Subscribe:

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

ESTUDO: SOBRE AS SETE IGREJAS DE APOCALIPSE


ESTUDO BÍBLICO SOBRE AS SETE IGREJAS DE APOCALIPSE


I – Introdução 


         O Estudo a qual você vai estar estudando é uma das matérias da Teologia Sistemática a qual se chama “Escatologia”, que do grego é formada por dois vocábulos, “escathos” = últimas coisas + “logia” = discurso racional, ou seja, é o estudo Sistemático e lógico das doutrinas concernentes às últimas coisas.
         O estudo a qual  será relatado é sobre As Setes Igrejas da Ásia do Apocalipse.

Apocalipse: Significa “revelação”, “desvendo”.

Apocalipse vem de duas palavras originais: a preposição “apo”, com o sentido de afastado, distante, e o substantivo “kakupsis” significando remoção, retirada, revelação, descobrimento.

“O que vai ser desvendado”?


         Cap. 1 v.1 : Deus em sua “Onipotência” = lat amreipotencia, poder absoluto e infinito, sabendo de todos as coisas e acerca do fim de todos os tempos, entregou nas mãos de seu filho toda a revelação do apocalipse. Para que revelasse aos seus “servos” – lat servos: criado e do grego; DULOS, (a melhor tradução é diakoniaforos= administrador), sujeito ao serviço. As coisas que brevemente deveriam acontecer; e pelo seu “anjo”, gr = angelos = mensageiro. Os enviou e os notificou, ou seja, dEU conhecimento ao seu servo João. 
                  V.2: O apostolo João foi um grande servo e realizou grandes obras, ele testificou, ou seja, declarou a Palavra de Deus  em sua época aos povos e a sua igreja ao qual pastoreava em Éfeso. Não somente testificava da Palavra de Deus como também acerca da vida de Jesus Cristo aqui na Terra, e também de todos os milagres que Jesus fez por intermédio deles.  
                  V.3: “Bem - aventurado” – vem do gr = makaridro ou makario , sig, feliz , bendito. Aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta  “profecia”  lat: prophetia = revelação inspirada, sobrenatural e único do conhecimento e  da vontade de Deus. Feliz será a pessoa que guarda essa revelação em seu coração; Porque o tempo da vinda de Cristo esta próxima. Ler – 14:13, 16:15, 19:9, 20:6, 22:7, 14. 
                  V.4: Ásia; era á província romana que abrangia a parte ocidental da península da  Ásia menor, a qual Éfeso, era a capital.
         “PAZ” = hb: shalon; gr eirene; lat pacem é a serenidade, ou seja, a tranqüilidade que o Espírito Santo nos enfunda no coração, mediante a fé que depositamos na providencia divina . (filipenses 4:7).
         Essas saudações eram constantes pelos apóstolos aos seus irmãos em Cristo, pois eles estavam desejando as virtudes de Deus para os seus destinatários que assim recebiam suas cartas.
João quando enviou as saudações para as igrejas da Ásia disse que a Graça e a Paz estava indo daquele “que é,” (Jeová = é o Deus que se revela a si mesmo o nome tem sua origem no verbo “ser”. Eu manifestei, me manifesto, e me manifestarei),  e “que será” e “que há de vir”, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono.
“que é” = ou seja, daquele que trabalha
“que “era”= que eles tinham ouvido e conhecido fisicamente”.
“que há de vir” = ou seja, voltará para reinar.
Os setes espíritos talvez, são sete anjos ou as “operações do E-S de Isaias 11:2.”
V.5: Fiel testemunha em sua pessoa em sua obra, da promessa feita outrora a Davi: sal89 , Isaias 55:3 e que se realizou nele a palavra eficaz. Por sua “ressurreição” ele foi constituído Primogênito col 1:18, Rom: 1:4.
Príncipes dos reis da terra = depois da destruição dos seus inimigos receber a admiração universal, 1cor 15:28 v.6 “Reis” = Reinaram sobre todos os povos apoc. 2:26,  5:10, 20:6, 22:5, “Sacerdotes Êxodo 19:6.  
V.7: Esse versículo relata a sua vinda para o Reino milenial ao qual os Judeus se lamentarão por ter rejeitado a Jesus. Mat. 24:30 – ver = Mat. 25:31. “Sim” = “ gr Nai”  “ Amém hb = amen = assim seja”.
         Isto indica que Jesus vira para o Gentio e o Judeu. 
                  V.8: “Alfa” – 1ª letra do alfabeto grego sig. = o principio fundamental de todas as coisas.
         “Ômega” última letra do alfabeto grego sig: finalidade da revelação e realidade.
          V.9: João estava preso nesta ilha, devido a sua  fidelidade para com o evangelho. 
                  V.10: Ele foi “arrebatado” gr. Horpagêsometha” lat rapio, arrebatado= retirada brusca e sobrenatural da terra para receber as revelações. 
                  V.13:  Vestido até os pés de um vestido comprido, e ungido pelos  lombos  com um cinto de ouro. Isso esta simbolizando a sua pessoa como um juiz e suas funções e seus tributos são apresentados por meio de símbolo : “Túnica longa: sacerdócio “ Exo 28:4, 29:5 “cinto de ouro” = realeza, justica Isai11:5. 
                  V.14: “cabelos brancos” = eternidade Dan 7:9, “olhos de fogo” onisciência  2:23 v.15 “pés de bronze” = estabilidade 2:31 “brilho da perna” = sua majestade é brilhante, “voz de muitas águas” potência, autoridade. 
                  V.16: Ele tem o controle de tudo. “boca” seus juízos mortais, “espada afiada” -  contra os cristãos infiéis He.4:12, “o sol brilhante” – sua majestade. 
                  V.18: Que possui e cuida como coisa própria João 1:4, 3:15, 5:21, “chaves” – fala de domínio, controle, autoridade, João. 5:26 
                  V.20: “candeeiro”: São feitos para iluminar. A igreja foi levantada e edificada por Cristo para ser luz no mundo . “estrelas” : são astros que brilham no céu.
Obs:  a carta foi enviada para o pastor e para a igreja  
CARTA À IGREJA DE ÉFESO
