Subscribe:

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

JESUS É A VIDEIRA VERDADEIRA...


                                               JESUS É A VIDEIRA VERDADEIRA...


“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim não der fruto,  ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda” João 15:1,2

Alguns dentro da igreja têm ainda uma visão restrita do reino de Deus. Acham que por uma vez terem aceitado a Jesus como Salvador, terem sido regenerado, terem sido libertos do domínio do pecado, pensam que a vida cristã é o fim de todas as coisas.
Passam a negligenciar os valores essenciais da vida: a vigilância em seu procedimento e a descansar no berço esplêndido de uma vida cristã sem expressividade, sem marcas de verdadeira transformação.
Em João 8:30-32 Jesus afirma que para conhecer a verdade no sentido mas absoluto e por ela ser liberto, o método não era somente crer nele, mas permanecer na sua Palavra.
Neste texto que acabamos de ler, Jesus fala da necessidade de sair de uma vida espiritual  superficial,  distanciada da real vontade de Deus e nos chama há um compromisso mais sério, mais profundo com as cousas de seu reino.
Vamos meditar nesses versículos e extrairmos as verdades que podem transformar nossas vidas.

A NATUREZA DA COMUNHÃO COM CRISTO

  • A videira verdadeira ( Jesus Cristo).
Israel também conhecido como videira Isaias 5:1-7. Perdeu esse privilegio ao rejeitar o Messias.
Porque Jesus usou a metáfora da  videira para se autodenominar?
Três aspectos devem ser observados:
1. Porque as cousas boas desta terra não passam de sombras das realidades eternas. O pão natural que alimenta o corpo não passa de um imperfeito símbolo de Cristo, o verdadeiro pão que alimenta a alma. A água natural, que satisfaz a sede do corpo, apenas uma leve sugestão de Cristo, a água viva,que satisfaz a sede da alma.
O Senhor, dizendo ser a videira verdadeira, ensinou que assim como a videira natural é a fonte de vida e fruição para os seus ramos, assim também Ele era a verdadeira fonte de vida frutífera dos seus seguidores.
2. Porque a videira é um organismo vivo, que supre a vida a outros organismos vivos. Assim também sucede no caso de Cristo, que vive, mas também outorga vida a seus discípulos.
3. Porque visto que a videira e seus frutos constituem uma das grandes fontes de sustento para muitos, tal como Jesus é a fonte de sustento e bem-estar espiritual.
  • O agricultor: Deus Pai.
Deus é descrito como sendo dono e cultivador da vinha, com o exercício das seguintes funções:
  • Plantar a videira .( Foi ele quem enviou seu filho a este mundo para ser fonte de vida).
  • Cortar os ramos infrutíferos. “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, Ele o corta…” Assim como se remove ramos inúteis, assim também se remove cristãos professos que não tem vida espiritual. Ex: Nação de Israel, Judas e outros.
  • Ele limpa. As tribulações são o meio de poda para nossa vida. Ele limpa o que está dando fruto. A finalidade é a produção de mais frutos. Assim como videiras boas são podadas sem hesitação a fim de concentrar a ceifa nos cachos, assim também os filhos de Deus muitas vezes recebem severas disciplinas, a fim de serem mais eficazes na obra cristã.
Mediante aplicação da disciplina, o Pai  remove da alma humana aqueles empecilhos a vida e ao crescimento, como por exemplo:
As ambições desta vida. A traiçoeira influencia das riquezas. As concupiscências da carne e as paixões da alma. ( Hebreus 12:6-11). O temperamento ranzinza, mal humorado, a síndrome de Huk ,
O orgulho e a soberba, ( Paulo). Deus o podou com um espinho de Satanás. II Coríntios 12:7
  • Os ramos: São os discípulos “ Vós sois os ramos.”
Os discípulos são o meio mediante o qual o próprio Cristo produz o seu fruto neste mundo, sendo para Ele o que os ramos são para videira.
O ramo quando considerado separadamente, à parte da videira, não possui qualquer fonte original de vida. A seiva flui da videira para o ramo, dá para os raminhos, e então para as folhas e os frutos.
Por si mesmo, o ramo é um órgão destituído de vida, que só cumpre as suas funções quando está vinculado à videira. Da mesma maneira na vida espiritual; à parte de Cristo, os homens não possuem qualquer fonte original de vida e de frutificação. “…Sem mim nada pois fazer” Vs 5b

A IMPORTÂNCIA DA COMUNHÃO COM CRISTO VS 4,6

Permaneceiaparece por dez vezes nos vs 4-10 esclarece de modo significativo à necessidade vital do crente com Jesus em está numa intima comunhão para que não haja brechas para eventuais rupturas com Cristo.
O que significa permanecer em Cristo?
  • Desvencilhamento ( rompimento) de toda forma de pecado conhecido.(Hebreus 12:1,2)
  • Adaptação, à conformidade com Cristo, em todos os propósitos, desígnios, alvos e ações diárias, procurando concretizar sempre esses propósitos e alvos, o que, novamente, depende principalmente de uma ação de natureza racional e emotiva.
  • É procurar uma experiência cada vez mais íntima com Deus, através dos métodos por Ele deixados, que são essencialmente de forma Tripla:
1. Vida de oração ( comunicação com Deus).
2. Meditação (reflexão das profundezas das maravilhas de Deus a nós deixados).
3. E o estudo diário e sistemático da Palavra de Deus ( é quando Deus nos mostra a sua vontade, diretrizes, parâmetros daquilo que Ele gosta e aceita).
“Essa permanência tem seus respectivos resultados que consiste na transformação do ser ético, ou seja, da natureza moral, na perfeição da natureza moral do crente.”Dr Champlin
Três resultados principais se seguem da comunhão intima com Cristo.Conforme entendemos no decorrer  dos versículos:
1. Orações eficazes. vs 7 Passagem do estado de filiação para o discipulado.
2. Glorificação de Deus Pai. Mediante a nossa justificação, tanto nas nossas expressões externas na forma de serviço prestado a sociedade dos homens, como no desenvolvimento, espiritual de nosso caráter íntimo. (Vs 8).
3. A plenitude da alegria. Que é o fruto do Espírito Santo e faz parte da comunhão entre Deus e os remidos ( Vs 11).

HÁ QUATRO ESTÁGIOS NA PRODUÇÃO DE FRUTOS

1. Nenhum fruto “Não der frutos”. São os cristãos nominais de muitas expressões religiosas mais nenhum fruto agradável a Deus. Vs 2.
2. Dá fruto. ( Vs 2) São os que dão frutos mais precisam produzir mais frutos ainda.
3. Mais frutos ( Vs 2). São os que fazem várias cousas para o reino de Deus, mais precisam ser  podados para darem mais frutos.
4. Muito fruto ( Vs 5,8). É o estágio de agrado de Deus, este é útil a onde está, e são sempre verdejantes. Estão no ponto para serem usados por Deus. “ Quando damos muito fruto” o Pai é glorificado em nós.
  • O fruto pode ser constituídos de convertidos ( Romanos 1:13);
  • O caráter cristão que é o fruto do Espírito Santo (Gálatas 5: 22,23);
  • A conduta que são os frutos da justiça ( Romanos 6:21,22).
Foi Jesus quem disse: sem mim nada podeis fazer. É evidente que Jesus estava falando das cousas edificantes, as que têm valores eternos, as que são aprovadas por Ele.
Como está sua vida espiritual? Você tem sido um ramo cheio de frutos ou folhas para o reino de Deus?   Quando Deus olha para você a vontade que tem é de cortar ou podar?  O que você tem feito para melhorar a sua vida espiritual?
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.