Subscribe:

sexta-feira, 15 de março de 2013

O BARRO E O OLEIRO...



O BARRO E O OLEIRO...

Isaías - 64 - 8
Em Isaías 64.8 lemos: "Mas agora, ó Senhor, tu és o nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e todos nós obra das tuas mãos". Na definição de Isaías, somos barro nas mãos do Senhor. Vejamos algumas lições extraídas dessa bela metáfora:



1. O Barro Não Tem Valor


Destituído de importância, o barro não é objeto de disputas. Não há guerras entre as nações por causa do barro. Por causa do petróleo, sim.
Por causa do ouro, sim. Mas barro? Barro não é raridade.

A causa de Jesus muito sofre por causa de nossas vaidades pessoais, quando, por exemplo, achamos que somos muita coisa. "Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor. Porque não é aprovado aquele que se recomenda a si mesmo" (2Co 10.17,18).

Disse alguém: "Deus a todos fez do pó da terra; mas alguns pensam que foram feitos de porcelana". Calma, irmão, devagar com o andor: Você é de barro!

2. O Barro É Frágil

Diferente do ferro ou do bronze, o barro se espatifa à-toa. Facilmente os nossos projetos se desmoronam. Basta pequena pressão da vida para que os nossos sonhos se despedacem como a botija de Jeremias (Jr 19.10).

Na década de 70 uma canção popular dizia: "Eu sou como o cristal bonito / Que se quebra quando cai".

Nossa fragilidade, no entanto, é a oportunidade de Deus. Eis como Paulo explica isso: "...não me gloriarei senão nas minhas fraquezas... e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo" (2Co 12.5,9).

3. O Barro Não Tem Querer


Ainda através de Isaías o Senhor questiona: "...porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes?" (Is 45.9). Seria absurdo admitir um oleiro consultando o barro sobre a forma que este deveria receber. Deus ensina uma poderosa e inesquecível lição a Jeremias, ordenando-lhe que vá à oficina do oleiro e observe bem o seu modo de trabalhar. E Jeremias viu que, "como o vaso, que ele fazia de barro, se estragou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme pareceu bem aos seus olhos fazer" (Jr 18.4). Sublinhe em sua Bíblia, "conforme pareceu bem aos seus olhos fazer".

Ao barro não resta opção senão render-se à vontade soberana do artista que o manipula. Barro não faz birra. Barro não dá berro.


4. (Mas) O Barro É a Matéria-Prima do Artista


É o artista quem resgata o barro da mediocridade. Nas mãos dele, o barro vira arte, é analisado, admirado, exibido em galerias e... fica valendo uma
fortuna. Paulo diz: "Temos porém este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte" (2Co 5.7).
A parte b do verso-base desta mensagem diz: "...e todos nós (somos) obra das tuas mãos".


Amigo, deixe-se nas mãos do artista perfeito. Ele transformará o barro da sua vida numa obra de arte valiosa. Cante com o poeta: "Eu quero ser, Senhor amado, / Como vaso nas mãos do oleiro. / Quebra minha vida / E faze-a de novo. / Eu quero ser, eu quero ser / Um vaso novo"...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.