Éfeso: sig. “desejável”, era metrópole política (cidade principal ou capital de divisão territorial de um país) e comercial da província da Ásia. Era cidade marítima, seu porto era o mais importante da Ásia, por esse motivo estava sempre em contato direto com as pessoas e culturas de várias partes do mundo. Estava exposta também, a influência do mundo por parte dos visitantes que recebia de vários lugares. Havia aí , numerosos cultos pagãos, entre os quais de “Ártemis” Atos 19:24,40. Ela foi bem instruída e estabelecida na doutrina bíblica. Paulo ensinou durante três anos “ atos. 19:10; 20:31; 20:27” toda a mensagem de Deus , todo seu plano, todo seu propósito. 
                  V.1: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, e que anda no meio dos sete castiçais de ouro. Isso significa que o pastor estava nas mãos de Jesus dizendo que ele tinha o poder sobre os Pastores e sobre toda igreja e que ele é quem trabalha e opera dentro de sua igreja. 
                  V.2: Eu sei as tuas “Obras gr. Ergon”: Trabalho, ocupação, ação moral: Jesus conhece todos as coisas, e aqui ele elogia o pastor pelo seu trabalho, pela sua paciência, ou seja a virtude que ele tinha de suportar os males e não aceitava os “maus – gr. Kakós” = malvados “lat male” = o que é  contra o bem. E colocou a “prova gr. Dokimé” = caráter provado de cada um que se dizia ser apóstolo, mensageiro e não eram, esses q se diziam ser apóstolos ensinavam com a “mentira” – lat mentita” = comunicação premeditada de algo com o intuito de enganar as pessoas de dentro da igreja a viverem uma vida errada a participarem dos cultos pagãos. “Atos” 19:24-40. 
                  V.3: E sofrestes, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Devido toda aquela influência ele não se deixou levar por isso. Pois essa era a sua obrigação não aceitar o pecado entrar na igreja e muito menos as heresias, mas tinha um problema , a sua influência foi tanta que deixou o principal que era ajudar ao seu próximo. Deixou o amor do seu ser  mar.12:28, luc. 10:25. 
                  V.4: deixo o primeiro “Amor” ; grego: Ágape. É o amor em que não se preocupa em receber, mas em dar. O seu esforço era tão grande contra os falsos apóstolos e o partido dentro da igreja que queriam implantar a lei da sucessão apostólica ou a substituição de um para o outro. 
                  V.5:  A sua preocupação era tanta que nem se lembrava mais do grande amor Ágape. “ atos 2:41, 4:32”
                  “ Tirarei do seu lugar o teu castiçal” = poderia perder sua posição de metrópole religiosa. 
                  V.7: Ao que vencer o mal e o seu egoísmo terá vida eterna.
Arrepender gr= metanoia mudança de mente e comportamento.
         Ler sobre amor 1cor. 13:1-13= paciente , benigno, não arde em ciúme, interesse, ensoberbece, irrita, não se alegra com injustiça, tudo sofre, crê, espera, suporta. Atos 2:41-47, 4:32,35.
CARTA Á IGREJA DE ESMIRNA
                  “Smirna:sig: Amargura.” Era uma cidade tão fortemente dominada pelo culto ao imperador Romano que todo o cidadão tinha obrigação de reverenciar e queimar incenso “voluntariamente” a César. A conseqüência imediata por se deixar de cumprir esse mandamento era a morte. Era uma Igreja perseguida. E os crentes encontravam – se em intensa pressão por não aderir aos costumes pagãos que reinava em sua sociedade. Ela representava o período dos anos 100 a 312 d.C. A partir daí o imperador Constantino aboliu as perseguições aos Cristãos.  
                  V.8: inicio e o fim, permanece vivo.
                  V.9: Jesus sempre começa falando de sua “ Onisciência” e Jesus estava vendo o que se passava com os seus servos e suas condutas para com a obra.
         O pastor estava passando em uma grande dificuldade, devido a grande pressão dos romanos e eles estavam sofrendo por isso, e até mesmo os grandes Imperadores começaram a “retirar os seus bens materiais para q assim eles viessem a aderir os seus cultos idolatras. Pois essa igreja era perseguida devido sua conduta e bom exemplo e fidelidade para com Deus. Eles estavam em uma tremenda pobreza material, mas no sentido espiritual estavam ricos, pois o E.S estava entre eles os ajudando. “Tiago 2:5”.
         E uns dos outros problemas que acontecia era a grande “blasfêmia”, gr = “blasfhêmia” = ofensa ou calunia verbal á Deus, daqueles que se diziam ser judeus ou povo escolhido e não eram e com isso queriam transtornar a fé do pastor, com os seus ensinamentos torcidos e suas orações demoníacas, e sempre se reuniam para tentarem destruir a igreja de Deus e levantarem a sua grande “sinagoga” gr = sinagoge  = assembléia de homens, reunião ou casa de reunião para leitura, oração e explicação da escritura e correção de vida. Precisavam – se de ao menos “dez” homens para fundar uma sinagoga.
         Mas o interessante é que era a sinagoga de “Satanás” Hb = Satan = adversário de todo o bem, inimigo da raça humana sua função é  tríplice, matar , roubar, destruir. A intenção daqueles homens era destruir a fé do anjo da igreja, pois sendo assim venceriam. 
                  V.10: Jesus então dá animo para o seu servo dizendo: não tenha medo das coisas que há de “sofrer” gr = patein = “suportar”, “tolerar”, “mat.10:22”. Eis que o “Diabo” gr: dialobos= caluniador, difamação por meio de acusação conscientemente falsos. “lançará” alguns de vós na prisão. “Lançará” gr. Ekbállo = expulso, fora, com pressa e urgência e com força. “prisão” gr= psilaké = lugar em que alguém esta preso ou que é destinado a prisão. O diabo a qual se refere o texto não é o diabo da qual conhecemos, mas, sim os imperadores romanos que viviam naquela época ou seja do ano 64 – 305 d.C ao quais 10 imperadores romanos reinaram naquela época. Mais precisamente o último imperador de Roma chamado Diocleciano perseguiu o povo “por 10 anos” e tentando os fiéis para que eles viessem a se corromper e  negar a sua fé, e fidelidade para com Deus, “Tentação e provação” é o mesmo no gr. “peiramós” = “pepeipasmai” aflijo para experimentar o caráter ou provar a fé e paciência (usado de Deus), E Jesus sabendo de todos essas coisas exortou ao seu servo que permanecesse “fiel” gr= pistós= firme até que tenha que dar a vida. “até” = o fim, pois sua recompensa seria a “coroa” gr = stépsanos, “lat. Corona” = marca de nobreza ou realeza ou galardão, dado ao vencedor nos jogos atléticos gregos, poder, dignidade,. Da “vida” = gr. “dzao” plenitude absoluta de vida abençoada e eterna no Reino de Deus. 
