Subscribe:

sábado, 14 de setembro de 2013

TRAÍDO LIBERE O PERDÃO, POIS O RESSENTIMENTO MATA...


                       TRAÍDO LIBERE O PERDÃO, POIS O RESSENTIMENTO MATA...
A Bíblia diz que não é bom que o homem esteja sozinho. Ela fala que fomos criados para viver em comunidade. Não é por acidente que o confinamento numa solitária é considerado punição. Estamos estudando sobre relacionamentos por três razões.
Relacionamentos determinam sua felicidade. Eles são a fonte tanto de prazeres como de grandes sofrimentos. Um relacionamento tanto pode fazer você se sentir miserável como muito bem. Os psicólogos dizem que boa parte dos problemas emocionais tem suas raízes em relacionamentos errados. A maioria dos suicídios acontece por causa de relacionamentos doentios. Eles determinam sua felicidade.
Relacionamentos determinam nosso sucesso ou nosso fracasso na Vida!
CURANDO O RESSENTIMENTO
“O amor… não guarda rancor.” – 1 Co. 13:5
•          INTRODUÇÃO
As pessoas ferem umas às outras. Seja intencionalmente ou não.
Você fere as pessoas e as elas lhe ferem. A forma como você lida com as feridas vai, em larga escala, determinar sua felicidade na vida. Se você não responder corretamente a ferida se transforma em ressentimento. Se ficares ligado em suas feridas, elas se tornam em ressentimento. Se você reprime suas dores, elas se transformam em raiva.
O RESSENTIMENTO É MAIOR INIMIGO DOS RELACIONAMENTOS.
Gente ressentida cega e seca os outros!
Destrói todos os tipos de relacionamentos. Frequentemente as pessoas me dizem “Não amo mais meu marido… Não sinto mais nada pela minha mulher; tudo morreu aqui dentro. O que há de errado comigo?” O errado é o ressentimento. O ressentimento destrói suas energias de tal maneira que eventualmente você vai se achar vazio sem ter nada para dar.
A Boa Notícia é que você pode ficar curado do ressentimento que lhe fere. 1 Coríntios 13:5 “O amor não se ressente do mal” (N.T. –Tradução livre – “O amor não guarda registros de erros”)
Este é um termo usado em Contabilidade. Não guarda um livro-razão dos erros. O amor não conserva mágoas.
Hoje, chamo sua atenção para um homem chamado Jó que teve todas as razões do mundo para estar ressentido. Ele era o homem mais rico que já viveu. Em seus dias foi, definitivamente, o homem mais rico. Mas um dia perdeu tudo, foi à falência. Perdeu todas as suas propriedades. Todos os seus filhos foram mortos. Sua esposa se voltou contra ele. Ficou com uma doença incurável, extremamente dolorosa, e quando seus amigos o visitaram, em vez de serem simpáticos, disseram: “A culpa é sua!” Não havia nada de simpatia. Ele tinha todas as razões do mundo para ficar ressentido. Mas em vez disso, ele se recuperou do ressentimento e a Bíblia diz que Deus fez da última parte da vida dele, muito maior que a primeira. A despeito da dor que você tenha tido no passado, Deus pode fazer o máximo para o resto de sua vida se você fizer o que Jó fez.
I.CAUSAS DO RESSENTIMENTO:
Vamos dar uma olhada em três formas de cura do ressentimento, mas antes vejamos três causas do ressentimento:
1.         O QUE AS PESSOAS DIZEM DE NÓS. Jó 12:5
“Os que estão seguros desprezam os desgraçados e empurram os que estão para cair”
As palavras podem ferir as pessoas? Claro. “Varas e ossos podem quebrar meus ossos, mas pessoas nunca podem me ferir”.
Isso não é verdade. Se lhe der 90 segundos, você lembrará coisas que lhe disseram na infância que ainda lhe machucam. É incrível como os rótulos nos ferem. Eles ainda ferem hoje. E causam ressentimento.
2.         O QUE AS PESSOAS PENSAM DE NÓS. Jó 19:5
Vocês “pensam que são melhores do que eu e acham que a minha desgraça prova que sou culpado”
Você pode se ferir sem que haja alguém dizendo coisas desagradáveis? Sim. Você já se sentiu rejeitado quando nada foi feito para você se sentir assim? Claro. Às vezes é pelo jeito como as pessoas lhe olham, ou pelos seus gestos numa linguagem não verbal. Você pode ferir as pessoas só por ignorá-las, quando não percebe que elas existem. Alguns de vocês tiveram pais que nunca conseguiram agradar. Não importa o quanto você tentou, nunca conseguiu. E isto fere.
