Subscribe:

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

COMO SERVIR A DEUS COM PROPÓSITO...


Servindo a Deus
com Propósito
Colossenses 3:23-25: “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, 24 cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo; 25 pois aquele que faz injustiça receberá em troco a injustiça feita; e nisto não há acepção de pessoas.”

1. Introdução

A escravidão era uma pratica comum no tempo de Paulo. Haviam cerca de seis milhões de escravos no império romano, muitos deles eram pessoas cultas com grandes responsabilidades nas casas de famílias de classe alta. Era comum escravos ajudarem a educar e a disciplinar. Além de tudo isso, muitos destes escravos eram convertidos ao cristianismo.
Neste contexto, Paulo começa a perceber que alguns destes escravos convertidos estavam insatisfeitos com sua condição e não queriam mais servir aos seus senhores com fidelidade. Para resolver estes conflitos, Paulo propõe a estes escravos cristãos que continuem servindo a seus senhores como se fossem escravos a serviço de Cristo. Paulo diz: “…fazei-o de todo coração, como ao Senhor e não a homens…”.
Paulo entendia que a missão da igreja não era a de induzir escravos a fazerem uma grande rebelião contra seus senhores, mas muito pelo contrario, Paulo aqui esta preocupado em ensinar a estes escravos que o testemunho deles era mais importante que as condições em que se encontravam. Eles tinham um testemunho a dar, e assim não poderiam pensar ou agir como os escravos que não eram cristãos. Paulo aqui os desafia a terem zelo em testemunhar, servindo aos seus senhores como se estivessem servindo ao próprio Deus.
Paulo não tinha como intenção influenciar escravos a iniciarem uma revolta contra a escravidão. Paulo sabia que a grande missão da igreja não era gerar conflitos entre senhores e escravos, mas ao contrário, Paulo ensina que na igreja todos deveriam dar testemunho cristão, fossem estes escravos ou senhores, maridos ou esposas, filhos ou pais, pois Paulo entendia que o testemunho do cristão é uma poderosa ferramenta para alcançar vidas para Cristo.
Assim Paulo estava desafiando escravos a servirem fielmente, pois através de seu testemunho poderiam alcançar seus senhores para Jesus. Nosso testemunho, é uma importante ferramenta para alcançarmos vidas para Cristo.

2. Dos versos que lemos nesta ocasião, podemos tirar algumas aplicações espirituais importantes para nossas vidas:

 

2.1. A primeira aplicação esta relacionada a qual deve ser a nossa motivação em servir pessoas ou até mesmo em obedecer nossos líderes?

As vezes é importante que perguntemos a nós mesmos, porque estamos fazendo o que fazemos. Todo cristão deveria questionar a si mesmo acerca do que o motiva a ser líder do louvor, do Dept. de homens, ou de qualquer ministério na Igreja local.
Eu mesmo costumo fazer esta pergunta, quando estou enfrentando lutas que podem me desmotivar a continuar avançando no serviço do reino.
Em colossenses 3:23 Paulo nos lembra que nossa grande motivação em tudo que fazemos é agradar ao Senhor. Ele diz: “….Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens….”.
Certamente não era fácil ser um escravo, mas Paulo relembrava a àqueles escravos que sua motivação em servir seus senhores era agradar ao Senhor. Assim, quando aqueles escravos serviam aos seus senhores, estavam agradando ao próprio Deus.
Certa vez uma senhora me procurou na Igreja muito magoada com as críticas de alguns irmãos ao seu trabalho.Ela me disse que pretendia deixar o seu trabalho na igreja. Naquela ocasião eu lhe disse: “Irmã, nestas horas devemos lembrar que estamos fazendo o que fazemos para aquele que deu sua vida por nós. É por isso que não desisto, pois tudo que faço nunca será comparável ao que Ele fez por mim”.
Paulo nos recomenda a servir ao Senhor de todo coração, porque era assim que ele o servia. Havia no coração de Paulo um imenso sentimento de gratidão ao Senhor, que o havia alcançado com sua graça, e mudado toda a sua vida. Esta gratidão ao Senhor levava o apóstolo a querer retribuir ao Senhor, servindo-o de todo coração.
Nunca esqueça meu irmão, que você serve ao Senhor. Quando você ajuda seu Pastor, você está agradando a Deus. Quando você lidera, canta, evangeliza, ou faz qualquer outra coisa, você deve ter em mente que através de tudo isso, temos a oportunidade de servir ao Senhor e nossos irmãos.
Certa vez um sapateiro convertido perguntou a Lutero, o grande reformador, o que deveria fazer para servir bem a Deus. Talvez esperasse o conselho de fechar seu negócio e tornar-se pregador do evangelho. Lutero respondeu: "Faça um bom sapato e venda por um preço justo". Lutero ensinou àquele rapaz que ele deveria servir a Deus por meio da sua profissão.