                  V.11: Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz as igrejas  gr: “os ekei ata akoúeto ina pneuma logon to ekklesia”
Entendam o que eu estou dizendo.
E aquele que vencer usando a fé, que era a única forma de vencer, e era isso que o diabo queria destruir,.Eles não receberiam o dano da segunda morte. 
CARTA À IGREJA DE PÉRGAMO
         Pérgamo: parece sig. “casamento” É a igreja mundana = representa a igreja dos anos 313 à 600 d.C quando se deu a união da igreja com o Estado. Era o centro intelectual de sua época por ter sido a “cidade a construir um templo ao imperador de Roma”. Era também considerada uma cidade progressiva. O acervo de sua biblioteca com mais de “duzentos milhões” de volumes, perdia apenas para a gigantesca biblioteca de Alexandria. E isso a deixava “orgulhosa”. E também o fato de abrigar a famosa estátua de “Zeus”. O protetor da cidade. Por ser o centro de culto pagão e a capital administrativa da província romana da Ásia, grandes multidões de pessoas participavam dos eventos pagãos realizados nos templos e regalavam – se com as iguarias oferecidas aos ídolos. Um dos pontos altos dessas festividades era a promiscuidade  sexual. “A igreja sofria fortes pressões para transgredir as leis de Deus”, e aderir á adoração aos deuses romanos e gregos. Ela era  acidade mais idolatra de toda província da Ásia. Era também famosa por sua escola de medicina, o deus da saúde – “Esculápio” sib: por sua serpente era adorado aí.  
                  V.12: Esse versículo começa já anunciando os juízos mortais contra os cristãos infiéis, ou seja, a “espada aguda de dois fios” = Jer 47:6 eze. 21:9
Heb. 4:12. Isso se refere a sua própria palavra viva e eficaz.  
                  V.13: Jesus de sua Onisciência, sobre as obras e o seu lugar e também onde está o trono – Gr. “thronos” e Lat. “throni” = primeira categoria ele estava se destacando nessa época e reinava sobre todos, ou seja, isso é a influência de Satanás, sobre os imperadores romanos. Mas o anjo da igreja foi “fiel Gr. Pistós = firme digno de confiança”e conservou firme, “retendo, segurar, guardar em seu poder, guardar com cuidado”, ou seja não abriu mão de negar o nome de Jesus e nem negar a “fé Gr. Pistis = absoluta confiança e dependência do seu “poder , bondade, sabedoria.” Heb 12:2 = “minha fé” é de jesus          Diante de todos os problemas naquela época, o pastor não se abalou diante da morte de seu amigo ao qual era a fiel “testemunha” Gr. Marturéo testifica o que viu e ouviu que foi entre eles mortos pelos imperadores romanos.  
                  V.14: A única coisa que Jesus não estava se agradando era os que seguiam os ensinamentos de “Balão” Hb = “devorador”, o qual ensinava “Balaque Hb = devastador” a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e se prostituíssem.  Dois males citados da parte de Balão o “caminho 2pedro1:5” “e o erro de Judas 11”. O “caminho está em Nm22 á 24. Ele queria ganhar o premio oferecido pelo rei Balaque e ao mesmo tempo agradar o Senhor Mat 6:24 Nm 31:15:16. “ Erro de Balão” = raciocinando do ponto de vista humano via um mal em Israel, e achava que Deus sendo Santo devia amaldiçoa – lo. Hoje é o mal do “racionalismo” humano dentro da igreja é querer interpretar a sua palavra pela razão, sua doutrina somente pelo seu raciocínio. A palavra Hb. “Balão” é equivalente a “Nicolau” em grego o que era “obra dos nicolaitas em 2:6” – Tornou – se “doutrina” em 2:15.
         O que ocorria em Pérgamo é que o pastor não tomava providência e deixava aqueles ensinamentos fluírem dentro da igreja e isso ia contaminando a todos.  
                  V.16: Jesus pois deu chance para q ele viesse a se “arrepender” – gr. “metánoia” = mudança da mente, do homem interior, radical e profunda da mente, de ter deixado aquilo acontecer, agora era hora de ele mudar todas as coisas, pois se isso não acontecesse, Jesus viria a ele por intermédio de uma guerra pela sua vontade e destruiria a ele e as pessoas que estavam contaminadas por tudo aquilo. “a espada da minha boca” = fala de juízo, e justiça “salmo 45:5.” 
                  V.17: Esse versículo já se refere, quem ainda não se contaminou, ouça o que o E.S diz a igreja. E as promessas ao que “vencer”, ou seja, toda aquela heresia e pecado, Jesus daria do “mana” = hb = manhu, que é isto? É o alimento do reino celeste e só poderia vencer pela “fé” = I João 5:4 
         Pedra branca = 1ª - nos tribunais, os juizes tinham “pedrinhas brancas” e pretas. Se o acusado recebia uma pedrinha preta, estava condenado; se branca estava livre ou perdoado.
         2ª Nos jogos públicos os vencedores recebiam pedrinhas brancas com seus nomes gravados nelas, isso dava – lhes direito a auxilio do governo pelo resto da vida.
         3ª pedrinhas eram fornecidos a certas pessoas para livre transito em certas regiões, situações e reuniões. Era o passe, a “entrada livre”, nesses casos especiais “novo nome” = exprime a renovação interior que torna digno dele.
CARTA À IGREJA DE TIATIRA