3.         O QUE AS PESSOAS FAZEM CONTRA NÓS. Jó 19:19
“… as pessoas que eu mais estimo estão contra mim”.
A tragédia de nossos dias é o abuso. Abuso físico, abuso emocional, abuso espiritual. Vivemos numa sociedade abusiva. Veja o que Jó disse: “Aqueles eu amo mais”. O local onde o ressentimento é mais encontrado não é o trabalho, é o lar. Nos casamentos, nas famílias. As pessoas mais próximas de você são aquelas que têm mais chance de lhe ferir. Eles podem trair você, ser desleal, dizer palavras ferinas, e fazer coisas que lhe machuquem. É em nossas casas que temos de lidar mais com o ressentimento — o que as pessoas dizem, pensam e fazem conosco.
II. O PROBLEMA DO RESSENTIMENTO:
Quando as pessoas nos ferem, a forma normal de reação é ficarmos ressentidos. Esta é a reação natural, normal. Mas não é a reação correta. Traz mais mal do que bem. No livro de Jó aprendemos que isso produz três coisas:
1. O RESSENTIMENTO É IRRACIONAL. Jó. 5:2
O ressentimento não faz sentido, é ilógico, sem motivo. Não vale o esforço. “Ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva à morte” Jó 5:2 Circule “falta de juízo”. Aqui diz que não vale à pena. Ec 7:9 diz: “… é tolice alimentar o ódio”. Não faz sentido. Por quê? Você não pode mudar o passado. Não importa o quanto você se ressente pelo acontecido, isso não vai mudar seu passado. Você não vai conseguir corrigir seu problema no presente mesmo que você esteja muito ressentido pelo passado. Não vai fazer você se sentir melhor. Assim, por que ficar ressentido? Isso não adianta. É tolice, não faz sentido. Você já fez alguma coisa tola ou estúpida porque estava ressentido? “Vou mostrar pra ele!” e você vai e faz uma coisa maluca e se transforma num tolo. Salmo 106:33 “…muito zangado, agiu e falou sem pensar”. (BV) Muitas vezes nós fazemos isso. Ficamos tão azedos e ressentidos. Dizemos coisas sem pensar no que falamos.
2. O RESSENTIMENTO É INÚTIL.
É auto imposto. Jó diz: “Com sua raiva você está só se ferindo.” Quando você se ressente, sempre vai se machucar mais que os outros com quem você está ressentido. Ele pode estar totalmente esquecido do que aconteceu.
Ressentimento, como meio de ferir alguém, é como apontar a arma para você mesmo,

Puxando o gatilho para ferir o inimigo com o coice da arma. Sempre vai ferir você mais do que alguém. Enquanto você estiver fervendo, vomitando, chateado, isso tudo se volta contra você. Muitos permitem que pessoas do passado – ex-companheiro, pais, professores – que fizeram você se sentir miserável voltem desse passado para o presente e continuem fazendo você miserável. Isso é tolice! Eles não podem feri-lo de novo, a não ser que você permita. Ressentimento não é só irracional e inútil como também não vale à pena. É suicídio emocional.
“Ressentimento é o inferno no coração.”
As pessoas mais infelizes que conheço são aquelas cheias de ressentimento. São infelizes. Só prolongam a dor. Custa muito caro ser assim.
3. O RESSENTIMENTO ATRAI DESGRAÇA: Jó. 5:3-5.
“Eu mesmo já vi um insensato lançar raízes, mas de repente a sua casa foi amaldiçoada. Seus filhos longe estão de desfrutar segurança, maltratados nos tribunais, não há quem os defenda. Os famintos devoram a sua colheita, tirando-a até do meio dos espinhos, e os sedentos sugam a sua riqueza.”
Leu quantas! Você quer isto para sua vida? Veja bem…
- Seus filhos sofrem,
- Seu trabalho é atingido,
- Seus recursos desaparecem.
