Subscribe:

sexta-feira, 16 de maio de 2014

DIANTE DO ALTAR DESABAFANDO COM DEUS...


                                     DIANTE DO ALTAR DESABAFANDO COM DEUS...
Salmos 63
-Introdução: As circunstâncias que cercavam Daí lhe davam inspiração para orar a Deus. Ao ver uma corça sedenta em busca de água, dizia “como a corça suspira pelas águas, por ti anseia a minha alma” (Salmos 42.1). Quando se abrigava numa caverna de pedra, declarava: “o Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza, o meu abrigo” (Salmos 18.1). Pastoreando com cuidado as suas ovelhas, proclamava: “o Senhor é o meu pastor e nada me faltará” (Salmos 23.1). No meio de uma tempestade de trovões orou dizendo: “Ouve-se a voz do SENHOR sobre as águas; troveja o Deus da glória” (Salmos 29.13). Assentado em seu trono real exaltava a Deus chamando-o de “meu rei” (Salmos 44.4).
Imagino Davi assentado com sua harpa louvando ao Senhor e abrindo o coração diante de Deus. Ele contava para Deus o que acontecia e o louvava sempre.
As palavras do Salmo 63 vêm do contexto de II Samuel 15. Um momento na vida de Davi em que estava cercado de conflitos de relacionamento. Já tinha sido perseguido por Saul. Teve um envolvimento adúltero com Bete-Seba (II Samuel 11.1-10). Tinha sido repreendido severamente por seu amigo, o profeta Natã (II Samuel 12.1-15). Amnom seu filho havia abusado da irmã Tamar (II Samuel 13.1-10). Seu filho Absalão matou o irmão Amnom pelo que fez à moça (II Samuel 13.19-32). A partir de então Absalão persegue Davi para lhe tomar o trono (II Samuel 15.1-20).  Percebe-se que deste o capítulo 11 ao 15 de II Samuel Davi entra em declínio familiar desde seu adultério com Bate-Seba.
Este Salmo é uma oração em meio à fuga, incertezas e medo. Davi foge à pé para o deserto e fica totalmente sozinho. Nesta hora de solidão Davi fez uma oração como um desabafo com Deus.
Você já desabafou com Deus?
Vamos refletir nas palavras de Davi e aprender sobre a oração em forma de desabafo e o quê alcançamos quando desabafamos com Deus:
1- Satisfação de ALMA: v.1 “a minha alma tem sede de Ti”
Quando desabafamos com Deus sentimos Satisfação de Alma.
Davi esta no deserto e com sede, por isso disse para Deus que como aquela “terra árida e sem água”, também ele precisava de Deus. Afirmou que sua necessidade de Deus era maior do que a sede que sentia naquele momento.
Nossa maior necessidade é Deus. Por isso Jesus disse que é a “água da vida” que flui de nosso interior se crermos Nele (João 4.10 e 7.38). Só Jesus pode satisfazer plenamente o ser humano. Dentro de cada alma há uma profunda sede que não é saciada por nenhum prazer que vicia, a não ser por Jesus Cristo que satisfaz.
Você sente sede espiritual?
Jesus pode te saciar para sempre!
2- Amor ao TEMPLO: v.2 “assim eu te contemplo no Teu santuário”
Quando desabafamos com Deus lembramos o que aprendemos no Templo.
Davi amava o Templo, a casa de Deus. Ali era seu lugar preferido. Mesmo longe do templo, sentiu ali a presença de Deus.
 Nós somos templo do Espírito Santo (I Coríntios 6.19,20) por isso mesmo que estejamos num deserto podemos sentir a presença de Deus.
Davi não estava olhando para as circunstâncias e sim para Deus. Não olhava sua fraqueza, mas a força do Senhor e nem mesmo percebia o deserto, por que sentia a presença de Deus e só queria “ver Tua força e Tua Glória” (v.2). Nem se lembrou dos seus problemas por que estava meditando na Palavra de Deus que ouvia no Templo.
Em momentos de luta, podemos fechar os olhos e crer no invisível (II Coríntios 5.7) e meditar nas horas de alegria que passamos orando na casa de Deus. Os momentos de oração são úteis para situações de conflito.
Você tem amado a casa de Deus?
O que você aprende na Igreja é útil para momentos de luta!
3- Dependência da Graça de Deus: v.3,4 “por que a Tua Graça é melhor do que a vida”
Quando desabafamos com Deus aprendemos a depender da Graça de Deus.
Davi estava perdendo tudo o que tinha, o reino estava sendo tomado por seu filho Absalão, o povo não confiava em um rei adúltero e assassino, a sua família estava arruinada por incesto e morte entre irmãos, a casa que tinha agora era apenas o deserto por que fugira do palácio e não tinha onde ficar.