         Tiatira: quem sacrifica sempre, ficava na estrada que de pergamo vai a Sardes . Era a cidade de “lídia Atos 16”, gaba – se das habilidades de seus artesões as quais formavam as grandes associações comerciais dessa cidade. O poder desses profissionais devia a sua aptidão em moldar belíssimos e também pelo fato de seus produtos monopolizarem o mercado. Os trabalhos desses artesãos era usados ainda como ornamento centrais na maioria dos cultos aos ídolos nos templos pagãos. Em função do domínio exercidos por essas associações, o sucesso de qualquer artifício dependia de fazer ou não parte desse grupo. Pelo fato de lucrarem muito com a venda de seus artigos para os templos. Esses profissionais tinham uma participação extremamente ativa nos cultos aos ídolos, por grande parte dos seu sustento depende o culto pagão, os componentes das associações, para proteger sua estabilidade financeira, exerciam forte pressão sobre os crentes de “Tiatira”, na tentativa de leva – los á idolatria e a uma vida cômoda. Ela representa a igreja dos anos 60 à 1517 d.C, quando aconteceu a reforma.  
                  V.18: Isto diz o “filho de Deus” – Hb= “ben elohin” em gr: “ Huiós Tou Theou”, titulo conferido a Jesus quem identifica como a segunda pessoa da trindade, indica ainda, possuir  Ele os mesmos atributos naturais e morais encontrado em Deus Pai.
         Como filho de Deus, o Senhor Jesus é destacado em toda a Escritura. Pois sua vinda ao mundo para executar o Plano da salvação, deu – se por intermédio de uma geração sobrenatural e divina conduzida pelo Espírito Santo. A palavra profética é mais que clara em “Salmo” 2:7 e “Lucas” 1:35.
         Para os Judeus do V.T identificar – se como filho de Deus equivalia colocar – se em pé de igualdade com o próprio Deus. Aquele que tem a onisciência, e purifica todas as coisas e os seus juízos são firmes e brilhantes.  
                  V.19: novamente ele dizendo de sua onisciência conhecedor de todas as coisas, ou seja, das obras, do amor, do serviço e a fé e paciência e que as última obras foram mais do que as primeiras. Jesus ele aqui estava elogiando o seu trabalho e suas ações etc... Mas isso tudo não era suficiente não adiantaria ter um grande esforço para com a obra de Jesus e se esquecer das ovelhas que estão dentro da igreja e tolerar os ensinos absurdos. 
                  V.20: Jesus não estava aceitando a forma do Pastor “tolerar” = permitir que a pseuda profetiza, ensinasse a sua teologia diabólica. Pois esta “profetiza” Hb = “nabi”; Gr = “prophetes” = porta voz oficial da divindade, sua missão é preservar o conhecimento divino e manifestar a vontade do Único e verdadeiro Deus. O profeta jamais poderá modificar artigos de fé, alterar doutrinas ou trazer novas revelações “I cor 14:26”  e era isso tudo q a profetiza “Jezabel” => Hb = “casta” = raça ( qualidade filha de Etbaal = Hb. Com Baal (I reis 16:31) reis dos “sidônios”oprimiram Israel “Juizes 10:12”, Em volta de sua mesa reunia a ela 450 profetas de Baal e 400 sacerdotes de matarote  I reis 18:19) fazia dentro da igreja reunindo seus servos para contaminar a igreja, “enganando” – gr = “ápatao” = iludir seduzir ao erro os servos para se “prostituírem” gr = “pornéia” – corromper, desmoralizar e comerem dos “Sacrifícios” – gr “tisia”  - Lat = “sacrificium” oferenda de frutos e produtos da terra, da “idolatria” = adoração. Então vejamos bem, no primeiro versículo Jesus deixa bem claro que ele é o filho de Deus, e não existe outra pessoa em seu lugar, o que estava ocorrendo é que “Jezabel” se dizia ser Deus, e o povo acreditava devido a sua “inteligência”, mas o povo não sabia o que estava por trás disso tudo, pelo fato do povo dar ouvido aos seus ensinamentos, estavam todos cauterizados e contaminados, e o pastor ficou até mesmo preocupado como resolver o problema. Ma não tomava nenhuma decisão e nisso ia se agravando mais e mais; se nós formos analisar a vida de “Jezabel” do antigo testamento nós veremos a sua conduta 2 reis 9:22, e vida. Ela era a mais perversa rainha de Israel e planejava a morte dos profetas “I reis 19:2” e o que estava acontecendo e que  essa mulher que tinha os mesmo traços de caráter procurava uma forma de destruir o pastor  e a igreja usando as pobres ovelhas inocentes.  
                  V.21: Nós temos o relato do Amor de Cristo, pela sua ovelha que se transformou num lobo. Jesus deu tempo, ou seja, não somente tempo mas palavras e correções para que ela viesse a se “arrepender” = gr = “metanoia”, “mudança da mente, radical e profunda”. E se tornar novamente uma ovelha. Mas ela não deu ouvido a voz do Senhor e não se arrependeu de suas prostituições, ou seja, a sua idolatria e loucura. 
                  V.22: Pelo fato da falsa profetiza não se arrepender de seus pecados que é uma coisa inevitável, ser bem sucedido sem se arrepender, ele decretou sua sentença, e a conseqüência seria ela ficar inutilizada de suas funções físicas e até mesmo espirituais. E a conseqüência dos que “adulteravam” = Gr: “ moikheuo”, adultero = com ela seria um grande sofrimento – ou “ tribulação” Hb = sara; Gr Thilipsis; Lat tribulationes = aflição, sofrimento, provação moral e adversidade se não se arrependessem de suas obras. 
                  V.23: Veja bem se Jesus já sentenciara a falsa profetiza e prometeu sentenciar os que não tivessem arrependido, ele diz no versículo “23” que feriria de morte a “seus filho”, veja bem, a quem se refere esses filhos, seria os homens que seguiam a sua doutrina considerada como filhos, ou seja, os filhos dos que adulteraram com ela.