2.2. A segunda aplicação é que há uma recompensa para quem serve com fidelidade

Paulo diz no verso 24: “….cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo;….”.
A idéia de recompensa para aquele que serve é bíblica. Na parábola dos talentos os servos que agem fielmente são recompensados.
Existem alguns princípios espirituais importantes sobre a recompensa que receberemos do Senhor:
  • A recompensa está fundamentada na fidelidade. Na parábola dos talentos, o Senhor diz aos servos: “Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei” Mt. 35:21.
  • A recompensa esta fundamentada no amor. Em Mateus 19:29 Jesus nos lembra: “E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor do meu nome, receberá cem vezes tanto e herdará a vida eterna.” Existem muitas pessoas que estão servindo sem amor. E sem amor não haverá recompensa alguma.
  • A recompensa esta fundamentada na graça de Deus, não nas obras. Este principio esta presente na parábola dos trabalhadores da vinha em Mateus 20:1-19.
Nesta parábola Jesus diz que um pai de família sai ás 6.00hs da manhã e chama alguns trabalhadores trabalharem na sua vinha. Às 9.00hs encontrou outros e os chamou. Ao meio-dia e às 3.00hs da tarde, fez o mesmo. E às 5.00hs, no findar do dia, acertou ainda com outros a sua empreitada.
Quando chegou à noite, perto das 18.00hs, ele chamou desde os últimos até os primeiros trabalhadores e pagou-lhes a mesma quantia. Os primeiros que esperavam receber mais, protestaram imediatamente, ao que o pai de família respondeu que estava sendo justo com eles e bom para com aqueles.
Nesta parábola está claro um princípio central da recompensa: Ela esta fundamentada na graça de Deus e não nas nossas obras, para que não tenhamos do que nos gloriar.
Assim meus amados, sirvamos com fidelidade e amor, sabendo que a graça do Senhor estabelecerá a nossa recompensa, e esta recompensa será justa.

 

2.3. A terceira e ultima aplicação a ser feita aqui é que a lei de semeadura aplica-se ao serviço cristão.

Nos versos que lemos em colossenses 3:23-25, Paulo estabelece um principio extremamente importante: “A Cristo, o Senhor, é que estais servindo; 25 pois aquele que faz injustiça receberá em troco a injustiça feita; e nisto não há acepção de pessoas.”
No reino de Deus existem dois grupos de pessoas: os que semeiam a justiça e os que semeiam a injustiça.
No verso 25, Paulo esta nos lembrando que se semearmos a injustiça receberemos em troco a injustiça feita. Esta lei é muito clara. Quem semear injustiça colherá a injustiça. E nisso não há acepção de pessoas.
Minha pergunta para todos nesta ocasião é: O que temos semeado? Serviço? Testemunho? Temos cooperado com nossos lideres e irmãos? Ou será que temos sido injustos, nos transformando num obstáculo ao avanço da obra do Senhor e ao plano que Ele tem para a sua igreja e nossas vidas.
Tenhamos como proposito em nosso coração sermos fonte de benção para os nossos irmãos e lideres. A obra do Senhor avança e não podemos nos opor a ela. Avancemos também!

3. Conclusão

Servir a Deus implica em fazermos algum sacrifício. Sem algum sacrifício é impossível sermos bem sucedidos em servir aos propósitos do Senhor.
Ilustração. Durante a II Guerra Mundial, nos Estados Unidos, era costume uma família que tivesse um filho que servisse nas Forças Armadas colocar uma estrela na janela frontal da sua casa. Porém uma estrela dourada indicava que o filho tinha se sacrificado pela causa do seu país.
Há uma história comovente sobre este costume. Certa noite um homem caminhava por uma rua de Nova Iorque, acompanhado pelo seu filho de 5 anos. O pequeno foi atraído pelas luzes que brilhavam nas janelas das casas e quis saber porque é que algumas casas tinham uma estrela nas janelas. O pai explicou que aquelas famílias tinham um filho a combater na guerra. A criança bateu as palmas quando viu uma outra estrela na janela e exclamou, “Olha, papai, alí há mais uma outra família que deu o filho ao seu país”.
Finalmente chegaram a um descampado, depois de passarem por muitas casas. Daquele lugar podia-se ver uma estrela dourada a brilhar no céu.
A criança disse a seu pai: Olhe papai, olhe para aquela estrela no céu! Deus também deve ter dado o Seu Filho”. O pai então emocionado diz ao filho: “Sim, de fato! Há uma estrela na janela de Deus. Sabe o que Ele fez por você? Para servir a humanidade, Ele sacrificou o Seu único Filho, por causa do Seu amor por nós”.
Jesus nos faz questão de lembrar que é necessário fazermos algum sacrifício para o servirmos. Ele diz: “Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Marcos 8:39.
Que Deus abençoe a todos nós e que sejamos capazes de servi-lo com todo o nosso coração...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.