Subscribe:

domingo, 23 de setembro de 2012

TIRANDO OS EMPECILHOS DA BENÇÃO...

TIRANDO OS EMPECILHOS DA  BENÇÃO
Com toda certeza você já passou por momentos de MEDO em sua vida. Aquele sentimento que bate dentro de nós quando nos deparamos com situações adversas. 

-De repente você recebe a notícia que seu cônjuge esta com câncer…. Ou o seu chefe pede sua presença no escritório e a perspectiva de uma demissão faz o seu coração acelerar… Talvez é o seu filho que tem tirado notas péssimas na escola e a diretora manda lhe chamar …. Enfim, fatores que vivenciamos na vida e que provocam MEDO dentro de nós!

-O MEDO é um companheiro constante e, geralmente, não é bem-vindo, mas ele insiste em seguir nossos passos como uma sombra que nos apavora. E um dado curioso é que o MEDO não ataca apenas aqueles que, humanamente, são considerados fracos (o que seria o seu alvo em potencial), … mas os mais fortes, mesmo que secretamente, esbarram no MEDO e sentem sua presença…

-O MEDO é um sentimento que não se restringe a apenas uma pessoa. Como um vírus pernicioso, ele se espalha contaminando um grupo e até uma multidão. E aí ele é perigoso, pois traz a possibilidade de algemar um ideal e inibir a liberdade e os movimentos de um sonho…..

-ABRA SUA BÍBLIA: NÚMEROS 13:25-33 / 14:1-4?

-A Nação de Israel estava liberta da escravidão egípcia sob a liderança firme de Moisés e a poderosa mão de Deus, e assim, eles partiram do Egito levando seus pertences. Todos os membros de suas famílias marcharam confiantes, atravessando o Mar Vermelho a seco.

-… e de milagre em milagre eles foram caminhando e, sob o comando determinado de Moises eles chegaram agora às margens do rio Jordão para atravessa-lo e possuírem a terra prometida por Deus. Portanto, neste momento do texto lido, eles estavam acampados no deserto de Parã, que ficava nos limites da tão almejada terra prometida.
-E se olharmos a retrospectiva da história deste povo ela vai nos mostrar que desde que eles saíram do cativeiro do Egito, até ali no deserto de parã, o Senhor não deixara um só dia de demonstrar Seu amor e cuidado por aquelas pessoas … Nunca lhes faltou alimento, água e também milagres!

-E agora, do lugar onde eles estavam acampados era possível avistar, do outro lado do rio, os muros altos das cidades a serem conquistadas (porque ali estava a terra que Deus lhes havia prometido), e eles olham para aquele lugar, e com certeza observam a fumaça saindo das casas e o costumeiro burburinho dos locais habitados….

-E assim, tudo o que eles conseguiam enxergar do outro lado do rio, DEUS prometera que lhes pertenceria, como também prometera que seria deles a vitória na luta contra os habitantes daquelas terras!

-O v. 1 do Capítulo 13 (que não lemos) nos informa que antes de atravessar o rio Jordão e conquistar a terra, o SENHOR deu ordens para que Moisés escolhesse doze homens, um de cada tribo, capacitados, corajosos, honestos, para que espionassem todo o lugar a ser conquistado. E a intenção aqui era para que eles pudessem conhecer o inimigo e assim, planejar a estratégia de guerra…

-E É IMPORTANTE OBSERVAR que o texto nos dá indícios de que a nenhum dos espiões foi solicitada qualquer opinião sobre a capacidade de Israel vence-los ou não. Isso não era necessário, porque a Bíblia está dizendo que DEUS já tinha lhes assegurado a vitória.

-Os vv. 17 a 20 nos informam o que eles deveriam fazer: (LER)…

-Portanto, assim que eles terminassem de observar tais aspectos, sua missão estaria encerrada. Moisés nunca disse: “Olha, quando vocês retornarem dêem suas opiniões se poderemos invadir a terra ou não. Se teremos condições de vence-los ou não””. NÃO! Moisés não disse isso, porque essa não era a tarefa daqueles homens.

