Subscribe:

terça-feira, 12 de março de 2013

NADA ESTÁ PERDIDO...



NADA ESTÁ PERDIDO...


Hoje vamos meditar sobre a história de um homem chamado Jairo e sua filha. O texto é Lucas 8: 40-42, 49-56.

(40) Ao regressar Jesus, a multidão o recebeu com alegria, porque todos o estavam esperando. (41) Eis que veio um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga, e, prostrando-se aos pés de Jesus, lhe suplicou que chegasse até a sua casa. (42) Pois tinha uma filha única de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam.

(49) Falava ele ainda, quando veio uma pessoa da casa do chefe da sinagoga, dizendo: Tua filha já está morta, não incomodes mais o Mestre. (50) Mas Jesus, ouvindo isto, lhe disse: Não temas, crê somente, e ela será salva. (51) Tendo chegado à casa, a ninguém permitiu que entrasse com ele, senão Pedro, João, Tiago e bem assim o pai e a mãe da menina. (52) E todos choravam e a pranteavam. Mas ele disse: Não choreis; ela não está morta, mas dorme. (53) E riam-se dele, porque sabiam que ela estava morta. (54) Entretanto, ele, tomando-a pela mão, disse-lhe, em voz alta: Menina, levanta-te! (55) Voltou-lhe o espírito, ela imediatamente se levantou, e ele mandou que lhe dessem de comer. (56) Seus pais ficaram maravilhados, mas ele lhes advertiu que a ninguém contassem o que havia acontecido.

Do outro lado do mar da Galiléia, Jesus tinha libertado um outro homem da opressão de forças espirituais que queriam destruí-lo. Aquele homem que havia perdido o controle do seu corpo, das suas emoções e da sua mente. Vivendo antes sob o domínio de demônios, depois de encontrar-se com Jesus ele foi liberto. O encontro de Jesus com Jairo aconteceu quando o Senhor estava voltando da região de Decápolis; no meio de uma multidão que festejava o Seu.

Jairo e o Encontro

Jairo era chefe de uma sinagoga. Entre as suas atribuições estava a presidência da assembléia, interpretar a lei, decidir sobre questões legais, administrar a justiça, abençoar os casamentos e decretar os divórcios, a direção do culto na sinagoga, a seleção daqueles que deveriam liderar a oração, ler as escritura e pregar. Geralmente apenas uma pessoa ocupava essa posição em cada sinagoga, tornando-se alguém influente em sua comunidade.

Jairo era um homem respeitado, culto, inteligente, com boa formação acadêmica e religiosa. Mas quando Jesus desceu do barco e a multidão festejava o seu retorno, o semblante de Jairo não era de alegria. Ele demonstrava um misto de tristeza e esperança. Sua filha de doze anos estava à beira da morte.

Perder um filho deve ser uma experiência tenebrosa. É uma situação que foge ao curso natural da vida. A Bíblia não dá detalhes sobre a doença de garota, mas é certo que era algo muito grave. Jairo vivia sobre a sombra da morte de sua única filha.

É fácil imaginar que Jairo usou de todos os recursos disponíveis para curar sua filha. Os melhores médicos, os melhores remédios. Cuidado e carinho não devem ter faltado àquela menina. Mas ainda assim, a morte rondava a vida daquela família e Jairo, o chefe da sinagoga, não podia fazer mais nada.

Você está vivendo uma situação parecida com a de Jairo? Talvez não com uma filha à beira morte, mas com alguma situação sobre a qual você já não tem mais controle? Você já usou todos os seus recursos, a sua inteligência e a sua influência para solucionar essa questão, mas nada mudou?

Eu quero lhe encorajar a tomar uma atitude que deveria ter sido tomada desde o começo da sua angústia: prostrar-se aos pés de Jesus e suplicar pela ajuda Dele.

(41) Eis que veio um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga, e, prostrando-se aos pés de Jesus, lhe suplicou que chegasse até a sua casa.

O chefe da sinagoga, sem alternativa para doença da filha, foi procurar a Jesus. Mas aqueles que conhecem o Filho de Deus com seu salvador não precisam esperar. Podem suplicar e clamar por socorro em qualquer tempo.