4. O RESSENTIMENTO É DOENTIO. Jó 21:23-25
“Alguns homens levam uma vida feliz (…) e morrem ricos. (…) Outros, ao contrário, nunca provaram um momento de felicidade e morrem com o coração cheio de amargura.” Você não pode ficar ressentido e feliz ao mesmo tempo. Se você permanece guardando uma mágoa estará apenas se ferindo. E isto é doentio. As pessoas dizem: “Olhe o que você come”. A questão não é o que você come, mas é o que está comendo você que vai fazer a grande diferença em sua vida. Há uma relação forte entre sua saúde física e sua saúde espiritual, entre sua constituição emocional e física. Há uma relação entre doença e pecado. Não digo que toda doença é causada pelo pecado. Não é. Mas, muitos problemas que você tem desenvolvido interiormente são resultantes de mágoas guardadas.
Você não tem ideia do que está fazendo com você mesmo quando guarda uma mágoa. Isso sempre vai lhe ferir muito mais do que aos outros. Arruína os relacionamentos.
Provérbios 17:22 diz: “O coração bem disposto é remédio eficiente, mas o espírito oprimido resseca os ossos.”
Vai encolher você numa pequena concha se você permitir. Para seu próprio bem, para sua saúde, não guarde mágoa, perdoe.
III. A CURA DO RESSENTIMENTO:
Quero que vejamos agora três coisas que Jó fez que mudaram sua vida e transformaram o resto de seus dias na melhor parte de sua existência, embora atravessasse dores tremendas.
1.         ABRA O SEU CORAÇÃO SOBRE SUA DOR: Jó 7:11
“Por isso não posso ficar calado. Estou aflito, tenho de falar(…) meu coração está cheio de amargura.” Jó 7:11
Admita a dor. Seja honesto. Diga a verdade. Confesse francamente: “Está doendo!”
Preciso botar isso pra fora. “…Vou me desabafar e falar da amargura que tenho no coração. Ó Deus não me condenes!” Jó 10:1. Emocionalmente Jó desejava vomitar. “Deus, não gosto disso! Não é justo! Estou marcado! Estou zangado!. A situação fede!” Ele disse a Deus o quanto estava zangado. O que Deus fez? Você acha que Deus ficou surpreso? Deus sabia que Jó estava chateado desde o primeiro momento. Ele apenas permitiu que Jó admitisse, botasse prá fora do peito. O começo é revelar sua dor. A revelação do sentimento é o início da cura. É como começa. O processo de cura para sua vida. Se você deseja ser curado de suas feridas emocionais, a revelação do sentimento é o ponto de partida para a cura. Você precisa compartilhar sua dor com alguém.
Alguns de vocês estão zangados com Deus por coisas que aconteceram no passado. Ele sabe disso, você sabe disso, mas você não quer admitir. O ponto de partida é dizer: “Deus, ainda estou muito chateado. Estou zangado porque isso aconteceu!” Você só precisa revelar seu sentimento. Deus não vai jogar um raio sobre você, se você fizer isso. Ele já sabe como você se sente. Você começa o processo de cura por admitir sua raiva.
Na semana passada, na mensagem anterior desta série, falamos que há quatro coisas que você pode fazer com um sentimento, uma emoção negativa: reprimir, suprimir, expressar – estas são formas erradas de lidar com sentimento – ou confessar. Admita isso para Deus. Diga a Deus.
O que há em sua vida que você finge que não sabe? O que há em seu casamento que você finge que não existe, mas está ali e incomoda você? E fere você? O que há em seu relacionamento com o namorado ou namorada ou chefe, ou pais ou filhos… que você sabe que existe, todos sabem, mas você finge que não existe? É como um elefante cor de rosa numa sala. “Que elefante cor de rosa?” E todos estão ali, juntinhos. O que há em sua família que você finge que não é verdade? Você precisa enfrentar. Este é o primeiro passo.
Alguém diz: “Gostaria de fechar as portas do meu passado”. Você pode fazer isso, e então você tenta mudar para o presente. Esta atitude é inútil, tanto em relação onde você esteve como onde você está hoje. Você precisa fechar as portas de seu passado, mas não existe fechamento sem abertura primeiro. Não posso fechar as portas de meu passado sem que primeiro eu o enfrente, eu o admita, compartilhe com alguém.

Algumas pessoas dizem: “Vou continuar tentando enterrar meu passado.” Mas o passado fica ressuscitando constantemente, porque isso é um tipo de enterrar algo vivo. Você não consegue fazer isso. O passado fica sempre voltando. Qualquer coisinha que atice sua memória do passado, vai machucá-lo. Você precisa lidar com isso primeiro.