Foi neste momento que disse para Deus que ao Senhor ele nunca perderia, mesmo que perdesse tudo, até a própria vida, ter Deus é melhor do que a vida. Ele reconheceu que tudo o que tivesse, o trono, família, casa e riqueza era fruto da Graça de Deus. Por isso declarou “a Tua Graça é melhor do que a vida” (v.3).
Mesmo no meio daquela crise, Davi louvou a Deus dizendo “cumpre-me bendizer-te enquanto eu viver; em teu nome, levanto as mãos” (v.4). Ele desejou que mesmo se não vivesse muito, mesmo que estivesse perto do fim, queria continuar louvando ao Senhor enquanto viver, cantando e erguendo as mãos.
Erguer as mãos tem o sentido de entregar os problemas e receber (pegar) a bênção. Quando erguemos nossas mãos aos céus estamos rendidos diante do Senhor e tocamos mais alto do que nossa cabeça, pela fé na presença de Deus.
Quando passamos por problemas que nos levam a limitações, aprendemos como somos dependentes de Deus e que sua Graça é suficiente para nossas fraquezas (II Coríntios 12.7). Muitas vezes nos achamos autossuficientes e por isso caímos em muitas incoerências e frustrações. Ao reconhecermos que somos dependentes de Deus voltamos a realizar plenamente nossos sonhos.
Você tem aprendido a depender da Graça de Deus?
Quando passar por dificuldades, lembre-se de depender da Graça!
4- PROVIDÊNCIA Divina: v.5 “como de banha e de gordura farta-se a minha alma”
Quando desabafamos com Deus, vemos o Senhor prover para nossas necessidades.
Davi estava refugiado no deserto, mas o Senhor lhe providenciava quem lhe levasse alimento. Mas Davi sabia que sua necessidade maior não era comida e sim que Deus estivesse junto com ele. Nas palavras de Davi expressava que estar com Deus no deserto é como estar satisfeito diante de um grande banquete. Ele sabia que “nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Deuteronômio 8.3). Assim como o alimento é importante para a sobrevivência, Deus também é indispensável.
Jesus é o pão da vida (João 6.48) que satisfaz nossas almas mesmo que estejamos num deserto. Quem tem Deus consigo, mesmo sendo pobre tem tudo, mas quem não está com Jesus, mesmo sendo rico sempre lhe falta algo. Satisfação não é ter tudo. É não sentir falta de nada. É isso que Davi quis dizer no Salmo 23.1: ‘o senhor é o meu pastor e de nada sentirei falta’ [grifo meu]. OU seja, mesmo que falte algo, ou que não tenha tudo, estou satisfeito com o que Deus tem provido para mim, como disse o apóstolo Paulo “aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” (Filipenses 4.11) e logo em seguida declarou “tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4.13).
No meio de crises e dificuldades vemos sempre a providência de Deus para nos sustentar em cada uma de nossas necessidades (Mateus 6.8). O Senhor é o Jeová-Jiré, o Deus provedor (Gênesis 22.13,14).
Você já experimentou a provisão divina na hora da dificuldade?
Deus pode prover tudo o que precisa para vencer!
5- DESCANSO espiritual: v.6,7 “no meu leito quando de Ti me recordo... à sombra das tuas asas eu canto jubiloso”
Quando desabafamos com Deus aprendemos a descansar no Senhor e esperar Nele.
Quando Davi estava em seu palácio, em sua cama real, sempre orava e pensava em Deus.  Porém ali no deserto não havia nem palácio e nem cama, mas Davi se deitou e começou a lembrar das bênçãos de Deus em sua vida. Recordou das vitórias que alcançara na presença do Senhor. Ele preferiu deixar a amargura para se deliciar nas boas lembranças que tinha em sua vida.
Com isso aprendemos que ao invés de curtir amargura com lembranças de problemas, podemos nos exercitar em grata memória do que Deus já fez em nossas vidas e crer que Ele pode fazer muito mais.
No deserto não havia muita opção de sombra, contudo Davi declarou que estar com Deus é como descansar numa sombra fresca (v.7). Também não tinha instrumentos musicais que Davi gostava de ouvir, tocar e acompanhar cantando louvores. Mesmo assim nada impedia que adorasse a Deus com a mesma alegria de sempre. Ele usou a força de seus pulmões e com muito prazer entoou “canto jubiloso” para Deus.
Muitas vezes achamos bonito cantar na igreja ao som de muitas vozes e instrumentos, mas quando estamos sozinhos em nosso deserto não encontramos forças para louvar. Davi é um exemplo de adorador em qualquer situação.
No meio das dificuldades não estamos sozinhos de habitarmos “no esconderijo do Altíssimo à sombra do Senhor Onipotente descansará” (Salmos 91.1). Podemos louvar a Deus apesar das circunstâncias por que Ele é Deus e continua sendo digno de adoração.
Você tem descansado no Senhor e adorado a Deus mesmo em meio às lutas?
Adore ao Senhor e descanse Nele!
6- Desapego às coisas MATERIAIS: v.8 “a minha alma apega-se a Ti, a Tua destra me ampara”
Quando desabafamos com Deus aprendemos a desapegar de coisas materiais.
A esta altura Davi não tinha mais apego às coisas materiais, não disse que queria voltar para casa e para seu trono, poder e conforto. Chegou à conclusão de que a única coisa que se apegava que não podia viver sem era a presença de Deus.
Vivemos em um mundo tecnológico e materialista onde a verdade espiritual compete com ilusões virtuais. Isso tudo polui a mente das pessoas. Por exemplo, você viveria sem luz elétrica, geladeira, celular, TV e outras coisas da modernidade? Imagino que algumas destas coisas seria difícil para todos nós. Não há problema algum em qualquer destes objetos. O problema é o ser humano se apegar a eles e valorizar mais as coisas do que as pessoas. Por isso o apóstolo Paulo disse que “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores” (I Timóteo 6.10).
Davi aprendeu a dar o real valor ao que realmente tem valor dizendo “a tua destra me ampara” (v.8). Dizia isso por que quando o rei ia se levantar do trono era apoiado com a mão direita por uma pessoa importante ao seu lado ou por um servo. Neste momento Davi não tinha trono e ninguém que o ajudasse a se levantar, mas tinha a mão de Deus para sustentá-lo (Salmos 37.23,24).
Você tem se apegado às coisas materiais?
Desapegue-se de tudo que é desnecessário!
7- Entrega ao DOMÍNIO de Deus: v.9-11
Quando desabafamos com Deus aprendemos a deixar Deus agir reconhecendo seu domínio sobre tudo. Com esta confiança perdemos o medo do que as pessoas dizem a nosso respeito por que nos importa mais o que Deus vê.
Davi era um homem forte e poderoso. Poderia querer usar sua influência para se vingar quando saísse dali, mas preferiu confiar na justiça Divina. Ele havia aprendido que a mentira não prevalece, por isso não temia aos seus caluniadores “pois se tapará a boca dos que proferem mentira” (v.11). Como é duro ser injuriado! Como se não bastasse sua própria consciência, ainda tinham pessoas o apedrejando com palavras (Salmo 120.2). Mas tudo isso serviu para que aprendesse a confiar totalmente em Deus com Rei dos reis.
A partir desta oração Davi deixou Deus conduzir sua vida e ser o verdadeiro Rei de seu povo. Ele saiu daquele deserto como um novo homem direcionado pelo Espírito de Deus.
Não adianta querer resolver as coisas do nosso jeito por que dá tudo errado e “nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence à vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.” (Hebreus 10.30). Não tenha medo de pessoas que mentem por que “nada está oculto, senão para ser manifesto; e nada se faz escondido, senão para ser revelado” (Marcos 4.22).
Você tem confiado no Domínio de Deus sobre você ou tem resolvido seus problemas à sua maneira?
Deixe Deus dominar sua vida e te defender do perigo fazendo justiça!
Desabafe seus problemas com Deus!
-CONCLUSÃO:
Há um hino que diz: ‘conte pra Jesus onde é a sua dor, Ele é o remédio, confia no Senhor. Não te desanimes, tome a sua cruz, o que tu precisas conta pra Jesus’. Esta letra transmite as palavras deste salmo que devemos desabafar nossos problemas primeiramente com Deus.
Em todos os momentos Davi encontrava motivo para oração e louvor. Mesmo sendo pastor de ovelhas, tinha um cantinho no campo para falar com Deus. Quando foi músico do rei Saul aproveitava para expressar seu louvor ao Senhor. Quando foi soldado e até general do exército, nunca se achou ocupado demais para não ter tempo de orar. Ao se tornar rei, mais ainda Davi dedicou sua vida a conversar com o Deus Todo Poderoso e não tinha vergonha de cantar, gritar e dançar na presença de Deus e do seu povo.
Precisamos exercitar nossa comunhão e diálogo com Deus para que quando estivermos sozinhos, sintamos mais forte ainda a Sua presença enchendo tudo ao nosso redor.
Abra seu coração para Deus. Conte tudo para Ele. Confie no Senhor como seu melhor amigo. Entregue sua vida totalmente a Jesus.
Quando desabafamos com Deus sentimos Satisfação de Alma, lembramos o que aprendemos no Templo, aprendemos a depender da Graça de Deus, vemos o Senhor prover para nossas necessidades, descansamos no Senhor e esperamos Nele, desapegamos  de coisas materiais e deixamos Deus agir reconhecendo seu domínio sobre tudo.
Agora mesmo você pode encontrar um cantinho para desabafar com Deus.
Você tem desabafado com Deus?
Ore a Deus de todo coração e conte qual é o seu problema...

BISPO/JUIZ. MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES DR. EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.