As coisas andam complicadas? Parece que nada dá certo? Parece que na batalha da vida você sempre está perdendo? Os problemas são maiores que sua capacidade para resolvê-los? Faça como Jairo, prostre-se aos pés de Jesus e suplique que Ele chegue até a sua casa! O Senhor Jesus prontamente atendeu ao chamado do chefe da sinagoga e também vai atender ao seu chamado.

Um Encontro Atrapalhado

No caminho para a casa de Jairo aglomerou-se uma grande multidão em volta de Jesus. No meio da multidão o Senhor para e pergunta quem o havia tocado. Em resposta à pergunta de Jesus, começa então uma discussão do tipo “não fui eu”, “eu também não”.

O que se passava no coração de Jairo enquanto os discípulos ignoravam o significado da pergunta de Jesus? O que se passava no coração de Jairo no momento em que Jesus insistiu em querer saber quem o havia tocado? Um turbilhão de pensamentos deve ter tomado conta da mente de Jairo

· Porque Jesus se aproxima de gente tão tosca e sem compreensão das coisas?
· Minha filha está à beira da morte; nós precisamos ir logo.
· Isso não está certo! Eu sou o chefe da sinagoga!
· Porque Jesus parou, que pergunta boba é essa?

Mas os sentimentos dele não tinham nenhuma base real. Não havia ninguém contra ele. Ninguém queria impedir Jesus de chegar até a sua casa. Ninguém deseja o mal para sua filha. Simplesmente Jesus tinha feito uma pergunta, aparentemente estranha, e as pessoas estavam tentando responder.

Jairo não conseguia enxergar muita coisa além de si mesmo e de sua filha à beira da morte. Ele estava tão ansioso por ver resolvidos seus próprios problemas que não era capaz de lidar com o tempo de Deus.

O tempo é uma criação de Deus. Ele está fora do tempo. Por isso, para Ele, um dia é como mil anos e mil anos como um dia. Jesus era Deus feito gente. Paulo diz que tudo que existe (inclusive o tempo) foi feito por Ele e João afirma que Ele estava no princípio com Deus, portanto Jesus já existia fora da dimensão do tempo. Ele mesmo afirma isso em João 8:58 quando afirma: Em verdade, em verdade eu vos digo: antes que Abraão existisse, EU sou.

O tempo estava passando, sua filha piorava cada vez mais, porque Jesus não ia logo? Jairo não sabia que Jesus é Senhor do também do tempo.

Pode ser que você já tenha feito como Jairo. Pode ser que você já se prostrou em oração diante dele e pediu ajuda. Ou, talvez, você fez uma oração simples e sincera pedindo a intervenção dele em um problema que você não sabe com resolver.

Mas parece que o Senhor não chega! Parecer que outras pessoas têm furado a fila e sido atendidos na sua frente. Um irmão conta uma bênção aqui, outra conta às maravilhas de Deus no programa de TV, outro foi curado acolá. Aí você começa a se sentir desprezado e abandonado pelo Senhor. Em seguida um desânimo vai tomando conta da sua relação com Deus e seu coração vai cedendo lugar até à inveja. Afinal, parece que Deus realmente dá mais atenção aos outros do que a você.

Lembre-se disso: É melhor o tempo de Deus do que o seu tempo. É melhor a vontade de Deus do que sua vontade. É melhor o agir de Deus do que as suas trapalhadas.

Se você em oração chamou o Senhor para fazer parte da sua vida, ele não o abandonará. Ele é Senhor do tempo e está permanentemente trabalhando para que você se torne mais parecido com o Seu filho Jesus Cristo.

Pode parecer que está demorando, pode parecer que dessa vez vai tudo por água abaixo, mas você precisa se lembrar de que o Senhor está no controle de todas as coisas e confiar Nele. Ele quer o seu bem! Ele não se atrasa.

O apóstolo Pedro advertiu a Igreja de que chegaria uma época em que o tempo de Deus seria questionado. Uma época em que as pessoas zombariam de Deus e o acusariam de estar atrasado.

(3) tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões (4) e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. (5) Porque, deliberadamente, esquecem que, de longo tempo, houve céus bem como terra, a qual surgiu da água e através da água pela palavra de Deus, (6) pela qual veio a perecer o mundo daquele tempo, afogado em água. (7) Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios. (8) Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. (9) Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento. (II Pedro 3:3-9).

Jesus atrasado

É possível que o encontro de Jesus com a mulher que tocou nas suas vestes e foi curada no meio daquela multidão não tenha durado mais que meia hora. No entanto esse tempo foi suficiente para que a menina não resistisse e morresse. Jesus tinha se atrasado.