2. LIBERE E PERDOE O SEU OFENSOR: Jó 42:10
Deixe-o ir, perdoe. Você não terá paz enquanto não fizer isso. Os amigos de Jó o feriram tremendamente. Eles o traíram. Foram desleais, críticos, não foram compreensivos. Não há nada que doa mais do que ser mal entendido ou acusado falsamente. Jó não tinha falta nenhuma. Ele era inocente. Tinha todo o direito de ficar ressentido. Deus havia virado a vida de Jó de cabeça para baixo. Quando foi que Deus efetivou a mudança para melhor na vida de Jó? Não foi depois que Jó retaliou. Não foi depois que ele se vingou. Não foi depois que ele ficou ressentido. Mas foi depois que Jó liberou seus ofensores. Ele os deixou ir. Jó os perdoou. Foi aí que Deus começou a trabalhar em sua vida.

A Bíblia diz que ele não somente os deixou ir, mas que orou pelo sucesso deles.
“Depois que Jó acabou de orar pelos seus três amigos, o Deus Eterno fez que ele ficasse rico de novo e lhe deu em dobro tudo o que tinha tido antes”. Jó 42:10 Circule “Depois”. Como e quando Deus fez isso? Depois e quando Jó liberou seus ofensores.
Por que isso é tão importante – que eu libere meus ofensores? Porque nós nos tornamos o que estamos focalizando. É lei da vida que o que focamos é o que nos tornamos. “Não vou ficar ressentido…!” Em que você está pondo a evidência? No ressentimento. “Meu pai é tão desprezível que eu nunca vou ser um pai como ele.” Você está pondo a evidência em algo que você não quer ser. “Nunca vou ser igual a minha mãe.” Se você não os libera, vai começar a ser parecido com eles. É um fato da vida. Se você não os liberar, você vai se tornar semelhante àqueles que o feriram.
A amargura em seu coração produz coisas muito estranhas em sua personalidade. Não queremos dizer que é andar por aí guardando mágoas. Você paga caro por isso. Ao perdoar, você libera seu ofensor e se libera.
Quantas vezes você precisa fazer isso? Pedro perguntou isso a Jesus. Mateus 18:21,22: “Então Pedro chegou perto de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes devo perdoar o meu irmão? Sete vezes?” Se você conta, isso não é perdão. Você armazena pouca munição em seu casamento? “Você fez isso e eu não vou esquecer, de modo que, quando eu fizer algo eu vou poder dizer: ‘Você fez aquilo…..’” Se você está fazendo isso, você não está amando. O amor não guarda rancor. Se você está fazendo isso, está destruindo seu casamento. É o que você, de verdade, está fazendo. Ele disse 490 vezes. O perdão deve ser contínuo.
Há uma ideia circulando no meio cristão que sugere ser o perdão algo de uma só vez, um ato e pronto. “Eu fui severamente ferido, abusado, muito cedo em minha vida. Chego para o culto, baixo a cabeça e digo: ‘Eu os perdoo’. É tudo o que preciso fazer?” Sinceramente, duvido disso. Perdão é um processo. A Bíblia diz que o perdão é contínuo – você continua perdoando. Cada vez que a memória acende, você os perdoa novamente até perceber que os liberou. Então você não vai mais precisar fazer isso.
Como sei quando os liberei completamente? Quando eles não me ferem mais. Você pode entender suas dores. Você pode orar pelo sucesso deles. Você se sente confortável na presença deles. A Bíblia diz: “Orem por aqueles que maliciosamente usam vocês” Como Jó fez. Quando você finalmente os libera – quando você se sente perdoando, pode parar. Se você não se sente perdoador, é porque precisa perdoá-los. Eu não sei sempre quando me sinto perdoando alguém. Apesar disso, eu o faço, não porque eu sinta, mas porque é a coisa certa que tenho de fazer. Faço isso para me libertar, para me beneficiar pessoalmente. Deus diz que primeiro, é a coisa certa e segundo, me beneficia.
Clara Barton foi à fundadora da Cruz Vermelha Americana. Um homem, anteriormente, a ferira muito profundamente. Anos depois, ela estava novamente envolvida na vida dele. Ele falava sobre ele com outra pessoa de maneira muito amável. A pessoa disse: “Não é ele o homem que feriu você?” Barton disse: “Sim, mas claramente me lembro tê-lo perdoado.” È uma escolha. Você guarda sua mágoa e ela se transforma em ódio. Deixe-a sair. Você revela sua dor, libera seu ofensor. Não é quando você sente, mas mesmo quando você não sente, porque é a coisa certa para fazer.