         Pois aqui nós temos duas interpretações, vejamos, sobre a palavra “tribulação” que Jesus falou sobre aqueles que tinham se contaminado com ela, existe algum sofrimento maior em ver os seus próprios filhos morrendo, pois aquela mulher não fazia caso, pois se fizesse caso teria se arrependido de suas ações. E essa tribulação que viria se não se arrependessem seria propagado a desgraça, em todas as igrejas daquela época. Então dizemos que os “filhos” daqueles que adulteravam com ela, pois esse seria o maior sofrimento para um pai.
         No mesmo versículo Jesus fala sobre a artimanha da   profetiza, que se passava como uma reveladora enganando a todos e atraindo – os as suas idolatrias, dizendo que conhecia o desejo de cada coração, e Jesus afirmou que ele é o “Eu sou “ aquele que “sonda” ou “prova” gr = kimádzo”, prova, examina, prova os “rins” = A sede das emoções, e os “corações” gr= “kardia”, Hb = “leb” e Lat “cordis” = mente, personalidade, caráter, vida intima. Também temos a palavra no grego = “ kardiognóstes”, conhecedor do coração da vida intima ( caráter). Continuando o versiculo 23 Jesus relata que daria a cada um uma punição segundo as suas ações mediante a todos os problemas o qual encontrava na igreja . 
                  V.24: No versículo “24” nos encontramos algumas pessoas que não se contaminaram com aqueles ensinamentos e nem fizeram caso e nem procuram se introduzir naquele meio, ou seja, não “conheceram”, mas sabiam que aquilo era a “profundeza”= grandeza, intensidade extraordinária de Satanás, ou seja, era em  tudo isso que o adversário se vangloriava, em ver as pessoas se corrompendo e perdendo a sua fé e Santidade diante de Deus. Jesus não deu mais nenhuma responsabilidade para os seus servos enquanto eles não resolvessem esses problemas, pois o Senhor é sábio.  
                  V.25: No que diz aqui, que o que eles tinham deviam “reter” , ou seja, guardar em seu poder, o que será que eles tinham e teriam que guardar? Era a sua própria fé, e essa fé teriam que guardar até que Jesus mandasse a sua providencia; e outra coisa. Essa frase: “ até que eu venha” não se refere ao arrebatamento, mas sim em uma providencia divina, pois a carta as igrejas , não se referem ao nosso tempo, mas no período em que João estava vivendo, e a perseguição contra os cristãos era dura. 
                  V.26: O maior problema não é o problema, mas sim em resolve – lo , a expressão ao que “vencer”, seria o caso de a pessoa rejeitar todas aquelas coisas e se preservar fiel na presença do Senhor, e como fazer isso? Guardando a palavra do Senhor até o fim, e as suas obras, q eram as mais importantes na vida de um homem, e a recompensa seria que no “milênio” de Cristo ele lhes daria “poder”  gr =  dínamis força física, força idiomática. Temos que tomar cuidado com a palavra “poder” pois ela se refere tanto a um “substantivo” como um “verbo”, no caso do “substantivo” nós teríamos, “vigor”, potencia, autoridade, que é esse o caso da palavra ao qual nós temos aqui e a outra forma seria o “verbo” no sentido de ter força para fazer algo. Sabemos que no “milênio”, estaremos nós salvos com um corpo glorificado e Jesus nos dará poder ou seja autoridade, e não força para fazer algo, força no sentido de capacidade.  
                  V.27: O interessante é que “regeremos” : ( ter o supremo poder sobre; governar, reinar) com “ vara” aqui não se trata no sentido literal, mas figurativo, a palavra “vara” é conhecida como cajado e significa “comando” Juizes 5:14 , I cor 4:21 ou seja, nós teremos o comando em nossas mãos para fazer isso, que privilégio! E o comando será com “dureza” devido a expressão do “ferro” que é um metal duro, pois as nações do milênio terão muitos povos a serem provados para estarem com Cristo nos céus, e para isso é necessário ter um coração quebrantado, como o vaso de oleiro, que quebra, quando não está da forma que ele quer. Quando Jesus disse: como também eu recebi de meu pai, ele se referia a sua “autoridade e poder” também pois ele será o grande rei no milênio e regerá as nações com seu “cetro” que era um bastão de comando que antigamente designava autoridade Real “Éster 4:11” apoc. 12:5 , 19:15” em sentido figurativo refere – se a sua autoridade Real.                     
                  V.28:  Que mistério será esse? Dar a estrela da manhã!
         A estrela da manhã da qual se refere o versículo, é o Sol, e agora, como será esse mistério de dar o sol! Isso não é um sentido literal, mas sim figurativo o “sol é a estrela que governa o dia” em “Gên 1:16” fala sobre ele. Mas em “malaquias” 4:2 falanos sobre o “Sol” é a estrela da “justiça” – Gr. Dikaosíne, retidão, integridade, Hb = “ tsadik”; Lat = justitia, atributo moral e básico de Deus, manifestado pela fidelidade com que o Supremo ser trata seus propósitos e decretos. Então analisamos que o v.28 fala sobre a justiça que será dada aos vencedores para governarem no milênio, ou seja, julgarão e governarão com a justiça divina. Nós temos também sobre a “resplandecente estrela da manhã”, isso significa que Jesus é o juiz e que julga a todos de uma forma extraordinária que excede a todos os juizes desse mundo e suas justiças. Então esse versículo 28, falanos sobre as formas que eles regerão as nações com a justiça divina, ao qual lhes fora dado, e não julgarão conforme as suas maneiras quando viviam em suas vidas corruptíveis, pois agora já tem um corpo glorificado e uma vida plena e cheia de glória. 
                  V.29: Encerrando todos as cartas aparece esse versículo aqui dizendo: Quem quer vencer ouça isso que o E.S está dizendo, ou seja, entenda a verdade e se liberte do pecado para ter vitória.

