Subscribe:

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

ARREPENDIMENTO-A ARTE ESQUECIDA...



                                             ARREPENDIMENTO – A ARTE ESQUECIDA...

Livro de Apocalipse Cap. 2, Versículos 1 ao 5

A palavra hebraica para arrependimento significa ‘voltar’ ou ‘regressar’. Vez após outra os profetas proclamavam “Tornai para Deus e Ele se tornará para vós!” Abandonai os vossos pecados e voltai-vos para Deus, e Ele então abandonará a Sua ira e se voltará para vós. Ou, quando Israel se arrependia, Deus se apiedava.
Mas arrependimento não era, apenas, o tema dos profetas hebreus. Foi a base da mensagem de Jesus (“O Reino de Deus é chegado. Arrependei-vos, e crede no Evangelho!” “Se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis!”), e está no centro da Grande Comissão (“... que se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém”). Foi o tema da pregação de Pedro (“Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado...”), e o centro da mensagem de Paulo (“Deus manda a todos os homens... que se arrependam”). Sem arrependimento e fé ninguém é salvo.
Arrependimento significa ‘revolução espiritual’. As fortalezas do pecado são demolidas. Algemas vitalícias são rompidas. Corações endurecidos se abrem. As garras de Satanás são soltas. Arrependimento põe os prisioneiros em liberdade.
Ora, muitos dos nossos líderes têm ensinado ‘Você pode receber Jesus como Salvador, sem ter que recebê-lo também como Senhor. Jesus já morreu por seus pecados, de modo que você nem precisa lembrar-se daquele lixo. Confesse-O com seus lábios, creia nele de coração, e tudo está feito’. Em outras palavras, “você pode crer nele hoje e arrepender-se amanhã!” Mas... Existe o dia chamado ‘amanhã’? Foi assim que eram salvas as pessoas nos dias bíblicos? Isto faz, pelo menos, algum sentido?
Este evangelho sem-arrependimento dificilmente reflete a mensagem das Escrituras, pois segundo a Palavra 1) Não há perdão sem arrependimento (At.3:19); 2) É tão impossível crer sem arrependimento, quanto arrepender-se sem fé (como é que se pode crer em Deus sem voltar-se para Ele ? ou como pode alguém voltar-se para um Deus em quem não crê ?); 3) É impossível voltar-se para Deus sem arrependimento, uma vez que arrependimento é exatamente o ato de voltar-se para Ele. Para os que foram aprisionados pelo diabo, arrependimento é a única rota de escape (2Tm.2:25,26).
E que espécie de fruto foi produzida por esta mensagem de “salvação sem sacrifício?” Ela gerou uma safra de “crentes” de mente dobre, uma multidão de “filhos de Deus” mundanos. Encheu nossos templos sem mudar os corações dos homens. Mas um grande abalo está para vir sobre o Corpo. E embora o “evangelho sem-cruz” tenha reunido multidões, estes números não resistirão ao abalo.
E o que dizer sobre arrependimento para os já salvos? Precisam os crentes arrepender-se? Porventura não nos tornamos ‘Justiça de Deus’ através do Messias? Não somos, já, novas criaturas? Ou, parafraseando o que você vai ouvir se pregar sobre arrependimento para crentes: “Pare de pregar condenação! Disso já me livrei! Arrependi-me no dia em que fui salvo”.
Mas será que se arrependeram de verdade no dia em que vieram à frente? Foram desafiados a “fazer a conta dos gastos?” Tomaram as suas cruzes para seguir a Jesus dai
por diante? Estão mortos para o pecado e vivos somente para Deus? E hoje, onde e como estão suas vidas? Como têm procedido desde que nasceram de novo?
Infelizmente, muitos dos que rejeitam a palavra do arrependimento agora que são membros de uma Igreja são os mesmos que nunca ouviram esta mensagem quando estavam no mundo. Para os perdidos dizíamos “Você não precisa renunciar a nada. Acrescente Jesus à sua vida, e dedique a Ele o que fizer doravante”. Depois dissemos aos que atenderam nosso convite “Você agora tem tudo; você chegou aonde Deus lhe quer. O passado está morto; siga com o Senhor”
Mas onde ficou a mensagem do arrependimento? Onde a pregação da cruz? Como cristãos somos amiúde desafiados a “examinar-nos a nós mesmos, e a provar-nos” (2Co.13:5). Por acaso esquecemos que temos de “julgar-nos a nós mesmos” se não queremos ser condenados com o mundo (1Co.11:31-32)? Acaso a Palavra não nos ensina claramente que devemos purificar-nos “de toda a imundície da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus” (2Co.7:1)? E se há milhares de crentes egoístas, superficiais ou ‘rasos’, cuja profissão de fé não é mais profunda que sua pele, não será porque nunca foram chamados ao arrependimento?
Ora, esta categoria de “Boas Novas” não somente é cruel para os que a ouvem. Ela também amesquinha o sacrifício do Messias e desvaloriza o sangue de Jesus. Ela implica que o Filho de Deus tem poucos direitos sobre as nossas vidas, nem tampouco merece o nosso tudo. Ela sugere que nossos pecados não eram tão maus assim, e que não estávamos sob juízo de Deus. E quando “negociamos” com pessoas, para “vender-lhes” a nossa fé (“veja quantas coisas boas Deus lhe dará se você O aceitar”), esquecemos que o Senhor é, Ele próprio, o grande tesouro de nossa salvação; e que a Vida Eterna consiste exatamente em conhecê-lO.
Precisa a Igreja arrepender-se? É ainda para hoje este tipo de mensagem? Vejamos o que Jesus tem para dizer:
Ao anjo da IGREJA em Éfeso escreve:. Tenho contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, donde caíste e ARREPENDE-TE e pratica as primeiras obras; e se não... Removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te ARREPENDERES (Ap.2:1,5).
Ao anjo da IGREJA em Pérgamo escreve:... Alguma coisa tem contra ti;... Tens aí os que seguem a doutrina de Balaão;... Tens também alguns que... seguem a doutrina dos nicolaítas. ARREPENDE-TE, pois; e se não... Contra eles batalharei com a espada da minha boca (Ap.2:12,14-16).
Ao anjo da IGREJA em Tiatira escreve:... Tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetiza... Dei-lhe tempo para que ARREPENDESSE, e ela não quer ARREPENDER-SE. Eis que a lanço num leito de dores... Grande tribulação [para] os que cometem adultério com ela, se não se ARREPENDEREM (At.2:18,20-22).
Ao anjo da IGREJA em Sardes escreve:... Conheço as tuas obras, tens nome de que vives, e estás morto... Não achei tuas obras perfeitas diante do meu Deus. Lembra-te, portanto, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o e ARREPENDE-TE (Ap.3:1-3).
Ao anjo da IGREJA em Laodicéia escreve:... Conheço tuas obras... Porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca. Eu repreendo e castigo a todos quanto amo; sê, pois, zeloso e ARREPENDE-TE (Ap.3:14-16,19).
Estamos proclamando isso, alto e a bom som? Temos que voltar-nos para Deus, se dele nos afastamos. Sua graça é derramada sobre os que se arrependem...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.