-Pois bem, o texto diz que aqueles homens partiram e voltaram após 40 dias. E enquanto eles estavam nas terras de Canaã, colheram frutos para mostrar a Israel. E de volta ao acampamento israelita, todo povo se reuniu para ouvir os relatórios e eles mostraram os deliciosos frutos que haviam trazido. E havia satisfação entre todo o povo: v. 27 “Fomos `terra a que você nos enviou, e é de fato um lugar maravilhoso, uma terra que dá leite e mel. Aqui estão alguns frutos…” – E até então tudo era muito satisfatório entre eles….

-MAS DE REPENTE, 10 espiões apresentaram a Moisés e ao povo uma visão negativa e amedrontada sobre o povo da terra prometida: vv. 28-29 – “Olha… mas o povo de lá é poderoso e as cidades são grandes e tem muros em volta. Vimos também lá os gigantes descendentes de Enaque. Os amalequitas vivem no sul, lá estão os heteus, os jebuseus, os cananeus…”

-(Esses sim são assassinos de Sonhos Pr. Cleverson!) – Imagine você que desanimo, que balde de água fria, essa visão pessimista e limitada por temores humanos provocou naquela nação!? Até porque a própria Bíblia nos afirma que “ONDE NÃO HÁ VISÃO O POVO PERECE”.

-E realmente esse povo já tinha perecido no deserto. Incrédulos, eles ficaram perambulando por ali durante 40 anos. Todos os que haviam saído do Egito com mais de 20 anos morreram e seus ossos ficaram espalhados pelo deserto.

-Será que podemos aplicar isso em nossas vidas? Será que podemos aplicar isso à vida da nossa Igreja? Quantos anos você esta perambulando pela vida, incrédulo àquilo que Deus quer fazer com você? Quantos anos a Igreja perambula pelo tempo sem uma visão, sem um sonho, sem conseguir enxergar as perspectivas que Deus tem para nós. Sem enxergar aquilo que Deus quer que sejamos na sociedade em que vivemos?…

-…. Todos os homens, menos dois, Josué e Calebe, os únicos que não haviam pactuado da visão dos outros dez espias. Ou seja, os dez espiões não tiveram visão, não conseguiram ver Canaã do prisma divino. E esta é uma triste constatação…

-Quantos estão dentro da Igreja (os quais vivem perambulando pelo tempo) e não conseguem enxergar aquilo que Deus tem feito. Não conseguem enxergar a Visão e o Sonho que Deus tem para nós nesta cidade.
-Não foi diferente com aquele povo. De milagre em milagre eles foram caminhando pelo deserto sob o comando determinado de Moises, e o Senhor nunca deixara um só dia de demonstrar Seu amor e cuidado por aquelas pessoas … Nunca lhes faltou alimento, água e também milagres. MAS ELES NÃO CONSEGUIRAM ENXERGAR A VISÃO SOB O PRISMA DE DEUS!

-Analise você a reação imediata e negativa que o povo teve com a visão dos 10 espias: Capítulo 14:1-2 – “Então todo o povo começou a chorar em voz alta, e choraram a noite inteira. Todos os filhos de Israel se queixaram contra Moisés e contra Arão e disseram: Seria melhor morrer no Egito, ou mesmo aqui no deserto, do que ir para esta terra. O Senhor vai nos matar lá, e as nossas mulheres e os nosso filhos serão escravos. Vamos sair daqui e voltar para o Egito. E um dizia para o outro: Vamos escolher um líder para nos levar de volta ao Egito…”

-O negativismo é contagioso! Como essa nação conseguiu reagir tão mal, mesmo ciente de uma promessa de Deus a eles?…. – É que o raciocínio humano sempre supera a fé, ….. o pensamento humana acha que é incapaz de vencer gigantes. (E por falar em gigante esse povo já tinha sido liberto de um grande Gigante pelo pequenino Davi…). – E desta forma eles não conseguiram tirar os impecilhos, não conseguiram tirar aquilo que estava impedindo a Nação de receber as bênçãos prometidas por Deus!

-Entretanto irmãos, sob a convicção da fé, à luz das promessas de Deus, podemos ter certeza da vitória quando Deus está conosco! – Assim é que diante de todo alvoroço causado pelo relato dos dez espiões, Josué e Calebe calaram o povo e conduziu-os de volta à razão e a fé: v. 30: “Mas Calebe pediu ao povo que estava ali na frente de Moisés que ficasse quieto e disse: Vamos partir e tomar a terra porque é certo que vamos conquista-la”.