CARTA À IGREJA DE SARDE
Sarde  ou Sardes: os que escapam, remanescente. Era a principal cidade da lídia, cidade situada no vale de rochedos íngremes, quase intransponíveis, entre o cruzamento das estradas imperiais  que ligavam Éfeso, Pérgamo e Esmirna, com o interior da Ásia menor. Os sacerdotes, podia – se avistar, a uma distância de cerca de 10 Km, a necrópole, um famoso cemitério em toda a região. Sardes não era uma cidade famosa apenas por suas prósperas industria de tingimentos de tecidos e de lã, mas também por sua artes e artesanatos. Talvez pelo fato de pactalo, um riacho que a cortava de uma ponta a outra, ser uma fonte natural de ouro, Sardes tornou – se a primeira cidade a ganhar sua próprias moedas em ouro e em prata. Sua prosperidade inicial tornou – se um epíteto = (apelido) para sua opulência = ( magnificência) .
         Embora Sardes fosse uma cidade bem protegida contra invasões, pelas suas cercas foi conquistada em 546 a.C, por exércitos que escalaram os rochedos. A mesma tática levou a uma segunda queda em 214 a.C. A cidade não havia aprendido com sua experiência passada, a ser vigilante.
         É a igreja morta, representa a igreja no período 1517 á 1750 d.C em 1750 teve inicio a intensa fase contemporânea de evangelizações e missões.  
                  V.1: Jesus com sua introdução, relata sobre a sua soberania sobre todos as coisas anunciando sobre aquele que tem “autoridade” sobre os anjos no céu e sobre os pastores nesta terra.
         Agora podemos ver sobre um dos seus atributos que é “onisciência”, no fato de ele dizer que conhece as nossas obras.
         O mais interessante é sobre essa frase:
         “ nome de que vives, e estas morto”, ou seja, o pastor ou a igreja só tinha aparência exterior mas o seu interior estava corrompido, ou seja, deixou as coisas espirituais e se preocupou com as coisas terrenas e esse foi o grande perigo. Os anjos falam de luz e as estrelas também, só tinha um problema ele já não tinha mais essa luz, era necessário reacender novamente para ser feliz.  
                  V.2: Jesus tendo o seu imenso “amor” para com todos, ele agora pede para que seu servo seja “”vigilante” ou seja cauteloso, com o que! Com a sua própria vida, e também para com o rebanho. A expressão, “confirma” ou certifica significa – verifique, averigúe, torna ciente o restante das ovelhas que estavam para corromperem.
         O maior problema é que Jesus “não” achou as suas obras ou ações “perfeitas” gr. = “artios” adequada, completa, ou seja, não achou adaptado e pronto para toda a responsabilidade que surgiu em seu ministério, o qual Deus lhe conferia; devido a sua preocupação com as coisas do mundo do que as de Deus. 
                  V.3: Tanto é que nem mais se lembravam do que tinha recebido, o que ele tinha recebido? Em primeiro lugar sua salvação, a fé o amor e a sua grande responsabilidade que era a “palavra de Deus” e o “rebanho”, tanto é que ele tinha ouvido sobre tudo isso, mas não guardou nada. Então Jesus pede para que ele se arrependa e cumpra todas essas coisas, pois se ele não guardar, ou seja, vigiar, que é estar atento, protegendo ou defendendo por si ou por alguém, Jesus viria sobre ele como um “ladrão” e ele não saberia que hora seria isso, e perderia a sua benção e talvez até a vida. 
                  V,4: Nem todas as pessoas são infiéis, ainda restou algumas pessoas que não tinham se “contaminado”. Corrompidos, quem é o mesmo que “perverter”, ou seja, passar moralmente do bem para o mal, o que ocorria é que se o pastor ou a igreja estava corrompida existia as ovelhas fiéis , para lhe ajudar. E essas ovelhas seriam privilegiadas em passar deste mundo para um mundo melhor, pois a palavra “andar” sig. = passar de um lugar para o outro, essa era a promessa que Jesus fez para os fiéis, e ainda mais a expressão de “branco” sig: na simbologia bíblica, fala sobre pureza, alegria, poder, o que isso significa? Significa que isso ocorreria com as transformações em um corpo de glória que é a maior pureza e o poder e a operação do E.S sobre isso e iriam gozar a alegria eterna com Cristo, pois eram digna, ou seja, merecedoras disso. 
                  V.5: O relato do V.5 fala sobre aqueles que teriam de vencer todos aqueles problemas que dificultou as suas vidas espirituais, assim sendo, eles teriam novamente o perdão de seus pecados que é “ vestir de vestes brancas”  a promessa da vida eterna que é ter o seu nome no livro da vida e ser apresentado diante de Deus e dos anjos como filho amado e Santo. 
                  V.6: Quem quer ser vencedor e ir para o céu, ouça isso que o E.S está dizendo, pois é ele quem opera e convence o homem do pecado.

