Subscribe:

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

ANA DISSE:MEU SENHOR NÃO ESTOU EMBRIAGADA E SIM ATRIBULADA DE CORAÇÃO...


ANA DISSE: MEU SENHOR NÃO ESTOU EMBRIAGADA E SIM ATRIBULADA DE CORAÇÃO...

Leia I Samuel 1:-8 e Reflita

Ana enfrentava um sofrimento familiar profundo que acomete muitas mulheres. Ela não podia ter filhos. Na época de Ana, ser estéril era sinônimo de vergonha e desgraça. Além disso, Ana ainda tinha que agüentar as provocações de Penina, a outra mulher na casa. Imagine você, sendo dia após dia humilhada uma mulher que tinha filhos, mas que era ressentida porque seu marido, Elcana, favorecia Ana. Ana encontrava-se em um conflito entre o amor de seu marido, o ódio da rival e a própria infertilidade.
Ana servia a Deus, e sabia que era pra ele que era poderia correr. A Bíblia nos fala que ela estava amargurada, e que ela orou e chorou muito diante do Senhor. Ana fez uma promessa ao Senhor, de que entregaria seu filho a ele, para servi-lo, se Deus a respondesse. Quando Deus concedeu-lhe o filho, ela cumpriu o que prometera. É claro que você não pode influenciar Deus com promessas sobre o que vai fazer se ele atender a oração; Deus conhece o seu coração e sabe se você está fazendo apenas uma troca com ele, mas se prometer algo a Deus deve cumprir a promessa. Qualquer outra atitude é tentativa de manipular Deus.
Ana buscou em Deus a resposta para seu problema. Ela perseverou em oração e chorou muito clamando ao Senhor por um filho. Ela não desistiu, mesmo sendo vista como bêbada pela forma como ela orava.
A Bíblia nos fala que depois de ter encontrado o sacerdote, Ana não ficou mais triste. Ela comeu e foi adorar a Deus juntamente com seu marido, e naquela noite Deus atendeu ao pedido de Ana.
Ana é um exemplo para nós, e podemos aprender algumas lições com ela.

1 – Ana buscou em Deus a solução para seu problema: Embora o problema parecesse impossível de ser resolvido, levando em vista que na época de Ana não havia a tecnologia e os tratamentos que temos hoje, Ana servia a Deus e sabia que ele poderia mudar a sua situação. Não vemos Ana reclamando ou murmurando com outras pessoas a respeito da sua infertilidade e muito menos sobre a humilhação que era submetida por Penina. Ao invés disso, ela falou com o Senhor, o único que poderia ouvi-la e fazer algo a respeito.

2 – Ana perseverou em oração: A Bíblia nos fala que Ana perseverou no Senhor, clamando e derramando seu coração diante dele. Ana chorou muito em suas orações, pois estava machucada e amargurada. Mas ela sabia que Deus estava ali com ela e que ele estava recebendo suas lágrimas. Ela não desistiu. Perseverou até o fim.

3 – Ana adorou e alegrou no Senhor, pois confiava em sua palavra: A Bíblia nos diz que a perseverança trás esperança (Rm 5:4) e Deus viu que Ana estava perseverando em oração. Por isso mandou o sacerdote Eli falar com ela. Quando Eli chegou ao templo e viu Ana orando ele pensou que ela estivesse bêbada (I Sm 1:13-14), mas quando Ana lhe disse que estava orando ao Senhor Eli lhe deu uma palavra de esperança enviada pelo Senhor (I Sm 1:17). Ao ouvir isso Ana se levantou não mais amargurada, mas feliz, crendo que Deus iria cumprir sua palavra. Ela, juntamente com seu marido, foi adorar a Deus. Eu imagino que Ana agradeceu muito a Deus, e depois de tantas lágrimas conseguia sorrir diante do altar da adoração.

4 – Ana entregou ao Senhor aquilo que dele recebera: Ana havia feito uma promessa ao Senhor, de que lhe entregaria seu filho para servi-lo, se ele atendesse seu pedido. Ana não estava barganhando com Deus, ela estava disposta a devolver a Deus o presente que ele lhe desse. Ela não queria um filho para dar o troco em Penina por todas as humilhações que passou. Ela não queria um filho para ser melhor do que outras mulheres que também não podiam ter. Ela queria um filho para ser completa, para ter uma família completa, para cumprir uma ordenança do próprio Deus (Gn 9:1). Por isso Deus lhe concedeu um filho. Ele sabia que ela estava disposta a abrir mão dele por seu amor ao Senhor.

Muitas vezes Deus não nos dá o que pedimos porque nossas intenções não agradam o coração dele. Ele sabe que se nos der o que pedimos isso irá nos corromper e nos afastar dele. Deus tem prazer em dar presentes aos seus filhos, mas muitas vezes não os dá porque sabe que não ainda não estamos prontos.
Quando conseguimos entender o que é esperar em Deus e devolver a ele o que é dele, então ele tem prazer em nos dar o que pedimos.

Que você seja como Ana, mulher que amava e servia ao Senhor e que entendia que ele tinha o melhor para ela no tempo certo...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.