Edson Cavalcante

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.