CARTA  À  IGREJA DE FILADÉLFIA

Filadélfia: Amor fraternal, uma cidade da lídia, estava a 45 Km de Sardís – chama – se “alesehir” um porto importante da Turquia. Antes o lugar onde fora fundada a cidade de Filadélfia não passava de uma área de plantação de videiras e produção de vinho, um centro de culto a Dionísio, o deus do vinho e da fertilidade. Festivais religiosos e jogos faziam parte integral da cultura dessa região, que se localizava em uma colina ampla e baixa, fácil de se defender, mas extremamente sujeito a muitas calamidades naturais. Uma dessas calamidades, foi o grande terremoto de 17 d.C que a destruiu completamente. Ela é a igreja avivada e missionária. Representa a igreja Cristã na sua fase avivada a partir de 1750. 
                  V.7: Jesus em sua introdução relata sobre três de suas características. A primeira dizendo que é “Santo”; Hb = kadosh ; Gr = hagios = que se diz separado. Separado do que? Do povo, do mundo dos animais. Não, ele está separado do pecado, ou seja, Jesus não tem parte com o “pecado” – e sim com o pecador. A sua segunda características é a “verdade” ou “verdadeiro” – lat. = vero, e veritatem e do Gr. Haletés e haléteia, ou seja, ele que é sincero e que matem a verdade e fala a verdade, em Jesus não existe o oposto que é a mentira e engano e o terceiro e último é a “chave de Davi”, o porque ele se referiu dessa forma?
         Em primeiro lugar nós temos que saber o que ele queria dizer, mas para nós entendermos isso vamos a história da chave. Em alguns reinos ou palácio, existiam algumas pessoas que ficavam encarregadas das chaves do palácio, e ele tinha acesso a todos as portas, só ele podia abrir e fechar e ninguém mais, nós temos um caso semelhante na passagem de Isaias 22:22 quem nos fala sobre esta referência. O fato de Jesus dizer que tinha a chave de Davi ele estava dizendo que tinha poder e autoridade de Rei, pois Davi era um rei. Ele fazia o que queria, pois todo o poder lhe foi dado no céu e na terra, ou seja, está em suas mãos, glória a Deus por isso! 
                  V.8: Encontramos neste versículo como nos outros a grandeza de Jesus sendo revelada sobre a sua onisciência. Jesus declara para o anjo da igreja q ele tinha colocado diante dele uma “porta”; gr. Pilon, aberta, que porta seria essa? A porta do céu, da igreja, da impresa, que porta seria? Seria a formidável “palavra” de Deus, tanto é que o apostolo Paulo fala isso para o povo de Corinto
( I cor 16:9) e essa porta ninguém pode fechar ou destruir, sabemos que existe muitas seitas e muitos pagãos, como na época da igreja Filadélfia, que os imperadores queriam destruir o cristianismo com os seus cultos e ensinamentos diabólicos e Jesus declarou que ninguém podia destruir o evangelho pois ele é eterno e vivo, pois Jesus é a própria “palavra”, a “porta”, a “verdade” e a “vida” e ninguém pode a destruir pois ele é Eterno.
         O que queria dizer Jesus com essa expressão: tendo pouca força? Essa expressão se referia ao pastor e a perseguição ao qual ele estava passando devido a sua fidelidade para com o evangelho de Jesus, e tanto é que, conforme a opressão aumentou, ele já estava fraco, moralmente e até fisicamente, ou seja, a sua preocupação em não abrir a mão do evangelho e ele estava lutando com todos o seus recursos ou seja usando a sua fé, mas nem por isso deixou de “guardar a pureza da palavra e nem deixar Jesus e muito menos blasfemar contra ele”.
                  V.9: Ao Jesus ter visto a conduta de seu servo e sua obediência. Jesus, ele declara que faria aos da “sinagoga” = sinagogé = assembléia de homens governado por Satanás e aos que se diziam “Judeus” = Hb: yeudi, gr. Ioudaios, originária da nação judaica, ou seguidor do judaísmo, ou seja andavam na lei, mas aqueles homens não eram judeus no sentido de raça mas uns pastores que conheciam a lei, q queriam transformar o cristianismo usando os conceitos da lei, e mentindo a todo o momento para que assim eles viessem obter a vitória, e o pastor viesse a se prostrar e se rebaixar diante deles e dos imperadores, mas foi ao contrario, pois Jesus tomou a providencia de realizar isso tudo. E eles viriam e adorariam, a palavra aqui adorar não é o sentido de prestar culto mas sim no sentido de humilhação, reverência, pois a palavra “adorar” aqui vem do grego a palavra (proskineo) = prostração, e daí Jesus diz que eles se prostrariam aos seus pés e reconheceriam, ou seja, admitiriam que aquele ministério é de Jesus ao qual ele declarava que era verdadeiro. (Isaias 45:14) 
                  V.10: Existe uma grande curiosidade nesse versículo em primeiro lugar vamos analisar a palavra “como” essa palavra é conhecia somo “conjunção” subordinativa e as suas”, ou seja ela é a causa, e para isso existe o efeito. A expressão que Jesus usou, queria dizer assim: visto que guardaste minha palavra de paciência, ou perseverança, vamos entender melhor, Jesus disse assim: persevere, ou tenha “paciência” , gr: “makrotumia” que é virtude que faz suportar os males com renuncia e qualidade daquele que espera tranqüilamente então o efeito devido a obediência seria de ser guardado da “hora” gr = khónias = tempo e da duração da “tentação” que viria sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra, ou seja, o povo pagão ( 2 Pedro 2:9). 
                  V.11: A expressão: Eis que venho sem demora, não se refere ao arrebatamento da igreja, mas sim em sua providencia para o pastor da igreja , mas enquanto Jesus não vinha com a providencia, ele teria que “guardar” gr: psilaké = vigiar, ter cuidado, protegendo e defendendo o que ele tinha, e se não tomasse cuidado em guardar isso perderia a sua “coroa” gr = stéphanos, sib. Poder dignidade, ou seja, o pastor teria que permanecer fiel, em sua fé genuína, pois só com ela poderia passar por todas as dificuldades e mais uma coisa, muitas pessoas estavam interessados em destruí-lo, tanto é que  a palavra “ninguém” é chamada de “artigo indefinido” , ou seja, não era somente os Judeus que queriam destruí-lo , “talvez” até mesmo um de seus compatriotas e até o seu melhor amigo. 
                  V.12: Aqui está a promessa aos vencedores de serem “colunas” ou seja de serem as pessoas responsáveis de sustentar a responsabilidade d apalavra e a obra no reino do Senhor, e permanecerem fixos em seus cargos exercendo a obra e testificando sobre o poder criador de Deus a paz eterna e maior e único Salvador. 
                  V.13: Como em todas as cartas aqui esta o E.Santo convocando para se libertar dos perigos e pecados e terem a vida , ou seja, ele estava preocupado com aqueles que não tinham se contaminado e os exortava que entendessem e ajudassem aos outros para que viessem a ter uma mudança de mente.

CARTA À IGREJA DE LAODICÉIA

Laodicéia: que pertence a laodice. Uma cidade sobre o rio lico, famosa pelos amplos muros e , como Roma, edificada sobre sete montes. Chamava – se, antes, diósopolis, cidade de Zeus. Foi ampliada e melhorada por Antíoco II, que lhe pôs o nome de leodicéia, em honra de sua mulher, Laodice. A cidade foi destruída por um terremoto em 62 a.C e reconstruida por seu próprio povo.

