Subscribe:

quarta-feira, 9 de maio de 2012

SENHOR ME SOCORRE...


Mateus 15.21-28
21 Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom.  22 E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada.  23 Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós.  24 Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.  25 Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me!  26 Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.  27 Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos.  28 Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.


v.21: Tiro e Sidom, no Líbano, ou seja, fora de Israel.
v.22: Cananéia (Mc 7.26: grega, siro-fenícia): não era judia
filho de Davi: reconheceu a linhagem de Jesus. Dirigiu-se a ele de maneira correta.
... tem compaixão de mim: estava muitíssimo aflita.

v.23
Jesus não diz nada, nem uma palavra! É a 1ª. PROVA a que submete a mulher.
A vontade dela de ser ajudada estava sendo duramente testada.
O discípulos intercedem por ela e pedem que Ele a ajude. Certo?

... os discípulos... rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Pediram para Jesus expulsá-la!
rogaram-lhe: tradução precisa, pois o verbo é forte no original: pedir, implorar, suplicar.
E ainda dizem o motivo: ela estava “enchendo a paciência” deles, clamando atrás.

v.24
Jesus praticamente atende ao pedido, dando a entender que não iria ajudá-la:
Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.Era a 2ª. PROVA!

Ela reage: “Ah, é assim? Que Salvador é esse, que, primeiro, nem responde a uma mãe aflita; depois faz distinção entre pessoas? Que amor esquisito estou vendo?”Foi assim?

v.25: Nada disso.
Ela, porém, veio e o adorou, dizendo...Que atitude! Não discutiu, não argumentou. Simplesmente prostrou-se diante dEle!
... Senhor, socorre-me!
“Ah, Senhor, eu não quero saber se sou de Israel, se sou gentia. O que eu sei é que estou tão necessitada, que eu INSISTO na Tua ajuda. Não abro mão!”
v.26
Jesus continua inflexível, mostrando que não iria atendê-la: Não é bom tomar o pão dos filhos (judeus) e lançá-lo aos cachorrinhos (gentios)É a 3ª. PROVA.
E pensamos: agora ela estoura: “Eu pedi para nascer? Que culpa tenho de não ser judia? Como ser humano, tenho tanto direito quanto qualquer outro. Que justiça é esta?”
v.27
Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos.  Em nenhum momento ela questionou a justiça ou a soberania de Deus. E nem se julgou com o direito de exigir nada.
Pela 1ª. vez ela usa um argumento, mas transbordando de vontade de ver a filha curada. Transbordando de CONFIANÇA de que Jesus tinha tanto a oferecer, que supriria os judeus e ainda sobrava para os gentios, para o mundo todo. E ela queria participar dessa sobra!

v.28
Jesus exclama, numa explosão de alegria e exultação:Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres.É óbvio que esse brado estava preso na garganta dEle desde o início. Mas como Ele mostraria o TAMANHO daquela fé, sem as duras provas?

Se fosse você? Talvez nem tivesse ido falar com Jesus: “Vou lá pedir favor a ninguém!” Ou teria desistido na 1ª. prova. Ou na 2ª. Ou na 3ª!
Ao perguntar, não estou apenas lhe imaginando há 2 mil anos, no lugar daquela mulher. Estou tocando numa situação real, atual, que acontece com você, hoje!
Você tem dentro de si um mal pior do que qualquer doença ou flagelo humano: PECADO. Algo terrível, mortífero, que vai lhe custar a própria alma.
Ninguém escapa: Rm 3.23. Ninguém consegue se relacionar corretamente com Deus. Ninguém consegue, por si próprio, ser aceitável a Deus.

Deus então mandou o Seu Filho vir ao mundo como homem, sem pecado e morrer para pagar os pecados de quem se arrependesse e cresse. Cabe a cada ser humano aceitar a morte de Cristo como sendo sua. Isso significa reconhecer-se pecador, se arrepender, pedir perdão e apelar para a misericórdia de Deus. 

Aqui muitos tropeçam:
* Eu, pedir compaixão? Não é o caso. Sou um homem correto, decente, faço o meu dever* Eu creio em Jesus Cristo. Se Ele me quiser como sou, tudo bem. Se não...* Se esse amor dEle é tão grande, como dizem, então Ele dará um jeito de me salvar
O homem natural (tal como nasce) é orgulhoso demais para se rebaixar.
Às vezes a vergonha dos outros impede de se prostrar aos pés de Cristo: “O que meus amigos vão dizer?”Talvez ajude lembrar que grandes homens já se humilharam diante de Deus: Rei Davi: Sl 51.1-3; Daniel: Dn 9.17
Se você realmente deseja salvação, tem que imitar esses homens, e se ABATER: Is 66.2Cuidado com o raciocínio: Ah, mas antes eu quero entender a justiça de Deus, como Ele faz com os índios e os que não ouviram; como ele permite sofrimentos e desigualdades.
Esses questionamentos são razoáveis, mas veja o que vai fazer com eles!
* Pode ser seu ORGULHO querendo ganhar tempo, não lhe ver humilhado perante Deus.
* Pode ser o diabo, tentando colocar na sua cabeça dúvidas sobre o caráter de Deus.
Não queira entender tudo de Deus antes de se tornar filho Deus, em Cristo.
Aliás, vá logo se conformando, pois você não entenderá tudo NEM DEPOIS de salvo!

Faça como a mulher: NÃO DISCUTA, CREIA e diga apenas “Senhor, SOCORRE-ME!”
E pode ser que você chegue ao ponto de desejar intensamente ser salvo, pedir misericórdia, mas PARECE QUE FALHOU!
Ele não lhe atende, como se não estivesse ouvindo ou segurando o seu perdão. 
Mas não é nada disso: Ele estará lhe provando, como fez com a mulher. Quer ver até que ponto você O deseja mesmo!

Mas NÃO DESISTA. CONFIE NELE. Quando passar a luta, uma PAZ indizível lhe invadirá a alma.
É como se Ele estivesse dizendo: “Oh, homem, grande é a tua fé. Eis a sua salvação!”
Termino com uma palavra aos crentes: vamos ajudar as pessoas a chegarem até Cristo, em vez de dificultar, como fizeram os discípulos naquele caso.

Que Deus nos abençoe. 
Amém...
 BISPO/JUIZ.DR.EDSON CAVALCANTE

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.