Subscribe:

sábado, 16 de novembro de 2013

COMO O CRISTÃO VENCE A SOLIDÃO...


                                              COMO O CRISTÃO VENCE A SOLIDÃO...
Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. Ap.1.9
COMO DEFINIMOS A SOLIDÃO? UM DOS MALES DA SOCIEDADE PÓS-MODERNA
Solidão é um sentimento no qual uma pessoa sente uma profunda sensação de vazio, isolamento e abandono. A solidão é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa, é um sentimento que precisa de algo novo que a transforme.
Questionamos: Ninguém se importa com a nossa vida, com aquilo que somos e fazemos. Um dos males da sociedade moderna que redefine tudo em função da produtividade e esquece do ser humano.
As coisas vão tomando o lugar das pessoas causando cicatrizes profundas na alma
Pesquisas apontam que a solidão pode causar mais males à saúde que obesidade e tabagismo. É um potencial detonador de doenças
A EXPERIÊNCIA DA SOLIDÃO DO APÓSTOLO JOÃO
Ele era o líder da Igreja na região da cidade de Éfeso. Durante a perseguição do imperador romano Domiciano, na década de 90 d.C., ele foi exilado na Ilha de Patmos.
Foi ali, segundo se crê, que ele teria escrito o último livro do Novo Testamento: o Livro do Apocalipse. Uma tradição latina muito antiga informa que ele escapou sem se queimar, depois de ter sido jogado num caldeirão de óleo fervente. Pois foi pego pregando o evangelho. Isso teria acontecido na cidade de Roma.
Na ilha de Patmos: João foi enviado à ilha de Patmos (Ilha Mortal). Pequena ilha rochosa no mar Egeu, a sudeste de Éfeso. Por causa de seu aspecto triste e inóspito, serviu de lugar de detenção para prisioneiros políticos e criminosos. João foi preso por ordem do Imperador Domiciano em 96 d.C
QUARTO LUGARES QUE JAMAIS O CRENTE PENSARIA ENCONTRAR-SE COM DEUS
1.    Deserto – Moisés deve um encontro com Deus no momento do esquecimento
2.    Caverna – Elias deve um encontro com Deus no momento da desistência
3.    Prisão – Paulo e Silas deve um encontro com Deus no momento da angustia
4.    Ilha – João deve um encontro com Deus no momento do abandono
A Ilha do ponto de vista espiritual representa a solidão, isolamento, tristeza, esquecimento, isolamento, amargura e desejo de morte.
Todos os grandes homens e mulheres da bíblia enfrentaram o trauma da solidão: Abraão, José, Ana, Davi, Jeremias Daniel, a mulher do fluxo de sangue etc.
O próprio Cristo afirmou: “eu sozinho pisei no lagar” (Is. 63.3) Cristo no jardim das oliveiras, na hora mais escura do seu ministério transpirou sangue com suor ele teve hematidrose:  Vasodilatação intensa dos capilares, que se rompem em contato com a base de milhões de glândulas sudoríparas. O sangue se mistura com o suor. Mas, uma vez em contato com o ar, o sangue se coagula. Os coágulos assim formados sobre a pele caem em terra, levados pelo abundante suor.
A SOLIDÃO PROVOCADA POR DEUS
Quando Deus leva o crente para uma ilha, isolando de tudo e de todos, é porque há um propósito de fazê-lo entender os seus planos para nós. Deus faz assim para que nós fiquemos totalmente dependente Dele.
A ESPERANÇA DE JOÃO NA ILHA DE PATMOS
Quando ele pensava que não havia mais saída e que o seu fim se aproximava, pois pensava que ali seria o lugar dos seus últimos dias de vida, sem nenhum chance de retorno ao continente. Os rumores sobre a ilha mortal causavam medo e pavor aos prisioneiros.
A MANIFESTAÇÃO SÉTUPLA DE JESUS CRISTO A JOÃO NA ILHA DE PATMOS (AP.1:10-16)
Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta... e no meio dos sete castiças um semelhante ao filho do Homem.
1.    Sua roupa e seu cinto (13) Simboliza Cristo como o cabeça da Igreja
2.    Sua cabeça e cabelo, brancos como a lã branca (14) simboliza sua pureza e eternidade
3.    Seus olhos como chama de fogo (14) Simboliza o discernimento divino penetração profunda
4.    Seus pés e a fornalha (15) Simboliza firmeza do juízo divino
5.    Sua voz e boca (10) Simboliza a voz que proclama o juízo e espada do espírito que executa
6.    Sua destra sete estrelas (16) Simboliza poder e autoridade sobre a sua igreja e os pastores
7.    Seu rosto como o sol (16) simboliza Para o mundo ele é a luz. Para Israel é o sol da justiça e para a igreja é a estrela resplandecente da manhã.
O Jesus do Apocalipse transcende todas as pinturas, esculturas e literaturas de todas as épocas. Elas não podem retratar a revelação da glória sétupla de Cristo o único e verdadeiro pantocrata do céu e da terra.
Todos nós passamos por ilhas da solidão. Mas não ficamos Jesus não nos deixa lá. Cristo tirou João da ilha para revelar a grandeza do último livro. Creiamos que não existe ilha tão tenebrosa e assustadora da solidão que Jesus não possa nos tirar, para revelar sua restauração em nós.
APRENDENDO COM A SOLIDÃO
É na solidão que encaramos nossos medos de frente, temos a oportunidade de refletirmos sobre o valor da vida, da crença, da fé, da confiança.
Fiodor Mikhailovitch Dostoievski, escritor Russo um dos mestres da literatura mundial conhecido pela sua maior obra (crimes e castigos). Preso e condenado à morte – foi salvo para viver em prisão perpétua na Sibéria.
Na véspera de natal de 1849 na bagagem que leva um exemplar do evangelho. Da leitura desse livro. Teve a certeza renovada de que os sofrimentos são o preço necessário da redenção.
Jesus sofreu a dor da solidão e o abandono na cruz do calvário, para nos redimir e nos garantir que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Mt. 28.20...

BISPO/JUIZ. MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.