         Era a principal cidade da província da frigia e por estar situada numa rota comercial muito importante para o mundo de então possuía vários e grandiosos bancos. Era também conhecida por sua industria têxtil que confeccionava belos tecidos para roupas cultivada em seu vale. Possuía também sua escola de medicina, onde era produzido um ungüento para os olhos.
Laodicéia = Tinha necessidade de água, um recurso vital para a vida. A água que recebia vinha canalizada de fontes térmicas muitas distantes, ao Sul, e chegavam morna, depois de passar pelo canos lentos de pedra. Ela era a igreja morna representava a igreja dos dias finais a opinião do povo substituía a palavra de Deus. 
                  V.14: Jesus começa sua introdução dizendo em primeiro lugar: Isto diz o “Amém”, a palavra amém vem do “Hb: amém” que significa “assim seja” e do “grego amén” que significa o fiel, verdadeiro. E realmente ele é todas estas coisas, a segunda palavra é a “testemunha fiel” => gr = “pistós” sig firme, ou seja, ele é aquele que testificou e testemunhou todas as coisas junto ao pai e ao mundo e foi fiel em sua missão até o fim. E também “verdadeira ou verdadeiro” gr: aletés = sincero, em todas os seus caminhos. Essa expressão: “o principio” gr: arkhé = origem, magistrado, primazia, de toda “criação” Gr Ktisis = criatura, ordem de coisas criadas ou seja, ele é a ordenação.  
                  V.15: Não podia faltar o relato sobre sua onisciência, pois esse é um dos tributos que só a trindade possuía, e aqui ele diz que conhecia a obra do anjo ou seja do pastor, mas essa obra não estava lhe agradando, pois Jesus queria uma posição correta de sua parte, pois já não estava fazendo a obra como antigamente e Jesus para relatar sobre essa conduta usou três termos, o primeiro é “frio” = gr: psikhrós ou seja um destituído de calorosa fé cristã e desejo de Santidade, a segunda, era “quente” ou seja é a temperatura elevada é o ponto máximo da fé e santidade, mas o problema é que ele não continuou e nem voltou, mas parou, estava no “morno” gr: khiarós ou seja, pouco quente no (sentido figurativo) falta de “energia”, Jesus queria que ele voltasse a uma das primeiras , mas , permaneceu “morno”. 
                  V.16: Aqui Jesus relata a sentença sobre o seu estado, e a sentença era a “exclusão” pois a palavra “vomitar” sig expelir pela boca a substancia que já estava no estomago, e algo mais interessante é que a igreja é o corpo de Jesus na terra no sentido espiritual. 
                  V.17: Jesus não estava aceitando a sua arrogância devido a sua conduta em dizer que era “rico” gr: “plontéo, tornei-me rico”, ou seja estava enriquecido não tinha falta de nada, esse foi o grande perigo se deixou levar pelas coisas materiais e  ficou desprovido das virtudes espirituais e foi o que Jesus lhe revelou que em primeiro lugar ele estava precisando da felicidade, pois ele era um “ desgraçado ou infeliz” = gr: talaiponos e também “miserável” gr alerimós = digno de lastima, dó, pena. Em terceiro  “pobre” gr: ptokhó = mendigo, como pode uma pessoa ser rica e ao mesmo tempo pobre, não é!
Não adiantava ganhar o mundo inteiro e perder a sua salvação, pois esse era o seu risco. E um outro fato era sua “cegueira ou cego” = tifláo = ou seja não enxergava mais as riquezas da Graça de Cristo e a ultima coisa. Ele estava “nu” gr. “gimnós” sem cobertura , divina, sem a veste da salvação , sem o E.S. E isso é um grande perigo” 
                  V.18: O que Jesus queria é que ele não tomasse mais conselho dos ímpios, pois essa foi a sua queda “ler salmo 1” de deixar o conselho de Jesus e seguir o conselho dos ímpios, e agora Jesus o aconselha a adquirir novamente as riquezas espirituais, e a 1ª coisa é  o “ouro gr khisós, que era um dos metais mais preciosos  e isso simbolizava a glória de Deus, vinda do E.S que é simbolizado pelo “fogo” e isso Jesus relatou para que ele viesse a se enriquecer espiritualmente e  a 2ª coisa era receber  a promessa do “perdão” simbolizado pelas “vestes brancas”  ou seja a pureza, para q ninguém viesse ver a grande vergonha de sua vida sem ter Jesus  a sua benção, e assim sendo todos aqueles que tinha ensinado seriam os primeiro a critica-lo e julga lo. Então Jesus o exortou dessa forma, mas não parou por aí! Precisava de “ver” novamente e para isso precisava do “colírio” Santo que é a unção de Deus que nos da a vista e o dicernimento da sua obra.    
                  V.20: A questão de Jesus dizer que iria vomita – lo era devido a sua conduta, e influência por isso o povo de sua igreja a qual quase todos estavam contaminados e tanto é que nem a voz de Jesus ouviam mais e nem o seu toque ou seja não viam mais o trabalhar do Senhor. E o que Jesus queria, é que cada um deles reconhecessem os seus erros e se arrependessem para que tivessem novamente a verdadeira comunhão com Cristo, mas isso dependia de cada um deles.
V.21: E a promessa ao vencedor  era estar participando do reino milenial reinando junto com Cristo, e Cristo relatou que ele venceu todo o pecado que vinha sobre ele para desfazer a sua missão aqui na terra, e com isso ele quis dizer que era possível todos eles vencerem.

V.22: Encerrando todos as Cartas aqui, vem a pessoa do E.S trabalhando e falando, mas o importante é ouvir e praticar o que  ele queria era desperta aqueles quem não tinham – se contaminado, a ajudar aqueles que se contaminaram. Amém!

AUTOR
Ministro do Evangelho, o Evangelista Fábio S.Silva, Professor de Estudos Bíblicos, é o autor do Estudo sobre evangelismo pessoal, e Enriquecendo seu ministério com Temas bíblicos e As sete Igrejas da Ásia do Apocalipse.
  Palavras do Autor
Quero vos confessar, que para mim, foi uma grande satisfação participar convosco desse assunto tão importante, e oro por vós, para que Deus venha estar despertando a cada um de vós. E que o Espírito Santo venha estar guardando as nossas vidas em Cristo Jesus.
Há alguns pontos que não foram colocados, devido o espaço da apostila, mas sobre qualquer dúvida sobre alguma coisa é só me perguntar, pois a Graça e revelação que Deus me deu, essa não se retirará de mim. Que Deus vos abençoe...
BISPO/JUIZ.PHD.THD.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário