Subscribe:

quarta-feira, 21 de maio de 2014

PASTORES APASCENTADORES DE JUMENTAS...


                                     PASTORES APASCENTADORES DE JUMENTAS...
1 Samuel, cap 16 vers 1
” Então disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite, e vem, enviar-te-ei a Jessé o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei.”
Antes de Davi ter se tornado um dos maiores e melhores reis de Israel, ele foi também um excelente pastor de ovelhas, é importante dizer que ovelha é um nobre animal, muito dócil e extremamente frágil, exige-se muita atenção e eu diria até que, de técnicas específicas para o cuidado desse dócil bichinho. Obviamente por se tratar de um animal tão especial, deve-se também notar que a pessoa que exerce o ofício de cuidá-lo também tem seus adjetivos especiais.
A história de Davi começa sendo narrada em seus dias como pastor de ovelhas, eu imagino que eram dias solitários longe da fazenda de seu pai em busca das melhores pastagens e águas tranquilas para o rebanho.
Davi concentrava-se tão somente em cuidar daquelas ovelhas, e isso ele fazia muito bem. Conhecia a cada uma delas e essa relação de amor o tornava um amigo de confiança do seu rebanho. Eram as ovelhas, as sua companhias em dias de sol ou de chuva, calor ou frio, eram elas os primeiros seres vivos que Davi via em cada amanhecer, e a experiência no pastorado lhe renderam muitas bravuras, um certo dia entre fugir de medo de um urso feroz ou, enfrentar a fera com valentia para defender o rebanho, Davi fez a segunda opção, e matou o urso.
Davi ficou conhecido por ser Valente e também matador de feras, mesmo que essa fera tivesse três metros de altura e se chamasse Golias, Davi exercia com coragem o que aprendeu com as ovelhas, jamais permitir alguém ferir seu rebanho, ou blasfemar contra o Deus de Israel.
Como rei, foi o mais amado, é verdade que teve um pecado que lhe causou muita dor e prejuízo, mas isso não diminuiu o carisma que seus súditos tinham por ele, e isso era recíproco, pode parecer estranho, mas a relação de amor Dele com o povo, ele aprendeu com as ovelhas, e foi sem dúvida o mais amado rei de Israel, ao ponto de seu nome eternizar o título do trono do Rei dos reis, Jesus! filho de Davi!
Mas falando em rei, quero citar o nome de outro chamado Saul.
Você conhecerá a história desse homem com a narrativa de uma busca por jumentas perdidas. Eram animais pertencentes a seu pai, e a ele foi incumbida a missão de encontrá-las. Pois bem, Jumentas são animais bem diferentes de ovelhas, normalmente rudes, não apresentam muito segredo em cuidá-las, são animais que precisam de doma; você pode usar uma vara forte para conduzi-las, o seu couro é grosso e normalmente com docilidade você não obtém sucesso na lida. Jumentas precisam de gritos, não venha sussurrando palavras de comando que elas não obedecem, jumentas comem qualquer pasto, não se preocupe em ir longe em busca de pastagens verdes, e para saciar a sede de jumentas, você pode leva-las a qualquer lagoa de água parada, não precisa se preocupar com a sociedade protetora de animais, até mesmo eles sabem que jumentas são fortes, que são animais robustos, carregam cargas com facilidades. Ou seja, é muito fácil cuidar de jumentas, Saul cuidava delas, talvez por isso foi um péssimo rei em Israel, gostava de perseguir seus súditos, era um hábil atirador de lanças, fazia intriga, desejava o mal a qualquer um, mesmo que esse “qualquer” fosse o ungido por Deus para ser o próximo rei de Israel.
Impressionam-me as lições que a Bíblia nos ensina a respeito disso tudo. Fazendo um comparativo nos dias de hoje, vejo que existem pastores, e Pastores.
Existem alguns, que são natos Pastores de ovelhas, sabem como cuidar de um rebanho com toda a importância que esse ofício exige. São homens despojados de qualquer vaidade, valorizam uma ovelha como algo santo e de propriedade de Deus, são homens que tem cheiro de rebanho, as ovelhas os amam e isso é o maior sinal que são verdadeiros pastores, mesmo que por vezes elas ficam tão próximas a ele que lhe pisam em seus pés, no entanto, ele não responde com cajadadas violentas em nenhuma, ao contrário, as ama e as quer sempre a seu redor, são homens segundo o coração de Davi, possuem defeitos sim, afinal são homens, mas acima de tudo sabem expressar humildade e carinho ao rebanho que foi entregue a seus cuidados.
Mas existem alguns que, curiosamente, são caçadores de jumentas, não conhecem a humilde tarefa de um pastoreio, agem com grossura e violência com as ovelhas, não se importam do mal sofrido pelo rebanho, ao contrário, dizem de peito aberto que todos devem se submeter a seu cruel comando, e não bastando, colocam a bíblia como sua defesa, dizem que que o sistema Teocrático lhe dá o direito de ser absolutamente respeitado como se fossem um semi deus entre o povo, e todos têm que servi-lo, e se alguém pensar ao contrário está em pecado de rebeldia e a “mão de deus” pesará sobre ele. Eu pergunto mão de que deus? deus de seu ventre?
Tenho pena desses homens porque são segundo o coração de Saul, mas pensando bem, a culpa não é totalmente deles, outra parte da culpa está em quem os pôs para cuidar de ovelhas, mas espere lá.. não pense que essa culpa é de Deus porque não foi o Senhor que os colocou onde estão. Normalmente acima deles está sempre outro ungido com a unção de Saul, ou seja, outro caçador de jumentas querendo cuidar de ovelhas, e o resultado? é isso que estamos vendo hoje em dia, ovelhas doentes, morrendo abandonadas no caminho.
E os caçadores de jumentas?
Estão bem, obrigado. Cada vez mais confortáveis em seus pequenos reinos, mas enfadados a morrerem com suas próprias espadas. Uma mera semelhança com o fim de Saul...

BISPO.CAPELÃO. MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.