(49) Falava ele ainda, quando veio uma pessoa da casa do chefe da sinagoga, dizendo: Tua filha já está morta, não incomodes mais o Mestre.

Tinha acontecido aquilo que Jairo mais temia. Sua única filha havia morrido. As orações tinha sido em vão, o clamor ao filho de Deus não dera resultado. Não era preciso mais incomodar a Jesus. Jairo deve ter baixado a cabeça e começado a chorar a filha morta.

É assim que você se encontra? De cabeça baixa, pranteando sua filha morta, lamentando o emprego perdido, lamentando o carro batido, chorando o casamento desfeito, lamentando a doença descoberta...

É isso que você tem ouvido? Que sua fé foi fraca, você não pediu o suficiente, você tem algum pecado escondido, deve ter uma maldição hereditária, você não é uma pessoa de sorte, alguma coisa está errada com você... E por isso não vale mais a pena incomodar o mestre?

Em nome de Jesus ouça as palavras que o Senhor disse para Jairo: (50) Mas Jesus, ouvindo isto, lhe disse: Não temas creem somente, e ela será salva.

Não se assuste com as circunstâncias tenebrosas, não se apavore com os problemas sem solução, não se angustie com a aparente demora de Deus. Não tenha medo, creia somente!

Poder sobre a Morte

Jairo seguiu com Jesus. Quando chegou em casa, os pranteadores já estavam instalados. O clima era de dor e consternação. O choro dos vizinhos e amigos era ouvido por toda a casa. Era um choro legítimo de quem sabia que nada mais podia ser feito: a menina estava morta.

Jesus então diz algo que provoca a zombaria daqueles que tinha acompanhado a morte da menina.

(52) E todos choravam e a pranteavam. Mas ele disse: Não choreis; ela não está morta, mas dorme. (53) E riam-se dele, porque sabiam que ela estava morta.

Quando no meio da dor e do sofrimento parece que vai surgir uma esperança, sempre tem alguém para zombar e fazer pouco caso. Quando um fio tênue de esperança é tecido em nosso coração pela Palavra de Deus, sempre aparece alguém para parti-lo e nos amarrar novamente à nossa dor.

Jesus então toma a menina morta pela mão e diz: menina levanta-te! A vida retornou ao corpo morto da menina e ela se colocou de pé.

(50) Mas Jesus, ouvindo isto, lhe disse: Não temas, crê somente, e ela será salva.

De repente a zombaria daqueles que fizeram pouco caso cessou. De repente o choro dos que haviam perdido a esperanças cessou. De repente a desconfiança transformou-se em testemunho do grande poder de Deus. De repente a morte deu lugar à vida.

Em Oração

A Bíblia a afirma que a justa recompensa pelos nossos pecados é a morte. Somos uma espécie de mortos vivos, porque a condenação do nosso pecado está sobre nós.

Mas hoje você viu que Jesus tem poder sobre a morte.

Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, (Efésios 2:1)

Vocês estavam mortos em pecados e seus desejos pecaminosos ainda não tinham sido afastados. Então Ele deu-lhes participação na própria vida de Cristo, porque lhes perdoou todos os pecados (Colossenses 2:13 – BV)

Hoje você tem a oportunidade de arrepender-se da vida vivida longe de Deus, em rebeldia a Ele e receber perdão pelos seus pecados. Hoje você tem a oportunidade de trocar a condenação de morte que pesa sobre você por uma sentença de vida.

Jesus disse que para Deus tudo é possível. Disse também que tudo que pedirmos a Deus em nome de Jesus, receberemos. Pedir em nome de Jesus é submeter nossa vontade à vontade Dele e aguardar o tempo de Deus.

Se você hoje está na mesma situação de Jairo, com um causa considerada perdida ou um problema sobre o qual não há mais nada que você possa fazer, eu quero encorajar a fazer o mesmo que fez Jairo o chefe da sinagoga e prostrar-se diante do Senhor entregando a Ele o seu problema.

Jairo não disse uma palavra depois de prostrar-se diante de Jesus. O seu silêncio diante da aparente derrota foi sua resposta de confiança no poder de Jesus.

Ajoelhe-se agora e entregue ao Senhor sua causa perdida...

BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.