“Se eu os deixar ir, eles vão ficar impunes? Isso não é justo!” Você está certo. Mas quem disse que a vida é justa? Certamente Deus não disse. A vida não é justa. Muita gente má consegue se sair bem. Isto explica porque preciso ter uma firme crença em céu e inferno. Se você não crê no inferno, você está com um problema. Uma pessoa, por exemplo Hitler, vai se sair bem? Matam milhões de pessoas
e permanece impunes? É assim mesmo? Deus não é apenas um Deus de amor, Ele é um Deus de justiça. Um dia Ele vai mostrar Sua posição final. A Bíblia diz que Ele vai nos chamar para uma prestação de contas. Todos seremos chamados para isso. Terei de prestar contas por todas as pessoas que feri. É por isso que preciso da salvação. É por isso que preciso de Jesus em minha vida. É por isso que você também precisa. Não vou conseguir fazer isso pelos meus próprios méritos ou pela minha bondade. Não sou bom o suficiente para isso. Nem você.
A vida não é justa. Mas um dia Deus vai acertar tudo isso. Dar Sua posição final. Minha sugestão é que você faça o que Deus manda. Perdoe a pessoa e deixe que Deus cuide do resto. Quem possui mais recursos à disposição, você ou Deus? Quem pode fazer melhor no final das contas, você ou Deus? Enquanto você espera em Deus, mesmo que você esteja com razão, perdoe as pessoas, deixando-as livres e você também ficará livre.
Revelar sua dor é o primeiro passo. Liberar e perdoar seu ofensor é o segundo.
3. REDIRECIONE SUA VIDA. Jó 11:13-18
Esta é a forma para curar suas memórias inconscientes. O quando você se fixa em alguém, seu ressentimento vai controlar você. Você está se preocupando com alguma coisa que eles já esqueceram.
Para Deus fazer e trazer algo realmente NOVO para sua vida, você precisa dar este passo.
Jó fez três coisas para redirecionar sua vida:
“Jó, vire o seu coração para Deus(…)você andará de cabeça erguida puro, firme e sem medo. Você não se lembrará de seus sofrimentos que serão como águas passadas que a gente esquece.” Jó 11:13-18 Muito antes da psicologia existir, Jó já dizia que há três passos para a cura interior.
3.1. Endireite seu coração.
Este é o primeiro passo para que você seja emocionalmente curado de uma dor. Significa fazer a coisa certa, o que Deus diz – libere seu ofensor. Seja o que eu sentir, se é isso ou não, eu devo fazer a coisa certa. Perdoe, libere, não vou me vingar deles. Assim eu faço a coisa certa – este é o primeiro passo. Deixe-os ir e os perdoe.
3.2 Aproxime-se de Deus.
Você precisa de Deus em sua vida.
Convide Jesus para entrar e preenchê-lo com Seu perdão. Por que? Não acho que você consiga fabricar perdão suficiente para lidar com todas as dores que vai enfrentar, não apenas as do passado, mas também aquelas que estão entre o hoje e o dia da sua morte. Você vai ficar ferido muitas vezes. Não acho que você consiga fabricar o perdão humano suficiente para enfrentar isso. Você precisa do perdão de Deus em sua vida.
Pense em Corrie Ten Boom, uma senhora que escondeu judeus em seu apartamento para protegê-los dos nazistas. Quando eles foram presos, não somente os judeus foram mandados para um campo de concentração, mas Corrie e sua família foram também. Todos da sua família foram mortos no campo de concentração, exceto ela. Corrie suportou abusos e torturas de todos os tipos. Tempos depois, ela volta e encontra os guardas que a torturaram e ela os perdoa. Você não consegue fazer isso com o perdão humano. Você precisa do poder sobrenatural de Deus em sua vida para
Conseguir liberá-los e dizer: “Não foi legal nem divertido. Foi tudo muito ruim. Mas eu creio que Deus transforma o ruim em algo bom e sei que o resto de minha vida vai ser muito melhor do que já foi.”
Assim você alcança Deus e pede que Ele lhe encha com seu perdão. Isto é um processo, não um simples ato. Você precisa fazer isso muitas vezes, na medida em que se sente curado.