-Ou seja, Calebe volta-se para o povo diz: “Calma gente, já é hora de lembrarmos da promessa do Senhor e confiarmos nela. A fé não pode dar lugar ao medo e à intimidação. Nosso Deus nos trouxe à margem do Rio Jordão. Já temos experimentado constantemente do poder miraculoso de suas Mãos. Portanto, vamos confiar e partir para a batalha, porque DEUS nos entregará os inimigos em nossas mãos e haveremos de possuir a terra prometida”.
-Com certeza você deve estar pensando: Puxa com um desafio desses o povo deve ter se levantado seguido seus líderes até conquistar a terra. Ledo engano! Veja Capítulo 14:10 – “Mas a única reação do povo foi falar em apedrejar os dois…”.

-Amados esta é uma questão que precisamos refletir serenamente. Como homens inteligentes, com compreensão da importância da natureza da sua tarefa, puderam encarar os fatos de modo tão divergente? DEZ espiões viram os gigantes. DOIS viram as possibilidades!

-Diante disto eu quero encerrar minha palavra sintetizando algumas verdades:

1.O medo é um fato da vida. (Sentir medo não é pecado. É um sentimento comum ao ser humano. Entretanto, é preciso avaliar e trabalhar de modo que o Medo não tome conta de nossa vida e a transforme num desastre).


2.O medo distorce a realidade. (O temor deteve aquela nação durante 38 anos rodeando a cidade e vagando pelo deserto. Somente a geração seguinte pode desfrutar da promessa de Deus).

3.O medo distorce expectativas. (Quanto tempo você gasta dando vazão à sua imaginação, arquitetando fatos irreais, talvez improváveis, …. mas tem invadido sua mente e seu coração.)

4.O medo provoca uma vida árida. (Durante 40 anos aquela nação vagou pelo deserto. Eles não construíram casas, não semearam, não fincaram raízes. Simplesmente foram expectadores da morte de inúmeras famílias pelo deserto…)

5.O medo faz perder a visão correta de Deus. (Aquele povo deixou de experimentar os milagres, o amor e a provisão de Deus. Porque o temor descontrolado rouba bênçãos incontáveis que nos são reservadas por Deus.)

-Você pode neste momento pensar nos Gigantes, ou seja, seus alvos, seus desafios, seus sonhos?? Você pode neste momento pensar nos Gigantes da nossa Igreja, ou seja, nossos desafios, nossas metas, nossos alvos e nossos sonhos?

-Penso em Josué e Calebe e agradeço a Deus por suas vidas, pelo encorajamento que recebemos de seu exemplo para enfrentarmos os Gigantes com intrepidez, coragem e confiança Naquele que retém o poder em Suas Mãos.

-Não retenha a benção de Deus à sua vida irmão! Igreja vamos tirar os impecilhos, vamos tirar aquilo que esta impedindo a benção prometida por Deus sobre nós! Os vv. 20-21 do Capítulo 14 nos diz que: 


“Então o Senhor disse: Esta bem, vou perdoar este povo como você pediu. Mas prometo pelo meu próprio nome que, como é tão certo que toda terra será cheia de minha glória, também é certo que estes homens que viram a minha glória, os sinais que fiz no Egito e no deserto, e dez vezes se recusaram a confiar em mim e obedecer à minha voz, não verão a terra que prometi aos pais deles. Nenhum desses que me desprezou verá a terra…”

-E os vv. 36-40 finaliza: “Os dez homens que espiaram a terra e puseram medo no coração do povo, fazendo com que se queixasse contra Moisés, morreram de praga na frente do Senhor. De todos os espiões só Josué e Calebe continuaram vivos. E uma grande tristeza tomou conta de todo acampamento, quando Moisés contou ao povo as palavras de Deus. – No dia seguinte o povo se levantou de manhã e partiu em direção à Terra Prometida. “Aqui estamos!” Disseram. “Reconhecemos que pecamos, mas agora estamos prontos para ir para a terra que o Senhor nos prometeu!”.

-O apóstolo Pedro nos exorta em sua Primeira Carta, Capítulo 5, Verso 7: “Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós”. Ou seja, Pedro nos estimula a reconhecermos nossos medos e preocupações diante de Deus.

-Este lançar a ansiedade sobre o Senhor revela nossa dependência e, às vezes, nessa intimidade de relacionamento, na pressão de nossas batalhas pessoas, DEUS pode mostrar que nossos temores não tem razão de ser...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.