3.3. Enfrente o mundo de novo.
Quando estamos feridos, nosso primeiro impulso é fugir, entrar na concha, ir para baixo da cama. “Nunca mais vou permitir que alguém se torne íntimo de mim”, “Nunca mais quero ter outros relacionamentos”, “Nunca mais vou baixar minha guarda, de modo que as pessoas possam me ver como de verdade sou. Eu me exponho e eles se aproveitam disso. Estou ferido profundamente. Vou construir um muro em meu redor.” Você vai estar se ferindo se fizer isso. O que é dito é que você “enfrente o mundo de novo”. Se você estiver sempre olhando o que aconteceu no passado, permitindo que isso defina sua identidade, é como dirigir um carro olhando pelo retrovisor. Você vai bater. Você precisa enfrentar o futuro. Retome sua vida. Não dê tanta importância onde você já esteve mas em qual direção seus pés estão indo – qual a sua direção. Você precisa falar bem alto: “eu não serei vítima nunca mais!” Você precisa parar de se fixar no passado e passar a olhar o futuro.
“Jó, vire o seu coração para Deus(…)você andará de cabeça erguida puro, firme e sem medo. Você não se lembrará de seus sofrimentos que serão como águas passadas que a gente esquece.” Jó 11:13-18 As memórias serão apagadas e as dores serão aliviadas. Isto acontece. Alguns dizem: “Preciso curar minhas memórias e assim vou olhar o futuro.” Mas isto não o que Deus diz. Ele diz para fazer essas três coisas e enfrentar o futuro e então suas memórias serão curadas. Como? Aqui existe um princípio. Você não pode opor-se ao sentimento; você pode apenas substituí-lo.
Quanto mais você luta contra algo, mais isso se incrusta em você. É a lei da vida. O que você resiste, persiste. Se eu empurro sua mão você vai empurrar de volta. Quando digo: “Não vou ficar ressentido!” significa que o tempo todo vou pensar no que não quero. A chave é mudar o canal mental. Você não estará forçando prá fora de sua vista, você estará enfocando algo novo. Antes de simplesmente resistir a dor eu a substituo com uma nova direção.
Se você fizer estas três coisas você será curado emocionalmente. Realmente eu creio nisso.
•          CONCLUSÃO
O final feliz da história está em Jó 42:12: “O Deus Eterno abençoou a última parte da vida de Jó mais que a primeira”.
A parte final da vida de Jó tornou-se a melhor parte. Creio que Deus lhe trouxe aqui para dizer isso tudo para você através de mim. “Você é importante e me preocupo com você e o resto de sua vida vai ser a melhor parte e eu limparei todas as dores do seu passado”.
Que memórias dolorosas você está escolhendo manter na memória? Alguma coisa dita por alguém? Ou feita? Ou pensou a seu respeito? Isso ainda lhe dói hoje? Talvez tenha acorrido já há muito tempo, mas quando algo mexe com sua memória, dói tanto como se fosse ao dia do acontecido. Sobre quem você tem falado: “Não vou ser nunca como aquela pessoa.” Se você não os libera você começa a ficar semelhante a eles. O ressentimento faz coisas muito estranhas conosco. Alguns de vocês precisam perdoar seus pais. Todos temos pais imperfeitos, mas aqueles filhos que foram feridos, amam e odeiam os pais ao mesmo tempo. É duro para uma criança entender isso. Mas é possível amar alguém e odiar ao mesmo tempo. “Amo meu pai, mas por que ele está fazendo isso?” “Amo minha mãe, mas por que ela está dizendo isso?” É duro para a criança entender.
Alguns de vocês precisam perdoar um ex-cônjuge. Eles fizeram sua vida miserável no passado, não permitam que eles façam o mesmo hoje. Você não precisa fazer isso. Eles não podem mais lhe ferir, a não ser que você guarde alguma mágoa. O ressentimento não vale à pena. É irracional, inútil e doentio. Para seu próprio bem, perdoe..
“Mas eu não posso perdoá-los!” É por isso que você precisa de Jesus. Precisa dEle em sua vida. Ele pode providenciar o poder para perdoar que ninguém pode. Ele pode curar sua dor que ninguém consegue. Abra sua vida para Ele. Faça o que Jó disse: “Aproxime-se de Deus”...
BISPO/JUIZ. MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES. DR.EDSON CAVALCANTE


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.